of 36 /36

Revista PS 447 - Março 2012

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Ventilação, Refrigeração e Aquecimento Industrial. Produtos, serviços e informações do setor.

Text of Revista PS 447 - Março 2012

  • capa-1.indd 1capa-1.indd 1 24/02/2012 10:35:2724/02/2012 10:35:27

  • radarindustrial.com.br/em/5541.aspxt 63703

    CAPA-2.indd 2CAPA-2.indd 2 23/02/2012 12:11:2323/02/2012 12:11:23

  • EDITORIAL MARO 2012 ? 1

    Geraldo Banas (1913 1999)FundadorElizabetha Banas (1923 2007)EditoraCristina [email protected] [email protected]

    Elisvaldo P. Vidal dos [email protected] Sergio MaradineConsultoria [email protected] Tavares de LimaGerente de [email protected] CostaEditora-chefe(MTb 26.580)[email protected] BarachoRevisoSandra GomesSecretria de [email protected] GomesJornalista [email protected] CrepaldiFinanceiro e Administrativofi [email protected]

    Endereo para correspondncia:Edifcio PassarelliRua Edward Joseph, 122 11 andar CEP 05709-020 So Paulo SPTel. PABX: (55 11) 3500-1900Fax: (55 11) 3500-1935www.ps.com.br

    P&S circula junto aos profi ssionais e executivos envolvidos nos processos de aquisies e especifi caes de equi-pamentos, produtos e servios industriais que atuam em empresas, organizaes e entidades que faam parte do mercado industrial.Impresso: IbepCIRCULAO NACIONALPERIODICIDADE MENSALTIRAGEM: 40 000Assinatura anual: R$ 198,00 Nmero avulso: R$ 18,00Assinatura anual no exterior: US$ 250,00 - ? - PRODUTOS e SERVIOS (ISSN 0103-7481) uma publicao da Editora Banas Ltda. CNPJ 60.432.796/0001-83 I.E. 104.259.747.116, C.C.M. 1.249.632-4 Protocolada e matriculada sob o n 1.487 do livro A do Registro Civil de Pessoas Jurdicas. permitida a divulgao das informaes contidas na revista desde que citada a fonte.

    Capa (foto): www.istockphoto.comCirculao ....Tel.: (11) 3500-1929 [email protected] ...... Tel.: (11) 3500-1915 ..... [email protected] ..... Tel.: (11) 3500-1913 .... fi [email protected] ...... Tel.: (11) 3500-1920 ..... [email protected] ...Tel.: (11) 3500-1911 [email protected] ....... Tel.: (11) 3500-1921 ....... [email protected]

    Filiada

    Editora-chefeEditora-chefe

    Energia do crescimento

    2NOTAS TCNICAS

    Desintegradora

    6DESTAQUES DE MS

    Redutor multivoltas

    10HOME PAGES

    Equipamentos de proteo

    17CATLOGOS

    Vlvulas e conexes

    Notas Tcnicas ................... 2, 3, 9, 13, 15, 19, 21, 27 a 29Destaques de Capa ...........................................................4Destaques do Ms .............................................................6Agenda ..............................................................................8Fale com a Redao..........................................................8Home Pages ....................................................................10Empresas ........................................................................12Anlise Setorial................................................................14Catlogos ........................................................................16Manuteno .....................................................................18Entrevista ........................................................................20 Ventilao, Refrigerao e Caldeiraria .......................22-26

    NDICES:Anunciantes .....................................................................30Servios ...........................................................................30Produtos ..........................................................................31Notas Tcnicas ................................................................32

    A eficincia energtica est entre os maiores desafios para a indstria nacional. O setor o principal consumidor de energia na sociedade e tem a responsabilidade de fazer o plano recm-lanado pelo governo federal que visa a reduo em 10% no consumo de energia at 2030, dar certo.

    A diversidade de fontes de energia torna o caminho menos rduo e, um processo mais eficiente sempre mais produtivo, no mesmo?

    Segundo Hamilton Moss, diretor do Departamento Energtico do Ministrio de Minas e Energia, a indstria o centro das atenes no grupo de trabalho formado para defender as metas estabelecidas pelo Plano Nacional de Eficincia Energtica (PNEf), e h oportunidades de inovao em setores como a aplicao de processos em vrios segmentos, como o de caldeiras, alm da modernizao de equipamentos.

    Entre as boas notcias est a aprovao de um parecer favorvel ao projeto de lei que estabelece prioridade indstria nacional nos investimentos em eficincia energtica pela Comisso de Cincia, Tecnologia, Inovao, Comunicao e Informtica do Senado. Para garantir o benefcio indstria, a deciso ainda deve passar por mais uma comisso no Congresso Nacional, vamos continuar na torcida.

    E o ano mal comeou e j h

    indstrias anunciando previso de recordes no faturamento. Alm disso, na seo Empresas, o leitor ? poder conferir tambm que empresas nacionais esto adquirindo industrias europeias. O crescimento da economia nacional, em detrimento da crise no exterior, tem estimulado muitas multinacionais a manterem bases fixas com executivos aqui no Brasil.

    Tambm pautado no flego da economia brasileira, o setor de HVAC-R projeta novos crescimentos nas indstrias do setor este ano.

    Na seo Anlise Setorial voc ter detalhes sobre os recursos disponibilizados pelo BNDES. So mais de R$ 6 bi que podem ser contratados at o final do ano por pequenas e mdias empresas. E a inovao, tema que foi assunto de capa da primeira edio de 2012 da ?, dever ser um assunto recorrente nas edies deste ano. A Abimaq est investindo em cursos e workshops para mostrar ao setor as possibilidades de crescimento atravs da inovao. E a Associao Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei) defende o aumento de recursos para assegurar aes inovadoras no setor industrial.

    Boa leitura !

    Climatizadores evaporativos indicado para refrigerar e renovar o ar ambiente de reas de 25 a 425 m2 ...................... pg. 23

    Filtro de ar - Possui exclusivo meio fi ltrante de microfi bra de vidro que mantem efi cincia durante toda a vida do fi ltro ............... pg. 24

    Gabinetes de ventilao - Possui estrutura de perfi s de alumnio extrudado e painis remov-veis para facilitar acesso ao motor, transmisso e ventilador ........................................ pg. 25

    Ventiladores pneumticos So usados em manutenes em vasos de presso, torres de pro-cessamento e demais equipamentos de reas clas-sifi cadas. ............................................. pg. 26

    Espuma elastomrica destinada isola-o trmica e fornecida em forma de tubos ou mantas. ............................................. pg. 24

    01.indd 101.indd 1 24/02/2012 10:43:1524/02/2012 10:43:15

  • 2 ? MARO 2012 NOTAS TCNICAS

    DESINTEGRADORACammann 127 uma mquina desin-tegradora de machos, brocas quebra-das e parafusos temperados. Retira machos e brocas de M-2 a M-12 e tem regulagem de potncia universal e trabalha em conjunto com acessrios LP58 ou com uma furadeira. CAMMANN Indstria e Comrcio Ltda. Tel.: (11) 5667-5094. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62511

    CONEXES SANITRIASDestinadas a aplicaes que necessitam de unio higinica, evitando que bactrias ou micro-organismos se desenvolvam em pequenas cavidades, as conexes

    sanitrias Swagelok so fornecidas nos tamanhos de at 6 com acabamento externo de no polido de at 32 in (0,81m) e interno de no polido de at 15 in (0,38m), com unio Kwik-Clamp, solda e mtodo TS. TECFLUX Ltda. Tel.: (11) 5080-8888. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62529

    LEO PARA CORRENTEKlbersynth CHM 2-100 um leo para corrente em alta temperatura de transportadores, tratamento de superfcie e indstria de isolantes. Trata-se de um leo premium, com desempenho superior, cujas caractersticas que se destacam so: menor perda por evaporao e baixa formao de resduos a temperaturas de at 250C, excelentes propriedades antidesgaste e dissoluo de resduos. KLUBER Lubri cation Lubri cantes Especiais Ltda. Tel.: (11) 4166-9000. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62537

    PORTAS AUTOMTICASAs portas rpidas automticas RP so fabricadas com manta polister impreg-nado de PVC expandido e tratada com verniz. So antiestticas, autoextingu-veis e tem sistema autorreparvel, per-mitindo que volte sua forma original aps impactos acidentais. Projetadas com rebites-rosca, sem solda e acabamento em per l de alu-mnio anodizado. Tem velocidade de abertura de at 1,5 m/s. RAYFLEX Portas Flexveis Ltda. Tel.: (11) 4645-3360. E-mail: ray [email protected] ex.com.br

    Anote no Carto-Consulta ? 62545

    LIMPADOR DE CONTATOS ELTRICOSDisponvel em latas de 5 e 20 l ou em aerosol de 300 ml, pode ser aplicado durante o funcionamento de equipamentos com tenso de at 2000 V, em contatos eltricos de motores em geral, comandos de mqui-nas, distribuidores e caixas de fusveis. Remove sujei-ra, poeira, umidade, oleosidade e uxo de solda. No

    in amvel, antiesttico, tem penetrao e evaporao rpida, sem deixar resduo. TAPMATIC Brasil Indstria e Comrcio Ltda. Tel.: (11) 3312-999. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62553

    ESTEIRA PORTA-CABOSA esteira Easytrax 0320 tem corpo fabricado em nilon e que os cabos inseridos por presso, por meio das travessas exveis e bipartidas. Ao inserir o cabo, a travessa se movi-menta para a frente, permitindo que o espao para armazenagem permanea sempre livre. PORTA CABOS Indstria e Comrcio Ltda. Tel.: (11) 4072-2217. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62561

    CAMINHOO RK 430M tem capacidade nominal de carga de at 30.000 kgf, tara de 18.000 kg, cabine em chapa de ao, cap destacvel e isolamento termo-acstico com baixo nvel de rudo (

  • NOTAS TCNICAS MARO 2012 ? 3

    INDICADOR DE PESOA Navarro oferece ao mercado

    o indicador de peso WT21 Inox, para aplicaes industriais integradas a microcomputadores, rels

    e PLCs. O equipamento conta com sadas opcionais 4-20mA, RS232/RS422/

    RS485 e BDC, gateways para integrao com softwares de gerenciamento de balanas rodovirias e silos, e grau de proteo IP-67. Traz, ainda, indicador digital para dis-tncia de at 300 m da plataforma, programvel para at 10 000 divises e pode ser instalado em qualquer balana ou sistema de pesagem. O cina Tcnica de Balanas NAVARRO Ltda. Tel.: (11) 2901-1895. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62600

    SERVIO EM EQUIPAMENTOS DIMENSIONAISEntre os servios pres-tados pela Mitutoyo, esto assistncia tcnica/manuteno preventiva e corretiva; travamento/des-travamento para mudanas local; calibrao RBC ou com padres rastreveis; e pr-calibrao quando solicitado pelo cliente. Alguns equipamentos atendidos: mquina de medir coordenadas manual e CNC, projetores de per l, equipamento ticos, medidores de forma, desempenos e durmetros. MITUTOYO Sul Americana Ltda. Tel.: (11) 5643-0000. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62618

    SUPORTES NIVELADORES ARTICULADOS

    Os suportes niveladores articulados com base metlica tipo PNC, da

    Magral, possuem as mesmas proprie-dades do tipo PNU, com a caracterstica

    adicional de furos passantes que permi-tem a xao do suporte ao solo ou estrutura. Aptos a suportar cargas de

    at 3 800 kg, os suportes esto disponveis nos tama-nhos de base de 80 a 100 mm parafusos de M12 a M24 e materiais padro como ao carbono 1020, zincado e ao inoxidvel 304. MAGRAL Hidrulicos e Pneumticos Ltda. Tel.: (11) 2021-7202. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62626

    t 63908

    radarindustrial.com.br/em/20953.aspx t 64319

    radarindustrial.com.br/em/29006.aspx t 64025

    t 64459

    radarindustrial.com.br/em/6424.aspx t 64475

    03.indd 303.indd 3 24/02/2012 12:07:4124/02/2012 12:07:41

  • Destaques

    web

    DESTAQUE DE CAPA

    www.ps.com.br

    O SITE DA P&S TRAZ NOTICIRIO ATUALIZADO DIARIAMENTE, ARTIGOS EXCLUSIVOS, REPORTAGENS SOBRE GES-TO, ECONOMIA E INDSTRIA QUE AJUDAM A MELHORAR SEUS NEGCIOS. E MAIS: VDEOS, FOTOS E A VERSO DIGITAL NA NTEGRA DA EDIO DO MS, ALM DAS ANTERIORES.

