of 23 /23
1 2º trimestre de 2021 RELATÓRIO DE ANÁLISE DO RESULTADO

2º trimestre 2021

  • Upload
    others

  • View
    7

  • Download
    0

Embed Size (px)

Citation preview

Page 1: 2º trimestre 2021

1

2º trimestre

de 2021RELATÓRIO DE

ANÁLISE DO RESULTADO

Page 2: 2º trimestre 2021

2

ÍND

ICE

Sumário executivo

Estratégia corporativa

Análise do resultado gerencial

Destaques patrimoniais

Governança corporativa

Reconciliação Contábil vs. Gerencial

Balanço patrimonial

Carteira de crédito

Dados operacionais

Qualidade da carteira crédito

Funding e Liquidez

Capital

Despesas de pessoal e administrativas

Receitas de prestação de serviços e tarifas

Custo de crédito

Margem financeira bruta

Destaques do período

Mensagem aos acionistas

Principais informações

Rating

Page 3: 2º trimestre 2021

3 Sumário executivo | Relatório de Resultados | 2T21

SUMÁRIO EXECUTIVOSão Paulo, 11 de agosto de 2021. O Banco Pine (B3:PINE4) anuncia seus resultados do segundo trimestre de 2021 (2T21).

Mensagem da administração

Mensagem aos acionistas

Financiar rápido e servir bem milhares de empresas, em benefício das pessoas. Mesmo com os desdobramentos causados pela pandemia do COVID-19 no cenário macroeconômico do país, continuamos mantendo nosso propósito em nossas tomadas de decisão, reforçando nosso posicionamento estratégico voltado para a digitalização dos negócios. Com ações tempestivas e eficientes, visando sempre assegurar a continuidade dos negócios e as necessidades dos clientes, seguimos protegendo nosso patrimônio e otimizando a capacidade de geração de resultados sem perder o foco na qualidade do crédito. Nossa resiliência às grandes oscilações do mercado em tempo de crise pandêmica reforçou a importância do pensar diferente, demonstrando a nossa evolução por meio do constante aprimoramento na experiência e satisfação do cliente, além do forte investimento em pessoas, e aperfeiçoamento e integração das nossas soluções digitais. O avanço da vacinação e a retomada econômica gradual combinados com a nossa solidez estratégica já refletiram positivamente na performance operacional e financeira do 1S21.

No 2T21 registramos uma ótima dinâmica de negócios, mantendo o patamar de originação alcançado nos últimos três trimestres, acima do bilhão de reais. Com o reaquecimento da economia, iniciamos 2021 com alta demanda de crédito para médias e grandes empresas, especialmente no produto de capital de giro. A originação totalizou R$ 1,1 bilhão no 2T21, com crescimento de 157% em relação ao 2T20, sendo que a produção do crédito no segmento Empresas aumentou 177% no mesmo período, reforçando nossa estratégia de aumentar a participação de clientes com faturamento de até R$ 500 milhões.

Seguimos determinados em manter o crescimento contínuo do nosso resultado por meio do aumento consistente da nossa base de clientes, ao mesmo tempo que tentamos promover a expansão de nossos negócios com os clientes vigentes, os quais trazem maior volume, recorrência e rentabilidade por meio do natural aumento na frequência e diversidade de suas transações. Combinamos o autosserviço com atendimento personalizado, buscando entregar a melhor experiência aos nossos mais de 600 grupos ativos da carteira. A nossa rápida adaptação a cenários diversos, o balanço sólido e o modelo de negócios bem definido foram essenciais para a captura de resultados cada vez melhores, de forma sustentável, sem perder o foco na qualidade dos serviços prestados, aprimorando a experiência dos clientes atuais, bem como a capacidade de atrair e reter novos.

Importante também ressaltar que a nossa aceleração digital ocorre em conjunto com o contínuo aprimoramento dos processos internos e em linha com a demanda dos clientes por soluções ágeis e de autosserviço. Nossas estruturas estão alavancadas por uma elevada capacidade de processamento, e a evolução dos serviços, tanto no site quanto no aplicativo, contribuiu para a ativação de 109 novas contas no 2T21, sendo 69% via onboarding digital. Diante dos desafios apresentados no último ano, em conjunto com nossos colaboradores, evidenciamos a capacidade de adaptação e inovação, e seguimos na zona de excelência do nosso NPS.

Continuamos com uma eficiente gestão de riscos, e os esforços para melhorar a qualidade dos ativos seguiram apresentando resultados importantes. A inadimplência acima de 90 dias segue sob controle, encerrando Jun/21 em 0,3%, e com percentual da carteira de crédito classificada entre os ratings AA-C em 92,5%, melhor nível histórico. Essa melhora é consequência da robustez dos motores de crédito, e reforça a assertividade do modelo de negócios adotado quando retornamos ao segmento Empresas, praticando maiores spreads, e com maior foco na qualidade dos ativos e na pulverização do risco.

Com as medidas adotadas para conter custos, gerenciar capital, e reforçar a liquidez para apoiar o crescimento comercial,avançamos no plano de pulverização e expansão do crédito, apoiando a recuperação, crescimento e desenvolvimento dos milhares de clientes que contam com o Banco. Apesar da cautela necessária frente ao panorama de mercado e aos possíveis impactos derivados da pandemia, seguimos certos de que estamos preparados e fortalecidos para avançar neste novo ciclo de crescimento, tendo como direcional a geração de valor a todos os stakeholders.

Mauro SanchezCEO

Page 4: 2º trimestre 2021

4 Sumário executivo | Relatório de Resultados | 2T21

DESTAQUES DO RESULTADO

Destaques

R$ 43,42T21 R$ 61,1M no 2T20

R$ 32,2M no 1T21

Grandes Empresas

+23,2% vs. Jun.20

-7,2% vs. Mar.21

Empresas

+97,2% vs. Jun.20

+11,7% vs. Mar.21

Inadimplência >90 dias

+0,3% em Jun.20

% Risco AA-C

+0,4% em Mar.21

+85,1% em Jun.20

+91,6% em Mar.21

LIQUIDEZNível de caixa adequado e seguro

R$ 2,1 bilhões em Jun.21CAPITAL

Basileia de 10,8% em Jun.21

Capital Nível I atingiu 9,2%

milhões

R$ 2,5

Jun.21

bilhões

R$ 1,8

Jun.21

bilhão

0,3%

Jun.21

92,5%

Jun.21

269624 657

1T212T20 2T21

170

495 472

2T212T20 1T21

OriginaçãoR$ milhões

OriginaçãoR$ milhões

MARGEM FINANCEIRA BRUTA RECEITAS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

R$ 10,0

2T21 R$ 9,2M no 2T20

R$ 9,3M no 1T21milhões

NIM com clientes: 3,4% no 2T21

CARTEIRADE CRÉDITOCLASSIFICADA

R$4,3bilhões

+46,3% vs. Jun.20

QUALIDADE DA CARTEIRA

Melhor nível desde 2018

R$ 26,22T21 R$ 27,6M no 2T20

R$ 20,5M no 1T21milhões

DESPESA DE PESSOAL DESPESAS ADMINISTRATIVAS

R$ 21,2

2T21R$ 21,3M no 2T20

R$ 21,7M no 1T21milhões

*Inclui PLR

RESULTADO LÍQUIDO RECORRENTE

R$ 1,3milhão

R$ 4,0M no 2T20

R$ 0,5M no 1T21

2T21

0,5

1,3

2T20

2T21

1T21

4,0

R$ milhões

R$ 75,6

1S21R$ 77,8M no 1S20

milhões

R$ 19,3

1S21R$ 18,2M no 1S20

milhões

R$ 46,7

1S21R$ 44,5M no 1S20

milhõesR$ 43,0

1S21R$ 44,6M no 1S20

milhões

1S21R$ 2,7M no 1S20R$ 1,8

milhão

Page 5: 2º trimestre 2021

5 Sumário executivo | Relatório de Resultados | 2T21

PRINCIPAIS INFORMAÇÕES

Principais informações

Alguns números neste relatório foram submetidos a ajustes de arredondamento. Dessa forma, os valores indicados como

totais em alguns quadros podem não ser a soma aritmética dos números que os precedem.

Guidance

Mantivemos inalterados os intervalos de nossas projeções para 2021. Em comparação às estimativas divulgadas em

fevereiro de 2021 acerca do desempenho esperado para o ano, mantivemos todos os indicadores dentro do intervalo

esperado, ou melhor que a estimativa. Todos estes resultados serão devidamente explorados ao longo deste relatório.

