Click here to load reader

Módulo 01 cultura_da_soja

  • View
    1.185

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apostila de soja

Text of Módulo 01 cultura_da_soja

  • 1. Marcio Claro de Oliveira Eng Agrnomo CREA/BA 60323 e-mail: [email protected] CULTURA DA SOJA: - BOTNICA: Glycine max (L) Merrill Famlia: Leguminosa - Rica em protena 45 a 50%; DESCRIO DA PLANTA: - Sistema radicular: - axial; - ndulos. - Caule: Herbceo, ereto, pubescente, ramificado. - Folhas: - Duas cotiledonares; - Duas simples (opostas); - Trifolioladas (alternadas). - Flores: Completas (estandarte, asas, quilha); Inflorescncia (8 40 flores). - Fruto: Vagem (3 sementes por vagem, algumas variedades podem ocorrer 4 sementes por vagem); - Semente: Forma varivel. - Hbito ou tipo de crescimento: a) Determinado: O caule termina com um racemo terminal. Em solos frteis no se recomenda plantar uma variedade determinada. b) Indeterminado: No apresenta o racemo terminal. c) Semindeterminado, indeterminado: 60 a 70% da altura final, no incio do florescimento. - OUTRAS CARACTERSTICAS: - Absciso tardia (a folha fica retida pela planta caracterstica indesejvel); Deiscncia (caracterstica indesejvel). - Estdios de desenvolvimento (FEHR e CAVINESS, 1977): Uma folha considerada completamente desenvolvida, quando a folha do n acima se estende suficientemente, de tal modo que os dois bordos de cada fololo no estejam se tocando. - Composio das sementes: Protenas 45 a 50%, gorduras 21%, carboidratos 34%, constituintes biologicamente ativos como cidos ftico, saponinas, inibidores da tripsina, etc.