    4 ? MARO 2012

    BANASINFORMA - Toda semana, a newsletter entrega no seu e-mail as notcias mais importantes da indstria. Cadastre-se no site!

    1 Compsis expande e instala a rea de mobilidade no Parque Tecnolgico de So Jos dos Campos

    2 Produo de petrleo em 2011 foi a maior da histria3 Basf inaugura sua primeira fbrica de metilato de sdio na Amrica do Sul4 Camarote nico do estdio do Morumbi abre espao para executivos de logstica, transporte de carga e comrcio exterior

    5 Anos de recuperao para o setor txtil brasileiro

    Os links mais acessados no perodo de 14 de janeiro de 2011 a 14 de feve-reiro de 2012. A Compsis, empresa com expertise ad-quirida no setor aeroespacial, aplicada no desenvolvimento de softwares para vrios segmentos como mobilidade, transporte, minerao, petroqumica e energia, leva uma das principais reas da empresa para o Parque Tecnolgico de So Jos dos Campos.

    ARTIGOCOMO MINIMIZAR RISCOS NOS PROCESSOS DE FUSO E AQUISIOCelso Ienaga fala do aumento do nmero de operaes de fuso e aquisio de empresas de capital aberto, e inme-ros fatores positivos como a estabilidade da economia bra-sileira, o que exige novas aes para minimizar riscos.

    ENQUETE

    FALTA DE MO DE OBRA PIOR PROBLEMA PARA A LOGSTICA DO BRASIL, ANALISA ESPECIALISTAO Brasil o quinto pas do mundo em extenso territorial e tem uma imensa capacidade de aproveitamento de seus recursos naturais. Mas qualquer assunto que aborde a com-petitividade advinda dessa vantagem natural emperra na logstica: o Pas s o 41 na capacidade de escoar sua pro-duo interna, dentro de suas prprias fronteiras ou para fora. A falta de mo de obra em todos os nveis da cadeia o maior freio para o setor.

    Onde achar?http://www.ps.com.br/internaartigos.aspx?idart=325

    Onde achar?http://www.blogindustrial.com.br/index.php/2012/01/31/falta-de-mao-de-obra-e-pior-problema-para-a-logistica-do-brasil-analisa-especialista/

    Onde achar?http://www.ps.com.br/maisartigos.aspx

    *Fonte: Google Analytics.

    ARPI

    ARPI EQUIPS. SUPR. ASPIRAO E PINTURATEL.: (54) 3204-3000E-MAIL: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 63355

    Enquete de maroSua empresa se prepara para os eventos esportivos de 2014 e 2016? Vote na home do site!

    AGILENT

    AGILENT TECHNOLOGIES BRASIL TEL.: (11) 4197-3500E-MAIL: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 63347

    TECFLUX/SWAGELOK

    Anote no Carto-Consulta ? 63339

    TECFLUX/SWAGELOKTEL.: (11) 5080-8888E-MAIL: [email protected]

    Vlvulas de EsferaDesenvolvidas para trabalhar com presses de at 6.000 psig (413 bar) a 121C e coefi ciente de vazo (CV) de 4,0 a 13,8, as vlvulas de esfera AFS Swa-gelok atendem as especifi caes das aplicaes de gs natural e hidrognio. Elas podem ser fornecidas nas dimenses de 3/8, 1/2 e 3/4 e 12 e 16 mm; pos-suem vedao em fl uorocarbono, que garante veda-o em uma ampla faixa de operao (-40 a 121C) e sistema de vedao ativado por meio de molas, que no requer ajuste aps a instalao da vlvula. Po-dem ser fornecidas com conexo Swagelok de dupla anilha para tubos em polegadas ou milmetros, com aperto verifi cvel atravs de calibre; nas conexes BSP e NPT e com atuadores pneumticos.

    RESULTADO DE FEVEREIRO DE 2012

    Aps nal do ano, sua produo j voltou ao ritmo normal?

    OsciloscpioO novo osciloscpio U1620A, com largura de banda de 200 MHz, contm at trs modos de visuali-zao: interior, exterior e noturna, o que permite enxergar as formas de onda do sinal por meio do zoom, para capturar falhas em todas as condies de iluminao. Com a utilizao de display transfl ec-tivo de 5,7 polegadas, possvel, tambm, fazer a leitura da onda mesmo sob luz solar intensa. No que se refere capacidade de medio do equipamento chave, inclui taxa de amostragem de 2 GSa/sec e dois canais isolados de entrada, enquanto a capaci-dade de anlise inclui memria profunda, zoom de 1.000 vezes e janelas de zoom duplas.

    Exaustora para gases de soldaA central exaustora para gases de solda CEG propor-ciona soldagem limpa, sem fuligens e fumaa e pode ser usada com um ou dois braos articulados. Montada em estrutura de ao carbono com pintura epxi anticor-roso, apresenta tripla barreira de fi ltragem 1 fi ltro de fagulhas metlicas; 2 fi ltro cartucho 100% polister com pelcula de Tefl on com 12 m de rea fi ltrante e 3 fi ltro de sada com carvo ativado impregnado; motor trifsico blindado 1,5KW; vazo de aspirao de 1500 m/h; redu-zido nvel de rudo; dimetros de aspirao de 150 mm e 200 mm; mangueira de alta resistncia com temperatura de operao de at 150C e trs articulaes com diver-sas possibilidades de posicionamento.

    Sim, reduzimos estoques nos ltimos meses de 2011 .....90%

    No, deve levar mais alguns meses ................................10%

    04.indd 404.indd 4 23/02/2012 12:53:5523/02/2012 12:53:55

  • t 63363

    05.indd 105.indd 1 23/02/2012 10:43:5623/02/2012 10:43:56

  • 6 ? MARO 2012 DESTAQUE DO MS

    FILTRORobusto e desenvolvido para

    suportar elevadas presses, o ltro Fine Dusty construdo com moldu-ra plstica com profundidade de 95 mm. 100% incinervel, o ltro no contm compostos metlicos; seu meio ltrante construdo com bras naturais, sintticas e micro bras de vidro e apresenta elevada ca-pacidade de acumulao de p. Disponvel com moldura plana ou simples, tipo bolsa, tem e cincia Classe F7 e F8 e suas principais caractersticas tcnicas so: v = 2,5 m/s; Pi = 120 Pa; e Pf = 450 Pa. VECO Brasil Indstria e Comrcio de Equipamentos Ltda. Tel.: (19) 3787-3700. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62391

    BRAOS EXTRATORESA linha de braos extra-

    tores Nederman cobre uma variedade de aplicaes como

    fumos de solda, ma-nipulao de ps,

    gases e nvoas, alm de trabalhos em reas classi cadas. Foram desenvolvidos para manter o ar limpo no local de trabalho, a m de que as impurezas no inter ram nos processos. Esses dispositivos capturam do ambiente os contaminantes antes que pos-sam ser inalados pela equipe. Os braos extratores podem ser posicionados com alta preciso e oferecem fcil manu-seio. NEDERMAN do Brasil Comrcio de Produtos Ltda. Tel.: (11) 5182-6419. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62405

    DISCO DE CORTEDestinado a aplicaes no corte de folhas, paredes nas e per s de inox, o disco de corte X-Slim extremamente no e de alto rendimento. Fabricado em ao inox, a linha oferece alto desempe-nho e vida til; rapidez; corte preciso, mesmo em mqui-nas com baixa potncia.

    No produz rebarbas e fabricado sem adio de ferro, zinco ou enxofre. PFERD RUGGEBERG do Brasil Ltda. Tel.: (41) 3071-8222. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62413

    REDUTOR MULTIVOLTASO redutor paralelo inter-medirio, nos modelos RR10, RR20, RR40 e RR40E, construdo em carcaa de ferro fundido nodular e composto por sistema de transmisso mecnica de engrenagens paralelas. Apresenta torque manual de 100 a 800 Nm, torque moto-rizado de 850 a 5.160 Nm, ange ISO 5210 F16/25/30, dimetro mximo da haste de 60 a 80 mm e lubri cao permanente em banho de graxa, o que possibilita operao em qualquer posio. COESTER Automao S/A. Tel.: (51) 4009-4200. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62421

    TIRANTES DE PROTENSOSo elementos roscados lineares utilizados para

    transmitir esforos de trao em aplicaes geotcnicas e civis. Esses elementos so

    dimensionados em bitolas e aos especiais para atender diferentes

    cargas de trabalho e apresentam alta aderncia com a calda de cimento atravs do sistema de rosca helicoidal contnua. Os tirantes so fornecidos com porca, placa de ancoragem e de angulao e esto disponveis nos dimetros externos de 17,50 a 33,75 mm; escoamento de carga de 15 a 50 tonf, ruptura de 18 a 54 tonf e trabalho provisrio de 9 a 29 tonf e permanente de 8 a 24 tonf. TORCISO Comercial e Industrial de Aos Ltda. Tel.: (11) 2334-9344. Site: www.torcisao.ind.br

    Anote no Carto-Consulta ? 62430

    THERMOHIGRMETRO PORTTIL O thermohigrmetro porttil AK625 mede temperatura na faixa de -30 a 100C (0.8C), umidade relativa do ar de 0 a 100%RH (2.5%RH) e mostra as temperaturas de bulbo mido (wet bulb) e ponto de orvalho (dew point), por meio de uma sonda exter-na de alta exatido. Permite congelar a indicao no visor (funo HOLD independente para temperatura e umidade) e opcional-mente possibilita o ajuste do tempo para desligamento automtico, entre 1 e 120 minutos, aumentando, assim, a vida til da bateria. Possui visor LCD iluminado (backli-ght) que indica o nvel da bateria e capa emborrachada para maior proteo contra choques mecnicos. AKSO Produtos Eletrnicos Ltda. Tel.: (51) 3406-1717. E-mail:[email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62448

    t 64009

    radarindustrial.com.br/em/33887.aspx t 63959

    ? 63738 radarindustrial.com.br/em/31126.aspx t 63436

    6e7.indd 66e7.indd 6 23/02/2012 10:54:2223/02/2012 10:54:22

  • DESTAQUE DO MS MARO 2012 ? 7

    FRESADORA VERTICAL CNCA fresadora PK-B3K apresenta mesa de 1.524 x 305 mm de superfcie, com peso mximo admissvel de 500 kg; peso mximo da ferramenta de 7 kg; curso longitudinal de 1.020 mm e transversal e vertical de 510 mm; e avano rpido dos eixos X, Y e Z e de usinagem de 10m/min. Conta com prote-tores de barramento telescpicos; acoplamentos de preciso entre fusos e motores de acionamento; barramentos X, Y e Z com guias quadradas, reti cadas e temperadas; sistema de xao da ferramenta pneumtica e placa Ethernet. SIMCO Comrcio Importao e Exportao de Mquinas Ltda. Tel.: (19) 3268-5335. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62456

    METALEIRASA metaleira Piranha tem xador de

    puncionamento de uretano; corta-cantos integrado, pro-

    duz cantoneiras lisas e cortes sem rebarbas. Vale ressaltar que os xadores funcionam automaticamente, eliminando a

    necessidade de ajustes entre cortes. Permite a troca rpida de ferramentas, ou seja, montagem deslizante da troca de ferramentas, a qual possibilita que a substituio entre ope-raes de puncionamento e dobra seja realizada em menos de um minuto. OXIPIRA Automao Indstria e Comrcio de Mquinas Industriais Ltda. Tel.: (19) 3414-9999. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62464

