Propedeutica Anemia Ferropriva

  • View
    666

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Propedeutica Anemia Ferropriva

1

PROPEDUTICA ANEMIA FERROPRIVATranscrio da 3 Aula Terica de Propedutica, Prof. Mrcia, dia 09/08/2011 a anemia mais comum que existe; hipoproliferativa , falta ferro na medula ssea para que ela responda ao feedback ; o ferro um dos fatores essenciais para a eritropoiese. *outros fatores essenciais que podem estar ausentes: folato, B12, espao, eritropoietina (produzida pelo rim na crtex renal na insuficincia renal crnica, ela deixa de ser produzida), estmulo externo. Uma anemia ferropriva no pode ser considerada, a priori, ser carencial em adultos homens e mulheres que no mais menstruam , porque uma vez que esses indivduos no esto consumindo muito, reaproveitam a molcula de ferro o tempo inteiro. Uma hemcia completa apresenta no mximo 120 dias de vida , chega ao sistema retculo endotelial, principalmente no bao, mas no exclusivamente, a hemoglobina ento se desdobra em HEME e GLOBINA. A globina vai para medula ssea vermelha (dentro do osso) compor uma nova molcula de hemoglobina (tambm reaproveitada); o heme se desdobra em ferro e biliverdina; a biliverdina catalisada pela ao da biliverdina redutase e se transforma em bilirrubina no conjugada tambm chamada de bilirrubina indireta. Toda crise de hemlise cursa com ictercia sem colria, j que a bilirrubina no conjugada (indireta) l ipossolvel; para sair na urina tem que ser hidrossolvel e quem hidrossolvel a c

Hemoglobia 120 dias de vida (mximo)

Principalmente no bao ela se desdobra em Heme + Globina

Globina vai para a medula ssea vermelha (ento compe uma nova molcula de hemoglobina),

Biliverdina no congugada (bilirrubina indireta) - Lipossolvel

Biliverdina catalizada pela Biliverdina Redutase

Heme = Ferro + Biliverdina

onjugada. Essa bilirrubina indireta transportada, ligada albumina, at o fgado, ond e ela conjugada pela glucoroniltransferase no hepatcito e transformada em bilirrubina conjugada ou bilirrubina direta que vai compor a bile; que vai ser eliminada pela via biliar principal, que armazenada na vescula biliar e responsvel pela emulsificao das gorduras na dieta.

2Ento toda vez que o paciente tem anemia hemoltica , ele vai ter ao exame fsico: ictercia e mucosas hipocoradas, palidez cutnea, no vai apre sentar colria, a urina est com a cor habitual. Paciente chega com hemoglobina < 10, no pensar exclusivamente que por causa de parasitose (ex.: necator, ancylostomo, esfoliando ferro no intestino); lembrar que a molcula de ferro reaproveitada consta ntemente). *eosinfilo aumentado no leucograma sugere verme ou alergia (eosinofilia). Por trs de toda anemia ferropriva, na maioria das vezes, o diagnst ico uma doena grave, na maioria das vezes um cncer do trato respiratrio ou gastrointestinal ou genitourinrio, tem uma perda de sangue que est acontecendo pela urina, vaginal, intestinal ou pela via area crnica, que o paciente est perdendo e no consegue repor, desenvolvendo uma anemia ferropriva . * anemia ferropriva: hipocrmica e m icroctica (hemcias desbotadas e pequenas).

Com exceo das anemias congnitas, a regra : anemia no doena, sinal de que existe uma doena preexistente.* lembrar que o paciente pode ter a parasitose e cncer tambm.

Tipos de anemias Defeito no HEME (ferro ligada a protoporfirina): anemia ferropriva (deficincia de ferro); anemia sideroblstica (defeito no anel de protoporfirina). Defeito na GLOBINA: talassemia , talassemia e falciforme. Defeito no citoesqueleto: esferocitose. Distribuio do Ferro corporal : na forma de heme 70 a 75%; ferritina e hemossiderina 25%. O depsito principal na forma de ferritina.