Guidance Estimativas 2021 Observado

Carteira de crédito classificada (Res. 2.682)

(média anual)18% a 22% 27,2%

Receitas recorrentes de crédito 33% a 37% 38,5%

Receitas de prestação de serviços

(excluindo comissão de fianças)14% a 18% 25,5%

Despesas operacionais

(Administrativas + Pessoal, excluindo PLR)0% a 4% -9,2%

∆ 1T21 ∆ 1S20

Margem financeira bruta 61,1 32,2 43,4 77,8 75,6 34,8% (2,9%)

Custo de crédito (2,4) (0,4) (20,8) 0,1 (21,3) - -

Receita de prestação de serviços e tarifas 9,2 9,3 10,0 18,2 19,3 8,3% 5,9%

Despesas administrativas e de pessoal (inclui PLR) (48,9) (42,2) (47,5) (89,1) (89,7) 12,5% 0,6%

Resultado operacional 18,5 (3,7) (15,8) 1,3 (19,5) - -

Lucro líquido Recorrente 4,0 0,5 1,3 2,7 1,8 - (34,9%)

∆ Mar21 ∆ Jun20

Total de ativos 11.724,4 14.339,0 14.682,5 2,4% 25,2%

Carteira de crédito expandida 3.590,3 4.909,0 4.885,2 (0,5%) 36,1%

Grandes Empresas 2.669,4 3.296,2 3.099,7 (6,0%) 16,1%

Empresas 921,0 1.612,7 1.785,6 10,7% 93,9%

Recursos captados 7.145,0 8.506,3 8.267,7 (2,8%) 15,7%

Patrimônio líquido 845,0 750,1 775,1 3,3% (8,3%)

∆ 1T21 ∆ 2T20

Net interest Margin (NIM) com Clientes 2,23 2,39 3,44 1,0 p.p 1,2 p.p

ROE (%a.a.) 1,5 0,3 0,6 0,3 p.p (0,9 p.p)

Índice de Basileia 11,3 9,9 10,8 0,9 p.p (0,5 p.p)

Índice de Capital Nível I 9,9 8,8 9,2 0,4 p.p (0,7 p.p)

Inadimplência (acima de 90 dias) 0,3 0,4 0,3 (0,1 p.p) 0,0 p.p

Índice de Cobertura (acima de 90 dias) 2.747,9 1.792,0 1.965,3 - -

∆ Mar21 ∆ Jun20

Colaboradores (quantidade) 387 393 395 0,5% 2,1%

Valor de mercado (R$ milhões) 432,6 336,3 453,4 34,8% 4,8%

Valor Patrimonial por ação (R$) 5,70 5,06 5,23 3,3% (8,3%)

1S21Variação

2T20 1T21 2T21 1S20RESULTADOS (R$ Milhões)

BALANÇO PATRIMONIAL (R$ Milhões)

INDICADORES DE DESEMPENHO (%) 2T20 1T21

OUTRAS INFORMAÇÕESVariação

Jun20 Mar21

Jun20 Mar21

Jun21Variação

2T21Variação

Jun21

Page 6: 2º trimestre 2021

6 Sumário executivo | Relatório de Resultados | 2T21

Nesse relatório utilizamos critérios gerenciais para apresentação do resultado que afetam a abertura entre as linhas

do resultado contábil, mas não alteram o lucro líquido.

Além dos critérios gerenciais, desde o 4T20 passamos a considerar os efeitos de itens extraordinários no resultado,

demonstrando o lucro líquido ajustado por eventos não recorrentes, conforme apresentado abaixo. Não

identificamos itens extraordinários no 1S21, mas para fins de comparabilidade, os resultado anteriores foram

ajustados, por isso pode haver diferenças em algumas rubricas do 2T20 quando comparado com o divulgado no

ano anterior.

Essas reclassificações permitem fazer análises a partir da visão da administração sobre os negócios, e são

demonstradas no anexo “Reconciliação DRE contábil vs. Gerencial”.

Resultado gerencial

DRE gerencial | Trimestral – 2T20, 1T21 e 2T21

Itens extraordinários | líquidos de efeitos fiscais

Margem Financeira Bruta 58,3 2,9 61,1 30,1 2,1 32,2 42,8 0,6 43,4

Resultado com PDD, impairments e descontos 4,6 (7,1) (2,4) 9,7 (10,2) (0,4) (7,5) (13,4) (20,8)

Margem Financeira Líquida 62,9 (4,2) 58,7 39,8 (8,1) 31,7 35,3 (12,8) 22,6

Outras Receitas/Despesas Operacionais (41,1) (0,6) (40,2) (43,5) 8,0 (35,5) (40,3) 2,0 (38,4)

Receitas de Prestação de Serviços e Tarifas 9,2 - 9,2 9,3 - 9,3 10,0 - 10,0

Despesas de Pessoal e Administrativas (44,0) (4,8) (48,9) (43,2) 1,0 (42,2) (42,1) (5,4) (47,5)

Despesas Tributárias (4,0) - (4,0) (4,6) - (4,6) (6,3) - (6,3)

Outras Receitas (despesas) Operacionais (2,2) 5,7 3,5 (4,9) 7,0 2,1 (2,0) 7,3 5,4

Resultado Operacional 21,8 (4,8) 18,5 (3,7) (0,1) (3,7) (5,0) (10,8) (15,8)

Resultado Não Operacional (6,1) 0,2 (5,9) 2,6 2,8 5,4 14,8 2,7 17,5

Resultado Antes da Tributação s/ Lucro 15,8 (4,6) 12,6 (1,0) 2,7 1,7 9,8 (8,1) 1,7

Imposto de Renda e Contribuição Social (6,3) (2,3) (8,6) 0,5 (1,7) (1,2) (3,2) 2,7 (0,4)

Lucro (Prejuízo) Líquido 3,2 0,8 4,0 0,5 - 0,5 1,3 - 1,3

2T21

Gerencial

2T21

ContábilAjustes

1T21

Gerencial

2T20

Gerencial

1T21

ContábilAjustesAjustes

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO

EXERCÍCIO (R$ Milhões)

2T20

Contábil

Lucro (prejuízo) líquido 3,2 0,5 1,3

Eventos não recorrentes 0,8 - -

Despesas administrativas com BNDU 0,8 - -

Lucro (prejuízo) líquido - Recorrente 4,0 0,5 1,3

Itens extraordinários - líquidos de efeitos fiscais

(R$ Milhões)2T20 1T21 2T21

Page 7: 2º trimestre 2021

7 Sumário executivo | Relatório de Resultados | 2T21

Itens extraordinários | líquidos de efeitos fiscais

DRE gerencial | Semestral - 1S20 e 1S21

Margem Financeira Bruta 66,4 11,4 77,8 72,9 2,7 75,6

Resultado com PDD, impairments e descontos 37,0 (36,9) 0,1 2,2 (23,5) (21,3)

Margem Financeira Líquida 103,5 (25,6) 77,9 75,1 (20,8) 54,3

Outras Receitas/Despesas Operacionais (113,9) 34,0 (76,6) (83,8) 10,0 (73,8)

Receitas de Prestação de Serviços e Tarifas 18,2 - 18,2 19,3 - 19,3

Despesas de Pessoal e Administrativas (92,6) 3,5 (89,1) (85,3) (4,3) (89,7)

Despesas Tributárias (7,2) - (7,2) (10,9) - (10,9)

Outras Receitas (despesas) Operacionais (32,3) 33,8 1,5 (6,8) 14,3 7,5

Resultado Operacional (10,5) 8,4 1,3 (8,7) (10,9) (19,5)

Resultado Não Operacional (20,1) 0,5 (19,6) 17,4 5,5 22,9

Resultado Antes da Tributação s/ Lucro (30,6) 8,9 (18,3) 8,8 (5,4) 3,4

Imposto de Renda e Contribuição Social 31,3 (10,3) 21,0 (2,6) 1,0 (1,6)

Lucro (Prejuízo) Líquido 0,9 1,9 2,7 1,8 - 1,8

1S21

Gerencial

1S20

Gerencial

1S21

Contábil Ajustes Ajustes

1S20

Contábil

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO

EXERCÍCIO (R$ Milhões)

Lucro (prejuízo) líquido 0,9 1,8

Eventos não recorrentes 1,9 -

Despesas administrativas com BNDU 1,9 -

Lucro (prejuízo) líquido - Recorrente 2,7 1,8

Itens extraordinários - líquidos de efeitos fiscais

(R$ Milhões)1S20 1S21

Page 8: 2º trimestre 2021

8 Estratégia corporativa | Relatório de Resultados | 2T21

ESTRATÉGIA CORPORATIVA

ESTRATÉGIA CORPORATIVA

GRANDES EMPRESAS

Grupos econômicos com faturamento anual

acima de R$ 500 milhões

EMPRESAS

Grupos econômicos com faturamento anual

de até R$ 500 milhões

Pine Empresas

Por meio de soluções ágeis e funcionais que facilitam o dia-a-dia dos clientes, o Banco oferece uma ampla

variedade de produtos e serviços, e se posiciona para ser a melhor opção entre os bancos médios, atendendo

grupos econômicos com faturamento anual acima de R$ 50 milhões classificados em dois segmentos

Pine Online

Em 2017, lançamos o Pine Online, plataforma totalmente digital de investimentos voltada exclusivamente para

pessoas físicas, com foco em produtos de renda fixa do próprio Banco, como LCA, LCI e CDB. Não há cobrança de

tarifas, e as opções de investimento são customizadas de acordo com o perfil e necessidade de cada cliente. Mais

informações acesse: www.pine.com/pine-online

PERENIDADE

COMPLETO

EXPERTISE

AGILIDADECREDIBILIDADE

Nosso propósito é financiar rápido e

servir bem milhares de empresas,

em benefício das pessoas.

