GEOGRAFIA A 11º [REDE URBANA (OBJETIVOS-RESPOSTAS) - RESUMO] (RP)

  • View
    215

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of GEOGRAFIA A 11º [REDE URBANA (OBJETIVOS-RESPOSTAS) - RESUMO] (RP)

  • 7/29/2019 GEOGRAFIA A 11 [REDE URBANA (OBJETIVOS-RESPOSTAS) - RESUMO] (RP)

    1/10

    Professor Rui Pimenta 30/01/2013 p. 1 de 10

    EN SI NO SEC UND R IO rea Curricular deGeografia[2012/2013]

    MDULO 3.3 -A REDE URBANA E AS NOVAS RELAES CIDADE/CAMPO

    RESUMO

    Objectivos:

    . Caracterizara rede urbana/sistema urbano portugus:

    - Definirrede urbana/sistema urbano.

    Por rede urbana/sistema urbano entende-se o conjunto das cidades e suas periferias,

    integradas num dado territrio, que estabelecem entre si relaes de ordem hierrquica,

    de dependncia ou complementaridade.

    ouPor rede urbana/sistema urbano entende-se o sistema de distribuio espacial dos

    centros urbanos, mais ou menos hierarquizados, num dado territrio.

    -Identificaros aspectos necessrios caracterizao de uma rede urbana.

    Na caracterizao de uma rede urbana so tidos em conta os seguintes aspectos:

    - a distribuio espacialdas cidades, medidas pelo nmero de habitantes;

    - a dimenso e importncia das cidades, tendo como referncia as funes que oferecem.

    - Caracterizaro sistema urbano portugus, tendo em conta a dimenso demogrfica (das cidades).

    Considerando a dimenso demogrfica (n de habitantes), o sistema urbano portugus

    evidencia um forte desequilbrio, pois apresenta:

    - grande nmero de cidades depequena dimenso(menos de 25 mil habitantes);

    - reduzidonmero de cidades de mdia dimenso;

  • 7/29/2019 GEOGRAFIA A 11 [REDE URBANA (OBJETIVOS-RESPOSTAS) - RESUMO] (RP)

    2/10

    Professor Rui Pimenta 30/01/2013 p. 2 de 10

    - duas cidades de maior dimenso, mas com uma significativa diferena entre si: Lisboa

    com mais do dobro do nmero de habitantes do Porto (nota: apenas oito cidades tm

    mais de 100 mil habitantes).

    - Descrevera repartio/distribuio da rede urbana no territrio continental.

    A repartio da rede urbana,

    de igual modo, pe em

    evidncia desequilbrios, pois:

    - a grande maioria das cida-

    des encontra-se no Litoral,

    localizando-se as de maior

    dimenso entre Setbal e

    Viana do Castelo;

    - oInterior, as cidades so em

    menor nmero e, na sua

    maioria, de pequena

    dimenso demogrfica;

    - nas tambm evidentes

    disparidades norte-sul, o

    relativo dinamismo do

    litoral algarvio fica a dever-

    -se, em grande parte, ao

    turismo.

    . Hierarquizaras cidades portuguesas:

    - Definirrea de influncia (ou hinterland).

    A rea de influncia corresponde rea que envolve a cidade e se encontra sob a sua

    dependncia direta.

    ou

    Por rea de influncia entende-se a rea sobre a qual uma cidade exerce a sua influncia,

    fornecendo bens (produtos ou servios) e emprego.

    - Definirlugar central.

    Lugar central todo o lugar que oferece produtos e servios a uma rea circundante que

    est na sua dependncia (o hinterland), atraindo por isso apopulao.

    ou

    Designa-se lugar centralqualquer aglomerado (cidade, vila, aldeia) onde se exera pelo

    menos uma funo central, que assegure o fornecimento de bens centrais.

    - Distinguirbens: centrais, raros e vulgares.

    Designa-se bem centraloproduto ou servio que pode ser adquirido num lugar central.

  • 7/29/2019 GEOGRAFIA A 11 [REDE URBANA (OBJETIVOS-RESPOSTAS) - RESUMO] (RP)

    3/10

    Professor Rui Pimenta 30/01/2013 p. 3 de 10

    Bem raro corresponde a todo oproduto ou servio cuja utilizao pouco frequente.