2. Marcio Claro de Oliveira Eng Agrnomo CREA/BA 60323 e-mail: [email protected] Txicos quando ingeridos por vrios animais; - Soja crua causa inibio do crescimento; - Defesa metablica contra insetos, invaso bacteriana; - Enzimas As lipoxigenases so consideradas de maior importncia. FOTOPERIODISMO: - A soja floresce, em condies de campo, somente quando os dias so diminudos abaixo do valor crtico para a variedade sendo denominada planta de dias curtos; - Existem variedades que apresentam um perodo de juvenilidade bastante longo, independente do fotoperiodismo. - O fotoperiodismo o fator mais importante na determinao da proporo relativa entre os perodos vegetativos e reprodutivos, influenciado, tambm no perodo de florescimento at a formao da vagem e, da at a maturao, no nmero de ns e na altura da planta. VARIEDADES DE SOJA: 1) Critrios para escolha: - Adaptao ao local de cultivo; - Maturao na rea de cultivo; - Altura da planta e da insero da 1 vagem; - Acamamento das plantas; - Deiscncia das vagens; - Resistncia a pragas e doenas; - Qualidade da semente; - Fertilidade do solo; - Escalonamento das sementes e da colheita. 2) Perodo Juvenil: - Cultivares introduzidas menor perodo vegetativo; - At que se complete o perodo juvenil, a planta no sofre induo ao florescimento, mesmo que seja cultivada sob dias curtos, abaixo do mnimo crtico varietal. - Soja com perodo juvenil curto mais produtiva: Se semeada em perodo estreito e em solos de elevada fertilidade; 3. Marcio Claro de Oliveira Eng Agrnomo CREA/BA 60323 e-mail: [email protected] Soja com perodo juvenil longo mais produtiva: - Em plantios antecipados se desenvolver mais a mais utilizada na regio.Pois vai FATORES QUE INTERFEREM NO DESENVOLVIMENTO DA SOJA: - Comprimento do dia; - Temperatura: - 18 a 21C Germinao 5 a 7 dias; - Ideal 25C; - Extremos 10C e 38C; -T-teor de leo;-T-simbiose;-T Aumenta o perodo vegetativo.- Precipitao pluviomtrica: O problema no a falta de chuva e sim a sua distribuio; - poca de semeadura: Na poca das chuvas (Final de outubro, novembro e incio de dezembro). - Populao de plantas: 200 a 500 mil / plantas / ha, (devido a sua alta plasticidade) - Clculo da populao de plantas por hectare (PPha): Referente a 1 hectare (10000 m)PPha = (10000 / espaamento entre linhas) X n plantas/mn plantas requeridas por metro.(que varia de 0,45 a 0,50 cm) INOCULAO DE SEMENTES DE SOJA: - Fatores limitantes da fixao: a) Qualidade do inoculante: - Deve ser de firmas idneas; - Transportar a baixas temperaturas abaixo dos 10C; - Armazen-los em geladeira ou cmara fria; - Observar o prazo de validade; OBS. As sementes que forem inoculadas devero ser plantadas no mesmo dia. IMPORTANTE: Para melhor eficincia da operao, deve-se sempre aplicar primeiro o fungicida, depois os micronutrientes (Mo e Co) e somente depois o inoculante. 4. Marcio Claro de Oliveira Eng Agrnomo CREA/BA 60323 e-mail: [email protected]: Quando as formulaes forem via seca (p), adicionar antes do fungicida 600 ml de gua por 100 Kg de sementes. Um detalhe importante, que o volume final da mistura (fungicida, micronutriente e inoculante) nunca ultrapasse 600 ml por 100 kg de sementes. b)aFatores adversos do solo: - pH 6,0 a 6,5 corrigidos.Quando o pH est nessa faixa todos os outros fatores j devero estar- Bom suprimento de macro e micronutrientes; - Ausncia de elementos txicos como Al3+ e Mn2+; - Condies propcias de aerao e umidade. c) Estirpe de Rhizobium nativo: - ineficiente e compete com o melhorado; - Bradyrhyzobium japonicum especfico para soja; - Pico mximo de fixao vai at o enchimento do gro. - Avaliao da FBN Fixao Biolgica de Nitrognio: - Ndulos maiores e em menor nmero (ideal); - Mais de meio centmetro de dimetro e de colorao rsea (avermelhada) bem forte; - 1 semana aps a germinao, j se observa a formao de ndulos; Mtodos de inoculao: Inoculante comercial: - o mtodo mais eficiente e barato; - Forma de p, mais tambm tem lquido; - 50 Kg de semente com 200 ml de gua, sobre lona ou piso cimentado sombra + 200 g de inoculante; - Uso de betoneira tomar cuidado com danos mecnicos nas sementes. Uso de ndulos macerados; Uso de solo onde se planta soja;No so recomendados 5. Marcio Claro de Oliveira Eng Agrnomo CREA/BA 60323 e-mail: [email protected] gerais: - Na aquisio do inoculante, com o armazenamento entre outros; - Cuidado com os fatores do solo; - Com avaliao dos ndulos; - E danos mecnicos. CORREO DO SOLO CALAGEM: 1) Solos com teor de argila maior que 20% e Ca + Mg menor que 20 meq/ 100 cm; NC = (Al X 2) + [ 2- (Ca + Mg)] X Fator de correo do PRNT do calcrioNecessidade de calcrio(100/PRNT)2) Solos com teor de argila maior que 20% e Ca + Mg maior que 2,0 meq/ 100 cm; NC = (2 X Al) X Fator de correo do PRNT do calcrio*aPreo Efetivo do Calcrio (PEC): PEC = VCF X 100 PRNT Valor do calcrio na fazenda inclui o custo do transporteOBS: O calcrio deve ser incorporado pelo menos trs (3) meses antes da semeadura. 3) Solos com teor de argila menor que 15%: NC = (2 X Al) X ou;OBS: Utilizar a que for maior das duas.NC = [2 (Ca + Mg)] X GESSO AGRCOLA: - Como fonte de enxofre e clcio 100 a 200 Kg/ ha; - Minimizar a acidez; - Saturao por alumnio maior que 20% e/ ou teor de Ca < 0,5 meq/ 100 cm. QUANTIDADES: - Arenosos: 700 Kg/ ha; - Mdia: 1200 Kg/ ha; - Argiloso: 2200 Kg/ ha; - Muito argiloso: 3200 Kg/ ha. 2. INSTALAO DA LAVOURA: 1) Umidade e Temperatura do solo: Para a germinao e a emergncia da plntula, a semente de soja, requer absoro de gua de, pelo menos, 50% do seu peso seco, ou 6. Marcio Claro de Oliveira Eng Agrnomo CREA/BA 60323 e-mail: [email protected], deve haver adequadas umidade e aerao do solo e a semeadura deve propiciar o melhor contato possvel entre solo e semente. A temperatura mdia do solo mais adequada para a semeadura da soja gira em torno de 20 a 30C, sendo 25C a ideal para uma emergncia rpida e uniforme. 2) Cuidados na semeadura Referentes s mquinas (plantadeiras) de semeaduras. - Mecanismos de semeadura Especialmente o tipo de dosador de semente, do controlador de profundidade e do compactador de sulco: a) Tipo de dosador de semente: Destacam-se os de disco horizontal e os pneumticos. Os pneumticos apresentam maior preciso, ausncia de danos semente e so mais caros, nos de disco horizontal, que so mais comuns, so indicados os com linhas duplas de furos (alvolos), por garantir melhor distribuio das sementes ao longo do sulco. b) Limitador de profundidade: O sistema com roda flutuante acompanha melhor o relevo do solo, mantendo sempre a mesma profundidade de semeadura. c) Compactadores de sulco: O tipo em V aperta o solo contra a semente, eliminando as bolsas de ar sem compactar a superfcie do solo sobre a linha de corte do sulco, como ocorre com o tipo de roda nica traseira. 3) Velocidade de operao da semeadora: Influi na uniformidade de distribuio e nos danos provocados s sementes. a velocidade ideal de deslocamento est entre 4 a 6 Km/h, dependendo, principalmente, da uniformidade da superfcie do terreno. 4) Profundidade: Entre 3 a 5 cm. 5) Posio semente / adubo: Deve ser distribudo ao lado e abaixo da semente, pois o contato direto poder at matar a plntula. 6) Compatibilidade dos produtos qumicos: Seguir as recomendaes do Engenheiro Agrnomo, pois doses excessivas de fungicidas e herbicidas prejudicam tanto a germinao quanto o desenvolvimento inicial da plntula. 7) poca de semeadura: Tem alta influncia no rendimento da cultura da soja, devido na sensibilidade trmica e foto perodo, ou seja, evitar a exposio da lavoura a variaes climticas limitantes para a cultura. 8) Diversificao de cultivares: O emprego de duas ou mais cultivares, de diferentes ciclos, na mesma propriedade, so eficientes para diminuir os riscos de perda de rendimento causados principalmente por variaes climticas, com isso pode-se ampliar os perodos crticos da cultura (florao, enchimento de gros e maturao), havendo menor prejuzo se ocorrer deficincia ou excesso hdrico, os quais atingiro apenas uma parte da lavoura. 9) Clculo da quantidade de sementes e regulagem da semeadura: necessrio que se conhea o poder germinativo (% germinao) das sementes, para isso realizado um teste de campo, onde so coletadas 4 amostras representativas de 100 sementes que 7. Marcio Claro de Oliveira Eng Agrnomo CREA/BA 60323 e-mail: [email protected] ser semeadas a uma profundidade de 3 a 5 cm, em solo preparado, em 4 fileiras de 4 metros cada, necessr

Search related