Ento quando o ferro medular acaba r, o ferro do depsito disponibilizado para produzir novos glbulos vermelhos . Logo, a deficincia de ferr o s vai aparecer quando o depsito estiver vazio. Ento se ele tiver uma hemorragia grave nesse momento, ele no tem depsito para produzir nova massa de glbulos vermelhos. O primeiro exame a se alterar na anemia ferropriva a ferritina; o ferro ainda pode estar normal com o depsito quase ou j vazio. A ferritina no faz parte do perfil do ferro.

O perfil do ferro : Ferro; IST (ndice de saturao da transferrina); CLFT (capacidade de ligao do ferro transferrina).

Ento toda vez que houver uma deficincia de ferro crnica, considerando que o depsito j est vazio, haver (Em uma anemia ferropriva aguda, onde o paciente acabou de ter uma hemorragia): Ferro srico: normal IST: normal CLFT: normal Ferritina: normal

Nos primeiros dias da perda de sangue, no h alterao, o depsito comea a ser mobilizado, haver hemodiluio, sinalizao do organismo de que a massa de

3hemoglobina circulante diminuiu, gerao de um feedback positivo para a medula para produzia novas hemcias, a medula vai acio nar o rim para aumentar a massa de molculas carreadoras que so as transferrinas, e a transferrina vai mobilizar o ferro do depsito.

Exemplo 1: (Anemia ferropriva aguda por hemorragia):

Eu tenho uma anemia ferropriva aguda , acabei de ter uma hemorragia, de ontem para hoje, o ferro srico vai estar normal , o ndice de saturao normal e a capacidade de ligao normal e a ferritina tambm normal. Nos primeiro dias da perda de sangue no h alterao, at o deposito comear a ser mobilizado, s ento o paciente vai ser hemodilu do, o organismo vai sinalizar que a massa de hemoglobina circulante diminuiu, vai gerar um feedback positivo para medula produzir novas hemcias, a medula vai acionar o fgado para aumentar macromolculas carreadoras que a transferrina e esta vai mobilizar o ferro d o deposito. Por isso no ocorrer nada com os valores de ferro e ferritina.

Exemplo 2: (Anemia ferropriva crnica por hemorragia):

J em uma hemorragia que ocorreu h alguns dias, os mecanismos de homeostase es to sendo acionados. Tm o feedback da medula, paciente foi hidratado, a hemoglobina real apareceu, sendo que o momento da hemorragia isso no aparece. Depois ocorrer um feedback positivo para a medula produzir uma nova massa de glbulos vermelhos , o fgado produzir a transferrina que uma molcula carreadora maior, por isso tambm no h nenhuma alterao no perfil do ferro e ferritina.

Reticulcitos: a clula menos madura do que o eritrcito maduro, elas so lanadas nacirculao toda vez que exist e um feedback para medula produzir mais glbulos vermelhos , nesta fase aguda vo estar aumentados, so produ zidos usando o ferro da reserva. A anemia ferropriva aguda hiperproliferativa , s nessa fase, porque vou ter depsito disponvel, fgado est bem para mobilizar o ferro do dep sito da medula ssea , ento, depois que o depsito esvaziar, a resposta medular vai diminuir. Para a medula responder ao feedback positivo, ela tem que ter espao, ferro, folato, B12 e estmulo h ormonal que a eritropoietina. Neste momento ento a anemia encontrada normoctica e normocrmica, pq o ferro normal, a ferritina normal e o reticulcito alto.

Exemplo 3: Na fase SUBAGUDA:

Reticulcitos normais ou baixos, Ferritina baixa, Perfil do ferro ainda normal (devido a esfoliao acentuada do depsito de ferro).

Os reticulcitos estaro normais ou baixo, ferritina baixa e o perfil do ferro ainda normal, e quem mantem esses valores de ferro ainda dentro da normalidade a esfoliao acentuada do depsito de Ferro , ento ela j no hiperproliferativa , no tem aquela grande resposta medular, porq ue o depsito esta praticamente vazio.

