U­sque, tudo sobre

  • View
    1.742

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

descreve tudo sobre o uisque

Text of U­sque, tudo sobre

  • 1. INTRODUO: O usque uma das bebidas alcolicas mais apreciadas em todo o mundo, no entanto, a sua ingesto deve ser moderada, dado que o seu volume alcolico muito elevado. Saiba o que o usque e descubra o porqu desta bebida ter ficado conhecida como a gua da vida. (usques, 200?)

2. O que o usque? O usque uma bebida alcolica muito forte que obtida a partir da fermentao de gros de centeio, milho ou cevada. A sua graduao alcolica situa-se entre os 38% e 54% de volume de lcool e por isso que a sua ingesto deve ser moderada. (usques, 200?) 3. O usque tambm conhecido como whisky na Esccia e no Canad ou whiskey na Amrica e na Irlanda. Trata-se de um termo que deriva da abreviatura de usquebaugh que provm do galico uisce beatha que significa que o usque a gua da vida devido ao seu forte aroma e sabor. (usques, 200?) 4. CARACTERSTICAS O usque uma bebida rigorosamente regulamentada; possui denominaes de origem e vrias classes e tipos. A caracterstica comum desses diferentes classes e tipos a fermentao dos gros e a destilao mxima de 80% de lcool para os de milho e 90% de lcool para os de outros gros, antes da adio de gua, para reter os sabores dos gros usados para fazer a alcoolizao.(WIKI/USQUE, 2013). 5. O usque ganha 60% do seu sabor baseado no tipo de barril usado no seu envelhecimento, por isso a maioria das classificaes baseia-se no tipo de madeira usado e na qualidade da flambagem e queima da madeira. Para o usque Bourbon, por exemplo, legalmente exigido que se envelhea em barris de carvalho flambados.(WIKI/USQUE, 2013). 6. ORIGEM A produo de usque na Esccia provm de vrias tradies que foram introduzidas por So Patrcio da Irlanda no sculo IV ac., e a destilao era feita por indgenas nas terras altas, segundo o relato que a histria traz, mesmo que sejam eles muitos vagos. (CLADOWHISKY, 2012). 7. Foram achados documentos sobre a destilao na Esccia que remontam ao sculo XV, nos Royal Exchequer Rolls (Registro do Tesouro Pblico) que datam de 1.494 e descrevem a venda de 500 Kg de malte para um Frade de nome John Corr para produzir a aqua vitae (gua da vida). (CLADOWHISKY, 2012). 8. Ou seja que nos seus comeos, sua produo estava ligada aos monastrios, que usavam o licor produzido com ervas e especiarias, para fins medicinais, por isso era conhecido pelo nome de aqua vitae. Em 1505 o Guild of Surgeon Barbers (Clube de Barbeiros e Cirurgies) obteve o direito exclusivo da destilao em Edimburgo. (CLADOWHISKY, 2012). 9. Havia poucas destilarias profissionais nos sculos XVII e XVIII, e at 1.820 a destilao era uma atividade quase domstica. Fabricavam a sua prpria bebida na maioria das granjas rurais de terras altas em seu alambiques privados uisagebeatha. (CLADOWHISKY, 2012). 10. Era muito importante para a economia rural, j que desta maneira a cevada que sobrava aps a destilao, era dada para o gado como alimento de muita importncia. O usque no era utilizado s para o consumo caseiro, tambm como uma moeda lquida de grande valor.Era muito importante para uma sociedade de pessoas pobres das terras altas, onde o clima inclemente de um pas do norte, era muito impiedoso. (CLADOWHISKY, 2012). 11. A produo de usque de malte era uma extenso do ano agrcola. A poca comeava em agosto ou setembro, quando haviam terminado a colheita de cevada e continuava durante o inverno at final de abril. Muitos trabalhadores das destilarias se dedicavam a cortar a turfa para a estao seguinte, mas parava a produo durante o vero, chamada a poca silenciosa. (CLADOWHISKY, 2012). 12. Quem Inventou? Fontes histricas atribuem ao cientista rabe Jbir ibn Hayyn o crdito de inventor do processo de destilao, no sculo VIII.ia. iped Wik nte: FoFonte:Wikip edia. 13. Matria-Prima Os trs ingredientes bsicos utilizados na fabricao de um usque gua, cevada e levedura so importantes. Na Esccia, a plantao da cevada passa por um controle de qualidade para manter sempre o mesmo padro. (NAIOBE, 2012). 14. As leveduras tambm tm caractersticas especficas, podendo ser mais leves ou mais pesadas. Mas a gua a que d maior diferenciao entre um usque e outro. O pas conta com muitas fontes, cada uma com caracterstica qumica diferente. Tanto que algumas destilarias tm a sua prpria fonte como matria-prima exclusiva. (NAIOBE, 2012). 15. e d o o s s e c u o d r o P r P 16. 1. A Maltagem Este processo consiste na imerso da cevada em gua natural, por 2 ou 3 dias, para proporcionar a germinao do malte. Quando o broto atinge uma polegada, est na hora de interromper a germinao e iniciar outra fase do processo: A secagem. (ALVES, 200?). 17. 2. A Secagem Na fase da secagem, o broto de malte colocado num forno que aquecido pela turfa, que produz pouca chama e muita fumaa, que fica impregnada no malte, conferindo-lhe um aroma especfico. Como a turfa um material rico em matria orgnica, ele literalmente repassa as caractersticas da regio para o malte. geralmente o malte perfumado e suave. (ALVES, 200?). 