Profissões da Saúde

Embed Size (px)

Text of Profissões da Saúde

  • 1.

2. Cincias da Sade
3. Trabalho realizado por:
Ins Tavares, n14, 8B
Jos Amaro, n19, 8B
4. Profisses da Sade
Algumas das principais profisses relacionadas com a sade:
Delegado de Propaganda Mdica
Enfermeiro
Farmacutico
Dentista
Mdico
Obstetra
Psiclogo
Tcnico de Anlises Clnicas
Cirurgio
Investigador Mdico
Veterinrio
Medicina alternativa
Endocrinologista
Fisioterapeuta
Pediatra
Nutricionista
Optometrista
Psiquiatra
Terapeuta daFala
Oncologista
Otorrinolaringologista
Alergologista
Odontologista
Ortopedista
Radiologista
5. Enfermeiro - Requisitos
Para ser Enfermeiro necessrio uma Licenciatura (ou curso de grau superior) em Enfermagem, uma cdula profissional e uma inscrio na Ordem dos Enfermeiros. Esta Licenciatura dura 4 anos
6. Enfermeiro - Especialidades
Um Enfermeiro pode completar, aps a licenciatura, uma especializao.
Actualmente, a Ordem dos Enfermeiros reconhece oficialmente as seguintes especializaes:
Enfermagem Comunitria
Enfermagem de Sade Infantil e Pediatria
Enfermagem Mdico-Cirrgica
Enfermagem de Reabilitao
Enfermagem de Sade Materna e Obstetrcia
Enfermagem de Sade Mental e Psiquiatria
7. Enfermeiro Local de Trabalho
Um Enfermeiro pode trabalhar em diversos locais que prestem cuidados de sade, principalmente em Clnicas e Hospitais
8. Enfermeiro - Remunerao
Dependendo do seu local de trabalho, do seu escalo profissional, das suas qualificaes e do seu cargo, o salrio mensal de um Enfermeiro pode variar:
Enfermeiro entre 1000 e 1150
Enfermeiro Graduado entre 1200 e 2350
Enfermeiro Especialista entre 1400 e 2700
Enfermeiro Chefe entre 1650 e 2750
Enfermeiro Supervisor entre 1750 e 3000
9. Enfermeiro - Horrio
O horrio de um Enfermeiro depende dos seus turnos e pode ir das 8h s 15h ou das 15h s 22h
A urgncia de noite decorre das 22h s 8h enquanto as urgncias de fim-de-semana assemelham-se aos horrios normais da semana
10. Enfermeiro Mercado de Trabalho
Encontrar emprego na rea da enfermagem extremamente difcil, principalmente com a crise econmica actual
11. Enfermeiro Histria da enfermagem
Inicialmente, a Enfermagem apareceu entre as mulheres que eram encarregues de cuidar da famlia
Lentamente, esta profisso foi apoderada por homens, como sacerdotes de templos que se transformaram em escolas onde seensinavam estas prestaes de cuidados
Durante as pocas medieval e renascentista no foi dada muita importncia Enfermagem, que cresceu com o aparecimento do Capitalismo
A Enfermagem desenvolveu-se rapidamente quando Florence Nightingale e outras voluntrias ajudaram feridos na Guerra da Crimia e a mortalidade diminuiu dos 40% para os 2%
12. Tcnico de Anlises Clnicas - Requisitos
Para se tornar Tcnica de Anlises Clnicas, uma pessoa precisa de uma Licenciatura, de 4 anos, em Anlises Clnicas e Sade Pblica e de uma cdula profissional. Actualmente considera-se a hiptese de criar uma Ordem, na qual obrigatria a inscrio, para poder exercer a profisso
13. Tcnico de Anlises Clnicas - Especialidades
Tambm nas Anlises Clnicas existem especialidades. Ao contrrio dos Enfermeiros, estes Tcnicos no necessitam de qualificaes adicionais para trabalhar numa especialidade
Existem muitas especialidades de Anlises Clnicas, por exemplo:
Hematologia
Bioqumica
Microbiologia
Imunologia
Endocrinologia
Alergologia
Monitorizao de Frmacos
Toxicologia Clnica
Patologia Molecular
Imunohemoterapia
Absoro Atmica
HPLC (High-Performance Liquid Chromatography)
Citometria de Fluxo
14. Tcnico de Anlises Clnicas Local de Trabalho
Os locais de trabalho mais comuns para os Tcnicos de Anlises Clnicas so Hospitais e Laboratrios, embora tambm possam exercer em Clnicas com equipamento apropriado
15. Tcnico de Anlises Clnicas - Remunerao
Variando conforme o seu escalo e as suas qualificaes, o salrio base mensal de um Tcnico de Anlises Clnicas varia entre os 1000 e os 1500, mas aumenta com a realizao de horas extraordinrias e de anlises para os pacientes do programa SIGIC (pacientes em lista de espera h longos perodos de tempo que so sujeitos a cirurgias fora do horrio de trabalho do cirurgio), podendo subir at aos 2500
16. Tcnico de Anlises Clnicas - Horrio
Dependendo de turnos, o horrio de um Tcnico de Anlises Clnicas pode ir das 8h s 15h ou das 15h s 20h.
Tambm h urgncias de noite, das 20h s 8h. Ao fim-de-semana, os horrios vo das 8h s 20h (servio de urgncia) ou das 15h s 20h (apoio ao servio)
17. T. Anlises Cln. Mercado de trabalho
Apesar de ser mais fcil do que o de Enfermagem, tambm o mercado de trabalho em Anlises Clnicas e Sade Pblica difcil
18. FIM
19. Bibliografia
PARKER, Steve e outros; Medicina; Coleco "Visual Cincia"; Editorial Verbo
http://pt.wikipedia.org/
http://cdp.portodigital.pt/
PARKER, Steve e outros; Anatomia e Fisiologia do Corpo Humano; Editora Civilizao
WINSTON, Robert, WALKER, Richard e outros; Corpo Humano; Editora Civilizao
http://en.wikipedia.org/
http://www.tecnet.pt/
http://www.iefp.pt/
http://ofuturoenfermeiro.blogspot.com/
http://pt.shvoong.com/