Exemplo 4: Na fase CRNICA :

FERRITINA- muito diminuda RETICULCITO: diminudo

4 FE - diminudo IST- diminudo (porque a transferrina no tem molcula de ferro pra se ligar e transportar)

E o fgado est produzindo uma massa cada vez maior tentando compensar, pois o depsito j est vazio, ento o stio de ligao da transferrina se altera, e vai ter um monte de lugar vazio, por qu? Porque tem mais transferrina e no tem mais ferro no depsito. O que esta acontecendo com o empregado que a transferrina? E st atoa porque no tem o que transportar, ento o ndice de saturao dele baixo , pq o ndice est ligado ao ferro . (Quem tem muitos amigos, namorados e amantes est supersaturado, quem no tem solitrio...). E a capacidade de ligao do ferro na transferrina? Esta aumentada. Ele vai voltar a se ligar ao ferro quando o ferro for disponibilizado. Quando o paciente com deficincia de ferro comea a se tratar , ele comea a se ligar imediatamente ao ferro e transportar. Ento a capacidade de ligao alta. Sempre que uma soluo esta supersaturada, no tem mais como ligar, no tem como aquela reao continuar a acontecer. Agora quando no tem a molcula de ferro para transportar o ndice de saturao baixo. Tem v rios stios no ligados ao ferro, mas a capacidade de ligao com o ferro se ele for disponibilizado a afinidade alta. Na anemia aguda no est mobilizando ferritina e diminuindo esta j que o reticulcito esta aumentado? A Ferritina no chega a sair de dentro dos limites normais, mas diminui um pouco sim, mas dentro dos parmetros normais.

ABSORO DO FERRO:Ocorre absoro no duodeno e no jejuno proximal, na forma HEME e na forma NO HEME. A absoro do ferro pssima, o aproveitamento mximo de 30% na forma de HEME e 10% do comprimido na forma NO -HEME. Se for com o estmago cheio ento, tem praticamente absoro nenhuma.

Portanto, todo comprimido de ferro deve ser ingerido com gua em jejum e com o facilitador da absoro do ferro que vitamina C, voc pode tomar com gua ou suco de laranja ou gua com comprimido de vitamina C. O ferro no bem to lervel, ele d flatulncia, diarria, ou obstipao intestinal, super mal tolerado pelo TGI.

5Ento, se a causa da anemia ferropriva crnica do paciente uma lcera pptica, uma esofagite, uma gastrite, perda de sangue nas fezes, ou uma inflamao, ulcerao no TGI superior, NO prudente eu dar ferro via oral para essa pessoa. Usa -se ferro parenteral. Na mucosa intestinal o ferro sofre incorporao pela apoferritina. Todo ferro da dieta fica incorporado na parede intestinal e na mucosa. Ele s vai para a corrente sangunea e para o depsito se houver um fee dback positivo para ele passar, pq no existe eliminao do ferro. Ento se o depsito estiver cheio, depois de um tempo quando a mucosa for renovada, existe uma renovao celular, o ferro que ficou aprisionado ali vai ser eliminado nas fezes. Mas ele nunca absorvido se ele no for necessrio , a no ser que o paciente tenha um defeito no feedback e comece a absorver ferro sem necessidade . Acumulando hemossiderina em todos os tecidos, levando a uma disfuno. Pode apresentar at cirrose heptica, essa doena chama HEMOSSIDEROSE PRIMRIA. Acontece um excesso de ferro em todos os tecidos, rgos, devido a uma falha desse feedback. A parede intestinal absorve, mesmo com o depsito cheio ele vai ficando abarrotado de ferro. E os rgos e sistemas vo apresentar toxicidade pelo ferro, j que no existe via de eliminao d e metal no seu organismo. Quando tem uma intoxicao por metal pesado usa -se um quelante, que uma substncia que transforma o metal de uma forma no eliminvel para um forma eliminvel. O quelante de ferro se chama desferoxa mina. A hemossiderose secundria causada por cobre, em pacientes que tem anemia crnica, s curam se a doena crnica tiver cura. Quando no tem cura o paciente toma sangue toda semana, 2 x por semana e como ele no consegue eliminar o ferro ele acumula. Como a anemia ferropriva a mais comu m que existe, a gente deve comear a investigao pelo perfil de ferro. Mas se tiver uma pancitopenia com hm macroctica, eu devo iniciar pelo perfil do fer ro? No, pq os ndices hemantim tricos esto apontando para uma etiologia de deficincia de vit B12 ou de folato, como q eu vou pedir perfil de ferro para o paciente, no tem menor cabimento. Ento, toda vez que a anemia for normoctica e normocrmica ou hipocromica e microcitica vou iniciar a investigao pelo perfil de ferro j q a gente vai ver q na anemia de doena crnica existe alterao no perfil do ferro e d a ferritina . Na anemia de doena crnica: tumores malignos, quando a hm completa 120 dias, o heme se desdobra em ferro e biliverdina , q catalisada em bilirrubina no conjugada, para ir at o fgado para ser conjugada e o ferro do heme fica aprisionado no S.R.E e a biliverdina sai fora. Acontece q o ferro ficou aprisionado no S.R.E, ento o ferro srico fica diminudo, ento o fgado pensa ria q est faltando molcula carreadora -transferrina, mas isso no acontece pq as interleucinas e FNT impedem essa produo, com isso o ferro no depsito na forma de ferritina e hemossiderina no podem ser mobilizados para a medula. Ento na anemia por doena crnica vc tem uma diminuio da produo de glbulos vermelhos por falta de ferro, mas o ferro srico est alto ou normal.