    ROSQUEADEIRAS ELTRICASDisponveis em trs modelos, ZIT-R2, ZIT-R4 e ZIT-R6, as rosqueadeiras eltricas Merax foram projetadas para operar tubos de 1/2 a 6 polegadas, nas roscas BSPT e NPT. As mquinas so construdas com carcaa de alumnio fundido de alta resistncia, so providas de man-dril com garras autoblocantes e desarme automtico de m de rosca. Sua lubri cao sobre a rosca automtica, feita com leo rosca/corte por meio de cabeotes, o que prolonga a vida til dos cossinetes. MERAX Comrcio de Mquinas e Equipamentos Ltda. Tel.: (19) 3432-1553. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62472

    PRTICOS ROLANTESOs prticos rolantes dupla viga possuem capacidade de elevao de cargas de 100 metros e podem suportar at 600 toneladas. So projetados com talhas de cabo de ao e carros guinchos que atendem norma NBR 8400; pos-suem sistema de segurana que retm a carga por meio de freio no motor, mesmo em caso de falta de energia; e suas chapas so cortadas a frio e soldadas eletricamente com rob de solda, para evitar tenses e empenos duran-te o processo e garantir mxima qualidade e durabilida-de. O conjunto motor, redutor e rodas projetado para proporcionar baixa emisso de rudos, desgastes nas rodas e eliminao de pontos de quebra. VENTOWAG Tecnologia Ltda. Tel.: (28) 2102-2525. Site: www.ventowag.com.br

    Anote no Carto-Consulta ? 62481

    AUTOCAD P&IDDesenvolvido para aplicao em rea de dia-grama de tubulao e instrumentao (P&ID), o Autocad P&ID mantm as informaes de projetos precisas e acessveis. Apresenta tambm bibliotecas de smbolos, realiza o gerenciamento de arquivos DWG e possui linhas e componentes dinmicos que reduzem a quantidade de quebra de conexes manuais de linhas, com procedimentos intuitivos de edio e manipulao de alas. O Autocad P&ID tambm cria, movimenta e ajusta linhas em seus respectivos espa-os. MAPDATA Tecnologia Comrcio e Informtica Ltda. Tel.: (19) 3475-4100. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62499

    RETIFICADORA UNIVERSALA reti cadora WS 11/DS oferece reti cao e rea ao de ferramentas de alta preciso e peas especiais, incluindo as do tipo miniatura, produzidas em metal duro, HSS e outros materiais. Conta com eixo X - avano transversal de 100 mm; eixo Y curso de reti cao vertical reto e radial de 100 mm; eixo Z avano horizontal de 100 mm e dimetro de rebolo de 75 mm. Permite reti cao e inspeo de medio numa nica xao. SEMPRE Enge-nharia Comrcio e Representao Ltda. Tel.: (11) 2950-4346. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62502

    t 64041

    radarindustrial.com.br/em/46458.aspx t 63991

    radarindustrial.com.br/em/9482.aspx t 64432 t 63681

    6e7.indd 76e7.indd 7 23/02/2012 10:54:5223/02/2012 10:54:52

  • 8 ? MARO 2012 AGENDA E FALE COM A REDAO

    *A publicao gratuita

    (11) 3500-1925

    Rua Edward Joseph, 122, 11 andar, Ed. Passarelli

    CEP 05709-020, So Paulo, SP

    www.ps.com.br/revista-digital/index.asp

    Envie seus comentrios, sugestes, crticas, releases, novidades sobre sua

    empresa etc., para o [email protected]

    Estamos lanando um novo equipamento e gostaria de saber como fazer para publicar, gratuitamente, na REVISTA ?.

    NILTON GOMES MARKETINGNIL AMBIENTAL

    CAMANDUCAIA MG

    Prezado Nilton,Agradecemos por escolher a REVISTA ? para divulgar seus trabalhos. Envie o artigo para [email protected] O assunto, que deve estar relacionado a temas da indstria, ser en-caminhado para anlise. Estamos disposio sempre que precisar.

    Mudana de endereo Como devo proceder para alterar o meu endereo para envio da revista?

    JOO ROBERTO GUITTI MORAESREFINARIA GABRIEL PASSOS REGAP

    BETIM MG

    Gostaria de voltar a receber a Revista P&S em um novo endereo. Trabalho com gerncia industrial e os anncios so importantes para meu setor.

    ANTONIO CASTILHO SOBRINHOSPEL EMBALAGENS LTDA

    SO PAULO SP

    Prezados leitores, A atualizao de endereo pode ser feita pelos se-guintes meios de comunicao:* Site da revista: www.ps.com.br* Telefone: (11) 3500-1929* E-mail: [email protected] As solicitaes foram encaminhadas e em breve os

    senhores recebero os exemplares da REVISTA ? no novo endereo.

    Edies avulsas Onde posso comprar um exemplar da REVISTA ? dos meses de janeiro e fevereiro de 2012?

    LOURENO OLIVEIRA Prezado Loureno, Para adquirir um exemplar avulso, voc pode soli-citar o envio pelo correio atravs do telefone (11) 3500-1929 ou do email [email protected]

    Fbrica do futuro Tenho uma edio especial da REVISTA ? chamada Fbrica do Futuro. Sou professor de TI e pretendo utilizar alguns temas com os alunos. Gos-taria de saber se podem me fornecer a revista em formato digital.

    WANDERLEI SANTOS

    Caro Wanderlei,A edio especial Fbrica do Futuro foi um marco en-tre as publicaes do segmento industrial e continua sendo de grande importncia nos dias atuais. muito importante saber que uma edio lanada h mais de uma dcada continua embasando temas acadmicos. O material digital ser enviado aos seus cuidados.

    Doao Solicitamos, se possvel, a doao dos fascculos de 2011, n. 435-438; 440 e 441 da REVISTA ? para completar nossa coleo que fi cou com falhas.Aproveitamos para agradecer a valiosa contribuio com as doaes recebidas e ressaltar que esse peridi-co de suma importncia para os alunos por ser muito

    consultado. Gostaramos de continuar contando com a colaborao de vocs em 2012.

    PATRCIA FERNANDES VICK ROSAFACULDADE DE ZOOTECNIA

    E ENGENHARIA DE ALIMENTOS/USPPIRASSUNUNGA SP

    Prezada Patrcia, bom saber que a REVISTA ? tem colaborado para o aprendizado dos estudantes da FZEA/USP. Para atualizar a assinatura gratuita necessrio fazer o re-cadastramento no site www.ps.com.br. Se necessrio, entre em contato pelo telefone (11) 3500-1929.

    Tabela lubrifi cante Gostaria de saber como posso receber uma tabela ge-ral de referncia entre leos lubrifi cantes industriais.

    CLETO TABOSA CAMPOS

    Prezado Cleto,No publicamos mais a atualizao desta tabela. Su-gerimos que acesse o portal da Petrobras no endere-o www.br.com.br. Clique em segmentos de atuao/produtos qumicos/produtos. Ali voc encontrar a tabela completa de leos. Estamos disposio.

    Fale com a redao! Envie suas dvidas, crticas e sugestes. Para atender ao pblico leitor, a REVISTA ? dispe de vrios instrumentos de comunicao. Voc pode mandar email para [email protected], acessar o Fale Conosco na edio digital www.ps.com.br. No twitter, siga as novidades da P&S pelo @editorabanas ou adi-cione a Editora Banas no seu Facebook. Participe!

    Fale com a Redao

    FEIRAS E CONGRESSOS NO BRASILEVENTO DATA LOCAL ORGANIZAO

    FMU, Feira Ferramentaria, Modelao e Usinagem

    20 a 23 demaro

    ExpovilleJoinville (SC)

    Euro Feiras de Negcioswww.eurofeiras.com.brTel.: (47) 3028-0002

    FEICON BATIMAT - Salo Internacional da Construo

    27 a 31 maro

    Pavilho de Exposies do Anhembi So Paulo (SP)

    Reed Exhibitions Alcntara Machadowww.feicon.com.brTel.: (11) 3060-5000

    Brazil Road Expo 2 a 4 deabril

    Expo Center NorteSo Paulo (SP)

    Quartier Feiras e Eventoswww.brazilroadexpo.com.brTel.: (11) 2925-3430

    PlastShow 2012 - Solues para a indstria de transformao de plsticos

    10 a 13 deabril

    Expo Center NorteSo Paulo (SP)

    Aranda Editora Tcnica e Cultural Ltda.www.arandanet.com.brTel.: (11) 3824-5300

    Automec Pesados - 3 Feira Internacional Especializada em Peas, Equipamentos e Servios para Veculos Pesados & Comerciais

    10 a 14 de abril

    Pavilho de Exposies do AnhembiSo Paulo (SP)

    Reed Exhibitions Alcntara Machadowww.automecpesados.com.br Tel.: (11) 3060-5000

    Expobor 2012 10 Feira Internacional de Tecnologia, Mquinas e Artefatos de Borracha

    11 a 13 de abril

    Expo Center NorteSo Paulo (SP)

    Francal Feiraswww.expobor.com.brTel.:(11) 2226-3100

    FEEAI - Feira de Eletroeletrnica, Energia e Automao Industrial

    17 a 20 deabril

    ExpovilleJoinville (SC)

    Euro Feiras de Negcioswww.eurofeiras.com.brTel.: (47) 3028-0002

    ExpoAlumnio Brasil 24 a 26 deabril

    Centro de Exposies ImigrantesSo Paulo (SP)

    Reed Exhibitions Alcntara Machadowww.expoaluminio.com.brTel.: (11) 3060 5000

    ISC Brasil - 7 Feira e Conferncia Internacional de Segurana

    24 a 26 de abril

    Expo Center Norte - Pavilho VerdeSo Paulo (SP)

    Reed Exhibitions Alcntara Machadowww.iscexpo.com.brTel.: (11) 3060-4893

    Fiema Brasil - Feira Internacional de Tecnologia para o Meio Ambiente

    24 a 27 de abril

    Parque de Eventos Bento Gonalves (RS)

    Fiema Brasil E-mail: fi [email protected] ema.com.brTel.: (54) 3055 -3225

    Forind NE 2012 Feira da Indstria Nordestina

    24 a 27 de abril

    Centro de Convenes de Pernambuco Olinda (PE)

    Reed Exhibitions Alcntara Machadowww.forindne.com.brTel.: (11) 3060 5000

    Expolux 2012 - Feira Internacional da Indstria da Iluminao

    24 a 28 de abril

    Expo Center Norte - Pavilho Branco e VerdeSo Paulo (SP)

    Reed Exhibitions Alcntara Machadowww.expolux.com.brTel.: (11) 2226-0500

    Agrishow - 19 Feira Internacional de Tecnologia Agrcola em Ao

    30 de abril a 4 de maio

    Polo Regional de Desenvolvimento Tecnolgico dos Agronegcios Ribeiro Preto (SP)

    Reed Exhibitions Alcntara Machadowww.agrishow.com.brTel.: (11) 3060 5000

    29 Mecnica - Feira Internacional da Mecnica

    22 a 26 de maio

    Parque de Exposies do AnhembiSo Paulo (SP)

    Reed Exhibitions Alcntara Machadowww.mecanica.com.br Tel.: (11) 3060 5000

    FEIRAS E CONGRESSOS NO EXTERIOREVENTO DATA LOCAL ORGANIZAO

    Globe 2012 - Conferncia e Feira sobre a Indstria do Meio Ambiente

    14 a 16 de maro Vancouver - Canad

    Globe SerieE-mail: [email protected]: 1-800-274-6097

    18 Conferncia Mundial de Ensaios No Destrutivos

    16 e 20 de abril Durban frica do Sul

    Abendi Assoc. Bras. De Ensaios No Destrutivos e InspeoE-mail [email protected]:(11) 5586-3172

    BuildingsNY 2 e 3 de maio Nova Iorque EUA Reed Exhibition Companies E-mail: [email protected] Tel.:1.888.334.8702

