Trinta anos professando cortazar

  • View
    229

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Trazendo como pano de fundo a comemoração dos trinta anos da morte do escritor e tematizando, entre outros assuntos, o seu lavor pedagógico, ao longo de três frutuosas jornadas, alunos e professores ouviram e debateram sobre os diversos temas apresentados durante o encontro “Trinta anos professando Cortázar “ celebrado entre os dias 29 e 31 de outubro de 2014 na Universidade Federal de Paraíba. Eis aqui a memória dessa troca intensa, emotiva e sempre polêmica.

Text of Trinta anos professando cortazar

  • TRINTA ANOS PROFESSANDO CORTZARAes e reaes em torno

    a um cronpio infinito

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARABA

    Reitora MARGARETH DE FTIMA FORMIGA MELO DINIZ Vice-Reitor EDUARDO RAMALHO RABENHORST Diretora do CCHLA MNICA NBREGA Vice-Diretor do CCHLA RODRIGO FREIRE DE CARVALHO E SILVA

    EDITORA DA UFPB Diretora IZABEL FRANA DE LIMA Superviso de Editorao ALMIR CORREIA DE VASCONCELLOS JNIOR Superviso de Produo JOS AUGUSTO DOS SANTOS FILHO CONSELHO EDITORIAL Bartolomeu Leite da Silva | Filosofia Carla Lynn Reichmann | Lnguas Estrangeiras Modernas Carla Mary da Silva Oliveira | Histria Eliana V. da Silva Esvael | Lngua Portuguesa e Lingustica Hermano de F. Rodrigues | Literaturas de Lngua Portuguesa Karina Chianca Venncio | Lnguas Estrangeiras Modernas Lcia F. Fernandes Nobre | Lnguas Estrangeiras Modernas Luziana Ramalho Ribeiro | Servio Social Marcela Zamboni Lucena | Cincias Sociais Maria Patrcia Lopes Goldfarb | Cincias Sociais Teresa Cristina Furtado Matos | Cincias Sociais Willy Paredes Soares | Cincias Sociais

  • Juan Ignacio Jurado-Centurin LpezMaria Luiza Teixeira Batista Mara del Pilar Roca

    TRINTA ANOS PROFESSANDO CORTZARAes e reaes em torno

    a um cronpio infinito

    Editora da UFPBJoo Pessoa2015

  • Direitos autorais 2015 Editora da UFPB Efetuado o Depsito Legal na Biblioteca Nacional, conforme a Lei n 10.994, de 14 de dezembro de 2004. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS EDITORA DA UFPB proibida a reproduo total ou parcial, de qualquer forma ou por qualquer meio. A violao dos direitos autorais (Lei n 9.610/1998) crime estabelecido no artigo 184 do Cdigo Penal. O contedo desta publicao de inteira responsabilidade dos autores. Impresso no Brasil. Printed in Brazil.

    Projeto Grfico EDITORA DA UFPB Editorao Eletrnica MNICA CMARA Design de Capa MNICA CMARA Ilustrao da Capa MIGUEL REP

    Catalogao na fonte:

    Biblioteca Central da Universidade Federal da Paraba

    EDITORA DA UFPB Cidade Universitria, Campus I s/n Joo Pessoa PB CEP 58.051-970 editora.ufpb.br editora@ufpb.edu.br Fone: (83) 3216.7147

    Editora filiada

    L864t Lpez, Juan Ignacio Jurado-Centurin. Trinta anos professando Cortzar: aes e reaes em torno a um cronpio infinito/ Juan Ignacio Jurado-Centurin Lpez, Maria Luiza Teixeira Batista, Mara del Pilar Roca. -- Joo Pessoa: Editora da UFPB, 2015. 140p. ISBN: 978-85-237-1070-5 1. Cortzar, Julio Florencio, 1914-1984 crtica e interpretao. 2. Literatura argentina crtica e interpretao. I. Batista, Maria Luiza Teixeira. II. Roca, Mara del Pilar. CDU: 860(82)

  • Sumrio

    TRINTA ANOS PROFESSANDO CORTZAR. Aes e reaes em torno a um cronpio infinito.............. 07Juan Ignacio Jurado-Centurin LpezMaria Luiza Teixeira Batista Mara del Pilar Roca

    CORTZAR: ENTRE O ENSINO E A LITERATURA........... 13Maria Luiza Teixeira Batista

    JULIO CORTZAR, ENTRE BORGES Y MARECHAL ........ 37Eduardo Romano

    PRESENA DE POE EM CORTZAR: REVERBERAO E RECRIAO ................................................. 63Ccera Antoniele Cajazeiras da Silva

    O BESTIRIO DE UMA TEORIA DO CONTO ....................... 79Gabriel Domcio Medeiros Moura Freitas

    REVENDO CORTZAR COM ANTONIONI (A PROPSITO DE BLOW UP) ..................................................... 99Genilda Azerdo

    FLUIDOS NO IMPROVISO DO JAZZ REGANDO A NARRATIVA CORTAZARIANA EM BIX BEIDERBECKE ................................................................117Jos Eider Madeiros

    ENTRE VIUDAS Y FOTOGRAMAS ............................................127Eduardo Montes-Bradley

  • 7TRINTA ANOS PROFESSANDO CORTZARAes e reaes em torno a um cronpio infinito

    Jlio Cortzar estabeleceu e ainda estabelece pontes entre o mundo infantil criativo, comandado pela imaginao, e o adulto, que define seu lugar no mundo e sabe construir espaos polticos, j seja de domnio ou de libertao. Ambos universos, o da infncia e o do adulto, se refletem nas obras de Cortzar que, por sua vez, viveu durante um perodo poltico e social conturbado no qual deflagraram acontecimentos de diferente cunho. Alguns deles quebraram vrios tabus sociais e polticos atravs de movimentos estudantis, como o maio francs e os protestos nas universidades, principalmente nos E.U.A e na Frana, e da revoluo cubana. Outros derivaram na instaurao de traumticas ditaduras militares na Amrica Latina. Todos esses acontecimentos geraram, entre os anos cinquenta e setenta do sculo passado, uma gerao de escritores latino-americanos que inovaram as figuras do escritor e do leitor, assim como o relacionamento entre eles, aproximando distncias e incluindo o leitor na construo dos sentidos emanados do texto. Essa mudana propiciou a politizao do espao literrio, que passou a estar tomado pelas urgncias do quotidiano e que devia dialogar com os interrogantes levantados pelo mundo contemporneo, permitindo

  • Trinta anos professando Cortzar...