AMPLO LEQUE DE PRODUTOSSEGMENTAÇÃO COMPETITIVA

CULTURA DIRECIONADA POR SÓLIDOS VALORES

MELHORES PRÁTICAS DE GOVERNANÇA

SOLUÇÕES EM CAPITAL DE GIRO

DNA DO FUNDADOR

ALTO ÍNDICE DE PENETRAÇÃO

CLIENTE NO CENTRO

ONBOARDING DIGITAL

MOTOR DE CRÉDITO

PORTAL DE APIs

23 ANOS DE HISTÓRIA

CAPITAL ABERTO DESDE 2007

MARKET SHARE CRESCENTE

NPS DE 84 PONTOS

Nossa estratégia segue alinhada em um único sentido: ser um Banco ágil e atrativo para empresas regionais,com competência para desenvolver relacionamentos rentáveis. Ancorado no nosso propósito, buscamos atenderàs expectativas dos nossos clientes, conhecer suas necessidades, aperfeiçoar suas jornadas, e aumentar suasatisfação por meio de uma experiência de excelência. A partir dessa reflexão, pautamos nossa estratégia em 5grandes diferencias:

Page 9: 2º trimestre 2021

9 Análise do resultado gerencial | Relatório de Resultados | 2T21

ANÁLISE DO RESULTADO GERENCIAL

Na tabela abaixo segregamos o resultado da carteira recorrente e da carteira monitorada (não core), que considera o

legado de ativos oriundos das safras de crédito originados antes de 2018.

O aumento no volume de crédito contribuiu de forma positiva para o avanço da nossa margem financeira, que no

trimestre cresceu 34,8% e totalizou R$ 43,4 milhões, refletindo as maiores receitas de crédito recorrentes, principalmente

no segmento Empresas, que encerrou o trimestre representando 42% da carteira classificada e 48% das receitas. O

aumento na MFB também é decorrente da performance com operações de tesouraria, tanto por operações de trading

quanto pela realização de títulos públicos. Esses efeitos positivos foram parcialmente neutralizados pelo aumento no custo

de funding, reflexo do aumento de captações pré-fixadas com prazos mais longos.

No 1S21, apesar do efeito positivo do aumento da carteira de crédito, a MFB apresentou leve redução de 2,9% na

comparação com o mesmo período de 2020, reflexo do maior custo de funding atrelado (I) à estratégia de prolongar os

prazos da captação alinhados a maior concentração de vencimentos no 2S21; e (II) aos maiores ganhos na estratégia de

gestão de passivo e ativos (ALM) apurados no ano anterior devido a maior volatilidade do mercado.

Margem Financeira Bruta (MFB)

ANÁLISE DO RESULTADO GERENCIAL

O resultado recorrente gerencial totalizou R$ 1,3 milhões no 2T21, crescimento significativo em relação ao resultado de

R$ 0,5 milhão no 1T21. Essa variação reflete:

o aumento da Margem Bruta, tanto nas receitas recorrentes de crédito quanto nas operações da Tesouraria.

o crescimento da Receita de Prestação de Serviços, atrelado ao maior volume de operações no 2T21.

a manutenção das despesas operacionais, com destaque para a redução das despesas administrativas.

No 1S21, o resultado recorrente gerencial somou R$ 1,8 milhão, redução de 34,9% quando comparado com o mesmo

período de 2020, reflexo, principalmente, do impacto da constituição de provisão de crédito adicional no 2T21, explicado

na seção de ‘Custo de Crédito’ desse relatório.

Em ambos comparativos é válido destacar a melhora expressiva no Resultado Não Operacional, refletindo o aumento no

último trimestre das vendas de ativos imobiliários que compõem nossa carteira de BNDU.

Variação % Variação %

∆ 1T21 ∆ 1S20

Margem Financeira Bruta 61,1 32,2 43,4 34,8 77,8 75,6 (2,9)

Resultado com PDD, impairments e descontos (2,4) (0,4) (20,8) - 0,1 (21,3) -

Margem Financeira Líquida 58,7 31,7 22,6 (29,0) 77,9 54,3 (30,3)

Outras Receitas/Despesas Operacionais (40,2) (35,5) (38,4) 8,2 (76,6) (73,8) (3,6)

Receitas de Prestação de Serviços 9,2 9,3 10,0 8,3 18,2 19,3 5,9

Despesas de Pessoal e Administrativas (48,9) (42,2) (47,5) 12,5 (89,1) (89,7) 0,6

Despesas Tributárias (4,0) (4,6) (6,3) 35,4 (7,2) (10,9) 51,3

Outras Receitas (Despesas) Operacionais 3,5 2,1 5,4 - 1,5 7,5 -

Resultado Operacional 18,5 (3,7) (15,8) - 1,3 (19,5) -

Resultado Não Operacional (5,9) 5,4 17,5 - (19,6) 22,9 -

Resultado Antes da Tributação s/ Lucro 12,6 1,7 1,7 (0,8) (18,3) 3,4 -

Imposto de Renda e Contribuição Social (8,6) (1,2) (0,4) (62,7) 21,0 (1,6) -

Lucro (prejuízo) líquido recorrente 4,0 0,5 1,3 - 2,7 1,8 (34,9)

1S21DEMONSTRAÇÃO GERENCIAL DO RESULTADO

(R$ Milhões)2T20 1T21 2T21 1S20

Variação % Variação %

∆ 1T21 ∆ 1S20

Receitas de crédito recorrentes - Pine Empresas 56,4 77,4 79,8 3,0 113,5 157,2 38,5

Grandes Empresas 27,8 41,1 41,1 0,0 55,4 82,2 48,4

Empresas 28,6 36,3 38,6 6,4 58,1 74,9 29,1

Carteira Monitorada (não core ) (3,7) 0,9 2,1 - (6,9) 3,0 -

Tesouraria 59,4 19,5 28,3 44,9 70,8 47,8 (32,5)

Custo de funding (51,0) (65,7) (66,8) 1,6 (99,6) (132,5) 33,0

Ativos core (19,4) (29,5) (29,2) (0,9) (40,7) (58,7) 44,3

Ativos não core (31,6) (36,2) (37,5) 3,8 (58,9) (73,7) 25,3

Margem Financeira Bruta 61,1 32,2 43,4 34,8 77,8 75,6 (2,9)

2T21 1S20 1S21MARGEM FINANCEIRA BRUTA

(R$ Milhões)2T20 1T21

Page 10: 2º trimestre 2021

10 Análise do resultado gerencial | Relatório de Resultados | 2T21

O aumento no custo de crédito no trimestre é explicado, principalmente, (I) por maior provisão de crédito atrelada ao

crescimento da carteira do segmento Empresas; (II) pela provisão extraordinária de R$ 10,5 milhões referente às incertezas

do cenário macroeconômico futuro; (III) pelo maior provisionamento sobre variação cambial decorrente de contratos de

câmbio não performados; e (IV) pela menor receita com recuperação de crédito. Esses efeitos foram neutralizados por

menores despesas com descontos e impairments de títulos privados.

Na avaliação semestral, o aumento no custo de crédito é decorrente (I) de maior provisão sobre a variação cambial de

ACCs em atraso; (II) do reforço de provisão para ativos da carteira de BNDU, e (III) de maior despesa com impairments de

TVMs, efeitos parcialmente compensados por maiores receitas com recuperação de crédito e menor volume de descontos

concedidos.