    CURSOS, PALESTRAS E SEMINRIOSEVENTO DATA LOCAL ORGANIZAO

    Fundamentos da Metalurgia do Alumnio - Mdulo I - Fundamentos da Metalurgia Aplicados s Ligas de Alumnio

    15 e 16 de maro

    Sede da ABM So Paulo (SP)

    ABM- Associao Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineraowww.abmbrasil.com.br/cursos/cursosTel.: (11) 5534-4333 ramal 117, 135 ou 145

    Tratamentos Trmicos do Alumnio e suas Ligas

    19 e 21 de maro

    Sede da ABM So Paulo (SP)

    ABM- Associao Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineraowww.abmbrasil.com.br/cursos/cursosTel.: (11) 5534-4333 ramal 117, 135 ou 145

    Aplicao de Redes Neurais em Metalurgia e Siderurgia

    26 e 27 de maro Sede da ABM So Paulo (SP)

    ABM- Associao Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineraowww.abmbrasil.com.br/cursos/cursosTel.: (11) 5534-4333 ramal 117, 135 ou 145

    Lingotamento Contnuo de Blocos e Tarugos

    26 a 30 de maro

    Sede da ABM So Paulo (SP)

    ABM- Associao Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineraowww.abmbrasil.com.br/cursos/cursosTel.: (11) 5534-4333 ramal 117, 135 ou 145

    Metalurgia do Alumnio para No Metalurgistas

    27 a 29 de maro

    Sede da ABM So Paulo (SP)

    ABM- Associao Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineraow ww.abmbrasil.com.br/cursos/cursosTel.: (11) 5534-4333 ramal 117, 135 ou 145

    radarindustrial.com.br/em/20407.aspxt 64441

    t 63967

    8.indd 88.indd 8 23/02/2012 11:05:4923/02/2012 11:05:49

  • NOTAS TCNICAS MARO 2012 ? 9

    VLVULA BORBOLETADiferente das vlvulas resilientes, a Posi- ate a nica vlvula borboleta que usa sede in vel para vedar com presso de

    ar. Dessa forma um torque substan cial menor neces srio, um atuador tambm

    menor pode ser usado, resultando num custo global inferior. Adicionalmente,

    a sede compensa de forma autom-tica qualquer desgaste, aumentando

    ainda mais a vida til. Apresenta como benef cios: menos atrito, baixo torque, bai-

    xa manuteno, menor custo do atua dor e maior con abi-lidade etc. POSI-FLATE, e-mail: [email protected] ate.com.br

    Anote no Carto-Consulta 64343

    ACOPLAMENTOSOs acoplamentos para tubos Tuf-lokTM de anis so robustos,

    auto-alinhantes e intrin-secamente aterrados. O

    projeto para servio pesa-do, bem como a elevada

    resistncia axial os tornam ideais para praticamente qual-quer situao onde haja necessidade de se conectar dois

    tubos. So fceis e rpidos de instalar, diminuindo custos em servios de instalao. Como permitem reinstalao

    tambm rpida e simples, so ideais para aplicaes onde desmontangem e remontagem so necessrias. TUF-LOK

    International, e-mail: [email protected] ok.com.brAnote no Carto-Consulta 64351

    MISTURADOR O misturador Bella de zona uidizada, distribudo pela

    Dynamic Air, apresenta projeto que permite mistura rpida

    e ciente e precisa para slidos secos a granel ou

    para misturas de lquidos e slidos. A zona de ausncia

    de peso obtida pela rotao dos eixos possibilita diminuir

    o atrito, elimi nando o cisalha-mento do material. Isto torna o

    misturador Bella ideal para a mistura de materiais frgeis ou abrasivos. Vale ressaltar que mesmo os ocos ou ma-teriais obtidos em spray dryers permanecem intactos. DYNAMIC AIR Ltda., e-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta 64360 t 64335

    t 63410

    09.indd 909.indd 9 23/02/2012 11:08:4923/02/2012 11:08:49

  • 10 ? MARO 2012 HOME PAGE

    MANUTENO INDUSTRIAL A EBL traz em seu site infor-maes sobre sua atuao em consultoria aplicada engenharia de operaes e manuteno industrial. Sua equipe constituda por pro- ssionais de comprovada ex-

    perincia executiva em gesto de operao, segurana e manuteno de mquinas, equipamentos, instala-es e edi caes industriais e de empreendimentos comerciais. No link Publicaes esto dispostos, entre outros, os artigos referentes Manuteno Industrial publicados na REVISTA ?. www.ebl.eng.br

    CONTROLE TRMICOA Refrisat reformu-lou totalmente o seu site, que agora conta com uma we-btv com trs canais (institucional, co-

    mercial e de aparies na mdia). Est disposio toda a linha de produtos e servios para o setor de refrigerao industrial e climatizao, com a possibi-lidade de realizar download dos catlogos para escla-recimentos tcnicos; informaes sobre a empresa, newsletter mensal, banners, informativos, alm da possibilidade de pedir oramento.

    www.refrisat.com.br

    SILICONES SIMPLIFICADOSTotalmente in-terativo, o portal de e-commerce da Dow Corning Xiameter est expandindo sua oferta de produ-

    tos. Todos os lanamentos podem ser conferidos nas principais janelas da home, alm de obter infor-maes sobre a empresa e servios ao cliente. Os clientes podem comprar silicones padro de alta qualidade a preos de mercado on-line e de forma mais eficiente.

    www.xiameter.com.br

    INSTRUMENTAO E CONEXESO site da Detron apre-senta ao mercado a linha de produtos que fornece, que seja, conexes, tubos, vlvulas, purgadores, anges, curvas para

    instrumentao e manuteno em geral. Clicando no link produtos possvel visualizar os catlogos de toda a linha, com imagens e informaes tcnicas detalha-das. Outras janelas disponveis mostram os prmios e certi caes conquistados pela empresa, bem como as formas de contato e localizao.

    www.detron.com.br

    AUTOMAOCompletando 54 anos este ano, A Metaltex empresa especia-lizada no fornecimento de itens para automao reformulou seu site, colocando disposio

    dos seus clientes sua linha de produtos de maneira mais moderna e dinmica e em trs idiomas: portu-gus, ingls e espanhol. O novo site contm infor-maes, fotos e especi caes tcnicas de sua linha de produtos e componentes, bem como informaes sobre a empresa, eventos, cursos e treinamentos. O novo visual facilita, tambm, ao usurio encontrar distribuidores autorizados e liais.

    www.metaltex.com.br

    EQUIPAMENTOS DE PROTEOA Enequipa distribui uma srie de produ-tos voltados s reas de EPI, embalamento industrial e instru-mentos de medio. Acessando sua home page o internauta ter disposio in-

    formaes detalhadas e fotos de cada item, um pouco sobre sua histria, seu expertise e formas de contado. Uma das janelas disponveis permite acessar o blog da empresa e outra realizar atendimento on-line.

    www.enequipa.com.br

    radarindustrial.com.br/em/20720.aspxt 63444

    radarindustrial.com.br/em/20720.aspxt 63452

    t 63835 radarindustrial.com.br/em/34530.aspxt 63983

    10-11.indd 1010-11.indd 10 23/02/2012 11:17:5423/02/2012 11:17:54

  • HOME PAGE MARO 2012 ? 11

    EQUIPAMENTOS MAGNTICOSO site da Ital bem com-pleto. Basta um clique para conhecer sua extensa gama de produtos: enroladores, ms permanentes, balan-as suspensas, equipamen-tos magnticos, furadeiras com base magntica, po-

    limento e acessrios. Para saber mais sobre a empresa basta acessar os demais links disposio: empresa, con-tatos e fazer download do manual tcnico de cada item fornecido. Outros acessos disposio permitem criar uma conta, uma lista de compra e solicitar oramento.

    www.italpro.com.br

    AMORTECIMENTO E MOVIMENTAONo site da OBR, o leitor P&S encontra os produtos em des-taque e as notcias mais recentes da empresa. Em geral, oferece ao mercado guias lineares, fusos de esferas, mancais,

    guias dual vee, eixos e rolamentos lineares, amorte-cedores de impacto, mola a gs, per s de alumnio e itens pneumticos. Outros links disposio so: sobre a OBR, termos de garantia e contato.

    www.obr.com.br

    CONTROLE DE FLUIDOSElaborado nos idio-mas portugus, ingls e espanhol, o site da Metroval oferece so-lues completas em produtos e servios para controle de ui-dos. Ao acessar a p-

    gina, em destaque so visualizadas as notcias gerais sobre a empresa. Mas, acessando os demais links, o internauta obtm informaes detalhadas sobre a empresa, produtos, servios e pode fazer downloads dos manuais dos itens desejados.

    www.metroval.com.br

    t 63827

    radarindustrial.com.br/em/34108.aspxt

    ? 63843

    ? 63851

    ? 63860

    ? 63878 ? 63886

    ? 63894

    ? 63754? 63762

    ? 63771

    ? 63789

    ? 63797

    ? 63801

    radarindustrial.com.br/em/29227.aspx t

    10-11.indd 1110-11.indd 11 23/02/2012 11:18:0823/02/2012 11:18:08

  • 12 ? MARO 2012 EMPRESAS

    Automao prev novo recorde Faturamento pode chegar a R$ 20 milhes com foco no setor pblico

    A Vivacity Engenharia, empresa brasileira especializada em solues na rea de Automao Industrial, registrou cresci-mento recorde em 2011 com um aumento de 85% no faturamento e projeta dobrar a receita este ano. A expectativa de que os contratos fechados pela companhia resultem em uma receita entre R$ 15 e R$ 20 milhes em 2012, aponta Andr Arajo, CEO da Vivacity. A tarefa no ser to difcil, uma vez que em janeiro a empresa j detinha uma carteira de pedidos equivalente a mais de 90% do total contratado no ano passado. Entre os principais trabalhos realizados pela companhia, que fi gura entre as cinco maiores no setor de automao em So Paulo, destacam-se o projeto de ge-

    rao de energia eltrica para a Ele-trobrs e os servios de retrofi ting na frota da Marinha e na fbrica de arma-mentos Imbel. Vivenciamos grandes conquistas ao longo do ano, graas ao desenvolvimento de solues que exigiram o mximo de criatividade e conhecimento de nossa equipe de projetistas, diz o CEO.A companhia tambm desenvolveu solues sob medida para universi-dades federais em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Per-nambuco. Com mais de cem clien-tes, a empresa pretende aumentar a carteira em pelo 40% em 2012. O foco ser mantido em empresas e rgos pblicos de

    vrios segmentos, como as conces-sionrias de energia Eletronorte e Amazonas Energia, a Copel (Indstria Paranaense de Energia) e a empresa paulista da rea de defesa Indstria de Material Blico do Brasil (Imbel).A longo prazo, a companhia aposta nas necessidades de desenvolvimen-to acelerado das reas de infraestru-tura do Pas, que vo requerer largos investimentos governamentais e da iniciativa privada. Em cinco anos, a Vivacity ter uma atuao signifi cati-vamente mais forte no setor de infra-estrutura, com um leque de solues

    automatizadas para portos, aeroportos e seg-mento de energia, explica o executivo.

    Romi conclui aquisio de empresa alem Negcio promover incremento de 10% no faturamento da multinacional em 2012

    As Indstrias Romi S.A, lder no seg-mento brasileiro de mquinas e equipamen-tos, com unidades fabris no Brasil, na Europa e nos Estados Unidos adquiriu, por 20,5 milhes, 100% das aes da Burkhar-dt + Weber, empresa alem especializada no desenvolvimento e fabricao de grandes centros de usinagem e mquinas para fi ns especiais. A aquisio

    de uma empresa lder no segmento premium de mquinas-ferramenta estratgica para a Romi porque permite a amplia-o do portfolio de pro-dutos com maior conte-do tecnolgico e refora nossa posio no merca-do global, afi rma Livaldo

    Aguiar dos Santos, CEO da Romi.O faturamento da multinacional brasileira, que se manteve estvel em R$ 692 milhes em

    2010 e 2011, deve registrar crescimento de 10% em 2012, graas incorporao da em-presa alem. O negcio tambm consolida uma parceria com o grupo italiano Riello Siste-mi, do qual a Burkhardt + Weber fez parte por 10 anos. Alm do fortalecimento da multinacio-nal brasileira nos mercados sul-americanos e europeus, em especial o alemo e o italiano, ser possvel tambm acessar o mercado chi-ns. O acordo nos garante 30% da Burkhardt em Xangai, com isso estimamos que 5% do total de nosso faturamento neste ano ser pro-veniente da China, afi ma Santos.

