of 27 /27
Revisão UNITAU

Revisão UNITAU - geovest.files.wordpress.com · • Quadro Natural • Economia • Geopolítica • Geo Regional • Atualidades Questões sociais ... do Nordeste, principalmente

Embed Size (px)

Text of Revisão UNITAU - geovest.files.wordpress.com · • Quadro Natural • Economia • Geopolítica...

Reviso UNITAU

Distribuio das questes Quadro Humano

Quadro Natural

Economia

Geopoltica

Geo Regional

Atualidades

Questes sociais

Migraes

Demografia

Clima

Vegetao

Dom morfoclim

Ambientalismo

GeomorfologiaEnergia

Estruturao da produoBlocos

Guerra Fria Localizao

Caracterizao regional

Uma regio insular um territrio cercado por guas, ou seja, uma ilha. O Brasil tem trs capitais insulares. Assinale a alternativa que apresenta essas capitais, seus respectivos estados, representados pela sigla correspondente, e suas localizaes em relao s regies brasileiras.

a) Vitria (ES), regio SE/ So Luiz (MA), regio NE/ Florianpolis (SC), regio S.

b) Vitria (ES), regio SE/ Belm (PA), regio N/ Florianpolis (SC), regio S.

c) Rio de Janeiro (RJ), regio SE/ So Luiz (MA), regio N/ Porto Alegre (RS), regio S.

d) Rio de Janeiro (RJ), regio SE/ So Luiz (MA), regio NE/ Porto Alegre (RS), na regio S.

e) Vitria (ES), regio NE/ Belm, regio N/ Florianpolis (SC), regio S.

V

q. 22 pg. 33

Greenwich

00

Belm

X

480W

Manaus

X

600W

120

1 FH

X

150

120X = 0,8

7,50 7,50

1 FH

10h

_

9h

(Manaus) 9h + (viagem) 2h = (chegada) 11h

q. 28 pg. 30

Belm: 20S 480W

Manaus: 30S 600W

cos d = cos(90o - ) cos(90o - ') + sen(90o - ) sen(90o - ') cos

- latitude - longitude

cos d = cos(90 - 2) cos(90 - 3) + sen(90 - 2) sen(90 - 3) cos 12

cos d = 0,03489 x 0,05233 + 0,99939 x 0,99862 x 0,97814

cos d = 0,00182 + 0,97619 cos d = 0,97801 d = 12,037860d (12,037860) = d (0,2101rad)

D = R d' D = 6300 x 0,2101 D = 1323,63 km

q. 28 pg. 30

C = 2rC = 2 x 6300C = 39584,06743km

3600 39584,06743km120 X

X = 1319,46891km

q. 28 pg. 30

q. 23 pg. 25

I. O aumento da populao negra aponta para a necessidade de polticas pblicas de incluso social, pois dados do Censo 2010 mostraram, tambm, que brancos ganham duas vezes mais do que negros e dominam o ensino superior no pas.

II. O aumento da populao negra aponta para a necessidade de medidas de combate ao preconceito racial, pois os altos ndices de mortes violentas de jovens negros podem estar relacionados discriminao racial.

III. O aumento da populao negra se deve a um processo de valorizao da raa negra e ao aumento da autoestima dessa populao, que passou a se autodefinir como tal.

IV. O aumento da populao negra se deve a melhorias nas condies econmicas da populao negra, especialmente na faixa etria de 19 a 24 anos, nas ltimas dcadas.

V. O aumento da populao negra se deve s melhorias nas condies de sade desse grupo tnico, que resultou em uma maior taxa de natalidade entre os negros

V

V

V

F

F

O aumento da populao

O aumento da populao

q. 27 pg. 26Com base no texto e na imagem apresentados, assinale a alternativa INCORRETA.b) O que comeou como um levante da Primavera rabe contra um lder ditatorial foi se transformando em uma guerra brutal, envolvendo potncias regionais e globais.e) A origem da guerra atual foram os protestos de maro de 2011 na cidade de Haima, no sul do pas, dentro do esprito da Primavera rabe.Haima

Haima

DaraaPop. 70 000 hab.

V

I. A construo do Muro do Mxico pode ser caracterizada como uma forma de protecionismo econmico e, em consequncia, como o possvel incio de uma era de "desglobalizao".