Custo de crédito

PDD e Receitas Prestação de serviços

A margem financeira com clientes cresceu 47,8% na comparação com o 1T21, reflexo de maiores receitas da margem

com produtos ancorados em recebíveis, suportadas por maiores volumes e pela estratégia de mudança no mix de produtos

e de segmentos, além do maior número de dias corridos. A taxa média da margem com clientes (NIM) encerrou o

trimestre em 3,4%, comparado a 2,4% no 1T21.

No comparativo semestral, a margem com clientes cresceu 77,4%, refletindo o avanço na nossa estratégia comercial de

originar com maiores spreads, principalmente no segmento Empresas. A redução da margem financeira com mercado

deveu-se ao impacto do aumento do CDI nas posições de ALM, e por menores receitas com operações trading.

Receitas de Prestação de Serviços e Tarifas

As receitas de prestação de serviços e tarifas apresentaram um aumento de 8,3% no trimestre, reflexo de maiores

receitas de seguros, e maiores receitas com comissão de fianças que foram pontualmente renovadas com maiores taxas.

No comparativo semestral, as receitas de serviços e tarifas aumentaram 5,9%. Esta variação reflete, principalmente, o

aumento no volume de originação de crédito, e maiores receitas de seguros, efeitos parcialmente compensados pela

redução da comissão de fianças, reflexo da nossa estratégia de otimização de capital alinhada à seletividade na renovação

de cartas fiduciárias após o vencimento.

Net Interest Margin (NIM)

1. Inclui derivativos (mesa de clientes), líquida de impairments e recuperação de crédito2. Margem com Clientes/ Saldo Médio (%a.a.)

3.4204.224 4.345

2T21

2,2 %

2T20 1T21

2,4 %3,4 %

NIM2 Saldo Médio Carteira (R$ milhões)

1. Considera (i) provisões para as variações cambiais de ACC/ACE inadimplentes; e (ii) provisões com BNDU.

-

Margem Financeira Bruta 61,1 32,2 43,4 77,8 75,6

Margem com Clientes1 18,9 25,0 36,9 34,9 61,9

Margem com Mercado 42,2 7,2 6,5 42,9 13,7

1S20 1S21NET INTEREST MARGIN (NIM)

(R$ Milhões)2T20 1T21 2T21

∆ 1T21 ∆ 1S20

Provisão para Devedores Duvidosos1 4,5 1,4 (17,1) 36,5 (15,8) - (143,1)

Recuperação de Crédito Baixados como Prejuizo 0,1 3,5 0,3 1,8 3,8 (90,9) 118,4

Impairments (1,3) (3,9) (3,6) (4,3) (7,5) (6,6) 73,7

Descontos Concedidos (5,7) (1,4) (0,4) (33,8) (1,8) (72,2) (94,6)

Custo de Crédito (2,4) (0,4) (20,8) 0,1 (21,3) - -

Variação (%)1S20 1S21

Resultado com provisões de crédito, impairments e descontos

(R$ Milhões)2T20 1T21 2T21

∆ 1T21 ∆ 1S20

Comissão de fianças 3,8 2,9 3,5 7,9 6,3 20,0 (19,8)

Rendas de tarifas 1,6 3,3 3,0 4,6 6,4 (9,5) 39,1

Comissão de intermediação 0,7 0,1 0,1 0,9 0,2 (13,3) (76,9)

Receita de Seguros 1,2 1,6 2,0 2,6 3,6 22,5 38,4

Outras 0,1 1,3 1,4 2,2 2,7 12,2 24,5

Receitas de Prestação de Serviços e Tarifas 7,6 9,3 10,0 18,2 19,3 8,3 5,9

Variação (%)1S21

RECEITAS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

(R$ Milhões)2T20 1T21 2T21 1S20

Page 11: 2º trimestre 2021

11 Análise do resultado gerencial | Relatório de Resultados | 2T21

Despesas de Pessoal e Administrativas

Despesa de pessoal e administrativas

As despesas operacionais de pessoal (incluindo PLR) e administrativas totalizaram R$ 47,5 milhões no 2T21, alta de

12,5% no trimestre, e R$ 89,7 milhões no 1S21, resultado estável quando comparado com 1S20. Este desempenho

reforça o compromisso no controle dos custos implementado ao longo dos últimos 12 meses, principalmente diante do

cenário adverso causado pela pandemia do COVID-19.

As despesas de pessoal somaram R$ 26,2 milhões no 2T21, aumento de 28,2% em relação ao 1T20, principalmente

devido à provisão da participação nos resultados (PLR). Excluindo esse efeito, as despesas cairiam 2,0%, refletindo a

readequação da estrutura organizacional considerando o novo cenário de negócios. No 1S21, o aumento de 4,8% também

é explicado pelo impacto do maior provisionamento da PLR, acompanhando o aumento do quadro de colaboradores.

As despesas administrativas reduziram 2,4% no trimestre e 3,6% em relação ao 1S20, sendo a variação nos últimos 12

meses explicada, principalmente, pela (I) menor despesa com contingências cíveis; e (II) redução nas despesas com serviços

de terceiros. A maioria destas reduções são consequência das reestruturações implementadas pela gestão estratégica de

custos para otimizar nossos negócios, além de refletir o contínuo investimento em tecnologia que permitiu ações com foco

em eficiência operacional.

Encerramos Jun/21 com 395 funcionários, incluindo estagiários, estatutários e terceiros.

Na segregação das despesas administrativas em core e não core, observa-se uma redução nas despesas pontuais de 29,6%

no 2T21 em relação ao trimestre anterior, reflexo, principalmente, de menores despesas com contingências cíveis.

No 1S21, a redução de 17,5% em relação ao mesmo período do ano anterior é explicada pelo encerramento de um

processo cível atrelado a um ativo não financeiro no 1S21.

∆ 1T21 ∆ 1S20

Despesas Administrativas 21,3 21,7 21,2 44,6 43,0 (2,4) (3,7)

Core 17,4 17,5 18,2 35,8 35,7 4,3 (0,3)

Não core 3,9 4,3 3,0 8,8 7,2 (29,6) (17,5)

DESPESAS ADMINISTRATIVAS

(R$ Milhões)2T20 1T21 2T21

Variação (%)1S20 1S21

∆ 1T21 ∆ 1S20

Despesas de Pessoal 27,6 20,5 26,2 44,5 46,7 28,2 5,0

Remuneração, Benefícios e Encargos Sociais 21,3 21,5 20,9 44,6 42,3 (2,8) (5,0)

Participação nos Resultados (PLR) 6,3 (1,0) 5,4 (0,1) 4,3 - -

Despesas Administrativas 21,3 21,7 21,2 44,6 43,0 (2,4) (3,6)

Passivos contingentes 3,6 2,5 1,9 6,7 4,5 (24,0) (32,8)

Processamento de Dados 3,0 4,0 3,1 7,0 7,1 (23,4) 1,0

Aluguéis 3,4 3,5 3,5 6,8 7,0 1,2 2,5

Serviços Técnicos Especializados 2,2 1,7 3,4 4,7 5,1 - 7,8

Serviços do Sistema Financeiro 2,7 2,7 3,0 5,3 5,7 13,2 7,2

Marketing 1,4 2,1 1,0 3,2 3,1 (52,1) (5,7)

Serviços de terceiros 0,6 0,4 0,5 1,5 0,9 15,8 (40,7)

Outras 4,4 4,8 4,7 9,2 9,6 (2,1) 4,2

Total 48,9 42,2 47,5 89,1 89,7 12,5 0,7

DESPESAS DE PESSOAL E ADMINISTRATIVAS

(R$ Milhões)2T20 1T21 2T21

Variação (%)1S211S20

Page 12: 2º trimestre 2021

12 Destaques patrimoniais | Relatório de Resultados | 2T21

DESTAQUES PATRIMONIAIS

Variação %

∆ Mar21 ∆ Jun20

CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 11.712,3 14.327,1 14.671,0 2,4 25,3

Disponibilidades 276,2 292,8 140,0 (52,2) (49,3)

Aplicações Interfinanceiras de Liquidez 16,5 12,3 8,2 (33,7) (50,4)

Títulos e Valores Mobiliários e Instrumentos Derivativos 6.336,5 7.671,1 8.162,2 6,4 28,8

Relações Interfinanceiras 6,3 9,3 16,4 75,5 -

Operações de Crédito 2.721,3 4.094,5 4.119,6 0,6 51,4

Provisão para Devedores Duvidosos (267,0) (272,9) (237,2) (13,1) (11,2)

Outros Créditos 2.078,8 2.030,9 2.041,8 0,5 (1,8)

Outros valores e bens 543,7 489,2 420,2 (14,1) (22,7)

PERMANENTE 12,1 11,9 11,5 (3,3) (5,1)

Investimentos 0,5 0,5 0,5 0,0 0,0

Imobilizado 9,0 8,6 8,4 (2,1) (6,9)

Intangível e Diferido 2,6 2,8 2,6 (7,7) 0,5

TOTAL DO ATIVO 11.724,4 14.339,0 14.682,5 2,4 25,2

BALANÇO PATRIMONIAL | Ativo

(R$ Milhões)Jun20 Mar21 Jun21

Balanço Patrimonial

Os ativos totais cresceram 2,4% no trimestre e 25,2% nos últimos 12 meses. Em relação a Jun/20, a variação foi devida ao

aumento da carteira de crédito, e pelo maior volume de títulos públicos, que são usados como hedge econômico das

nossas captações.