    Hobart ter executivo baseado no BrasilMedida deve ampliar os negcios e dobrar o faturamento da empresa nos prximos trs anos

    O italiano Luca Boselli o novo diretor-geral da Hobart do Brasil, multinacional norte-americana do Grupo ITW Food Equipment, presente desde a dcada de 30 no mercado brasileiro, com forte atuao nos segmentos de Food Service e Food Retail. Boselli o pri-meiro executivo a estabelecer base no Brasil e chega com a misso de elevar o faturamento da companhia para US$ 60 milhes at 2015, o que representar o dobro da receita obtida em 2011. O resultado ser alcanado atravs do crescimento orgnico e de um aumento

    mdio de 30% das vendas ao ano.So metas ambiciosas, mas factveis.

    At 2016, o Brasil ser pal-co de dois grandes even-tos desportivos internacio-nais a Copa do Mundo e as Olimpadas que j esto movimentando positivamente inmeros segmentos do mercado, como o de hotis e restau-rantes. Alm disso, a melhora do poder aquisi-tivo da populao, principalmente de classes C, D e E, uma realidade que est impulsionando as vendas de vrios setores, como de super-mercados e padarias, que integram nossa car-

    teira de clientes especiais, explica o executivo.O Grupo ITW reconhece o imenso potencial do Brasil e anunciou importantes mudanas nas reas de engenharia, produo e vendas e o lanamento de novos produtos. A Hobart

    continuar liderando o mercado de equipa-mentos de alto padro tecnolgico e buscar a liderana nos setores de mdio padro, prin-cipalmente nas linhas de coco, pr-preparo e aougue, revela o diretor- geral.

    t 63941 radarindustrial.com.br/em/28633.aspxt 63649

    12.indd 1212.indd 12 23/02/2012 11:31:1323/02/2012 11:31:13

  • NOTAS TCNICAS MARO 2012 ? 13

    PROTETORES DE ACOPLAMENTOS

    Os protetores de acoplamentos

    Orange Peel envolvem todo o produto

    entre o motor e o redutor,

    reduzindo assim os riscos de acidentes de trabalho. Um sistema exclusivo permite a instalao de forma rpida e fcil. Os protetores foram desenvolvidos seguindo rigorosas normas de segurana. A manuteno tambm gera economia, pois o sistema de dobradias facilita a abertura da capa protetora possibilitando a rpida lubri cao, inspeo e manuteno do equipamento. PTI Power Transmission Industries do Brasil S/A. Tel.: (11) 5613-1000. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62634

    TOCHA DE SOLDAMIG/MAG

    A tocha de solda refrigerada a gs MG 24AK se destaca principalmente por sua excelente refrigerao, punho ergonmico que assegura conforto em todas as posies, conjunto de cabos leves e altamente exveis, construo robusta e sistema Binzel de adaptador central instalvel em todas as mquinas de solda, tornando rpido e fcil o intercmbio de tochas. Dados tcnicos: capacidade 250 A CO2, 220 A com mistura M21, do arame: 0,8 1,2. BINZEL do Brasil Industrial Ltda. Tel.: (24) 2222-9750. Site: www.binzel-abicor.com.br

    Anote no Carto-Consulta ? 62642

    GERADOR PORTTIL

    O gerador porttil MGE 6700Z-REA compacto. Possui motor OHV, alm de um funciona-

    mento silencioso e baixo consumo de combustvel. Ele conta com regulador de tenso automtico (AVR) e desligamento automtico em caso de baixo nvel de leo no motor. Equipado com indicador de nvel de combustvel, voltmetro e prote-tor de sobrecarga. Provido das seguintes especi caes: a gasolina, 2 polos, mono-fsico, potncia mxima: 6 700 W, tenso: 120/240 V, partida: manual/eltrica, capacidade combustvel: 21 l e autonomia aproximada: 7,0 h. ELASTOBOR Borrachas e Plsticos Ltda. Tel.: (11) 5525-9744. Site: www.elastobor.com.br

    Anote no Carto-Consulta ? 62651

    MQUINA DE CORTE CNC Com construo estvel para operar mesmo equipa-mentos pesa-dos, a mquina de corte CNC possui guias lineares sobre o prtico que garantem cortes suaves e precisos. Tem acionamen-tos com motores AC para velocidades de 35 m/min e alta acelerao. Oferece as seguintes opes: otimizao do controle de gases, perfurao automtica at 130 mm, espaamento automtico, sensor de altura automtico com controle remoto, plataforma de operao que permite ao operador uma boa viso dos processos e tima segurana. Apresenta largura de trabalho de 3000 a 7800 mm. MESSER CUTTING Indstria e Comrcio de Equipa-mentos de Soldas Ltda. Tel.: (11) 4525-6680. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62669

    t

    ? 63657

    ? 63665

    radarindustrial.com.br/em/37488.aspx t 63819 radarindustrial.com.br/em/32701.aspx t 63398

    13.indd 1313.indd 13 23/02/2012 11:35:0923/02/2012 11:35:09

  • 14 ? MARO 2012 ANLISE SETORIAL

    De olho na indstriaPor Mnica Costa

    Setor de mquinas e equipamentos aposta na inovao Abimaq promove aes para difundir instrumentos de apoio. Indstria deve investir R$ 2,5 bilhes em 2012

    O Brasil j ocupou o quinto lugar no ranking mun-dial de produo de Mquinas e Equipamentos, mas o setor vive atualmente um grave processo de desindustrializao.

    Para reverter esse quadro a Associao Brasileira da Indstria de Mquinas e Equipamentos (Abimaq) criou, em 2002, o Instituto de Pesquisa e Desenvol-vimento Tecnolgico da entidade (IPDMAQ). Desde ento, temos promovido inmeras aes para fomen-tar a inovao nas indstrias, explica Joo Alfredo Delgado, presidente do IPDMAQ.

    A partir de 2008, o tema Inovao ganhou des-taque, sendo um dos quatro pilares da nova gesto Inova Abimaq. Entre os programas desenvolvidos, est o evento anual de sensibilizao para inovao ABIMA Inova, cujo diferencial a apresentao de cases de sucesso de inovao pelas empresas do setor.

    Delgado reconhece que, apesar de limitado, h incentivo para projetos inovadores. H recursos para fi nanciamento a juros subsidiados para projetos de inovao, o que estamos fazendo difundir e

    desmistifi car a inovao e os instrumentos de apoio, diz o presidente do IPDMAQ.

    Delgado lembra que o Custo Brasil e o cm-bio matam a empresa e impedem que

    ela inove. Segundo o executivo, a importao de mquinas e equipamentos com preo menor que o custo do ao, por exemplo, no uma questo de inovao e questo de isonomia competitiva. J mostramos que da porta da fbrica para dentro somos muito competitivos e inovamos, mas h que se ter um mnimo de ambiente para que isso se d de forma favorvel ao produto nacional, inclusive com o poder de compra e encomenda tecnolgica do governo, conclui.

    Em 2012 o setor deve investir cerca de R$ 2,5 bilhes ou cerca de 3% de um faturamento estimado de R$ 86 bilhes.

    Recursos para capital de giro Micro, Pequenas e Mdias Empresas tm mais de R$ 6 bilhes disponveis para contratao at o fi nal de 2012

    O Programa de Apoio ao Fortalecimento da Ca-pacidade de Gerao de Emprego e Renda (Progeren) do Banco Nacional de Fomento (BNDES) dispe de R$ 6,2 bilhes em recursos para serem usados na ampliao da produo, do emprego e da massa salarial, Micro, Pequenas e Mdias Empresas com receita operacional bruta de at R$ 300 milhes.

    O Progeren foi lanado pelo BNDES em 2008 em vrias verses e reativado segundo as necessida-des do mercado. Desde o lanamento, o programa acumula um oramento total de R$ 11,9 bilhes. At 2011 cerca de R$ 5,7 bilhes foram contratados em 8.240 operaes. Para 2012, ltimo ano de vigncia do programa, mais de 50% da dotao segue disponvel .

    De acordo com o BNDES, 80% do volume dos recursos foram destinados indstria de transforma-o, 19% foram para comrcio e servios e 1% para a agropecuria. Micro e pequena empresa somaram 9% do total das contrataes, pequenas 16%; mdia 45% e mdia grande 30%.

    Por regio, o Sudeste lidera as contrataes com 41% dos pedidos, seguido pelo Sul (34%), Nordeste (20% ), Norte (4%) e Centro-Oeste (1% ).

    Cada empresa poder contratar at 20% da Receita Operacional Bruta (ROB), limitado a R$ 20 milhes, a cada perodo de 12 meses. O custo fi nan-ceiro (TJLP 6% + 1%) prev a remunerao bsica do BNDES de 3% a.a., mais a taxa de Intermediao Financeira de 0,5% a.a (para as mdia-grandes em-presas. MPMEs esto isentas) e a remunerao da instituio fi nanceira credenciada, negociada entre o cliente e a instituio. O prazo total das operaes

    ser de at 3 anos, includo o prazo de carncia de 1 a 12 meses.

    Recursos regulares para inovao Mudana na legislao pode subtrair R$ 9 bi da atividade at 2020, alerta Anpei

    A Associao Nacional de Pesquisa e Desenvol-vimento das Empresas Inovadoras (Anpei) quer assegurar que os recursos do governo federal para as atividades de inovao sejam liberados de forma contnua e em volumes crescentes. A reivin-dicao foi apresentada por Carlos Calmanovici, pre-sidente da Anpei, ao ministro da Cincia, Tecnologia e Inovao ( MCTI) Marco Antonio Raupp.

    Para garantirmos resultados efetivos no aumen-to dos ndices de inovao do Pas, as empresas precisam ter certeza de que os programas de fi nan-ciamento no sero reduzidos ou interrompidos, alertou Calmanovici.

    Os recursos federais investidos em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) aumentaram entre 2000 e 2010, passando de R$ 8,2 bilhes para R$ 14 bilhes, mas a Anpei teme que os cortes havidos no oramento do MCTI em 2011, e a possibilidade de novos cortes em 2012, comprometam os inves-timentos em inovao.

    O presidente da Anpei alerta para o risco de a PLS 448, que dispe sobre a partilha dos royal-ties do petrleo, no contemplar a atividades de cincia e tecnologia. At 2020, sero subtrados cerca de nove bilhes de reais das atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovao no Pas, se no houver uma reverso do que foi aprovado no projeto de lei, diz.

