FB | Revista On Petrópolis #05

  • View
    219

  • Download
    5

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Dos campinhos do bairro Boa Esperança para o Petropolitano Football Club e, de lá, para o Botafogo e o Fluminense. O que ninguém poderia imaginar era que, em pouco tempo, um seria o lateral direito e o outro esquerdo do clube inglês Manchester United. Agora, direto da Inglaterra para a capa da Revista On #5, você vai conhecer a história dos gêmeos petropolitanos Fábio e Rafael. O talento foi descoberto quando ainda eram crianças e viviam uma realidade difícil e humilde. Hoje, os dois desfrutam de um mundo surreal, quando cada gol é uma vitória. Esta edição também veio para esquentar a temporada fria da região. Período ideal para quem curte o clima das montanhas, acompanhamos uma escalada e contamos, com detalhes, a sensação de sentir adrenalina nas alturas...

Text of FB | Revista On Petrópolis #05

  • 1revistaon.com.br

  • 2 Julho | Agosto

  • 3revistaon.com.br

  • 4 Julho | Agosto

    Dos campinhos do bairro Boa Esperana para o Petropolitano Football Club e, de l, para o Botafogo e o Fluminense. O que ningum poderia imaginar era que, em pouco tempo, um seria o lateral direito e o outro esquerdo do clube ingls Manchester United. Agora, direto da Inglaterra para a capa da Revista On #5, voc vai conhecer a histria dos gmeos petropolitanos Fbio e Rafael. O talento foi descoberto quando ainda eram crianas e viviam uma realidade difcil e humilde. Hoje, os dois desfrutam de um mundo surreal, quando cada gol uma vitria.

    Esta edio tambm veio para esquentar a temporada fria da regio. Perodo ideal para quem curte o clima das montanhas, acompanhamos uma escalada e contamos, com detalhes, a sensao de sentir adrenalina nas alturas.

    Para os apaixonados por cerveja, tambm tem novidade boa por a. a produo artesanal, feita em casa, que tem um sabor diferente, ideal para beber com os amigos e que qualquer pessoa pode produzir. D uma bisbilhotada no passo a passo. No passado, tambm poder conferir detalhes da segunda guerra mundial. Lembranas que um petropolitano guarda em um galpo exclusivo para sua coleo.

    Por falar em coleo, muitos tm enormes quantidades de roupas, mas quando chega a hora de ir a um evento, quem nunca se perguntou com que roupa ir? Confira dicas de moda para caprichar no look neste inverno.

    No nos esquecemos do dia dos pais, que j est prximo. Bravos e rabugentos? Nada disso! Descobrimos que a relao entre pais e filhos est cada vez mais prxima. Alguns trabalham juntos e saem para se divertir.

    As prximas pginas ainda abordam as pessoas populares na internet, o Museu de Cera como opo de turismo na cidade e muito mais.

    Fique de olho no lance, nas prximas pginas e no contedo inteligente.

    Boa leitura!

    Editorial

    Ops! Erramos

    Na edio anterior, a matria sobre a P de vento (p. 44) retratou a falta de apoio aos atletas. Porm, quando foi publicada, a equipe j contava com o patrocnio da Caixa.

    #5

    Direo e Produo GeralFelipe Vasconcellosfelipe@ obranco.com.br

    Produo Sabrina VasconcellosHeverton da Mata

    EdioRafael Moraesrafael@ obranco.com.br

    RedaoAline RicklyFrederico Nogueira

    ComercialBrbara Caputobarbara@ obranco.com.br(24) 8864-8524

    CriaoFelipe VasconcellosRobson Silva

    Estagirio Nelson Jnior

    Colaborao Jos ngelo CostaKitty DAngeloLeonardo FarrocoLeticia Knibel

    DistribuioPetrpolis, Itaipava, Nogueira, Corras, Pedro do Rio e Posse

    Produo Gr caWalPrint

    Tiragem 5.000

    Foto de capa Shutterstock

    Fiobranco EditoraRua Prefeito Walter Francklin, 13/404 Centro | Trs Rios - RJ25.803-010

