Jornal digital 28-03-17

  • View
    200

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Jornal digital 28-03-17

  1. 1. Correio do SulANO XXVI EDIO N 5.134 R$ 2,00TERA-FEIRA, 28 DE MARO DE 2017 www.grupocorreiodosul.com.br 25 20 Possibilidade de Chuva - Nebulosidade varivel com pequena chance (inferior a 30%) de chuva. Previso para hoje Extremo Sul Catarinense DELEGADO DA 1 DP INVESTIGA NOVA MODALIDADE DE GOLPE GESTANTES SERO ASSISTIDAS NO PROGRAMA AMOR DE ME JACINTO MACHADO ARARANGU Pag 6 Pag 11 Pagina 15 Sombrio POLICIAL MILITAR BALEADO EM PERSEGUIO VOLTA AO TRABALHO
  2. 2. FrumParlamentarcontrapedgio Ato histrico Vice-prefeita de Sombrio, Gislaine Dias da Cunha (PR), assumir hoje o comando do exe- cutivomunicipal,porcontadelicenadoprefei- to Znio Cardoso (PMDB), permanecendo no cargo por 15 dias. a primeira vez na histria do municpio que uma mulher ir assumir esta funo. Gislaine filha do ex-prefeito Arlindo Cunha, que administrou Sombrio em duas ocasies, na dcada de 1970 e de 1980. Ligada a rea da sade, ela tem atuado ao longo dos ltimos anos como Secretria Municipal desta pasta. De acordo com ela, o ato carregado de simbolismos, mas tambm pautado por muita realidade. As mulheres esto cada vez mais conquistandoseuespaonasociedade.Precisa- moscontinuartrabalhandoparaqueesteespao ainda mais ampliado. Em Sombrio, ao que me parece,estecaminhojestaberto,temosagora que ampli-lo, comenta Gislaine. Por sua vez, Zniocorroboracomestepensamento.Paraele, o ato no meramente simblico. Estamos administrando Sombrio em conjunto, eu e a Gislaine.Estefatomaisdoquereal,comenta. Conveno tucana PSDB de Ararangu vai mudar comando de sua executiva no prximo domingo. A bem da verdade, o partido ser reestruturado no municpio, j que, desde novembro do ano passado no tinha mais executiva constituda. Oex-presidente,SilvanioRodrigues,opopular Silvinho da Madalena, precisou se ausentar no municpioporcontadenegciosemPortoAle- gre,oquefezcomqueoninhotucanonaCidade das Avenidas acabasse se desarticulando. O secretriomunicipaldasigla,oadvogadoAndr Alves, quem vinha gerenciando os destinos doPSDBlocal.Aconvenodedomingo,alis, dever homologar o prprioAndr como novo presidentedoPSDB.Deacordocomoprovvel futuropresidente,seusprincipaisobjetivosfren- te ao partido so o de buscar a unidade da sigla, visando seu fortalecimento e crescimento com vistasaoprximopleitomunicipal.Queremos estar em uma majoritria e tambm alcanar a eleio de, no mnimo, trs vereadores. Tarefa difcil, mas no impossvel, comenta. ADVOCACIA EMPRESARIAL FONE: (48) 3533-0145 No a terra que constitui a riqueza de uma nao, to pouco o ouro que esta possui. A maior riqueza de qualquer nao a educao de seu povo. Esta no erode, no Rui Barbosa (1849) Polmata brasileiro P arece cada vez mais claro que a nica maneira de se tentar impedir a instalao do posto de pedgio no KM 458 da BR 101, em So Joo do Sul, atravs do Frum Parlamentar Catarinense. O Frum uma espcie de associao informal que congrega os 16 deputados federais e os trs senadores que representam Santa Catarina em Braslia. Basicamente, sua funorepresentar,atravsdoconjunto de parlamentares de nosso Estado, as grandes demandas catarinenses. A questo que envolve a instalao dopedgioemSoJootemfcildefesa. Na prtica, esto sendo instalados diver- sos pedgios em vrias rodovias do Rio Grande do Sul. O que est previsto para SoJoodoSulnaverdadeeraparaficar em Torres (RS). Acontece que algum se deu conta, em Braslia, que caso o pedgio ficasse em solo gacho acabaria estimulando motoristas de veculos de passeio a desviarem sua rota pela ponte de Passo deTorres, entrando na BR 101, em Santa Catarina, sem pagar a tarifa. Por uma questo de ordem moral o problema j estaria resolvido, afinal de contas,esttranslcidoqueaintenoda instalao dos postos de pedgio a de beneficiar o Governo do Rio Grande do Sul. Isto, por si s, j seria o suficiente para que os rgos competentes admitis- sem um equvoco no projeto e determi- nassem que um novo estudo fosse feito para que o pedgio fosse instalado em Torres.Oproblemaque,emsetratando de governo brasileiro, moral e bons cos- tumes so o que menos interessa. Em funo disto, fica claro que a situao s ser revertida se for travada uma batalha campal na Capital Federal. Esta batalha, por sua vez, s se dar em igualdade de condies se o Frum Par- lamentar Catarinense entrar em campo com seu time completo, pressionando o Ministrio dos Transportes, o DNIT e a ANTT a reverem o bvio, afinal de con- tas, se a inteno do pedgio prover a manuteno das rodovias do Rio Grande doSulearrecadarISSparaasprefeituras gachas, nada mais justo que ele fique em solo gacho. O jogo, diga-se de passagem, ter que ser pesado. que tudo j parece estar perfeitamente pronto. Um exem- plo bem claro disto ficou evidenciado quando os tcnicos que participaram da Audincia Pblica em So Joo do Sul, nasexta-feira,sereferiramainvestimen- tos. Falaram que seriam investidos no sei quantos bilhes, etc e tal. No meio da conversa fizeram questo de ressaltar que tais valores teriam que ser