    Joo Alfredo Delgado, da ABIMAQ

    Carlos Calmanovici, da Anpei

    radarindustrial.com.br/em/20922.aspxt 63380

    ? 64076

    ? 64084

    ? 64092

    ? 64106

    t

    14.indd 1414.indd 14 24/02/2012 12:08:1024/02/2012 12:08:10

  • NOTAS TCNICAS MARO 2012 ? 15

    ALICATE AMPERMETRO Dotado com display LCD duplo True

    RMS, o alicate ampermetro POL-3000 admite temperatura de -20 a 800 C. Ele possui as seguintes caractersticas:

    corrente CC 400 a 3 000 A, resoluo 0,1 A/1 A, corrente AC 400 a 3 000 A, resoluo

    0,1 A/1 A, volts CC 60 mV a 1 000 V, reso-luo 0,01 mV/1 V, volts AC 60 mV a 750 V, resoluo 0,01 mV/1 V, resistncia 600 a 60 M , resoluo 01, at 600 , capaci-

    tncia 40 nF a 4 000 F, resoluo 10 pF/F, frequncia 10 Hz a 10 MHz e resoluo 0,1 a 100 Hz etc. POLITERM Instrumentos de Medio Ltda. Tel.: (11) 5581-1728. Site: www.politerm.com.br

    Anote no Carto-Consulta ? 62677

    MANDRILHADORA CNC A mandrilhadora Lazzati HBM 130T indicado para peas de grande porte. Suas caractersticas so: estrutura em ferro fundido cinzento, guias temperadas e mesa com sistema aerostti-co, cabeote com motor principal de 79 cv/58 kW, faixa de velocidade de 5 a 3 000 rpm, com cone da manga ISO 50, manga com dimetro de 130 mm, nitretada e preparada para ferramentas BBT (Big Plus), entre outras. Indstrias ROMI. Tel.: (11) 3670-0110. Site: www.romi.com.br

    Anote no Carto-Consulta ? 62685

    SISTEMA DE AMOSTRAGEMEasidew Sampler um sistema de amostragem geral que permite

    medies fceis de dew point em aplicaes de ar comprimido e gs

    industrial. O sistema fornece regulagem de uxo e presso, bem como um ltro de

    particulados in-line que aloja o sensor em um nico bloco monoltico de montagem. fornecido

    com uma braadeira de montagem multidirecional para fcil montagem em painel, poste ou brao de tubulao e suas principais caractersticas so: construo compacta, ltrao de amostra, controle de uxo, design monoltico para rpida resposta, presso do gs a 1 MPa (10 Barg). SP ENGEZER Servios Ltda. Tel.: (21) 2128-5331. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62693

    PAINIS DE TECLASEquipados com duas interfaces, os painis Simatic HMI KP32F PN contam com painel de controle com 32 teclas grandes, con rmao tctil conforme as teclas so pressionadas, tm livre con gurao de funes para cada tecla e escolha de uma entre cinco cores para os LEDs luminosos em cada tecla. Outra funcionalidade se refere s teclas que, quando no forem utilizadas em um primeiro momento, podem ser con guradas posteriormente, durante uma ampliao no processo. Projetados com grau de proteo IP65, so adequados para aplicativos que requerem funes de segurana e contm 4 entradas com funes de segurana em que um ou dois botes de parada de emergncia podem ser conectados. SIEMENS Ltda. Tel.: (11) 3833-4205. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62707

    radarindustrial.com.br/em/46573.aspx t 63614

    t 63673

    15.indd 1515.indd 15 23/02/2012 11:51:1123/02/2012 11:51:11

  • 16 ? MARO 2012 CATLOGOS

    MQUINAS FERRAMENTAA Knuth oferece vrios equipa-mentos, entre eles: sistema de fresagem e gravura de bancada; tornos, fresadora de CNC, fura-dor de coluna com funo de fresagem, sistema de fresagem e gravura de bancada, centro

    de usinagem e maquinao de CNC, mquinas de descarga eltrica, fresadora universal e horizontal, esmerilhadeiras de superfcie, serras de ta, tesoura hidrulica de barra oscilante, traves de prensa hi-drulica, cortadoras hidrulicas de ao e per s, cur-vadoras motorizadas etc. KNUTH do Brasil Ltda.

    Anote no Carto-Consulta ? 62278

    GALVANOPLASTIA E SISTEMA DE EXAUSTO

    A Daibase preparou um folder com fotos e infor-maes completas de suas linhas automticas e ma-nuais para galvanoplastia, incluindo os tanques espe-ciais e acessrios; os siste-mas de exausto e lavagem

    de gases; e a parte de tratamento de ar e e uen-tes. Alm de compor todas as linhas, a empresa fornece os equipamentos e todos os acessrios necessrios. DAIBASE Indstria e Comrcio Ltda.

    Anote no Carto-Consulta ? 62286

    ISOAMORTECEDORES DE VIBRAOO catlogo de produtos iso-amortecedores de vibrao com capacidade de carga de at 30 toneladas, da Gerb, se divide em basicamente duas partes: uma delas traz fotos, desenhos e informaes tc-nicos dos isoamortecedores,

    por capacidade. A outra mostra informaes sobre sua aplicao em equipamentos como ventiladores, compressores de refrigerao e ar-condicionado, guilhotinas, mquinas de preciso e presas. GERB do Brasil Controle de Vibraes Ltda.

    Anote no Carto-Consulta ? 62294

    FERRAMENTA DE TORQUE E TENSOA Hytorc elaborou um so s-ticado e detalhado catlogo para mostrar indstria o seu know-how no desenvol-vimento de ferramentas de torque e tenso. Folheando suas pginas, possvel pas-

    sar pela linha do tempo, que resume a histria da empresa e consultar imagens, desenhos tcnicos, tabelas e explicaes tcnicas sobre os benefcios, diferenciais, aplicaes e inovaes de cada tec-nologia que oferece. HYTORC do Brasil Importa-o e Exportao Ltda.

    Anote no Carto-Consulta ? 62308

    EQUIPAMENTOS DE REFRIGERAO O folder da Bandeirantes apresenta a sua linha de equi-pamentos e produtos com fotos e especi caes tcni-cas. So modelos de cmaras frigor cas, equipamentos de ultracongelamento, sistemas paralelos para congelados/

    resfriados, compressores semi-hermticos, unidades condensadoras, compensadores e reforadores de ar, compressores, ltros de ar, instrumentos e controla-dores eletrnicos etc. BANDEIRANTES Refrigerao Comercial Ltda.

    Anote no Carto-Consulta ? 62324

    MOVIMENTAO E ARMAZENAGEMA RCG oferece ao merca-do uma extensa linha de equipamentos, em v-rias dimenses, para mo-vimentao e armazena-gem. Entre eles esto os carros armazm; carros armazm zincados; car-ros tartaruga em metal e

    plstico; carros plataforma; carros pneumticos, escadas; carros tela, carros tambor, carros lixeira, carros bandeja e entornadores de tambor. RCG Indstria Metalrgica Ltda.

    Anote no Carto-Consulta ? 62316

    radarindustrial.com.br/em/13806.aspx t 63916t 64394 t 63711

    ? 63720

    t 63622

    16e17.indd 1616e17.indd 16 23/02/2012 11:56:0723/02/2012 11:56:07

  • CATLOGOS MARO 2012 ? 17ELEVAO E AMARRAO

    Fotos, desenhos tcnicos, tabelas e textos descritivos compem o catlogo tcni-co da Morsing. A empresa fabrica sistemas com cabos de elevao e amarrao e tecnologias de segurana. Entre os produtos em desta-

    que, esto guindastes, talhas, balancins, travessas, equipamentos para elevao de carga, medidores de carga, materiais de iamento, cintas de amarra-o, cabos de ao, acessrios diversos, itens em ao inox e skates. MORSING Cabos de Ao Ltda.

    Anote no Carto-Consulta ? 62332

    CORREIAS, REDUTORES E MOTORREDUTORES

    O catlogo apresenta correias de transmisso, de transporte e processamento, sincronizado-ras, sem emendas, modulares correntes, redutores e motor-redutores, motores eltricos etc. A empresa informa sobre a

    linha de produtos, atuao em instalao e geren-ciamento, programa de treinamento para o cliente, projetos personalizados, inovaes, consultoria e apoio tcnico. HABASIT Brasil Indstria e Comrcio de Correias Ltda.

    Anote no Carto-Consulta ? 62341

    EPISPara agilizar o processo de con-sulta e aquisio de equipa-mentos de proteo individual (EPI), a Bandeirantes disponibi-liza a seus clientes o catlogo de produtos da Danny, que contm fotos e as principais informaes dos seguintes itens: vrios tipos

    de luvas, das mais usuais s tricotadas especiais para corte e para baixas temperaturas entre outras; culos; malhas de ao; termmetros; proteo au-ditiva; toucas e mscaras. BANDEIRANTES BAURU Produtos Industriais e Automotivos Ltda.

    Anote no Carto-Consulta ? 62367

    VLVULAS E CONEXESA linha de produtos fornecida ao mercado pela Unival exibida ao mercado por meio de um ela-borado impresso. Nele constam ilustraes e informaes tcni-cas das vlvulas de ferro fundi-do, de esfera micromazza e de bronze mipel; das vlvulas BTL

    de ao carbono fundido e forjado, de ao inox fun-dido e forjado e de ao ligado; anges e conexes de ao carbono, inoxidvel e ligado e conexes; alm de acessrios industriais. UNIVAL Comrcio de Vlvulas e Acessrios Industriais Ltda.

    Anote no Carto-Consulta ? 62359

    SENSORESSuprir o mercado com senso-res a especialidade da Sick e, em seu catlogo, a empre-sa traz um pouco de sua ex-perincia na rea de solues para automao, tecnologia de segurana, analisadores

    e instrumentao de processos. Traz, tambm, sua linha de produtos e os setores atendidos, entre os quais, esto indstrias de minerao, cimenteira, eletroeletrnica, termoeltricas, siderrgicas, de logstica e manuseio de materiais, alimentcia etc. SICK Soluo em Sensores Ltda.

    Anote no Carto-Consulta ? 62375

    MVEIS E CAPELAS PARA LABORATRIOSO catlogo da Proj Lab traz fo-tos e informaes detalhadas sobre a construo e aplicao de alguns de seus produtos. So capelas patenteadas e de

    exausto de gases; coifas; lavadores de gases; m-dulos e bancadas; castelos; cabines de degustao; armrios superiores e verticais; mesas para balan-as; armrios para reagentes; tampos de bancadas e acessrios, como vlvulas, manoplas, tomadas, chuveiro lava olhos de emergncia etc. PROJ LAB Laboratrios Comrcio e Servio Ltda.

    Anote no Carto-Consulta ? 62383

    t 64017

    t 63932

    t 64050 radarindustrial.com.br/em/18211.aspx t 63746

    16e17.indd 1716e17.indd 17 23/02/2012 11:56:2823/02/2012 11:56:28

  • 18 ? MARO 2012 MANUTENO INDUSTRIAL

    Causas de vazamentos de fl uidos refrigerantes em sistemas de refrigerao e climatizaoPor Eduardo Linzmayer (*)

    As perdas com vazamentos de refrigerantesA falta de indicadores de desempenho dos sistemas de refri-

    gerao e de climatizao demonstra que os gestores de opera-o e manuteno das empresas no tm conhecimento real de sua lucratividade.

    O principal problema a ser investigado o excesso de vaza-mentos de fl uidos refrigerantes halogenados dos sistemas de re-frigerao e climatizao, provocando srios danos ambientais e perdas produtivas representadas pela baixa efi cincia energtica, com gastos excessivos de energia eltrica e os altos custos opera-cionais e de manuteno dos equipamentos e instalaes.

    Origens dos vazamentosSegundo DOSSAT (2004), os vazamentos em sistemas de

    refrigerao e de climatizao podem ser tanto internos quanto externos, conforme a presso do sistema no ponto de vazamento. Quando a presso no sistema superior presso atmosfrica no ponto de vazamento, o refrigerante vazar do sistema para fora. Caso contrrio, quando a presso do sistema inferior atmos-frica, no h vazamento de refrigerante para fora, mas o ar e a umidade sero arrastados para dentro do sistema. Em quaisquer situaes, o sistema se tornar inoperante em curto espao de tempo. Como regra geral, os vazamentos externos so menos s-rios que os internos, exigindo somente que a falha seja encontrada e reparada e que o sistema seja recarregado com a quantidade apropriada do fl uido refrigerante. No caso de vazamentos internos, o ar e a umidade arrastados para o interior do sistema aumentam a presso e temperatura de descarga e aceleram a taxa de corroso. A presena de umidade pode causar congelamento no controle de refrigerante. Alm disso, depois do vazamento ter sido localizado e restaurado, o sistema deve ser completamente esvaziado e desi-dratado, antes de ser colocado em operao. Torna-se necessria a instalao de um secador de refrigerante no circuito do sistema.