As principais variações no passivo, na comparação com Jun/20, ocorreram principalmente nas rubricas de Captações com

Mercado Aberto, e Depósitos, reflexo do maior volume de captações com CDBs.

O patrimônio líquido totalizou R$ 775,1 milhões em Jun/21.

DESTAQUES PATRIMONIAIS

Nota: O saldo de “Carteira de Câmbio”, alocado contabilmente na rubrica de “Outros Créditos”, foi reclassificado para a rubrica de “Operações de Crédito”

para fins gerenciais, e sua provisão foi reclassificada para a rubrica de “Provisão para Devedores Duvidosos”.

Variação %

∆ Mar21 ∆ Jun20

CIRCULANTE E EXIGÍVEL A LONGO PRAZO 10.850,6 13.570,2 13.891,4 2,4 28,0

Depósitos 6.201,1 7.641,8 7.301,5 (4,5) 17,7

Captações no Mercado Aberto 1.127,5 2.768,1 3.054,0 10,3 -

Recursos de Aceites e Emissão de Títulos 614,2 578,3 688,5 19,1 12,1

Relações Interfinanceiras e Interdependências 6,4 5,4 8,7 60,5 36,3

Obrigações por Empréstimos e Repasses 83,3 72,6 48,0 (33,9) (42,4)

Instrumentos Derivativos Financeiros 2.295,0 1.984,8 2.110,9 6,4 (8,0)

Outras Obrigações 523,2 519,3 679,9 30,9 30,0

RESULTADO DE EXERCÍCIOS FUTUROS 28,8 18,7 16,0 (14,6) (44,5)

PATRIMÔNIO LÍQUIDO 845,0 750,1 775,1 3,3 (8,3)

TOTAL DO PASSIVO 11.724,4 14.339,0 14.682,5 2,4 25,2

BALANÇO PATRIMONIAL | Passivo

(R$ Milhões)Jun20 Mar21 Jun21

Page 13: 2º trimestre 2021

13 Destaques patrimoniais | Relatório de Resultados | 2T21

Carteira de Crédito

A carteira de crédito classificada (Bacen), foco do nosso modelo de negócios, ficou praticamente estável no

trimestre, quando totalizou R$ 4,3 bilhões, com destaque para o crescimento de 11,7% na carteira do segmento

Empresas no 2T21, e de 97,2% na comparação com Jun/20.

Nos últimos 12 meses, houve crescimento de 46,3% na carteira total, variação explicada pela maior originação de

novos créditos, principalmente referente a produtos de capital de giro e trade finance, reflexo da retomada da atividade

econômica e consequente crescimento da busca por capitalização pelas empresas, que buscam reestruturação no cenário

pós COVID-19.

A distribuição da carteira por produto se manteve similar nos últimos 12 meses, mas notamos um aumento na relevância

dos produtos de desconto, movimento relacionado ao crescimento da carteira do segmento Empresas.

Na visão por prazo, nota-se uma maior participação de ativos cujo vencimento é menor que 3 meses, corroborando o

crescimento da carteira de produtos ancorados em recebíveis, que historicamente possuem duration mais curta.

Carteira de crédito

1. Inclui operações de capital de giro, comércio exterior, repasses e títulos descontados

10% 3%

5% 4%7% 15%1%Jun/20 68%

0%8%10%68%Jun/21

3,6

4,9

27%

33%

11%

30%

38%

7%Jun/21

24%

de 3 a 12 meses

Jun/20

30%

> 3 anosde 1 a 3 anosAté 3 meses

2,9

4,3

Carteira expandida por produtos (R$ bilhões)

Carteira classificada por prazo de vencimento (R$ bilhões)

Capital de Giro Produtos de desconto Trade Finance FiançasRepasses TVMs

Carteira classificada

Variação (%)

∆ Mar21 ∆ Jun20

Carteira Classificada (Res. 2.682)¹ 2.915,5 4.267,8 4.264,5 (0,1) 46,3

Grandes Empresas 2.005,4 2.661,8 2.470,0 (7,2) 23,2

Empresas 910,1 1.606,0 1.794,5 11,7 97,2

Fianças prestadas 522,4 502,5 486,2 (3,3) (6,9)

Grandes Empresas 518,4 495,8 473,4 (4,5) (8,7)

Empresas 4,0 6,7 12,8 - 216,4

Títulos privados 152,4 138,7 134,6 (2,9) (11,7)

Grandes Empresas 145,6 138,7 134,6 (2,9) (7,5)

Empresas 6,8 - - - -

Carteira de Crédito Expandida 3.590,3 4.909,0 4.885,2 (0,5) 36,1

Grandes Empresas 2.669,4 3.296,2 3.099,7 (6,0) 16,1

Empresas 921,0 1.612,7 1.785,6 10,7 93,9

CARTEIRA DE CRÉDITO

(R$ Milhões)Jun20 Mar21 Jun21

Page 14: 2º trimestre 2021

14 Destaques patrimoniais | Relatório de Resultados | 2T21

A originação de crédito totalizou R$ 1,1 bilhão no 2T21, praticamente estável em relação ao 1T21, mas com crescimento

de 157% em relação ao 2T20, período em que fomos mais conservadores na originação devido aos impactos da pandemia

de COVID-19 na geração de recebíveis no mercado, especialmente em abril e maio de 2020. O segmento Grandes

Empresas cresceu 144% quando comparado ao 2T20, enquanto o segmento Empresas aumentou 177% no mesmo período.

Na visão por produto, os títulos descontados apresentaram crescimento de 11% no último trimestre e 228% na

comparação com o 2T20, denotando o reaquecimento da atividade econômica após período mais crítico da pandemia. As

operações de capital de giro e trade finance tiveram leve redução em relação ao trimestre anterior, mas cresceram 117%

ante o 2T20, reflexo da maior capitalização que as empresas precisaram nos últimos 12 meses.

Esse crescimento reflete a retomada da proximidade com o cliente por parte do time comercial, da agilidade em nossos

canais digitais, bem como adaptação e criação de produtos para atender à demanda crescente do mercado. Durante este

trimestre houve a liberação de aproximadamente 2,4 mil operações de crédito, principalmente com produtos de desconto.

Dados operacionais

573 567 578 593 599

6,37,0

7,8 8,3 8,2

dez/20set/20 mar/21jun/20 jun/21

Ticket médio(R$ milhões)

Além de seguir expandindo a quantidade de clientes da

carteira de crédito, vale ressaltar que o total de clientes

transacionais, isto é, àqueles que realizaram alguma

operação cuja receita foi superior a R$ 5 mil, continua

em crescimento desde 2018, corroborando com a nossa

estratégia de pulverização do risco.

Dados operacionais

Volume liberado – segmento (R$ milhões) Volume liberado – produto (R$ milhões)

Carteira expandida - Evolução do ticket médio e quantidade de clientes

624

1.267

1.556

1.6541S21

2018

2019

2020

# clientes transacionais

170

495269

624Grandes Empresas

2T21

472(42%)

657(58%)

2T20 1T21

Empresas

440

1.119 1.129

281

652 609159

468 520

1T212T20

Capital de Giro& Trade Finance

2T21

440

Antecipação de recebíveis

1.119 1.129

# grupos ativos

15 49 46 48 52 # clientes novos

Page 15: 2º trimestre 2021

15 Destaques patrimoniais | Relatório de Resultados | 2T21

Qualidade do crédito

Qualidade de carteira de crédito

u O saldo em atraso acima de 90 dias totalizou R$ 11,7 milhões em Jun/21. Com isso, o índice de inadimplência da

carteira consolidada foi de 0,3% no final do período, em comparação a 0,4% em Mar/21, redução que evidencia a

melhora contínua na qualidade na originação ao longo dos últimos períodos, e reflete as adequações na política de

concessão e o maior monitoramento do risco de crédito, resultando no menor custo de crédito no período. Vale

ressaltar que todos os nossos indicadores de atraso seguem abaixo da média de mercado divulgada pelo Bacen.

u O NPL creation – indicador que considera o volume de operações de crédito que passaram a ser inadimplentes

acima de 90 dias no período, em relação a carteira de crédito foi de 0,9% em Jun/21, aumento no trimestre devido ao

maior volume de baixas para prejuízo, efeito neutralizado pelo menor fluxo de entrada em atraso acima de 90 dias em

ambos segmentos de atuação.

u Ao final de Jun/21, a carteira renegociada por atraso totalizou R$ 390,0 milhões, redução de 8,9% em relação a

Mar/21 e redução de 17,5% em relação a Jun/20. Assim como nos trimestres anteriores, devido à instabilidade causada

pela pandemia, realizamos renegociações pontuais com clientes adimplentes visando proporcionar maior capacidade

financeira no curto prazo, amenizando os impactos da deterioração macroeconômica. Vale mencionar que esse saldo

considera as operações realizadas sob a premissa da Res. nº 4.803 do Bacen, que permite a reclassificação do nível de

risco das operações renegociadas durante a pandemia para o nível que estavam no final de Fev/20.