reajus- tados, pois estavam calculados para a execuo do projeto em maro de 2015. Sendo assim, o investimento seria ainda maior. Quando foram falar da tarifa do pedgio a estipularam em R$ 8,60, mas em nenhum momento disseram que ela tambm teria que ser corrigida de maro de 2015 para maro de 2018, que para quando o pedgio dever funcionar. S a inflao do perodo j colocar a tarifa em quase R$ 11,00. Tudo j parece arquitetado. Quando se tem um quadro como este, s mesmo pegando pesado. Mais longe Em nova assembleia realizada ontem na sede da Amesc, em Ararangu, foi discutida no- vamente a possibilidade de nosso Conscio IntermunicipaldeSade,oCIS/Amesc,assumir o gerenciamento do Hospital So Marcos, de Nova Veneza. Os prefeitos da Amesc exigi- ram algumas garantias para que o negcio seja levado adiante. As duas principais do conta de que o Governo do Estado precisaria garantir que manteria contrato com o Hospital para repasse de recursos, alm de garantir o pagamentodeumnmeromnimodecirurgias. A Amesc tambm quer a garantia de que no seria responsvel pelo passivo trabalhista do So Marcos. Diante dos fatos, a negociao j nasce morta. Primeiro porque, em se tratando de sade, o Governo do Estado no cumpre com o que acorda. Maior prova disto o fato de estar devendo R$ 13 milhes para a SPDM, que administra o Hospital Regional. No que diz respeito ao passivo trabalhista no h sada. Quem gerencia responsvel e pronto. No h escapatria. Universitrios Prefeito de Sombrio, Znio Cardoso (PMDB), est tendo dificuldades em convencer a Asso- ciao dos Estudantes Universitrios do muni- cpio a aceitar uma nova proposta de ajuda para pagamento de transporte escolar dos associados. Em 2016, de acordo com o prefeito, o executivo repassouR$168milparaajudaracustearotrans- porte dos universitrios. Para este ano, por conta do aperto financeiro que acomete as prefeituras, Znio est propondo disponibilizar trs nibus com motorista e combustvel pago para prover o transporte. De acordo com Znio, os R$ 168 mil correspondem a um auxlio de 28% sobre tudo o que gasto pelos estudantes com transporte. Se foremdisponibilizadosostrsnibus,esteauxlio subiria para 42%. A Associao de Estudantes, no entanto, v dificuldades nesta nova proposta e parece disposta a no aceit-la. Sem recursos, aprefeituraparececaminharapassoslargospara romper com o benefcio concedido aos univer- sitrios, j que um consenso a respeito desta situaoparececadavezmaislongedeacontecer. Rolando Christian CoelhoRolando Christian Coelho Jornal Correio do Sul Tera-Feira, 28 de Maro de 2017 rolando_coelho@hotmail.com (48) 99945.6787 POLTICA
  3. 3. 3Geral Aline Bauer Passo de Torres Jornal Correio do Sul Tera-Feira, 28 de Maro de 2017 Sadeserinformatizada Secretaria de Sade tenta resolver antigos problemas, como a fila para fazer exames Avano E m ritmo intenso de trabalho, o secre- trio de Sade de Passo de Torres, Renan Bal- tazar de Borba, est bastante envolvido na tarefa de dar maior agilidade e eficincia ao setor que lidera. Cheio de projetos, s lamenta no estar conseguindo colocar todos em prtica imediatamente. Mas algumas conquistas j foram alcanadas. O primeiro item da lista deproblemaseramosveculos sucateadosquedotranstornos e atrapalham na hora de levar pacientes para exames e trata- mentos em outros municpios. No conseguimos manter um cronograma ativo de viagens por causa da manuteno, relata. A situao, pelo menos em parte, deve melhorar. Um veculo novo, com capacidade para transportar sete pessoas, foi adquirido pela administra- o municipal e ser entregue nos prximos dias. Outra dificuldade so as muitas solicitaes de exames reprimidas, vrias inclusive desde 2013, que causaram es- tranheza em Renan. Com uma gaveta com 480 ecografias esperando encaminhamento, o secretrio no entende como eram filtrados os pedidos de exames. Com procedimentos atrasados h tanto tempo, no sabemos mais como essas pes- soas esto. O fluxo atrasado, atrapalha quem precisa agora tambm. E isso acontece em outras situaes do posto de sade Aos poucos estamos tentando dar andamento a estes atendimentos, ressalta. No entanto, nem s de reclamaes feito o discur- so do secretrio, que deixou um empreendimento privado para assumir uma secretaria na administrao e planeja informatizar todo o setor. Para suprirafaltadeequipamentos, uma licitao j foi aberta, visando a aquisio de todo o material de tecnologia ne- cessrio. Renan calcula que sero comprados cerca de 15 tablets, alm de computadores e impressoras suficientes para informatizar as duas unidades de sade e tambm as agentes comunitrias. Renan ainda pretende eliminar um problema que incomoda a populao pas- sotorrense. A demanda prin- cipal tirar o agendamento da madrugada com pessoas vindoscincodamanhagen- dar consultas, e a partir do momento em que estivermos com esse sistema implantado, poderemos marcar com dias de antecedncia, comenta. Num primeiro momento, os agendamentos sero de forma presencial, depois via telefo- ne. O secretrio argumenta que preciso agilizar ao m- ximo o atendimento, de modo que o pronturio eletrnico, qu