II. A fronteira entre o Mxico e os Estados Unidos um dos locais de maior tenso em termos polticos e tambm humanitrios, pois mais de 5 mil imigrantes ilegais morreram tentando ultrapass-la.

III. A construo do Muro do Mxico emergiu durante os acordos relativos criao da ALCA, bloco econmico que, apesar de ser comercial, teria a funo de propiciar uma maior integrao entre os pases-membros.

I. A construo do Muro do Mxico pode ser caracterizada como uma forma de protecionismo econmico

q. 26 pg. 30

F

V

V

q. 22 pg. 25Para manter emprego, cortador de cana precisa elevar produo. ONU investigar se 9 mortes ocorreram por exausto. Tecnologia faz boia-fria trabalhar mais. Eles tm de se esforar cada vez mais para manter seus empregos e no serem devorados pela tecnologia. So os boias-frias da cana-de-acar da regio de Ribeiro Preto (SP), estimados em 40 mil trabalhadores, que convivem com aumentos anuais de rea plantada, que beneficiam os produtores, e com a mecanizao crescente. Esse esforo extra, no entanto, alvo de investigao da ONU (Organizao das Naes Unidas) e da Pastoral do Migrante de Guariba (SP), ligada Igreja Catlica. As duas organizaes investigam se as mortes de nove boias-frias registradas desde 2004 em canaviais da regio foram provocadas pelo excesso de trabalho.

A notcia acima se refere a uma categoria de trabalhador denominada boia-fria. Assinale a alternativa que apresenta CORRETAMENTE as caractersticas dessa categoria laboral.

d) Trabalho volante; remunerao por empreitada, tarefa ou dia; trabalho rural; atividades com esforo repetitivo e condies extenuantes de esforo laboral.

Rogrio Aparecido Milan lidera uma das turmas de colhedores da fazenda da Citrosuco em Gavio Peixoto, onde trabalha desde 1992, tempo em que seu pai tambm participava da colheita. Formado por 54 pessoas, seu time considerado um dos mais eficientes da regio. Milan contratado pela empresa em regime temporrio. Sua equipe vem de Estados do Nordeste, principalmente Piau e Maranho (Jornal Valor Econmico)

Origem Destino

Movimentos cclicos

PendularCiclo: 24h

TransumnciaCiclo: 1 ano

q. 29 pg. 27Sobre as migraes no contexto da globalizao, CORRETO afirmar:

a) Facilitaram as migraes, reduziram o custo dos transportes, expandiram os meios de comunicao e de acolhimento nos pases que precisam de mo de obra barata.

b) Os EUA e parte da Unio Europeia so as duas maiores zonas de atrao de fluxos migratrios do mundo.

c) A crescente necessidade de mo de obra imigrante por parte dos pases industrializados estimula a adoo de polticas imigratrias menos seletivas.

d) Xenofobia, pleno emprego e altos salrios permitem o envio de dinheiro para o pas de origem, aumentando a evaso de divisas e fluxo de capital especulativo.

e) As restries, cada vez mais rgidas impostas pelos pases para evitar a emigrao clandestina, impedem o crescimento do nmero de imigrantes ilegais no mundo.

V

I. A imigrao uma fora transformadora que produz mudanas sociais positivas e representa forte estmulo s economias em crise.

II. A imigrao vem acompanhada no s de processos de aculturao por parte dos imigrantes, mas tambm de medidas polticas para controlar as suas ondas.

III. A xenofobia aumenta em maior ou menor proporo com todas as formas de migrao internacional, e estimulada pela crise econmica global.

IV. As migraes internacionais, atualmente, refletem as assimetrias das relaes socioeconmicas em nvel planetrio.

q. 21 pg. 29

F

V

V

V

q. 24 pg. 29a) Em sua teoria demogrfica, Malthus considerou que problemas sociais, como a pobreza, estavam relacionados com o excesso de populao no espao das cidades.

b) Discordando de Malthus, a teoria reformista afirmava que no era o excesso populacional o responsvel pelas condies de misria e pobreza no espao geogrfico, mas, sim, as desigualdades sociais.

c) Com a exploso demogrfica do ps-2 Guerra, os neomalthusianos afirmaram que era necessrio estabelecer o controle do crescimento populacional, por meio de contraceptivos.

