Estruturacao de licitacoes e contratos de concessoes e ppps - melhores praticas - SBDP

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apresentacao realizada no curso "Melhores Praticas na Estruturacaode Licitacoes e Contratos de Concessoes e PPPs", ministrado na SBDP, São Paulo, por Mauricio Portugal Ribeiro, em 28/10/2011, em 9 horas/aula. Presentation used in the 8 hours lecture "Best Practices on the Structuring of Bidding Procedures and Contracts of Concessions and PPPs, by Mauricio Portugal Ribeiro, at SBDP - Brazilian Society for Public Law, Sao Paulo, Oct 28th 2011

Text of Estruturacao de licitacoes e contratos de concessoes e ppps - melhores praticas - SBDP

  • 1. Estruturao de Licitaes e Contratos deConcesses e PPPs immu on Flickr and licensed for reuse under this Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0 Unported
  • 2. Sumrio Estrutura econmica dos contratos de concesses e PPPs Indicadores de servio e sistema de pagamento Definio do servio e anlise do mercado Fundamentos da seleo Qualificao tcnica e julgamento com exigncia de tcnica Qualificao econmico-financeira Garantia de proposta Comunicao sobre a licitao e nvel de detalhamento dos estudos Preferncias em licitaes de concesses e PPPs Estrutura do leilo Voltando modelagem contratual Qual o sistema de regulao a ser adotado? Receitas alternativas e ganhos com refinanciamento Seguros e garantia de cumprimento de contrato Gerenciamento de conflitos e inadimplemento Financiamento e acompanhamento financeiro Desapropriaes e realocaes involuntrias Extino do contrato e bens reversveis
  • 3. Estrutura econmica doscontratos de Concesses e PPPs
  • 4. Concesses e PPPs definidas por sua estrutura econmica interna Investimento na Obra implantao/melhoria da Pura infraestrutura pelo setor privado Obra Amortizao, depreciao e + Manuteno remunerao pela explorao da infraestrutura Obra + Manuteno + Operao Necessidade de contratos de longo prazo Concesso e PPP O servio operado por quem investe Especificao do projeto bsico e na infraestrutura: projeto executivo + Financiamento Incentivo para aumento da eficincia + Obra + Manuteno + Operao Fiscalizao sobre o output
  • 5. Em que contextos a estruturaeconmica da concesso se justifica? Baixa exigncia de capital MERA PRESTAO DE SERVIOS MERA PRESTAO DE SERVIOS Ex. servios de limpeza CONCESSO CONCESSO Exigncia moderada de capital Ex.: coleta de lixo Capital intensivo Ex.: construo, operao e manuteno de priso
  • 6. Quanto mais atribuies foremtransferidas para o parceiro privado,maiores as possibilidades de ganhos Supondo que os indicadores de resultado do servio sero claramente estabelecidos Quanto mais liberdade, mais espao para o parceiro privado gerar ganhos Se licitao for bem estruturada e competitiva, esses ganhos refletiro na relao qualidade/custo beneficiando usurios e Poder Pblico
  • 7. Diferenas na relao entre o Estado e seus parceiros nas obras tradicionais e nas concesses e PPPs Investimento O&M Foco da Fiscalizao Exigncia em relao qualificao aos estudos de engenhariaObra Pblico Pblico Tcnica Insumos Detalhados (projeto bsico)Concesso/P Privado Privado Financeira Resultados do servio Conceitual/FuncionalPP (anteprojeto)
  • 8. Ganhos de eficincia, custos detransao e valor mnimo do contrato Objetivo principal dos contratos de PPP e concesso produzir ganhos de eficincia que retornem para o usurio e para o Poder Pblico Ganhos de eficincia Elsticos em relao a escala do projeto Custos de transao so altos para estruturao de PPP e concesso Inelsticos em relao a escala do projeto Vrios pases estipularam valor mnimo de contrato para garantir que ganhos de eficincia superem custo de transo
  • 9. Por que os prazos dos contratos solongos? Teoricamente seria melhor re-submeter os contratos Governamentais a novas licitaes periodicamente Para adequar o seu valor a valores de mercado preciso levar em conta os custos de transao Nos contratos que requerem investimento privado: Existe necessidade de diluir a remunerao do custo do investimento por prazo longo para trazer a tarifa/preo para nvel adequado vis a vis a capacidade de pagamento dos usurios e do Poder Pblico Prazo deve ser estabelecido considerando Valor da tarifa/preo Tempo necessrio para remunerar o investimento
  • 10. Introduo de lgica de longo prazona gesto dos ativos Tradicionalmente poder pblico Poder pblico contrata empresa privada para realizar obra de infraestrutura Poder pblico realiza operao dos ativos diretamente Empresa contratada para obra no tem compromisso de longo prazo: minimiza o seu investimento Poder pblico tem incentivo poltico de curto prazo: maximizar a dimenso e impresso de qualidade da obra Incentivos do origem a elefantes brancos Transferncia para parceiro privado da obrigao de investir, operar e manter por longo prazo Considera na deciso de investimento o custo de manuteno e operao Introduz assim lgica de longo prazo na gesto de ativos pblicos Efeitos so mais relevantes se a obrigao de fazer projeto for transferida tambm para a iniciativa privada
  • 11. Sumrio das Caractersticas EconmicasPrincipais dos Contratos de Concesso e PPP O contrato pode envolver a realizao dos projetos, construo, financiamento, operao e transferncia dos bens ao final para o Poder Pblico Contratos de longo prazo geralmente mais de 15 anos Remunerao do concessionrio dada pela cobrana de tarifa, pela explorao de receitas alternativas e/ou pela percepo de pagamento pblico Contrato deve estabelecer conjunto de indicadores de qualidade e cobertura do servio, aos quais a possibilidade de cobrar tarifa e o sistema de multas deve estar vinculado Matriz de riscos e sistema para estabilizao do contrato frente a passagem do tempo deve ser determinada pelo contrato
  • 12. Indicadores de Servio e Sistema de Pagamento
  • 13. Caractersticas do Contrato Contrato baseado em indicadores qualitativos e quantitativos Fiscalizao sobre os resultados e no sobre os insumos Maior espao para produo de ganhos de eficincia Sistemas de remunerao claros e eficientes Vinculao do sistema de remunerao aos indicadores de resultado Utilizao da lgica da exceo de descumprimento do contrato ao invs das multas Ex. desconto do reequilbrio Desenvolvimento de sistemas tarifrios mais eficientes Sistema desenvolvido para o projeto da BR 116/324, baseado nos estudos da AASHTO
  • 14. Hospital do Suburbio indicadores dequalidade desempenho da ateno
  • 15. Hospital do Suburbio indicadores dequalidade qualidade da ateno
  • 16. Hospital do Suburbio indicadores dequantidade para rea de internao
  • 17. Hospital do Suburbio Sistema dePagamentos
  • 18. Rodovia BA 093 indicadoresfuncionais do pavimentoDeflexo Caracterstica (Dc): tambm denominada deformao ou deflexo recupervel, um indicativo do comportamento elstico da estrutura. Quanto maior seu valor, mais elstica oures