Inadimplência acima de 90 dias

0,3%0,2% 0,6% 0,4% 0,3%

0,4% 0,3% 0,4% 0,4% 0,4%

Jun/21Mar/21Jun/20 Set/20 Dez/20

0,3% 0,1%0,7%

0,3% 0,2%

1. Apurado pela divisão entre: (i) a variação trimestral do saldo em atraso acima de 90 dias, acrescida das baixas para prejuízo efetuadas notrimestre; e (ii) o saldo da carteira de crédito classificada do trimestre anterior.

Saldo em atraso acima de 90 dias 9,7 15,2 11,7

Índice de Inadimplência acima de 90 dias 0,3% 0,4% 0,3%

Saldo de PDD 267,0 272,9 237,2

Saldo de PDD / Carteira de Crédito 9,2% 6,4% 5,6%

Saldo de PDD / Saldo em atraso > 90 dias 2.747,9% 1.792,0% 2.032,4%

Saldo AA-C 2.480,7 3.907,3 3.943,2

Saldo AA-C / Carteira de Crédito 85,1% 91,6% 92,5%

Índice NPL creation 0,2% 0,3% 0,9%

QUALIDADE DA CARTEIRA DE CRÉDITO

(R$ Milhões, exceto quando indicado)Jun20 Mar21 Jun21

1

Page 16: 2º trimestre 2021

16 Destaques patrimoniais | Relatório de Resultados | 2T21

Concentração Setorial

Qualidade de carteira de crédito

% em relação a carteira de crédito expandida% em relação a carteira de crédito expandida

MAIOR RISCOS 2,2% 0,1B

10 MAIORES RISCOS16,9% 0,8B

20 MAIORES RISCOS28,6% 1,4B

50 MAIORES RISCOS 47,9% 2,3B

100 MAIORES RISCOS62,5% 3,0B

R$

Os créditos classificados entre os ratings AA-C, segundo

a Res. nº 2.682 do Banco Central, representavam 92,5%

da carteira de crédito em Jun/21, melhor patamar

histórico, ante 85,1% em Jun/20, ratificando a qualidade da

carteira. Essa melhora reflete a qualidade das novas safras

e dos processos de concessão de crédito, evidenciando a

estratégia de migração da carteira para operações de

maior rentabilidade e com mais garantias atreladas.

8,6%

85,1%

13,5% 8,4%

Jun/20

14,9%

86,5%

Set/20

91,4%

Dez/20

91,6%

Mar/21

7,5%

AA-C92,5%

Jun/21

D-H

Carteira de crédito por nível de risco (%)

Maiores Riscos

27,3%

15,3%

12,9%

8,6%

8,0%

5,8%

5,1%

4,8%3,7%Químico

Construção e Imobiliário

Comércio

Telecom

Outros

Agronegócio

Açúcar e Álcool

Alimentos e Bebidas

Logística

2,7%

Serviços

2,9%

Indústria

2,8%Papel

e Celulose

Saldo Provisão Part.% Saldo Provisão Part.% Saldo Provisão Part.%

AA 322,1 - 11,0% 384,2 - 9,0% 464,6 - 10,9%

A 521,1 2,6 17,9% 1.196,2 6,0 28,0% 1.076,5 5,4 25,2%

B 742,6 7,4 25,5% 1.349,6 13,5 31,6% 1.413,8 14,1 33,2%

C 895,0 26,9 30,7% 977,3 29,3 22,9% 988,3 29,6 23,2%

D 145,8 14,6 5,0% 69,3 6,9 1,6% 66,6 6,7 1,6%

E 57,2 17,2 2,0% 36,1 12,8 0,8% 44,5 13,3 1,0%

F 30,5 15,3 1,0% 98,1 61,4 2,3% 87,7 45,6 2,1%

G 120,1 102,0 4,1% 92,2 78,1 2,2% 97,9 97,9 2,3%

H 81,1 81,1 2,8% 64,9 64,9 1,5% 24,5 24,5 0,6%

TOTAL 2.915,5 267,0 100,0% 4.267,8 272,9 100,0% 4.264,5 237,2 100,0%

AA-C 2.480,7 36,9 85,1% 3.907,3 48,8 91,6% 3.943,2 49,2 92,5%

D-H 434,7 230,1 14,9% 360,5 224,1 8,4% 321,3 188,0 7,5%

RISCO

(R$ Milhões)

jun/20 mar/21 jun/21

Page 17: 2º trimestre 2021

17 Destaques patrimoniais | Relatório de Resultados | 2T21

Em Jun/21 o saldo de recursos captados totalizava R$ 8,3 bilhões, redução de 2,8% no trimestre e crescimento de

15,7% em 12 meses. A diversificação das linhas de captação e o amplo acesso ao mercado local – em condições

competitivas, continuam sendo pilares da nossa estratégia. Neste trimestre permanecemos captando recursos com

prazos e condições que suportam o perfil dos ativos de crédito, com vencimento entre 4 e 5 anos, predominantemente

pré-fixadas e indexadas ao IPCA. Adicionalmente, houve leve redução no estoque de depósitos a prazo devido ao maior

volume de vencimentos, queda parcialmente compensada pela emissão de Letras Financeiras.

No 1S21 mantivemos a estratégia iniciada em 2020 de incrementar a robustez do balanço para apoiar o crescimento do

crédito, e esse movimento ocorreu principalmente por meio de um maior volume captado em depósitos a prazo (CDB,

LCA e LCI) com investidores pessoas físicas, cujas captações representaram 83,5% do total de funding, todas originadas

por meio das mais de 50 distribuidoras que operamos, ou pelo Pine Online, nossa plataforma de investimentos.

A relação entre a carteira de crédito expandida e as captações com terceiros totalizou 59,1% em Jun/21.

Funding e Liquidez

Seguimos reforçando nossos indicadores de liquidez para apoiar o crescimento comercial planejado para 2021, e

com isso encerramos Jun/21 com caixa livre em R$ 2,1 bilhões, patamar sólido e alinhado com o nosso fluxo de

vencimentos e originação de crédito. Diante do cenário de incertezas e desafios apresentados no último ano, que acarreta

no aumento expressivo do custo de funding em todo o mercado, focamos nossa estratégia de captação em produtos com

fluxo de vencimentos acima de cinco anos, buscando um maior conforto de liquidez, como é possível observar no

aumento de 11 p.p. na participação de recursos com vencimento acima de três anos em contrapartida à redução nos

recursos com vencimento até 12 meses.

O Índice de Liquidez de Longo Prazo (ILLP) – relação entre as captações estáveis e os ativos de longo prazo, encerrou

Jun/21 em 163% - acima do mínimo requerido de 100% - reflexo da estratégia de alongamento das captações, que

permite que tenhamos recursos disponíveis para suportar os vencimentos esperados no longo prazo.