HemossideroseConceito: Acmulo anormal de hemossiderina nos tecidos, especialmente nos macrfagos daderme, do fgado, do bao, da medula ssea, linfonodos e pulmes. Hemossiderina: Pigmento brilhante, amarelo ouro ou castanho escuro, resultante da degradao da Hb, cujas caractersticas so: Reao com Azul da Prssia (convertendo o Ferrocianeto de Potssio em Ferrocianeto Frico, de colorao azul esverdeado);

6Estrutura qumica semelhante da Ferritina (Complexo Protena - Ferro, presente no plasma sangneo). Aspecto granular amorfo, de ocorrncia principalmente intracelular (dentro dos Mo/), em locais onde esteja ocorrendo desintegrao excessiva de hemcias.

Etiologia: Hemlise excessiva, local ou geral...

De ocorrncia local: Hemorragias (hemcias fora de vasos entram em lise por no poderem renovar seu suprimento de O2, liberam a Hb que degradada dar' origem hemossiderina, constatvel histologicamente 24 a 48 horas aps a hemorragia, com pique entre o 4o e 5o dias. Hiperemias passivas prolongadas, principalmente nos pulmes e bao, freqentemente associadas ICC e Cirrose heptica (somente no Bao, nesse ultimo caso).

De ocorrncia geral: Nas anemias hemolticas, quaisquer que sejam as causas, associada hiperproduo de hemobilirrubina. Fonte:http://conceitospatologicos.blogspot.com/2010/03/hemossiderose -ehemocromatose.html

Etiologia da anemia: vou procurar na anamnese todas as possibilidades de perda crnica de ferro. Para saber se o paciente tem sangue na urina no basta perguntar a ele se a urina est vermelha, pois alm da hematria macroscpica (a que vista a olho nu) temos a hematria microscpica (que s pode ser detectada no exame de urina). Assim como no caso de vmitos e fezes, deve -se perguntar ao paciente se ele est vendo o sangue, mas se no visto (macroscpico), no certo dizer que o paciente n o est evacuando nem vomitando sangue, preciso fazer a pesquisa de sangue oculto nas fezes (microscpico). Paciente menstruando vrias vezes no ms: polimenorria Fluxo aumentado: hipermenorria Como escrever o fluxo menstrual da mulher : se ela menstrua em 28/28 dias e a durao 5 dias, escreve-se: ciclos menstruais: 28/5

Qual a causa mais comum de hipermenorria e polimenorria?Principalmente acima dos 30 anos e leva muitas mulheres a histerectomia por n o conseguir controlar a anemia? Leiomiomatose uterina. Que so tumores benignos do msculo do tero. A cada 10 mulheres, 9 apresentam algum grau de Leiomiomatose (leve, moderado ou grave). OBS: so formaes nodulares que se desenvolvem na parede muscular do tero. A idade preferencial de 30-50 anos. Dependendo da sua localizao, tamanho e quantidade podem ocasionar problemas em algumas mulheres, incluindo dor e sangramentos intensos. Tipicamente, os miomas diminuem aps a menopausa quando o nvel de hormnios femininos tambm diminui na circulao sangnea. Trato respiratrio : Verificar epistaxe, hemoptise;