    Telefone(24) 2252-8524

    Emailsac@revistaon.com.br

    ndiceOpinio

    Online

    Turismo

    Comportamento

    You Fashion

    Inspirao

    Design e Decorao

    Eu Sei Fazer

    Sade

    Papo de Colecionador

    Esporte

    Dirio de Bordo

    Guia

    6

    12

    18

    22

    24

    26

    32

    36

    42

    39

    47

    52

    54

    26

    52

    47E

    ZIO

    PH

    ILO

    T /

    CIA

    FO

    TOG

    R

    FIC

    A

    RE

    VIS

    TA O

    N

    AR

    QU

    IVO

    PE

    SSO

    AL

    / B

    RU

    NO

    WA

    ND

    ER

    LEY

  • 5revistaon.com.br

    Dos campinhos do bairro Boa Esperana para o Petropolitano Football Club e, de l, para o Botafogo e o Fluminense. O que ningum poderia imaginar era que, em pouco tempo, um seria o lateral direito e o outro esquerdo do clube ingls Manchester United. Agora, direto da Inglaterra para a capa da Revista On #5, voc vai conhecer a histria dos gmeos petropolitanos Fbio e Rafael. O talento foi descoberto quando ainda eram crianas e viviam uma realidade difcil e humilde. Hoje, os dois desfrutam de um mundo surreal, quando cada gol uma vitria.

    Esta edio tambm veio para esquentar a temporada fria da regio. Perodo ideal para quem curte o clima das montanhas, acompanhamos uma escalada e contamos, com detalhes, a sensao de sentir adrenalina nas alturas.

    Para os apaixonados por cerveja, tambm tem novidade boa por a. a produo artesanal, feita em casa, que tem um sabor diferente, ideal para beber com os amigos e que qualquer pessoa pode produzir. D uma bisbilhotada no passo a passo. No passado, tambm poder conferir detalhes da segunda guerra mundial. Lembranas que um petropolitano guarda em um galpo exclusivo para sua coleo.

    Por falar em coleo, muitos tm enormes quantidades de roupas, mas quando chega a hora de ir a um evento, quem nunca se perguntou com que roupa ir? Confira dicas de moda para caprichar no look neste inverno.

    No nos esquecemos do dia dos pais, que j est prximo. Bravos e rabugentos? Nada disso! Descobrimos que a relao entre pais e filhos est cada vez mais prxima. Alguns trabalham juntos e saem para se divertir.

    As prximas pginas ainda abordam as pessoas populares na internet, o Museu de Cera como opo de turismo na cidade e muito mais.

    Fique de olho no lance, nas prximas pginas e no contedo inteligente.

    Boa leitura!

    Editorial

    Ops! Erramos

    Na edio anterior, a matria sobre a P de vento (p. 44) retratou a falta de apoio aos atletas. Porm, quando foi publicada, a equipe j contava com o patrocnio da Caixa.

    #5

    Direo e Produo GeralFelipe Vasconcellosfelipe@ obranco.com.br

    Produo Sabrina VasconcellosHeverton da Mata

    EdioRafael Moraesrafael@ obranco.com.br

    RedaoAline RicklyFrederico Nogueira

    ComercialBrbara Caputobarbara@ obranco.com.br(24) 8864-8524

    CriaoFelipe VasconcellosRobson Silva

    Estagirio Nelson Jnior

    Colaborao Jos ngelo CostaKitty DAngeloLeonardo FarrocoLeticia Knibel

    DistribuioPetrpolis, Itaipava, Nogueira, Corras, Pedro do Rio e Posse

    Produo Gr caWalPrint

    Tiragem 5.000

    Foto de capa Shutterstock

    Fiobranco EditoraRua Prefeito Walter Francklin, 13/404 Centro | Trs Rios - RJ25.803-010