148% 146%162% 161% 163%

Jun/20 Set/20 Dez/20 Mar/21

5,7

Jun/21

3,8

5,7

4,23,9

6,6

4,1

6,7

4,2

6,9

Captações estáveis (R$B)

Ativos de longo prazo (R$B)

ILLP< 3 meses

25%

19%

26% 36%

32% 36%

Jun/20 13%

13%Jun/21

1 a 3 anos3 a 12 meses

7,1

8,2

Funding e liquidez

(Não considera repasses e captação externa)

> 3 anos

Recursos captados por prazo (R$ bilhões) Índice de Liquidez de Longo Prazo

Em Jun/21, as captações com liquidez diária representavam apenas 2% do total de funding

1. Inclui Letras Financeiras Subordinadas.

∆ Mar21 ∆ Jun20

Depósitos totais 6.533,7 8.159,7 7.928,7 (2,8) 21,4

CDB | LCA | LCI 6.176,1 7.449,1 7.200,9 (3,3) 16,6

DPGE 90,5 507,9 513,4 1,1 -

Outros 267,1 202,6 214,5 5,8 (19,7)

Mercado de capitais 528,1 274,1 291,1 6,2 (44,9)

Letras Financeiras Garantidas 270,0 50,3 50,8 0,9 (81,2)

Letras Financeiras¹ 147,6 175,7 206,2 17,4 39,7

Compromissadas 110,5 48,1 34,0 (29,2) (69,2)

Repasses 36,8 20,1 18,2 (9,5) (50,6)

Captação externa 46,5 52,5 29,8 (43,3) (35,9)

Total Recursos Captados 7.145,0 8.506,3 8.267,7 (2,8) 15,7

Variação (%)CAPTAÇÕES

(R$ Milhões)Jun20 Mar21 Jun21

Page 18: 2º trimestre 2021

18 Destaques patrimoniais | Relatório de Resultados | 2T21

O Índice de Basileia foi calculado conforme metodologia de Basileia III, e faz parte do conjunto de indicadores monitorados

e avaliados no processo de Gerenciamento de Capital, e tem por finalidade medir a suficiência de capital em relação à

exposição aos riscos. A tabela acima demonstra a composição do Patrimônio de Referência e dos Ativos Ponderados pelo

Risco, conforme normas do Bacen. Durante o período, cumprimos todos os requerimentos mínimos regulatórios.

O requerimento mínimo de capital em Jun/21 era de 9,625%, sendo 7,625% o mínimo para Capital Nível I.

Capital

O Índice de Basileia encerrou Jun/21 em 10,8%, sendo 9,2% de Capital Nível I, compostos integralmente por capital

principal. Seguimos constantemente avaliando a suficiência de capital para fazer frente aos nossos riscos, e consideramos

este patamar estratégico para o nosso crescimento. Principais variações no trimestre:

Patrimônio de Referência: aumento de 8,5% em função do resultado do período, e pela classificação da carteira de

títulos, que afetam diretamente o PL;

Nível II: aumento de 47,7% devido à emissão de novas Letras Financeiras Subordinadas.

Somos classificados por agências nacionais e internacionais de rating, e as notas atribuídas refletem nosso desempenho

operacional, a solidez financeira e a qualidade da administração, além de outros fatores relacionados ao setor financeiro e

ao ambiente econômico no qual estamos inseridos. Seguem abaixo os ratings vigentes da agência Fitch.

Rating

Capital e rating

BB+ B- BB-

Local Global Soberano

Patrimônio de Referência (PR) 615,2 675,1 732,8

PR Nível I 538,8 602,3 625,4

PR Nível II 76,4 72,7 107,4

Ativos ponderados pelo risco (RWA) 504,5 629,6 652,1

Risco de crédito 471,0 580,7 594,6

Risco de mercado 29,4 30,7 38,6

Risco operacional 4,1 18,2 19,0

Excesso de PR 110,6 45,5 80,8

Índice de Basileia (PR/RWA) 11,3% 9,9% 10,8%

Capital Nível I 9,9% 8,8% 9,2%

Capital Nível II 1,4% 1,1% 1,6%

ÍNDICE DE BASILEIA

(R$ Milhões)Jun20 Mar21 Jun21

BasileiaJun/21

Ativos ponderados

0,49 p.p.

9,9%

Nível IIBasileiaMar/21

Patrimônio Líquido

10,8%0,37 p.p.

0,05 p.p.

Page 19: 2º trimestre 2021

19 Governança corporativa | Relatório de Resultados | 2T21

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA

Adotamos as melhores práticas de governança, garantindo transparência e equidade nas informações de forma a

contribuir com o processo decisório dos acionistas.

A nossa administração é composta pelo Conselho, constituído por 5 membros, sendo 2 independentes, e pela Diretoria,

não havendo acúmulo dos cargos de Presidente do Conselho e Diretor-Presidente.

Três comitês estatutários assessoram o Conselho: (i) Auditoria, (ii) Remuneração, e (iii) Riscos e Capital, e diversos comitês

executivos auxiliam as atividades da Diretoria Executiva, sendo todos normatizados por regimentos próprios.

Adicionalmente, a Auditoria Interna também é subordinada ao Conselho de Administração.

Organograma Societário e participação no free float em 30 de junho de 2021

Acionista controlador

Banco Pine

Total: 61,24%ON: 100,00%PN: 20,89%

Administradores

Total: 1,71%PN: 3,50%

39,0%

56,9%

0,3%3,8%

Proparco Estrangeiros

Institucionais locais

Pessoas físicas

Free float37,04%

Free float

Composição do Conselho de Administração

Total: 37,04%PN: 75,61%

Reconhecemos nosso papel como instituição financeira no fomento de negócios sustentáveis, contribuindo para que a

sociedade prospere. O Banco entende que a gestão de aspectos ambientais, sociais e de governança (ASG ou ESG, na

sigla em inglês) é essencial para o seu crescimento e a perenidade, gerando e compartilhando valor entre acionistas,

funcionários, fornecedores, clientes e a sociedade. Com isso, o Banco criou em 2020 uma comissão específica para estudar

estratégias e avaliar todas as oportunidades e melhorias que podem ser implementadas acerca do tema. Estas questões já

eram consideradas no planejamento estratégico, no entanto a intenção é aprofundar a compreensão dos impactos desse

tema, uma vez que é essencial e muito relevante para a perenidade dos negócios

Membros Cargo Data de Eleição Término do Mandato

Noberto Nogueira Pinheiro Presidente AGO 2021 AGO 2023

Rodrigo Esteves Pinheiro Vice-Presidente AGO 2021 AGO 2023

Igor Esteves Pinheiro Membro AGO 2021 AGO 2023

Mailson Ferreira da Nóbrega Membro Independente AGO 2021 AGO 2023

Sérgio Machado Zica de Castro Membro Independente AGO 2021 AGO 2023

Page 20: 2º trimestre 2021

20 Governança corporativa | Relatório de Resultados | 2T21

07-abr30-dez 13-jan 27-jan 24-mar10-fev 24-fev 10-mar 21-abr 05-mai 19-mai 02-jun 16-jun 30-jun

GOVERNANÇA CORPORATIVA

Valorização das Ações PN – Base 100

120,6

Número de Acionistas e Valor de Mercado

433458

415381

329360 373

326 314336

356

479453

17.142 18.538 18.704 18.386 18.058 18.172 18.034 17.938 17.565 16.790 16.438 16.12617.541

dez-20nov-20jun-20 jul-20 ago-20 set-20 out-20 jan-21 abr-21fev-21 mar-21 mai-21 jun-21

Valor de Mercado [R$ M] # Acionistas

Em Jun.21 houve uma recuperação no valor das ações em relação a Mar.21, encerrando o trimestre com valor de mercado

de R$ 453 milhões. Nossa base acionária encerrou o Jun.21 com 17.541 acionistas, crescimento de 2,3% nos últimos

12 meses.

No dia 30 de abril realizamos a Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária. Na AGO nossos acionistas deliberaram sobre

as demonstrações financeiras de 31 de dezembro de 2020, sendo aprovada (I) a destinação do resultado do ano, (II) a

eleição do Conselho de Administração, e (III) a fixação da remuneração dos executivos. Na AGE, votaram sobre as

mudanças no Estatuto Social, relativa a alteração do Capítulo V – Ouvidoria, a fim de adequar a redação à Resolução CMN

nº 4.860.

IBOV PINE4

Base=100

106,9

Cotação de Fechamento (R$) 2,92 2,27 3,06 Capital Social 148,2 148,2 148,2

Máxima no trimestre 3,80 2,58 3,59 Ações ordinárias 75,6 75,6 75,6

Média no trimestre 2,82 2,24 2,79 Ações preferenciais 72,6 72,6 72,6

Mínima no trimestre 1,63 1,96 2,20 Valor Patrimonial por ação (R$) 5,70 5,06 5,23

Volume de Negócios (milhões) 31,0 14,7 60,0 Total de acionistas no free float 17.131 16.799 17.530

Volume Financeiro (R$ milhões) 91,6 33,2 182,5 Valor de Mercado (R$ mihões) 432,6 336,3 453,4

Base Acionária e Indicadores Jun20 Mar21 Jun212T20 1T21 2T21Preço e Volume

Page 21: 2º trimestre 2021

21 Reconciliação DRE contábil vs. gerencial | Relatório de Resultados | 2T21

RECONCILIAÇÃO ENTRE DRE CONTÁBIL E GERENCIAL

RECONCILIACAO DRE

Visando uma melhor compreensão e análise do desempenho do Banco, as explicações desse relatório são baseadas na

Demonstração Gerencial do Resultado, que considera algumas reclassificações gerenciais realizadas na Demonstração do

Resultado Societário auditado, sem impacto no resultado líquido. As reclassificações são:

• Receitas de recuperação de créditos baixados para prejuízo que são contabilizadas em “Receitas com Operações deCrédito”;

• Impairments de títulos privados contabilizados na Margem Financeira Bruta;

• Descontos concedidos contabilizados na rubrica “Outras Receitas e Despesas Operacionais”;

• Provisão para variação cambial de operações com adiantamento de contratos de câmbio (ACC/ACE) contabilizados narubrica “Outras Receitas e Despesas Operacionais”;

• Provisões com BNDU contabilizadas na linha “Resultado não operacional”;

Além dos critérios gerenciais, desde o 4T20 passamos a considerar os efeitos de itens extraordinários no resultado,demonstrando o lucro líquido ajustado por eventos não recorrentes, conforme apresentado abaixo. Para fins decomparabilidade, o histórico também foi ajustado.