    Em pesquisas realizadas constatam-se alta incidncia de va-zamentos em sistemas de refrigerao e climatizao com com-pressores abertos, encontrados em instalaes antigas, acima de dez anos de vida. Registrou-se tambm que a maior parte dos va-zamentos de fl uidos refrigerantes foram causados por problemas dos selos mecnicos dos compressores, provocados pela falta de alinhamento entre polias e as folgas incidentes correias. Os melho-res resultados, com mnimos vazamentos, foram registrados em sistemas de refrigerao instalados em racks com compresso-res semi- hermticos dispostos em paralelo.

    Pontos de ateno da operao e manuteno:a) Elementos de Fixao das Instalaes

    A soluo para este problema seria a utilizao de torqu-metro e maior controle no aperto e fi xao das instalaes frigorfi cas.

    b) Utilizao de Flanges nas InstalaesO vazamento do fl uido refrigerante ocorre por m confeco da fl ange ou pela utilizao de tubulaes com espessura de parede muito fi nas, comprometendo sua resistncia.

    c) Aplicao das Vlvulas Tipo SchraderOs vazamentos de fl uidos refrigerantes originam-se devido ao desgaste do elemento de vedao de borracha disposta na parte interna da vlvula. A soluo para evitar este tipo de va-zamento a instalao de um tampo em todas as vlvulas,

    alm de uma inspeo preventiva peridica do estado fsico e operao das vlvulas.

    d) Curvas nas Tubulaes do EvaporadorCom a ao da fora da suco do compressor, essa perda funciona como se ocorresse um alto impacto, tal como um tiro de revlver, na curva da tubulao do evaporador. Uma forma de conter esta no conformidade a realizao do corre-to vcuo no sistema, antes de sua partida, eliminando qualquer ao da umidade ou outras contaminaes internas.

    e) Fixaes Incorretas das Linhas de RefrigeraoCom o tempo de uso e operao e a ocorrncia de vibrao das mquinas e equipamentos, as tubulaes entram em contato, provocando atrito juntamente com o suporte, com cortes e fi s-suras nas tubulaes. A soluo para este problema fi xar a tu-bulao no suporte, instalando uma proteo mecnica fl exvel em volta desta tubulao, eliminando a superfcie de contato e ocorrncia das fi ssuras e cortes que provocam vazamentos.

    f) Pontos de Soldas das TubulaesO excesso de caloria da soldagem, tambm motivo da inci-dncia de microvazamentos na superfcie metlica, tornando a tubulao mais frgil, com sensvel reduo de sua resistncia mecnica.

    g) Vazamentos nos FlexveisPara evitar esta no conformidade recomendada a adoo de uma troca preventiva dos fl exveis, aps 12 a 18 meses de utili-zao e monitoramento contnuo da temperatura de descarga.

    h) Vazamentos na Regio dos Capilares dos PressostatosA soluo proposta de substituio dos capilares convencio-nais fabricados em tubos de cobre por mangueiras fl exveis.

    i) Instalao do Tanque de LquidoA correta instalao fundamental para evitar-se a perda de fl ui-do refrigerantes da instalao, principalmente quando ocorrer os servios de manuteno corretiva ou preventiva do sistema.

    j) Instalaes das Vlvulas de Segurana ou de AlvioA devida manuteno preventiva e constante manuteno des-tas vlvulas de segurana garantem seu correto funcionamen-to e acionamento somente em casos de real necessidade.

    K) Incidncia de Vibraes nas Instalaes fundamental a instalao de um vibra-choque ou vibrasp-top adequado nas instalaes de fl exveis, principalmente nos pontos de descarga e suco.

    l) Operaes de Degelo do SistemaNo degelo com gs quente normalmente as instalaes no utilizam uma linha especial nos evaporadores e sua tubulao convencional no tem a resistncia mecnica sufi ciente para resistir com as diferenas bruscas de temperatura, provocan-do fi ssuras e vazamentos de fl uidos refrigerantes.

    m) No Conformidades nas Vlvulas SolenoidesAs duas principais no conformidades que ocorrem na vlvula solenoide so o curto-circuito da bobina da vlvula e o desgas-te da junta do corpo da vlvula. Em ambas situaes originam vazamentos de fl uidos refrigerantes.

    n) Condensadores Evaporativos e Tipo Shell & TubeOs vazamentos de fl uidos refrigerantes ocorrem com o tempo a partir de cinco anos de uso. necessrio um tratamento de choque nestes elementos, pois o sistema que est com alta presso provoca sua fadiga, normalmente acima de dez anos de operao.

    o) Vazamentos na Vlvula de ServioA execuo de um servio corretivo ou preventivo no sistema de refrigerao, solta a gaxeta do corpo da vlvula, que facilita a abertura e o fechamento da vlvula, porm causa uma fonte de vazamento de fl uido refrigerante.

    p) Vazamentos no Separador de leoA incidncia de vazamento neste elemento do sistema de refri-gerao ocorre sempre pela junta do separador de leo, provo-cado pela alta presso e temperatura do circuito.

    q) Vazamentos nos Selos MecnicosSo sempre originados pela falta de alinhamento das correias, acmulo de limalhas de cobre sobre o selo mecnico e falta de equalizao e estabilidade das presses de alta e baixa do circuito de refrigerao.

    r) Vazamentos na Regio do Filtro Secador conveniente uma constante inspeo e manuteno preven-tiva da rea do fi ltro secador.

    ESPAO DO LEITORA recuperao de furos riscados de dispositivos de fi xao hi-

    drulico com cromo duro garantida?Altair Tonon - Engenharia de manuteno -

    Continental Automotive So Paulo SP

    Prezado Altair,Em geral as solues com cromo duro apresentam resultados posi-tivos. fundamental verifi car a compatibilizao entre a aplicao do cromo duro com a especifi cao do material do dispositivo de fi xao hidrulica.

    Trabalho no ramo de ventilao industrial e estou ampliando a linha Hebi que hoje temos, do modelo 450 at o modelo 1400. Quero saber se tem algumas opes de desenvolvimento de pro-jetos, como posso ampliar essa linha at o 1400. Gostaria tambm de algumas dicas sobre ventilao industrial, como adquirir mais conhecimento na rea.

    Elton L. de Carvalho - Dep. de Engenharia - Pfaudler Equip. Ind Ltda. Diviso Torin Taubat SP

    Sr. Elton,Para oferecer opes para desenvolvimento de projetos necessrio o fornecimento de um desenho e descrio do escopo do servio, normalmente efetuado por escritrios e engenheiros especialistas em ventilao industrial. Para este assunto e sua formao, recomen-do contatar a Associao Brasileira de Ventilao, Ar Condicionado, Refrigerao e Aquecimento (ABRAVA) no site www.abrava.com.br, alm de assessoria, existe uma biblioteca muito rica para consultas e pesquisas. Outra indicao de formao em ventilao industrial a Escola Senai Oscar Rodrigues Alves no site www.senai.sp.br/refrige-racao. Bons projetos!

    Prof. Eduardo Linzmayer

    Voc tem dvidas sobre como realizar a manuteno adequada-mente em sua empresa ou no setor em que atua? Envie suas perguntas para [email protected] e o professor Eduardo Linzmayer responder s suas dvidas.Anote o tema da prxima edio e participe: Ferramentas manuais, Eltricas e Pneumticas

    (*) Eduardo Linzmayer engenheiro de produo pela Po-litcnica da USP, professor da Escola de Engenharia Mau, consultor especialista em manuteno industrial pelo Centro de Pesquisas do Instituto Mau de Tecnologia e scio diretor da EBL Consultoria. Visite o site www.ebl.eng.br

    radarindustrial.com.br/em/27815.aspxt 64033radarindustrial.com.br/em/31842.aspxt 63631

    18.indd 1818.indd 18 24/02/2012 08:34:5724/02/2012 08:34:57

  • NOTAS TCNICAS MARO 2012 ? 19

    ACRLICOMaterial termoplstico rgido e transpa-

    rente, que apresenta facili-dade de adquirir formas, leveza e alta resistncia,

    o acrlico est em destaque na utilizao em uma ampla gama de reas. Isso porque tambm possui baixo peso espec co, resistncia a sol e chuvas, pode ser utilizado como barreira acstica, prote-gido contra raios UV, resistente corroso e no apresenta nenhuma mudana em seu estado ( mesmo quando exposto a longo tempo s intempries, mantendo sua cor e seu brilho). O material est disponvel no mercado em bastes, chapas e tubos. VICK Comrcio de Plsticos e Isolantes Ltda. Tel.: (11) 3871-7888. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62715

    PRENSA DOBRADEIRA HIDRULICAO mercado ganhou uma nova opo de prensa dobradeira

    hidrulica, a Synchro - linha PDS - modelo 50x2000 M, mquina con gurada com

    controlador CNC gr co, mesa bombeada tipo Wila controlada

    pelo CNC, acionamento do avental atravs de cilindros independentes, protees laterais e traseira com intertra-vamento eltrico e sistema de troca rpida de puno. Entre suas caractersticas tcnicas, se destacam fora total de 50 ton com 2000 mm de comprimento mximo da dobra e ve-locidades de 120 mm/s na aproximao; 10 mm/s na dobra e 120 mm/s no retorno. MEGGAFORMING/MEGGA TECNOLOGIA e Comrcio de Mquinas Ltda. Tel.: (11) 5180-3555. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62723

    CALIBRADORES MULTIFUNO Os calibradores multifuno de grandezas eltricas da Meatest calibram tenso

    AC/DC, corrente AC/DC, resistncia, capacitncia,

    frequncia e potncia. Adicionalmente calibram e simulam tambm RTDs e termopares. Opcionalmente incorporam conjunto de espiras para calibrao de alicates amperme-tros e esto disponveis com software para gerenciamento das calibraes. T&M INSTRUMENTS Representaes Ltda. Tel.: (11) 5092-5229. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62731

    SUPERVISO E CONTROLE ENERGTICOElipse Power um software que apresenta um conjunto de aplicativos de anlise de sistemas eltricos como: uxo de potncia, estima-dor de estados, descarte de cargas e localizador de faltas. A tecnologia conta com um ambiente de simulao que facili-ta a integrao entre os setores de pr e ps-operao com o centro de controle. Assim, possibilita que procedimentos de transferncia de carga, elaborao de ordens de manobras e ajuste de dispositivos de controle de tenso sejam ensaiados e validados com base em cenrios histricos reais coletados pelo sistema de automao da empresa. ELIPSE Software Ltda. Tel.: (11) 3061-2828. www.elipse.com.br

    Anote no Carto-Consulta ? 62740

    MARTELOO martelo Super, da Bellota, apresenta as seguintes vantagens: cabo alongado, fabricado em madeira compensada, com aplicao do selador e verniz PU, que o torna

    resistente deformao quando exposto umidade. Seu cabo ergonomicamente torneado, no apresenta farpas e outras irregularidades que possam machucar a mo do usurio. Previne que a ferramenta escape da mo e apresenta sistema de cunha paralela, que garante maior segurana na juno da cabea ao cabo. Est disponvel nos tamanhos 29 mm, 31 mm e 34 mm. BELLOTA Brasil Ltda. Tel.: (47) 3333-8011. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62758

    CONTAINER DATACENTERUm dos principais diferenciais desse container datacenter que o corredor de ar quente foi separado do corredor de ar frio, o que diminui o delta de temperatura e promove insu ao adequada para cada rack. O sistema refrigerado a gs ecolgico; apresenta sistema inteligente de deteco de incndio; barramento eltrico slido (Busway) de alta capacidade (1,2 megawatts); leitor biomtrico termo-facial; racks monitorados e possuem um sistema de billing, permitindo saber todas as suas grandezas eltricas e o custo de seu consumo de energia. GEMELO do Brasil S/A. Tel.: (11) 4688-2441. Site: www.gemelo.com.br

    Anote no Carto-Consulta ? 62766

    radarindustrial.com.br/em/32095.aspxt

    ? 64114

    ? 64122

    ? 64131

    ? 64149

    ? 64157? 64165

    ? 64173

    ? 64181

    ? 64190? 64203

    ? 64211

    ? 64220

    ? 6

    4238

    ? 6

    4246

    ? 6

    4254

    ? 6

    4262

    ? 6

    4271

    ? 64289

    19.indd 1919.indd 19 23/02/2012 11:59:5423/02/2012 11:59:54

  • 20 ? MARO 2012 ENTREVISTA

    A competitividade do setor industrial depende de vrios fatores que possam colaborar para a reduo dos custos de produo. Um dos pontos que merecem ateno a reduo do consumo de energia. O segmento responsvel por 47% do consumo de energia do Pas. O estabelecimento de um plano nacional de eficincia energtica comea a ganhar fora no governo federal. Em outubro de 2011, o Ministrio de Minas e Energia (MME) publicou a portaria n 594 que aprova o Plano Nacional de Eficincia Energtica PNEf Premissas e Diretrizes Bsicas.A proposta economizar 106,6 mil GWH nos prximos 20 anos. O PNEf estabelece um conjunto de aes para reas como industrial, edificaes, prdios pblicos, iluminao pblica e saneamento e orienta as aes a serem implementadas para que se possa atingir metas de economia de energia no contexto do Planejamento Energtico Nacional. A indstria est preocupada com eficincia energtica, entidades do setor tm participado ativamente das atividades neste sentido, o que mostra a maturidade do setor, afirma Hamilton Moss de Souza, diretor do Departamento Energtico do MME, que concedeu entrevista exclusiva REVISTA ?.