    Telefone(24) 2252-8524

    Emailsac@revistaon.com.br

    ndiceOpinio

    Online

    Turismo

    Comportamento

    You Fashion

    Inspirao

    Design e Decorao

    Eu Sei Fazer

    Sade

    Papo de Colecionador

    Esporte

    Dirio de Bordo

    Guia

    6

    12

    18

    22

    24

    26

    32

    36

    42

    39

    47

    52

    54

    26

    52

    47

    EZ

    IO P

    HIL

    OT

    / C

    IA F

    OTO

    GR

    F

    ICA

    RE

    VIS

    TA O

    N

    AR

    QU

    IVO

    PE

    SSO

    AL

    / B

    RU

    NO

    WA

    ND

    ER

    LEY

  • 6 Julho | Agosto

    O consagrado fotgrafo brasileiro Sebas-tio Salgado (O Globo, Segundo Ca-derno, 03/06/2012), radicado em Paris, passou longos perodos registrando em fotos a misria, as doenas e os fracassos da huma-nidade no projeto denominado xodos, premiado em todo mundo. Esgotado ao final de sua tarefa, por ter testemunhado e registrado tanta violncia e de-sespero pelo mundo, passou por um perodo com-plicado. Saiu do buraco existencial ou foi salvo pelo projeto Gnesis onde se props fotografar as reas do globo no afetadas pela civilizao. E virou novamente um otimista ao encontrar quase metade do planeta em estado genuno, descontaminado.

    Angelino era um atuante promotor de justi-a, membro do Ministrio Pblico Estadual. Na caada e na denncia dos criminosos sempre foi implacvel. Corria em suas veias o sangue da jus-tia e da defesa da sociedade contra as mazelas do crime, organizado ou no. Nesta funo granjeou reconhecimento e prestgio na sociedade local. At que um dia, passou por uma breve doena que o fez repensar a vida. Quando recuperado to-mou uma deciso inesperada. Pediu demisso do cargo pblico, filiou-se a um partido poltico e se candidatou a prefeito de sua cidade, queria dar mais de si sociedade que tanto o admirava.

    Angelino era jovem, bonito e muito simptico. Rapidamente entendeu como funcionava a polti-ca. Elegeu-se, foi aclamado pela populao. Che-gando ao poder, agiu conforme o poder, s que com um detalhe era convicto em sua vocao. Em sua equipe s um era credenciado a receber os agrados do poder, nada entrava ou saa dos co-fres pblicos sem o agrado do chefe. No entanto, Angelino, homem inteligente e perspicaz, jamais se aproximava dos esquemas, tinha quem o fizesse por ele. A cidade prosperava e a vida de Angeli-no tambm. Com poucos anos de mandato j era proprietrio de vrios imveis na cidade, coisa que anos de Ministrio Pblico no o permitiu.

    Era casado com uma linda mulher, todavia, as-sim como o bblico profeta Davi era insacivel. Adorava mulheres jovens e, quando as queria, ha-via outro credenciado na equipe de seu governo que se encarregava de levar as selecionadas para um encontro amoroso com ele. Iam em carros se-parados e, acabado o enlace amoroso, o subordina-do de Angelino levava a eleita de volta para seus domnios. Bonito e poderoso, no tinha dificuldade na escolha e aceitao de suas presas. Pelo contr-rio, havia mais oferta do que procura.

    Em casa, Angelino era rigoroso na educao de seus dois filhos. Certa feita, a esposa comen-tou com ele que o filho mais novo estava reitera-damente trazendo para casa pertences de outros amiguinhos e, algumas vezes, at objetos de alto valor. Angelino, de portas trancadas, teve uma conversa sria com o menino e o explicou, deta-lhadamente, o respeito que ele devia ter pela coi-sa alheia. Na vida, meu filho, tem que se acos-tumar a respeitar as coisas dos outros e jamais se apropriar daquilo que no nos pertence de direito pontuou Angelino. Ele era assim, um tpico ho-mem pblico, convicto.

    Ademais um homem de f, devoto de Santa Rita de Cs