JSL SA Analise do Periodo de 2013 a 2015

  • View
    130

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of JSL SA Analise do Periodo de 2013 a 2015

Topicos Relevantes Receita Bruta total recorde de R$ 6,561 bilhes, crescimento de 7,9%

TRABALHO FINALanlise das demonstraes financeiras

JSL S.A. Anlise do Perodo de 2013 a 2015Componentes do Grupo:

Dalton MadeiraDiego KollingDimas FunghiGabriel OliveiraPedro Lino

Localizao de atuao da JSL Logstica

Centros de Distribuio pelo Brasil(CLI) Centro Logstico IntermodalColaboradoresFiliais em 20 Estados e 4 PasesPorto Seco e 1 REDEXConcessionrias LevesSeminovos LevesConcessionrias PesadosSeminovos PesadosMovida RAC (em todos os estados)141+ 24.000+ 210123341316163

Ativos Operacionais86.00086Lojasprprias

RRAMACROPAAPMTMSChileArgentinaUruguaiPRSCRSMACEPITODFGOSPMGBAESRJPBPEAL SERN

Principais PontosFaturamento Bruto Recorde nos trs anos

Crescimento elevado do Capital Oneroso (38,84% em 2014 e 30,73% em 2015

ROA constante - Crescimento do NOPAT e do Ativo

ROE em queda - Lucro Lquido decrescente (-22,59% em 2014 e -35,45% em 2015)

EVA em queda - Elevao do custo de capital (WACC) e do Capital de Terceiros

Estratgia de Gerao de Caixa, com boa liquidez no curto prazo

Faturamento JSL 2013 2015Em 2013 a JSL apresentou uma Receita Bruta consolidada de 5,2 Bilhes, apresentando uma crescimento de 17,1% comparado ao ano de 2012

Em 2014 a JSL apresentou uma Receita Bruta consolidada R$ 6.1 Bilhes , apresentando um crescimento de 16% comparado ao ano de 2013.

Em 2015 a JSL apresentou uma Receita Bruta consolidada de R$ R$ 6.6 Bilhes, apresentando um crescimento de 7,9% comparado ao ano de 2014.

Durante o perodo de 2013 2015, a JSL vem apresentando nmeros recordes em suas receitas brutas comparadas aos anos anteriores, uma grande parte deste resultado devido a sua estratgia de diversificao setorial e aquisies estratgicas realizadas durante todo perodo.

JSL LogsticaE 2013 a JSL Logistica apresentou um Receita Bruta Total de 4,1 Bilhes, obtendo um crescimento de 22%, comparado ao ano de 2012.

Em 2014, a JSL Logstica apresentou uma Receita Bruta Total de 4,7 Bilhes, obtendo um crescimento de 6% comparado ao ano de 2013

Em 2015, a JSL Logstica apresentou uma Receita Bruta Total de 4,4 bilhes, tendo uma queda de 6% comparado ao ano de 2014.

JSL Concessionria de VeculoEm 2013, a Receita Bruta Total da JSL Concessionrias foi de R$ 1,2 bilho, sendo R$ 738,4 de Leves e R$ 278,7 de Pesados, A receita de Ps-Venda apresentou crescimento de 21,5%, aumento de 5,8% em relao Receita Bruta .

Em 2014, registrou uma Receita Bruta Total de R$ 1,3 bilho, sendo R$ 752,5 milhes de Leves e R$ 318,0 milhes de Pesados, e de Ps-Venda apresentou crescimento de 18,6%, devido a peas de reposio e servios para clientes, um crescimento de 7,2%.

Em 2015, JSL Concessionrias registrou uma Receita Bruta Total de R$ 1,1 bilho em 2015, sendo R$ 637,0 milhes de Leves, R$ 226,7 milhes de Pesados e R$ 200,0 milhes em Ps Vendas, 17,8% menor na comparao com 2014, devido a reduo do volume de veculos vendidos em funo das condies gerais de mercado.

MOVIDAEm 2013, a Movida obteve uma receita bruta total de R$ 7,1 milhes, sendo R$ 5,2 milhes de Aluguel e Franchising e R$ 1,9 milho de vendas de Ativos.

Ao longo de 2014, a Movida apresentou uma Receita Bruta Total no valor de R$ 211,0 milhes, composto por uma Receita Bruta de Servios de R$ 168,3 milhes e Receita Bruta de Venda de Ativos de R$ 42,7 milhes.

Ao longo de 2015 a Movida obteve uma Receita Bruta Total no valor de R$ 1,3 bilho, composto por Receita Bruta de Servios de R$ 717,9 milhes e Receita Bruta de Venda de Ativos de R$ 582,7 milhes, com destaque para o crescimento de 170,3% da Receita Bruta de Servios .

RentabilidadeDurante o perodo analisado a JSL obteve um crescimento constante em sua Margem Operacional, nos mostrando o desempenho positivo em sua operaes, tendo um lucro de R$ 9,97 antes do imposto de renda em cada venda e/ou servio prestado em 2015.

RentabilidadePodemos verificar que durante o perodo analisado a JSL vem obtendo retorno de lucro cada vez menores.

.

ROA (Saldos Finais)Verifica-se que no houveram alteraes relevantes na rentabilidade sobre os ativos.

O NOPAT cresceu 29,65% em 2014 e 26,81% em 2015.

O Ativo Total cresceu 28,45% em 2014 e 16,74% em 2015.

ROE (Saldos Finais)Observa-se grande piora no retorno sobre o capital prprio.

O Lucro Lquido caiu 22,59% em 2014 e 35,45% em 2015.