18. 3. Moagem/Macerao Para extrair a maior quantidade de material fermentvel da cevada, os gros, junto com os brotos defumados de malte, so esmagados utilizando-se grandes moendas rolantes. Quanto mais modo for o malte, mais acar, consequentemente mais lcool se obter. (ALVES, 200?). 19. Nesta fase, o produto (p) oriundo da moagem peneirado e colocado em infuso num grande destilador com gua quente. Esta operao libera o acar da cevada e cria um lquido chamado "mosto". Geralmente o resduo desta fase redirecionado para a rao animal. (ALVES, 200?). 20. 4. Fermentao Acrescenta-se levedura ao mosto quente (70 graus centgrados) para fermentao e transformao do acar em lcool em at 72 horas. O resultado deste processo uma bebida fermentada e doce, com teor alcolico de 9%. So retiradas as impurezas. (ALVES, 200?). 21. 5. Destilao.O lquido fermentado vai para os alambiques para passar por duas destilaes. O primeiro destilado possui cerca de 20% de lcool.O alambique de segunda destilao menor, e o destilado chega at 64% de lcool, ponto quase ideal para repousar por vrios anos, recebendo, inclusive, gua pura, para chegar aos 40% ao final do envelhecimento. (ALVES, 200?). 22. A bebida que resulta do processo de destilao incolor, como a cachaa no Brasil. A cor caracterstica e o incremento no sabor resultado do envelhecimento em tonis de carvalho, durante a fase de envelhecimento. (ALVES, 200?). 23. 6. Envelhecimento. Apenas trs semanas depois do processo de maltagem ter iniciado, o whisky est pronto para "adormecer" e incorporar cor e sabores. A natureza tem muito efeito na produo do whisky na Esccia. As chuvas que caem o ano inteiro, as mais de 100 mil fontes de gua purssima, e a turfa, refletem e se aprimoram a cada ano que passam envelhecendo. (ALVES, 200?). 24. Legislao DECRETO N 6.871, DE 4 DE JUNHO DE 2009.Art. 55. Usque, whisky ou whiskey a bebida com graduao alcolica de trinta e oito a cinquenta e quatro por cento em volume, a vinte graus Celsius, obtida do destilado alcolico simples de cereais envelhecido, parcial ou totalmente maltados, podendo ser adicionado de lcool etlico potvel de origem agrcola, ou de destilado alcolico simples de cereais, bem como de gua para reduo da graduao alcolica e caramelo para correo da cor. 25. 1o O usque ser denominado de: I - usque malte puro ou whisky puro malte ou pure malt whisky, quando a bebida for elaborada exclusivamente com destilado alcolico simples de malte envelhecido ou Malt Whisky, com o coeficiente de congneres no inferior a trezentos e cinquenta miligramas por cem mililitrosem lcool anidro; 26. II-usque cortado oublended whisky, quando a bebida for obtida pela mistura de, no mnimo, trinta por cento de destilado alcolico simples de malte envelhecido ouMalt Whisky, com destilados alcolicos simples de cereais, lcool etlico potvel de origem agrcola ou ambos, envelhecidos ou no, com o coeficiente de congneres no inferior a cem miligramas por cem mililitros, em lcoolanidro; 27. III-usquedecereaisougrain whisky, quandoabebidaforobtidaapartirde cereaisreconhecidosinternacionalmente naproduodeusque,sacarificados,total ouparcialmente,pordistasesdacevada maltada,adicionadaounodeoutras enzimasnaturaisedestiladaemalambique oucoluna,envelhecidoporperodomnimo dedoisanos,comocoeficientede congneresnoinferioracemmiligramas porcemmililitros,emlcoolanidro;ou 28. IV -bourbon whisky,bourbon whiskey,tennessee whiskyoutennessee whiskey, quando o usque for produzido nos Estados Unidos da Amrica de acordo com a sua legislao, sem prejuzo ao estabelecido nocaput. (RedaodadapeloDecreton7.968,de2013) 29. 2oOusqueengarrafadonoterritrio nacionalsomentepoderfazerusodas denominaes de origem, ou seja,scotch whisky,canadian whisky,irish whisky,bourbon whisky,tennessee whiskye outras reconhecidas internacionalmente, quando elaborado, exclusivamente, com matrias-primas importadas a granel, 30. 3oA porcentagem do destilado alcolico simples de malte envelhecido, de milho ou de outros cereais empregados na elaborao do usque ser calculada em funo do teor alcolico expresso em volume,emlcoolanidro. 31. cujosdestiladossejamproduzidose envelhecidos em seus respectivos pasesdeorigemequemantenham as caractersticas determinadas por suas legislaes, podendo apenas ser adicionado de gua para reduo da graduao alcolica e de caramelo para a correo da cor. (RedaodadapeloDecreton7.968,de20 . 32. Como Degustar o Usque? O whisky uma bebida espirituosa muito forte e no deve ser ingerida de um s trago como nos filmes de cowboys de John Wayne. Todos os amantes de um bom whisky, seja ele um whisky americano ou escocs, devem apreciar calmamente esta bebida, de modo a admirar o seu sabor e a prolong-lo at ltima gota. (usques, 200?) 33. Para saborear corretamente um copo de whisky e distinguir uma marca das demais, obrigatrio que um bom apreciador siga algumas regras de degustao especficas. So elas: 34. A escolha do copo: necessrio escolher um copo que seja adequado para cheirar e provar o whisky. Um copo de