7Boca: Gengivorragia; Pele: Petquias, equimoses. Distrbios de coagulao: de via intrnseca (hemofilias); de via extrnseca: deficincia de fatores K depende ntes, que pode ser causada por: No ingesta folhas verdes - acontece com crianas, adolescentes, em locais em que o clima no favorea o cultivo de folhas verdes (ex: nordeste); No absoro: uma vitamina lipossolvel (A, D, E e K). Toda vez que se tem uma diarria crnica com esteatorria, m absoro de intestino delgado: por exemplo doena celaca, deficincia de dissacaridades, doena de crohn, insuficincia pancretica excrina (deficincia de enzimas pancreticas levando a diarreia crnica com est eatorria). Vai ter deficiencia das outras vit lipossolveis tb. No est metabolizando? Insuficincia heptica crnica. um dos critrios de Child-Pugh para insuficincia heptica crnica. Diminuio da sntese de fatores K dependentes que vai aumentar o tempo de pr-trombina, diminuio da conjugao da bilirrubina e diminuio da sntese de albumina. Ento hipoalbuminemia, aumento de bilirrubina total e aumento do tempo de pr -trombina so critrios de que o fgado j est com sua funo muito prejudic ada (j foi para o saco), havendo uma insuficincia heptica do tipo crnica. Nas parasitoses o valor da Hb no cai muito. O valor normal para mulher 11,5. Cai para 11 ou 10,5. Ou seja, cai um ponto mais ou menos, a no ser que a paciente j tenha uma carncia de ferro. Mas sempre que houver uma anemia ferropriva tem que rastrear doenas mais graves. Excluindo causas graves pode -se considerar que seja s por causa da parasitose mesmo (pessoa brasileira, da Somlia, da Etipia... muito pobres que s com em palma...).

Quadro Clnico: Fadiga, Insnia Palpitaes, Irritabilidade, Unhas quebradias. Unhas em colher, Coilonquia, Glossite, Lngua despapilada, Queilite angular, Perverso do apetite (PICA), Figura 1Coiloniquia Palidez, Sopro sistlico melhor audvel no foco pulmonar, Sinais de insuficincia cardaca, Hemorragias retinianas nas anemias graves, Esplenomegalia de pequena monta, Disfagia devido a formao de membranas entre a hipofaringe e o esfago Sndrome de Pl ummer Vinson ou Paterson Kelly, Anorexia.

8Quadro clnico: A anemia tem um quadro clnico totalmente inespecfico: Dor nas pernas; Dispnia; Palpitaes; Glossite, lngua despapilada, queilite angular (inflamaes nos cantos da boca)

Ambas sugerem anemia ferropriva, megaloblsticas, deficincia de folato ou B12, que so as anemias carenciais.

Porm, os sinais especficos so: Palidez cutnea Mucosas hipocoradas

Todas as possibilidades de perda crnica de ferro macroscopicamente...pe rguntar: Est urinando sangue? Resposta: No. Ento no tem perda de sangue macroscopicamente, mas pode estar havendo perda microscpica , pedir exame de urina. Est evacuando sangue? Est vomitando sangue? No! Ento no est havendo perda de sangue no TGI baixo nem alto M ACROSCOPICAMENTE. Est tendo perda microscpica? Eu NO sei. Que exame tenho que pedir ? Pesquisa de sangue oculto nas fezes. Na mulher o sangrament o vaginal indefinido tambm .