d) Apesar do crescimento da populao, Malthus defendia que era possvel produzir alimentos suficientes para reduzir as crises de fome e a pobreza que atingiriam a populao mundial.

e) Atualmente, na Europa e em muitos pases desenvolvidos, o problema justamente o contrrio do imaginado por Malthus: o baixo crescimento vegetativo.

espao das cidades

possvel produzir alimentos suficientesF

q. 25 pg. 30

Em relao ao continente africano, CORRETO afirmar: a) A Nigria apresenta baixa mdia de IDH, as menores mdias de expectativa de vida do planeta e altas taxas de mortalidade infantil e de subnutrio.b) A maioria dos pases africanos tornou-se independente no final do sculo XIX, devido ao desenvolvimento da industrializao nos pases europeus.c) O processo de colonizao da frica respeitou as fronteiras tnicas e culturais, fato que evitou a existncia de conflitos armados no continente.d) O Norte da frica, ou frica setentrional, caracterizado pela presena da religio islmica e pelo predomnio da populao rabe.e) No Sudo, os conflitos atuais se devem permanncia, desde o perodo colonial, de uma poltica de segregao racial e territorial, promovida pelos brancos.

Serra LeoaAfeganisto

V

q. 28 pg. 35De acordo com o Mapa da Violncia 2015, elaborado pela Faculdade Latino-Americana de Estudos Sociais e lanado nesta segunda-feira, 9 de novembro, o nmero de mulheres negras mortas cresceu 54% em 10 anos (de 2003 a 2013), enquanto que o nmero de mulheres brancas assassinadas caiu 10% no mesmo perodo. No total, 55,3% dos crimes contra as mulheres foram cometidos no ambiente domstico, e em 33,2% dos casos os homicidas eram parceiros ou ex-parceiros das vtimas.

El Pas, 09/11/2015.

b) Ao tratar as mulheres de forma homognea, sem levar em conta os diferentes contextos enfrentados pelas negras e pelas brancas, o Estado tende a favorecer grupos privilegiados e a prejudicar grupos marginalizados.

q. 29 pg. 35Identidade algo em processo, que se manifesta por meio da conscincia da diferena e do contraste com o outro, pressupondo, assim, a alteridade. A identidade , assim, sempre construda em um processo de interao e de dilogo que estabelecemos com os outros.

O Censo 2000 revelou um crescimento da populao indgena muito acima da expectativa, passando de 294 mil para 734 mil pessoas em apenas nove anos. Dez anos depois, o Censo Demogrfico 2010 registrou novo aumento da populao indgena, que totalizava, ento, 896,9 mil pessoas, de 305 etnias, que falam 274 lnguas indgenas.

b) ao desenvolvimento de uma identidade tnica, por meio da qual o indivduo se reconhece como indgena e no "apenas descendente" de ndios.

e) demarcao de terras indgenas na dcada de 2000, que considerou os espaos necessrios ao modo de vida tradicional, resultando no aumento populacional.

V

q. 21 pg. 25

Amaznico Caatinga

Cerrado

Mares de morros

florestadosAraucrias

Pradarias

Transio

b) O domnio D apresenta clima tropical mido e relevo de morros com formas arredondadas ou mamelonares, originalmente florestadas, revelando intenso trabalho erosivo em estrutura cristalina.

a) No domnio A, encontra-se a maior parte do chamado arco do desmatamento, onde o avano das atividades agrcolas impulsionou o crescimento da produo de alimentos, aumentando a biodiversidade.

c) Os domnios B e E so caracterizados por vegetao herbcea associada a climas que apresentam grande perodo de estiagem, alm de apresentarem solos em processo de desertificao, o que dificulta a atividade agrcola.

d) O domnio B caracteriza-se por depresses interplanlticas, com uma rede de drenagem intermitente, solos ricos em matria orgnica, viabilizando a produo de frutas, como a uva, para exportao.

e) Os domnios C e F so considerados hotspots, pois so reas prioritrias para conservao, alm de apresentarem alta biodiversidade. Sua vegetao preservada na forma de extensos corredores ecolgicos, sobretudo, para a realizao de pesquisas cientficas.

aumentando a biodiversidade.

