APONTAMENTOS DE SOCIOLOGIA JURÍDICA .APONTAMENTOS DE SOCIOLOGIA JURÍDICA* * Material didáctico

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of APONTAMENTOS DE SOCIOLOGIA JURÍDICA .APONTAMENTOS DE SOCIOLOGIA JURÍDICA* * Material didáctico

  • APONTAMENTOS DE SOCIOLOGIA JURDICA*

    * Material didctico para a disciplina de Sociologia Jurdica - 2 ano de Sociologia -UniPiaget- 2006-07 1

    I. ENQUADRAMENTO GERAL E CONCEPTUALIZAO 1.1. Gnese da Sociologia e da Sociologia Jurdica Numa breve incurso pela Histria, constatamos que a Sociologia, com o status de cincia autnoma, nasce na passagem do sculo XVIII para o XIX, sob o impulso de uma srie de profundas transformaes que apresentam como marcos referenciais: a) As transformaes polticas que se inscrevem no prolongamento da Revoluo Francesa, em que o afundamento do Antigo Regime pe em causa a ordem tradicional, fundada na monarquia absoluta, na diviso da sociedade em ordens e no lugar central concedido religio na vida social, erigindo-se sob novos princpios, tais como a liberdade, a igualdade, a fraternidade, a razo e o progresso, os fundamentos da ordem poltica; b) As transformaes econmicas e sociais ligadas revoluo industrial, que, do fim do sculo XVIII ao princpio do sculo XIX, com origem na Gr-Bretanha, ganha progressivamente os outros pases europeus e, seguidamente, os Estados Unidos e o Japo, caracterizando-se pela passagem de uma sociedade rural a uma sociedade urbana, o que acarreta uma profunda mudana das estruturas sociais existentes de que expresso a oposio entre dois tipos de organizao social (a primeira, a comunidade, dominada pelos vnculos tradicionais, a afectividade e o esprito de grupo, apoia-se principalmente na famlia e nas solidariedades locais; a segunda, a sociedade, assenta mais no interesse individual, no clculo e nas relaes impessoais que tendem a impor-se no seio da sociedade industrial); c) A revoluo agrcola que tem lugar no decurso do sculo XVIII permite progressivamente s actividades industriais beneficiar de um afluxo de mo-de-obra, do mesmo passo que o desenvolvimento da indstria se faz acompanhar de uma urbanizao macia que provm sobretudo do xodo rural, transformando-se,

  • APONTAMENTOS DE SOCIOLOGIA JURDICA*

    * Material didctico para a disciplina de Sociologia Jurdica - 2 ano de Sociologia -UniPiaget- 2006-07 2

    profundamente, a organizao da sociedade (modificam-se, sensivelmente, os equilbrios estabelecidos entre grupos sociais, assistindo-se, no decurso do processo de urbanizao, formao da classe operria, ao crescimento contnuo da burguesia, assim como ao declnio relativo da nobreza). neste contexto que emerge a Sociologia, cuja saga comea, no entanto, na Idade Mdia. Efectivamente, a Idade Mdia europeia do sculo V at meados do sculo XV foi um perodo de fechamento, um perodo de estabilidade sustentada fortemente pelo isolamento. Na medida em que este isolamento subsistia sustentado por circunstncias econmicas e polticas dominadas pela interveno religiosa da Igreja Catlica, a produo do conhecimento humano era restrito unicamente aos lugares de confinamento para aqueles que se dedicavam produo da filosofia e da cincia, incluindo a chamada fsica social. Assim, a explicao do universo e da existncia humana, era dada pelo poder eclesistico, poder esse que acabava por administrar e decidir de facto os destinos dos reis e seus reinados, de tudo e de todos.

    precisamente o conceito de "fsica social" que determina a forma inicial de como a Sociologia ir formular e entender seu objecto de estudo: o comportamento humano em grupo historicamente determinado.

    Ao contrrio do que se costuma pensar, a Sociologia no nasce revolucionria. De certa forma, a Sociologia apresenta no imaginrio das pessoas o entendimento de uma cincia revolucionria, mais do que simplesmente uma cincia compreensiva, isto , a Sociologia entendida como um conhecimento capaz de mudar a realidade social, de intervir e provocar mudanas na sociedade.

    A Sociologia Jurdica surgiu j a meio do sculo XIX, na sequncia do advento da prpria Sociologia, que d uma marca diferente ao interesse pelo estudo cientfico do Direito, bem diferente do que a anterior tradio europeia havia pensado acerca da relao entre a sociedade e Direito.