Nas anemias o quadro clnico totalmente inespecfico. Na mesma hora que eu vejo que o paciente tem dor nas pernas eu penso em insuficincia arterial e de repente eleapresenta dispneia e palpitaes e eu viro a chapa (Raio -X) procurando problema cardaco ou pulmonar. Os sinais: palidez cutnea e mucosas hipo coradas so especficos. No existem sintomas especficos de anemia. Glossite; lngua despapilada; queilite angular sugere anemia ferropriva, anemia megaloblstica, deficincia de folato e vit. B12.

o

Todas as anemias ditas carenciais pode ter atrofia das papilas linguais e queilite (inflamao das comissuras labiais tambm chamado de Boqueira)

... E no caso de ter a Coagulao Intravascular Disseminada (CIVD), que no tem mais os fatores K-dependentes? Quando pela via extrnseca, s o tempo de protrombina est alto e a atividade baixa; Quando s via intrnseca, o tempo de tromboplastina parcial ativado (TTPa) que est alto; Quando plaquetopenia, a p laqueta est baixa; Na CIVD a plaqueta baixa, o TP est alto, o TTPa est alto e o fibrinognio est baixo (tudo junto). Agora as outras patologias s afetam uma via da cascata de coagulao (s fibrinognio, S plaqueta, s tempo de tromboplastina fatores VIII e IX so os mais importantes) Agora na CIVD o consumo de t odas as vias da cascata de coagulao sem poupar nada. Agente ainda vai estudar isso em Disturbios de Coagulao.

9Perverso do apetite chama -se PICA: fissura por comer terra (GEOFAGI A), carboidratos crus (arroz e macarro crus). Sopro sistlico melhor audvel no foco pulmonar, mas pode ser audvel no foco artico devido a anemia ser uma condio de hipercinsica , assim como o hipertireoidismo , que gera um hiperfluxo nas valvas cardacas gerando um sopro funcional. Uma condio hipercintica que gera um turbilhonamento na via de sada do ventrculo Direito e Esquerdo. Se corrigir a anemia o sopro some assim como tratar o hipertireoidismo, uma vez que so sopros funcionais.

Sinais de Insuficincia Cardaca

(chamada de Insuficincia Cardaca de alto

dbito) porque a freqncia cardaca alta, portanto o dbito cardaco (DC=VS x FC) tambm o inicialmente alto. Mas o corao est batendo mais rpido e assim gastando mais O 2 enquanto a oferta est diminuda pela anemia . Essa situao gera uma isquemia, levando uma disfuno contrtil e em seguida o dbito cardaco comea a diminuir. A frequncia Cardaca inicialmente alta e o Dbito Cardaco aumente; depois existe uma disfuno do msculo, devido ao aumento de consumo de oxignio pelo miocrdio e e m seguida o dbito cardaco cai.

Frequncia cardiaca

Dbito Cardaco

Consumo de O2

Oferta

Isquemia

Disfuno contrtil

Dbito Cardaco

Quais as trs causas de Insuficincia Cardaca de Alto Dbito que ns j estudamos no exame fsico do corao? Hipertireoidismo, Anemia, Deficincia de Tiamina (beri -bri) (WP. O beribri uma doena provocada pela falta de vitamina B1 no organismo, o que provoca fraqueza muscular e dificuldades respiratrias. Uma de suas causas: o fungo Penicillium citreonigrum , que atravs da liberao da toxina citreoviridina inibe sua absoro. Outras enzimas, encontradas em peixes de rio, tambm podem causar deficincia de B1.) Hemorragia da retina nas anemias graves; Esplenomegalia de pequena monta, porque as Hemcias tem uma forma diferente, so pequeninas, desbotadas e o Sitema Retculo E ndotelial pode considerar como not-self e hipertrofiar. Disfagia - Sndrome de Plummer-Vinson ou de Paterson-Kelly. Comum entre as Carmelitas Descalas (Carmelias Sisters), aquelas freiras que ficam reclusas, ningum nunca as v direito, pois se escondem, e elas tem o hbito de orar e jejuar quando acontecem catstrofes, conforme manda a sua congregao afim de que Deus ajude aquele perrengue passar logo. Nesse tempo de jejum elas desenvolvem anemia ferropriva e surge uma membrana entre a hipofaringe e o esfago que as impede de engolir aps o fim do perodo de jejum. E elas tambm desenvolvem uma anorexia, que apesar da anemia ten der a deixar o paciente vido por alimentos ricos em Fe 2 + e outros alimentos, todos os tipos de anemia desenvolvem anorexia . TODA ANEMIA CURSA COM ANOREXIA. TODOS OS TIPOS DE ANEMIA CURSA COM DEFICINCIA DE FERRO.