!!

solos ricos em matria orgnica

F

Hotspots: Cerrado e Mata Atlntica

q. 24 pg. 26

a) a origem e a evoluo de morfoestruturas em estruturas geolgicas dobradas.

Ontognese

Foras horizontais

Plasticidade das rochasSinclinal Anticlinal

q. 25 pg. 26 a) uma anormalidade trmica das guas superficiais nas pores central e leste do oceano Pacfico. Provoca alteraes climticas com impactos em vrias regies do planeta.

q. 27 pg. 30

I. Trata-se do estado do MA, que se situa na regio NE; na parte austral, tem extensa rea de cerrado com plantao de soja.

II. Faz a transio de biomas/clima: caatinga/semi-rido da regio NE; floresta amaznica/tropical mido da regio N.

III. O potencial elico e solar alto, podendo ser utilizado como fonte de energia, pois se situa na regio equatorial, com alta insolao e fortes ventos alseos na costa.

V

V

V

MAPITOBA

q. 24 pg. 34

Tropical

Com chuvas de inverno

c) as chuvas predominantes so de origem frontal.

1

2 3

1. Neve e geada

2. Friagem

3. Chuvas frontais

q. 25 pg. 34

a) A ocorrncia de fogo de origem natural, fenmeno muito recorrente nesse bioma, prejudicial, pois impede a germinao das plantas.

b) Ocorre, predominantemente, no Brasil central e tem tido sua ocupao associada ao plantio de soja.

c) Apresenta fauna e flora empobrecidas, sendo inapropriado para produo agrcola.

d) um bioma caracterstico do semirido do Brasil.

e) O clima predominante tropical mido, com chuvas abundantes no perodo de inverno.

origem natural prejudicial

V

q. 26 pg. 26

Depois de cinco anos de negociaes, os Estados Unidos e o Japo selaram [...] o Acordo de Associao Transpacfico (TPP, em sua sigla em ingls) com outros dez pases. O pacto de livre comrcio une 40% da economia mundial e pode se transformar no maior acordo regional da histria.

A formao da zona econmica na bacia do Pacfico, pelos EUA, tem como objetivo

b) reduzir o crescimento econmico e a expanso da influncia chinesa na regio .

q. 23 pg. 33

I. O mar de lama oriundo de rejeitos obtidos da extrao de minrio de ferro, abundantes na regio, atingiu o rio Doce, afluente do sistema rio Grande/ rio Paran.II. A alta concentrao de sedimentos liberados diminuiu a turbidez das guas, reduzindo a dissoluo de oxignio e provocando a morte de milhares de peixes.III. A quantidade de lama liberada provocou assoreamento, mudanas nos cursos e diminuio da profundidade dos rios e, at mesmo, soterramento de nascentes.

afluente do sistema rio Grande/ rio Paran.

V

V

F

Bacia do Rio Doce

Bacias do Atlntico Sudeste

q. 26 pg. 34Os refugiados srios formam o grande retrato da crise migratria mundial, que considerada a maior tragdia humanitria do sculo 21. Seis anos de guerra na Sria j resultaram em 320 mil mortos (sendo 96 mil civis e 17 mil crianas) e obrigaram mais de dois teros da populao de 18 milhes de habitantes a deixar suas casas: h 5,5 milhes de refugiados, alm de 6,6 milhes de deslocados dentro do pas, informa a pesquisadora Marlia Calegari, que teve as portas da comunidade sria abertas pela organizao no governamental IKMR I Know My Rights (Eu Conheo Meus Direitos).

O conflito que ocorre na Sria teve seu incio na chamada Primavera rabe, onda de protestos e revoltas ocorridas no Oriente Mdio e no norte da frica, em que a populao foi s ruas para derrubar ditadores ou reivindicar melhores condies sociais de vida.

Dentre os movimentos sociais apresentados abaixo, qual NO fez parte da Primavera rabe?

d) Os conflitos no Sudo do Sul...

Slide 1Slide 2Slide 3Slide 4Slide 5Slide 6Slide 7Slide 8Slide 9Slide 10Slide 11Slide 12Slide 13Slide 14Slide 15Slide 16Slide 17Slide 18Slide 19Slide 20Slide 21Slide 22Slide 23Slide 24Slide 25Slide 26Slide 27