  • APONTAMENTOS DE SOCIOLOGIA JURDICA*

    * Material didctico para a disciplina de Sociologia Jurdica - 2 ano de Sociologia -UniPiaget- 2006-07 3

    1.2. Sociologia, Sociedade e Sociologia Jurdica

    A Sociologia uma cincia social que estuda a origem, o desenvolvimento e o dinamismo dos grupos humanos, isto , o comportamento dos homens em grupo num processo histrico determinado. Dito de outro modo, e retomando o conceito explicitado acima, a Sociologia estuda os factos sociais, ou seja, os comportamentos humanos que resultam de relaes sociais, tm existncia exterior ao indivduo e exercem constrangimento sobre ele. luz desta definio, que vem de Durkheim, apresentam-se trs caractersticas dos factos sociais:

    a) A exterioridade, j que os factos sociais se definem no colectivo, fora da conscincia individual. Dito de outro modo, eles se definem como maneiras de agir, pensar e de sentir que apresentam a notvel propriedade de existir fora das conscincias individuais, mas so passveis de reconhecimento exterior pela anlise do socilogo que, para o efeito, se serve de ferramentas adequadas de pesquisa;

    b) O constrangimento, j que os factos sociais so dotados de um poder imperativo e coercivo em virtude do qual se impem ao indivduo, quer este queira, quer no. Nomeadamente atravs da educao, o indivduo levado a adoptar regras de pensamento e de conduta que de certa maneira lhe impem certos comportamentos sociais;

    c) A generalidade, pois o facto social pode ser definido pela difuso que tem no interior do grupo, de tal sorte que os fenmenos sociais so gerais, ou seja, esto em cada parte porque esto no todo, e no no todo por estarem nas partes.

    Pode ainda falar-se da relatividade dos factos sociais, pois estes variam no tempo e no espao, sendo por isso contingentes e contextualizveis.

    Mas ao ter por objecto de estudo os factos sociais, a Sociologia no pretende exercer o monoplio nesse estudo. Na verdade, nada do que social, isto , do que se refere

  • APONTAMENTOS DE SOCIOLOGIA JURDICA*

    * Material didctico para a disciplina de Sociologia Jurdica - 2 ano de Sociologia -UniPiaget- 2006-07 4

    vida do homem em sociedade, , a priori, estranho ao socilogo que tanto pode estudar as relaes familiares como o desporto, a vida poltica, as prticas culturais ou os lazeres O territrio do socilogo no um dado imediato, mas constri-se progressivamente no contacto com outras disciplinas: se j no procura formular leis de alcance universal, o socilogo, com o apoio de princpios metodolgicos prprios, tenta produzir conhecimentos alicerados sobre a observao rigorosa da realidade social. Diferentemente do filsofo, por exemplo, o socilogo no elabora teoria seno sustentada por material emprico susceptvel de validar as suas proposies. Ele deve evitar igualmente incluir os seus juzos de valor na pesquisa e cuidar de construir o seu objecto de estudo, desembaraando-se de certas maneiras de ver o mundo social que, ainda que espontaneamente, se imponham ao seu esprito, se revelam frequentemente enganosas. O papel da Sociologia consiste ento em compreender melhor o que faz agir os homens em sociedade, em surpreender por vezes quando mostra que as crenas que nos so caras esto erradas, assim como em tornar a sociedade um pouco mais humana, j que, conforme entendia Durkheim, se ela no possusse nenhuma utilidade social, a Sociologia no mereceria uma hora de esforo.

    Ao definirmos Sociologia e o seu objecto de estudo, estamos, em certa medida, a definir a Sociedade: conjunto de seres humanos produzindo sua sobrevivncia, no de forma isolada, mas relacionados e comprometidos uns com os outros atravs de determinadas regras.

    Efectivamente, os homens produzem sua vida em grupo, relacionando-se entre si sob determinadas regras e condies, e, portanto, comportam-se de modo a que a sobrevivncia individual dependa em larga medida da sobrevivncia de todos aqueles que partilham uma vida em comum, uma cultura.

    Se olharmos bem para a definio de sociedade, podemos entender que: 1) no est dito que no possa existir sobrevivncia humana fora do grupo, isto , podemos imaginar homens sobrevivendo fora de um grupo humano; 2) mas para haver sociedade, so

  • APONTAMENTOS DE SOCIOLOGIA JURDICA*

    * Material didctico para a disciplina de Sociologia Jurdica - 2 ano de Sociologia -UniPiaget- 2006-07 5

    precisas duas ou mais pessoas a interagirem com base em regras reguladoras do seu relacionamento.

    Daqui deriva a Sociologia Jurdica, que estuda a convivncia e a interdependncia humanas com base em normas jurdicas ou de Direito.

    A Sociologia, cincia da sociedade por excelncia, estuda os factos sociais e, de entre estes, encontramos os factos jurdicos, que constituem o escopo de estudo da Sociologia Jurdica. 1.3. A Sociologia Jurdica, como ramo da Sociologia

    A Sociologia, cincia da sociedade por excelncia, estuda os fenmenos sociais atravs de mtodos e procedimentos que lhe so prprios. Ma cada fenmeno social admite vrias perspectivas disciplinares ou cientficas de anlise e aproximao para a sua melhor compreenso. Da a complementaridade das vrias cincias sociais (histria, economia, demografia, antropologia, cincia poltica, direito, sociologia, etc), para um conhecimento mais profundo e correcto dos fenmenos da realidade social.

    A Sociologia procura o seu objecto de estudo na realidade social. Os fenmenos que acontecem na vida societria ou na realidade social designam-se por factos sociais quando resultam de relaes sociais, tm uma existncia exterior ao indivduo e exercem constrangimento sobre ele. Tais factos sociais so objecto de estudo da Sociologia atravs de tcnicas, mtodos e procedimentos sociolgicos.

    Sociologia interessa a aco humana na medida em que se traduza em comportamentos representativos dos papis sociais. No lhe interess