10INICIALMENTE A ANEMIA: Normocistica, Normocromica, Reticulcito aumentado, Perfil de ferro normal, Ferritina normal.

A MEDIDA QUE O DEPOSITO V AI SE ESV AZIANTO: Ferritina diminui Reticulcito volta ao normal.

A anemia inicialmente normocistica e normocrmica, com reticulcito aumentado, perfil do ferro normal e ferritina normal. medida que o deposito vai esvaziando a ferritina diminui e o reticulocito volta ao normal. Na fase crnica tem o ferro diminudo, o ndice de saturao diminudo, capacidade aumentada e deposito vazio. A eritropoiese deficiente em ferro j mostra a sua cara e a anemia francamente hipocromica, uma hipocromia e microcit ose acentuada e ndice de anis ocitose alto, a s im a deficincia de ferro na fase crnica j mostra totalmente a sua cara. E tem Poiquilocitose que variao da forma. (grandes, pequenas, mdias). (WP. Poiquilocitose ou pecilocitose refere-se presena de poiquilcitos no sangue. Poiquilcitos so eritrcitos de formas anormais). A anemia a nica coisa que tem alm de diminuio de hemoglobina Poiquitocitose na ectoscopia so: ela normo normo mas tem poiquilocitose acentuada so elas: defeito no citoesqueleto. Mielograma na anemia ferropriva no tem ferro, existe uma escassez acentuada de ferro. Onde colher o mielograma: no ngulo de Louis, abaixo do ngul o de Louis ou na crista ilaca pstero superior esquerda ou direita. importante saber onde so esses stios de coleta de medula.

Patognomnico de anemia ferropriva se no tem ferro na medula. O mielograma corado com o azul da Prssia, ao corar e ver ausncia acentuada de ferro a anemia ferropriva . Protena receptora de transferrina aumenta da na ferropriva porque a transferrina esta livre de ferro, no tem ferro para se ligar a ela. anemia

Protoporfirina livre eritrocitria. (A protoporfirina um a nel que junto com o ferro forma o Heme.) Sem o ferro a protoporfirina esta livre. Portanto a protoporfirina livre est aumentada. Anemia por deficincia de ferro, depleo de ferro a primeira coisa que acontece a diminuio da ferritina. A eritropoiese deficiente em ferro, a ferritina cai mais ainda no tem ferro medular mais o ferro srico ainda maior que 50, ainda normal. E o ndice de saturao comea a cair e

11a anemia ferropriva, no tem ferro medular, a ferritina esta muito baixa o ferro foi di minudo, o TIPC aumentado e o ndice de saturao muito diminudo. RDW (ndice de anisocitose) estar aumentado.

Tratamento da anemia ferropriva:O tratamento da anemia ferropriva feita com a reposio de ferro, deve -se fazer o clculo com algumas frmulas para se calcular de acordo com a hemoglobina qual o dficit de ferro a ser reposto e qual o tempo para se repor. Deve ser oral, IM ou IV? IM muito dolorosa. IV pode causar reao alrgica grave, por isso deve ser feita em ambiente hospitalar. D eve ser bem diludo. Para cada ampola deve ser dado 250ml de soro fisiolgico. Se forem duas ampolas, tem que ser 500ml de soro, corre em 1hora. As limitaes de se indicar o ferro oral: Quando o paciente tem doena do trato ga strointestinal, que pode ser at a causa da anemia, ao dar ferro oral pode piorar uma inflamao que j estava acontecendo. Quando o paciente tem a sndrome do intestino curto, no tem duodeno proximal por algum motivo.

Nestes casos deve-se indicar via parenteral ou via intramuscular .

Adriele Cardoso Bonfim Aline Bonora Ana Beatriz Cabral Ana Carolina Resende Ana Cludia Oliveira Vilela Caroline Paias Isabelle C.M de Lima Julie Niere Magalhes Leandro Henrique Avila Lila Morena Raquel Thiemi Karoline Vieira Reis OBRIGADA!

12