Reconciliação entre o Resultado Contábil e o Gerencial – 2T20, 1T21 e 2T21

1. Para a linha ‘Imposto de Renda e Contribuição Social’

• Referente a efeitos fiscais e tributários do hedge referente às variações cambiais de investimentos no exterior que são

contabilizados em “Resultado com Instrumentos Financeiros Derivativos”.

2. Para a linha ‘Resultado com provisões de crédito, impairments e descontos’

A estratégia de gestão do risco cambial dos recursos investidos no exterior tem por objetivo evitar

efeitos decorrentes de variação cambial no resultado, e para tanto, o risco cambial é neutralizado por

meio da utilização de instrumentos financeiros derivativos.

Receitas da Intermediação Financeira 178,5 - 2,9 181,3 207,1 - 2,1 209,2 225,7 - 0,6 226,3

Operações de Crédito 79,8 - (0,1) 79,7 100,3 - (3,5) 96,8 90,6 - (0,3) 90,3

Resultado de Operações com TVM 81,2 - 1,3 82,4 91,6 - 3,9 95,5 96,2 - 3,6 99,9

Resultado com Instrumentos Derivativos (16,4) - 1,6 (14,8) (47,6) - 1,7 (45,9) 109,4 - (2,7) 106,7

Resultado de Operações de Câmbio 34,0 - - 34,0 62,9 - - 62,9 (70,5) - - (70,5)

Despesa da Intermediação Financeira (120,2) - - (120,2) (177,0) - - (177,0) (182,9) - - (182,9)

Operações de Captação no Mercado (111,7) - - (111,7) (166,3) - - (166,3) (188,2) - - (188,2)

Operações de Empréstimos e Repasses (8,6) - - (8,6) (10,8) - - (10,8) 5,3 - - 5,3

Margem Financeira Bruta 58,3 - 2,9 61,1 30,1 - 2,1 32,2 42,8 - 0,6 43,4

Resultado com PDD, impairments e descontos 4,6 - (7,1) (2,4) 9,7 - (10,2) (0,4) (7,5) - (13,4) (20,8)

Margem Financeira Líquida 62,9 - (4,2) 58,7 39,8 - (8,1) 31,7 35,3 - (12,8) 22,6

Outras Receitas/Despesas Operacionais (41,1) - (0,6) (40,2) (43,5) - 8,0 (35,5) (40,3) - 2,0 (38,4)

Receitas de Prestação de Serviços e Tarifas 9,2 - - 9,2 9,3 - - 9,3 10,0 - - 10,0

Despesas de Pessoal e Administrativas (44,0) 1,4 (6,3) (48,9) (43,2) - 1,0 (42,2) (42,1) - (5,4) (47,5)

Despesas Tributárias (4,0) - - (4,0) (4,6) - - (4,6) (6,3) - - (6,3)

Outras Receitas (despesas) Operacionais (2,2) - 5,7 3,5 (4,9) - 7,0 2,1 (2,0) - 7,3 5,4

Resultado Operacional 21,8 - (4,8) 18,5 (3,7) - (0,1) (3,7) (5,0) - (10,8) (15,8)

Resultado Não Operacional (6,1) 0,2 (5,9) 2,6 - 2,8 5,4 14,8 - 2,7 17,5

Resultado Antes da Tributação s/ Lucro 15,8 - (4,6) 12,6 (1,0) - 2,7 1,7 9,8 - (8,1) 1,7

Imposto de Renda e Contribuição Social (6,3) (0,6) (1,6) (8,6) 0,5 - (1,7) (1,2) (3,2) - 2,7 (0,4)

Lucro (Prejuízo) Líquido 3,2 0,8 - 4,0 0,5 - - 0,5 1,3 - - 1,3

Ajustes

Gerenciais

2T21

Gerencial

2T21

Contábil

Eventos não

recorrentes

1T21

Gerencial

Eventos não

recorrentes

Ajustes

Gerenciais

2T20

Gerencial

1T21

Contábil

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO

EXERCÍCIO (R$ Milhões)

2T20

Contábil

Ajustes

Gerenciais

Eventos não

recorrentes

Page 22: 2º trimestre 2021

22 Reconciliação DRE contábil vs. gerencial | Relatório de Resultados | 2T21

RECONCILIAÇÃO ENTRE DRE CONTÁBIL E GERENCIAL

RECONCILIACAO DRE

Reconciliação entre o Resultado Contábil e o Gerencial – 1S20 e1S21

Receitas da Intermediação Financeira 353,6 - 11,4 365,0 432,8 - 2,7 435,5

Operações de Crédito 193,4 - (1,8) 191,6 190,8 - (3,8) 187,0

Resultado de Operações com TVM 129,8 - 4,3 134,2 187,8 - 7,5 195,4

Resultado com Instrumentos Derivativos (127,6) - 8,8 (118,8) 61,8 - (1,0) 60,8

Resultado de Operações de Câmbio 158,0 - - 158,0 (7,6) - - (7,6)

Despesa da Intermediação Financeira (287,2) - - (287,2) (359,9) - - (359,9)

Operações de Captação no Mercado (240,7) - - (240,7) (354,5) - - (354,5)

Operações de Empréstimos e Repasses (46,5) - - (46,5) (5,5) - - (5,5)

Margem Financeira Bruta 66,4 - 11,4 77,8 72,9 - 2,7 75,6

Resultado com PDD, impairments e descontos 37,0 - (36,9) 0,1 2,2 - (23,5) (21,3)

Margem Financeira Líquida 103,5 - (25,6) 77,9 75,1 - (20,8) 54,3

Outras Receitas/Despesas Operacionais (113,9) - 34,0 (76,6) (83,8) - 10,0 (73,8)

Receitas de Prestação de Serviços e Tarifas 18,2 - - 18,2 19,3 - - 19,3

Despesas de Pessoal e Administrativas (92,6) 3,4 0,1 (89,1) (85,3) - (4,3) (89,7)

Despesas Tributárias (7,2) - - (7,2) (10,9) - - (10,9)

Outras Receitas (despesas) Operacionais (32,3) - 33,8 1,5 (6,8) - 14,3 7,5

Resultado Operacional (10,5) - 8,4 1,3 (8,7) - (10,9) (19,5)

Resultado Não Operacional (20,1) - 0,5 (19,6) 17,4 - 5,5 22,9

Resultado Antes da Tributação s/ Lucro (30,6) - 8,9 (18,3) 8,8 - (5,4) 3,4

Imposto de Renda e Contribuição Social 31,3 (1,5) (8,8) 21,0 (2,6) - 1,0 (1,6)

Lucro (Prejuízo) Líquido 0,9 1,9 (0,0) 2,7 1,8 - - 1,8

Ajustes

Gerenciais

Eventos não

recorrentes

1S21

Gerencial

Eventos não

recorrentes

Ajustes

Gerenciais

1S20

Gerencial

1S21

Contábil

1S20

Contábil

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO

EXERCÍCIO (R$ Milhões)

Page 23: 2º trimestre 2021

23

Teleconferências de ResultadosQuinta-feira, 12 de agosto de 2021

A apresentação e a conexão via webcast online estarãodisponíveis no site ri.pine.com

Relações com Investidores

Sérgio Patrício

CFO e DRI

Gustavo Carrijo

Head de RI

+55 (11) 3372-5391

[email protected]

ri.pine.com

Av. Pres. Juscelino Kubitscheck, 1.830 - 6o andar São Paulo - Brasil - 04543-900

Português

10h00 (horário de Brasília)

09h00 (horário de Nova York)

Thaise Furtado

Analista de RI