    8

    assim que uma enorme massa de leitores, que at ento no se sentia parte da literatura produzida por figuras consagradas das geraes anteriores, nem se encontrava na representao social que ela desenhava, passasse agora a se sentir agente da sua produo cultural. Essa abertura permitiu a mobilizao e a expresso de pensamento, sentimentos e emoes que vinham a fazer fortes questionamentos aos valores da sociedade do momento.Com o propsito de resgatar toda essa poca rica em desafios e em solues criativas, entre os dias 29 e 31 de outubro de 2014 se celebrou na Universidade Federal de Paraba o congresso Trinta anos professando Cortzar. Entre seus objetivos esteve o de incentivar a colaborao entre docentes do ensino mdio e superior, principalmente entre professores de literatura, e alunos do curso de Letras que atuam no ensino mdio e fundamental com o intuito de promover debates que apresentassem as conexes existentes entre lngua, literatura, poltica e sociedade, abrindo caminhos para inovar tanto as representaes da leitura quanto da figura do leitor no espao desenhado pelo imaginrio, buscando aes pedaggicas integradoras e inclusivas nas prticas de leitura e escrita.Trazendo como pano de fundo a comemorao dos trinta anos da morte do escritor e tematizando, entre outros assuntos, o seu lavor pedaggico, ao longo de trs frutuosas jornadas, alunos e professores ouviram e debateram sobre os diversos temas apresentados durante o encontro. Alguns desses trabalhos so agora oferecidos ao leitor nesta publicao, a qual pretende sintetizar, atravs de sete artigos, a discusso

  • 9Trinta anos professando Cortzar...

    cortazariana que por trs dias tomou conta da nossa universidade. No primeiro ensaio, Cortzar: entre o ensino e a literatura, Maria Luiza Teixeira Batista expe os aspectos fundamentais da sua filosofia pedaggica, disseminados numa narrativa que rene os aspectos biogrficos de um escritor inserido no seu tempo ao passo que delineia o declogo de bom professor que ele soube explorar ao longo de anos de palestras e cursos.Na sequncia, Julio Cortzar, entre Borges y Marechal, Eduardo Romano nos introduz nas razes da obra cortazariana e analisa a influncia que recebeu de autores basilares da literatura universal. Dando continuidade a essa anlise Ccera Antoniele Cajazeiras da Silva sublinha, em Presena de Edgar Alan Poe em Cortzar: reverberao e recriao, o estmulo imaginativo que o escritor norte-americano imprime na psique do nosso autor e destaca os traos da narrativa cortazariana que remetem ao dilogo, sempre reconhecido pelo autor de Rayuela, entre as obras de ambos escritores.Cortzar no s ocupa um espao relevante como criador narrativo, mas tambm como terico da literatura, tendo feito poderosas contribuies para redefini-lo desde o prprio territrio da literatura. Em O bestirio de uma teoria do conto, Gabriel Moura elucida sobre as valiosas contribuies intuitivas e inconscientes com as quais Julio Cortzar amplia e redefine as lindes do gnero. Aprofundado nessa habilidade do escritor argentino, em Revendo Cortzar com Antonioni (A propsito de Blow up) Genilda Azerdo aprecia e recria a problemtica do olhar que

  • Trinta anos professando Cortzar...

    10

    se debate entre a representao real e a dbia realidade fixada pela objetividade da cmara nas indagaes sobre o conto Las babas del diablo, o qual foi levado posteriormente ao cinema.

    Fludos no improviso do jazz regando a narrativa cortazariana em Bix Beiderbecke, Jos Eider Madeiros nos aproxima da narrativa do autor desde a perspectiva impulsora do Jazz no processo criativo de algumas das suas obras. A potencialidade artstica deste gnero musical ajuda o autor na destruio dos paradigmas classistas, como tambm o ajuda a aventurar-se em novas formas narrativas que, junto com outros companheiros de gerao, romperam com a narrativa tradicional e inovaram na hora de fundir tradio e modernidade num gnero at hoje difcil de rotular.No derradeiro ensaio, Entre viudas y foto- gramas, o cineasta e escritor Eduardo Montes-Bradley abre a discusso que nos aproxima de Cortzar desde a perspectiva da caricatura icnica desenhada pela mdia em geral e, particularmente, pelas mulheres que compartilharam a vida com o escritor nos ltimos anos, assim como as outras vivas, isto , os intelectuais que de um modo outro fizeram de Cortzar seu cone profissional. Somos todos vtimas do tempo, somos todos submissos e inclinados ao seu passo. Assim como diz um dia Jlio Cortzar, somos o presente do nosso relgio e a ele devemos obedincia e vassalagem para que a nossa vida continue nessa prefigurada harmonia. E ns no conseguimos escapar a essa serventia temporal, a encruzilhada do tempo na qual o nosso

  • 11

    Trinta anos professando Cortzar...

    homenageado indiretamente nos colocou