O PL cresceu 2,97% em 2014 e caiu 3,4% em 2015, se mantendo praticamente constante ao final do trinio (2013-2015).

ROIC (Saldos Finais)O ROIC se manteve constante no perodo.

O NOPAT cresceu 29,65% em 2014 e 26,81% em 2015.

O PL cresceu 2,97% em 2014 e caiu 3,4% em 2015, se mantendo praticamente constante ao final do trinio (2013-2015).

O Capital Oneroso (Curto e Longo Prazos) cresceu 38,84% em 2014 e 30,73% em 2015.

GAFO Grau de Alavancagem Financeira est se reduzindo no perodo, por conta da reduo do ROE. Essa relao se explica por:

Lucro Lquido em queda.

Patrimnio Lquido Constante.

Capital Oneroso em crescimento.

Anlise DuPont Alterao de EstratgiaQueda de GiroAumento de Margem

Anlise do EVAEVA vem se reduzindo no perodo 2013-2015:

EVA = (ROIC - WACC) x Capital InvestidoAs razes esto detalhadas a seguir...

Anlise do EVA WACCCrescimento do WACC se justifica tanto pelo aumento do custo de capital de terceiros (Kd) quando pelo aumento do custo do capital prprio (Ke taxa SELIC).

Anlise do EVA WACC (cont.)A seguir est a demonstrao da elavao dos custos de capital de terceiros e capital prprio:

Anlise do EVA Capital InvestidoAumento do valor da dvida total no perodo, elevando o capital investido. Os valores do PL se mantiveram constantes.

Indicadores de Estrutura de Capital Participao de Capital de Terceiros Os valores que a empresa vem captando de terceiros esto se elevando e o capital prprio se manteve constante. O que foi ruim para o EVA do negcio (conforme demonstrado anteriormente). Quanto a empresa tomou de capital de terceiros para cada 100 reais de capital prprio:

Indicadores de Estrutura de Capital Composio do endividamentoO percentual de obrigaes de curto prazo em relao s obrigaes totais (curto e longo prazos) se manteve constante. Percentual de obrigaes de curto prazo em relao s obrigaes totais:

Indicadores de Estrutura de Capital Imobilizao do PLOs valores que a empresa vem aplicando no Ativo Permanente (Investimentos, Imobilizado e Intangvel) esto se elevando e o valor do PL se manteve constante. O que ruim para o negcio, pois est se utilizando maior volume de capital de terceiros para adquirir ativo permanente. Quanto a empresa aplicou no ativo permanente para cada 100 reais de PL:

Indicadores de Estrutura de Capital Imobilizao recursos no correntesOs valores dos recursos no correntes (Patrimnio Lquido e Passivo No Circulante) destinados ao Ativo Permanente (Investimentos, Imobilizado e Intangvel) se mantiveram constantes no perodo. Percentual dos recursos no correntes destinado ao ativo permanente:

Indicador de Cobertura da DvidaA relao entre a dvida lquida (emprstimos e financiamentos de curto e longo prazos, deduzidos de caixa e aplicaes) e o EBITDA da empresa vem se elevando nos ltimos anos, por conta de aumento maior da dvida lquida em relao elevao do EBITDA.Variaes20142015Dvida Lquida32,62%27,99%EBITDA23,25%25,68%

Anlise da elevao do valor e dos custos da dvida: Razes apresentadas pela JSL para a elevao do valor da dvida e dos custos da dvida (Press Release 2014 e 2015): Mudana do mix da dvida, aumento de participao de financiamentos atrelados ao CDI (61% no quarto trimestre de 2015);Custo de carregamento do caixa, devido ao incremento da liquidez;Margem EBITDA abaixo do potencial, por conta de novos contratos que possuem uma curva gradual at atingir sua plena capacidade pois demandam custos pr-operacionais, ao mesmo tempo em que ainda no geram receitas.

Com base no retorno econmico e no endividamento, conclumos que o investimento na JSL arriscado, pois o retorno econmico est se reduzindo, baseado em expectativas de receitas futuras em novos contratos. At o momento no houve aumento no ROIC, contudo, por conta da dvida maior e mais cara o endividamento da JSL est elevado.

CPL x NCG2013 - 2014:Saldo T: aumento de 134%CPL: aumento de 66%, devido ao aumento nas dvidas de LPNCG: aumento de 27%, devido ao aumento no contas a receber214.094 501.925 236.724

25

CPL x NCG2014- 2015:Saldo T: Queda de 53%CPL: Queda de 3%, reduo na reserva de lucrosNCG: Aumento de 50%, devido reduo na conta de fornecedores (ciclo financeiro)214.094 501.925 236.724

Fluxo de caixaGerao de caixa lquida em 2015:A empresa vendeu ativo imobilizado e reduziu estoques para gerar caixa;Saldo de caixa quase triplica;Estratgia para tempos de crise (Press release);Aquisio da Quick, em Fev. de 2016, por 130,7 milhes (eventos subsequentes)

Anlise do capital de giro e do fluxo de caixaConcluses:

Apesar da diminuio ocorrida do saldo de tesouraria em 2015, adotou estratgia de gerao de caixa (reagiu rapidamente);

No foi identificado nenhum efeito tesoura;

A empresa apresentou saldo de tesouraria positivo em todo o perodo, logo possui boa liquidez no curto prazo.

Preo da ao

Preo da ao

concluso

PUBLICAO DO TRABALHO

O trabalho de anlise JSL S/A foi disponibilizado no site:

Nome do Trabalho: JSL S.A. Anlise do Perodo de 2013 a 2015