    Como a meta de reduo de 106,6 mil GWH at 2030 ser alcanada? O PNEf um plano de governo que vai estimular setores privados a participar do esforo de investir em eficincia energtica. Os estmulos viro atravs de legislao, crditos e atividades

    educativas. Ao final do perodo teremos conseguido economizar um volume de energia equivalente produzida por uma hidreltrica do porte da Itaipu no perodo de um ano. Desta forma no teremos que promover novos leiles de energia, o que ser um grande avano para sociedade brasileira.

    Qual o papel da indstria neste processo? A indstria a maior consumidora de energia dentro da sociedade. Alm da energia eltrica que tem um grande peso na cadeia industrial, o uso de combustvel e o processo de transformao por aquecimento so fatores que elevam o consumo energtico do setor. Neste momento, a meta mais especfica do PNEf a reduo de consumo de energia eltrica, mas prevemos aes de estmulo ao uso de processo de cogerao de energia pelas indstrias, atravs de incentivos e crditos para aquisio de equipamentos mais eficientes, por exemplo.

    H recursos suficiente para implantao do PNEf? H expectativa de novos financiamentos pblicos?H grandes montantes de recursos voltados para

    projetos especficos da produo energtica que j estavam disponveis antes do PNEf. Temos que lembrar que fontes j existentes, como Proesco e PEE (Programa de Eficincia Energtica da Aneel - Agncia Nacional de Energia Eltrica) no foram totalmente utilizadas. Mas se os recursos necessrios para executar as aes que o PNEf no forem suficientes, vamos avaliar as necessidades e, se preciso, poderemos definir junto ao BNDES novas linhas de financiamento.

    Qual o percentual de reduo no consumo de energia que caber indstria? O consumidor industrial ter um papel relevante no PNEf, uma vez que a ele caber os maiores percentuais de reduo. Mas ainda no podemos mensurar qual o tamanho desta reduo. No final, todos os setores da sociedade

    contribuiro com a reduo de 10% no consumo total de energia. Nas indstrias esto as maiores chances de novidades em termos de eficincia energtica que podero ser apresentadas, principalmente na questo de aplicao de processos em vrios segmentos, como o de caldeiras, alm da modernizao de equipamentos.Devemos lembrar tambm que a indstria consumidora mas tambm gera bens que economizam energia.

    Quais os principais obstculos para atingir os objetivos?Para que a eficincia energtica deslanche com o PNEf, alguns entraves precisam ser debelados, como o tempo de retorno dos projetos, que nem sempre so curtos e um aumento no nmero de profissionais aptos a trabalhar com eficincia energtica. O profissional que trabalha com eficincia tem um perfil multidisciplinar, precisamos ampliar o nmero de tcnicos com esta capacidade.

    Qual a importncia do grupo de trabalho formado para viabilizar o PNEf?O grupo de trabalho integrado por agentes do setor, associaes e rgos reguladores e vai elaborar as metas que devero ser cumpridas para que se consiga economizar 10% de energia at 2030. O objetivo cumprir com essa meta, que ousada.A maioria dos programas existentes hoje so muito focados nos consumidores residenciais, comerciais e no setor pblico. Uma das propostas do grupo elaborar polticas que sejam adotadas visando o setor industrial, que onde est o maior potencial de reduo de eficincia energtica.

    Quando so realizados os encontros?Realizaremos encontros mensais para alinhar as propostas. O prximo est previsto para o dia 13 de maro. A indstria tem papel importantssimo neste processo, sugestes e consideraes de entidades setoriais sero bem-vindas para ampliar as propostas e atender plenamente as demanda do segmento industrial

    pqTcEEMavpd

    QeOnppr

    ib i d d 10%

    EFICINCIA ENERGTICA SUCESSO DO PLANO NAS MOS DO SETOR INDUSTRIAL O governo federal lana programa para estimular o uso eficiente da energia. A indstria tem papel essencial dentro do processo

    Por Mnica Costa

    20.indd 2020.indd 20 23/02/2012 14:57:4723/02/2012 14:57:47

  • NOTAS TCNICAS MARO 2012 ? 21

    RETROESCAVADEIRAA retroes-cavadeira RK 406B incorpora caractersticas para enfrentar as mais severas condies de trabalho. Dispon-vel nas verses com trao 4x2 ou 4x4, motor aspirado 82 Hp ou turbo de 110 Hp e cabine aberta ou fechada com ar condicionado, apresenta sistema hidrulico que proporciona preciso na escavao, ciclos mais rpidos, baixo consumo de combustvel, equipada com motores MWM e transmisso e eixos Carraro. RANDON S/A Implementos e Participaes. Tel.: (54) 3209- 2000. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62774

    CABO DE MDIA TENSOO cabo Wirex Power B105V, com tenso variando entre 3,6/6 kV e 20/35 kV, destina-se a aplicaes em circuitos de alimentao e distribuio de energia em subestaes e instalaes comerciais e industriais. Seu diferencial est na temperaturade operao de 105C e na isolao em EPR e cobertura de PVC-ST2. Entre suas caractersticas construtivas, vale ressaltar condutor de cobre com encordoamento compactado, formadocom os de cobre eletroltico nu, tmpera mole, encordoamento classe 2, blindagem met-lica, ta separadora de material no higrosc-

    pico adequado. WIREX Cable S/A. Tel.: (12) 3972-6166. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62782

    CABEOTES PNEUMTICOSEntre as caractersticas tcnicas dos cabeotes pneumticos de alta velo-cidade, sem engrenagens, de 25.000 a 90.000 rpm (em trabalho contnuo) e 0,11 kW a 1,04 kW de potncia transmissvel, se destacam baixa vibrao; proporcionar timo acabamento super cial; possuir partes mveis (a turbina patenteada e os rolamen-tos de cermica, refrigerados pelo prprio ar comprimido); sistema livre de leo, rolamentos de cermica lubri cados vida com graxa; nvel de rudo inferior a 67 dBA; presso de trabalho de 6,2 bar e freio automtico opcional para parar a turbina. TRIAXIS Indstria e Comrcio Ltda. Tel.: (11) 4361-4977. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62791

    TRATAMENTO DE AR COMPRIMIDOA Festo destaca o novo tamanho de unidade de tratamento de ar comprimido, o MS9, com conexes de a 1 . Ela possui ltros nos, micro ltro e ltro de carvo ativado. Tam-bm est disponvel com ltro FL, mdulos distribuidores FRM e separador de condensados. Entre outros benefcios, est mxima e cincia com mini-mizao das necessidades de espao, combinando tamanhos diferentes usando os adaptadores AMV/RMV e vazes de at 12.000 l/min. FESTO Automao Ltda. Tel.: 0800171400. E-mail: [email protected]

    Anote no Carto-Consulta ? 62804

    CALIBRADOR MULTIFUNO O calibrador multifuno de processos Fluke 754 calibra temperatura, presso, tenso, corrente, resistncia e frequncia. O instrumento conta com trs modos de operao (medida, fonte ou medida/fonte simultneos); visor por menus; apresenta rotinas de calibrao programveis; porta USB; visor gr co brilhante; bateria recarregvel de on de ltio; e bolsa exvel que conta com uma janela transparente, que protege o calibrador de elementos externos e permite que o operador tenha acesso total aos controles e ao teclado do calibrador. FLUKE do Brasil Ltda. Tel.: (11) 3759-7600. E-mail: [email protected] uke.com.br

    Anote no Carto-Consulta ? 62812

    REBOCADORES ELTRICOS Os rebocadores eltri-cos, modelo Master Tug MT 30/2000, se destinam atividade de puxar, movimentar cargas at 25 toneladas e dirigir. Eles possuem bateria recarre-gvel, velocidade controlvel e programvel, freio eletromagn-tico, mastro hidrulico para acoplamento, sinalizador de movimentao e buzina de alerta. Incorpo-ram, ainda, engates com regulao em altura, roda 90 graus para qualquer um dos lados da carga til, tra-vagem eletromagntica secundria e paragem de emer-gncia, vedado para trabalhar em presena de calor e gua. FORNECEDORA INDUSTRIAL Ltda. Tel: (11) 3816-5077. E-mail: [email protected] l.com.br

    Anote no Carto-Consulta ? 62821

    radarindustrial.com.br/em/28875.aspxt

    ? 63461? 63479? 63487? 63495? 63509? 63517

    ? 63525 ? 63533 ? 63541 ? 63550 ? 63568 ? 63576

    ? 63584

    21.indd 2121.indd 21 23/02/2012 12:02:0823/02/2012 12:02:08

  • 22 ? MARO 2012 VENTILAO, REFRIGERAO E CALDEIRARIA

    Por Mnica Costa

    O setor de Refrigerao, Ar Condicionado, Ventilao e Aquecimento teve um bom de-sempenho em 2011 e deve repetir a perfor-mance em 2012. A expectativa do engenheiro, Samoel Vieira de Souza, presidente da Associa-o Brasileira de Refrigerao, Ar Condicionado, Ventilao e Aquecimento (Abrava).

    Segundo estimativas do departamento de economia e estatstica da entidade, a receita bruta do setor HVAC-R em 2011 deve fechar em torno dos R$ 24 bilhes, o que signifi ca um crescimento mdio de 14,2% sobre o resultado de 2010, quando atingiram 21 bilhes, graas melhoria do nvel de renda nacional.

    As perspectivas para 2012 e os prximos anos so igualmente animadoras. As obras de infraestrutura para a promoo dos dois grandes eventos esportivos a serem realizados no Brasil - a Copa de 2014 e as Olimpadas de 2016 - aliadas demanda que deve ser criada em torno de alguns projetos da rea de petr-leo, gerao de energia, explorao da camada de leo do pr-sal entre outros, so fatores de estmulo econmico que prometem expandir tambm os negcios do segmento. O nico complicador, aponta Souza, a volatilidade da economia internacional. Mas considerando nossas reservas e a solidez de algumas institui-es, creio que o Brasil ir gerenciar bem essa questo, ressalta.

    O presidente da Abrava lembra que o Brasil tem participado ativamente da agenda inter-nacional e, por isso, visto pelo mundo como uma grande oportunidade. Os jornais do mun-do inteiro induzem os investidores a participar do nosso mercado e cita o Brasil como lder do Mercosul e como o mais confi vel entre os BRICS, entre outras coisas, afi rma.

    Quem faz coro a esta viso Eduardo Lins, ge-rente de vendas da Vastin, empresa especializada no fornecimento de itens tanto para o setor de

    refrigerao quanto aquecimento e que no ano de 2011 cresceu cerca de 13%.

    Para 2012 ele revela que o ano j

    comeou com muitos negcios em vista. Acha-mos que ser melhor e um pouco diferente que o ano passado, com o segundo semestre se destacando com maior volume de vendas. Cla