    [Por norma s se encontram nos centros urbanos ou mesmo em grandes cidades:

    automveis, mquinas agrcolas, instrumentos musicais, certos aparelhos industriais e

    servios prestados por bancos, companhias de seguros, hospitais/mdicos

    especializados, etc.]

    Bem vulgar/disperso todo oproduto ou servio de utilizao frequente.

    [Constituem exemplos destes bens (que com facilidade se podem encontrar at em

    pequenos ncleos populacionais): a electricidade, a gua ao domiclio, o leite, o po, os

    artigos de mercearia, servios fornecidos por oficinas de sapateiro e por barbearias, etc.]

    - Definirraio de eficincia.

    O raio de eficincia corresponde distncia para alm da qual a probabilidade de algum

    se deslocar para adquirir determinado bem reduzida.

    ou

    Raio de eficincia traduz a distncia limite a que as populaes se deslocam para obter

    um determinado bem (produto ou servio).

    - Relacionara distncia a um lugar central com a quantidade de bens por ele fornecidos regiocircundante.

    medida que a distncia a um lugar

    central diminui, aumenta a quantidade de

    bens centrais que podemos encontrar, e

    vice-versa.

    - Distinguirfuno: central, rara/de nvel superior e vulgar/de nvel inferior.

    Por funo centralentende-se qualquer atividade (econmica ou social) que assegura o

    fornecimento de bens centrais (hospital, banco, livraria, padaria, ).

    Funo rara ou de nvel superiorcorresponde atividade que se s encontra, em regra,

    nos lugares centrais de maior importncia, como por exemplo, bancos, seguros,

    universidades, comrcio especializado, etc.

    Funo vulgar ou de nvel inferiortraduz a atividade que pode ser associada a qualquer

    lugar central.

  • 7/29/2019 GEOGRAFIA A 11 [REDE URBANA (OBJETIVOS-RESPOSTAS) - RESUMO] (RP)

    4/10

    Professor Rui Pimenta 30/01/2013 p. 4 de 10

    - Reconhecera rea de influncia de lugares centrais de nveis diferentes: cidade, vila e aldeia.

    De acordo com a figura, verificamos que h

    uma proporcionalidade direta entre o

    nmero de funes e a rea de influncia, ou

    seja, quanto maior for a rea de influncia

    de um lugar, maior o nmero de funesque ele disponibiliza.

    Assim, segundo a figura:

    1, corresponde ao lugar menos importante,

    possivelmente uma aldeia, pois disponibiliza um reduzido nmero funes e, por isso,

    possui uma pequena rea de influncia.

    2, traduz uma realidade de maior importncia que o lugar 1 e de menor relevo que o

    lugar 3, pelo que corresponde a um lugar de ordem mdia, possivelmente uma vila.

    3, corresponde ao lugar mais importante, possivelmente uma cidade, que disponibilizaum grande nmero funes e, por isso, possui a maior rea de influncia.

    [Note-se que a rea de influncia da vila (2) engloba a da aldeia (1), e a da cidade (3)

    ambas as referidas anteriormente]

    - Definircentralidade.

    Centralidade representa o grau em que determinado centro urbano exerce funes

    centrais, a qual aumenta com a quantidade, diversidade e grau de especializao das

    funes centrais.

    ou

    Centralidade um ndice que traduz a razo entre os bens (produtos e servios) que um

    determinado lugar oferece e os bens necessrios aos seus habitantes.

    [Traduz-se pela frmula C = O (oferta) / P (procura) de que podem resultar trs situaes

    distintas: C = 1, oferta = procura | C > 1, quando a procura > oferta | C > 1, quando a

    oferta > procura]

    Assim, os centros urbanos hierarquizam-se

    de acordo com a sua centralidade, ou seja,

    por nveis ou ordens, com base nos bens(produtos ou servios) que fornecem.

    Os centros de ordem superior correspondem

    aos de maior centralidade, e por maioria de

    razo so tambm os que apresentam mais

    funes raras, as quais, disponibilizam bens

    cuja utilizao relativamente pouco frequente

    (bens raros). Nestes casos, o raio de eficincia

    atinge valores elevados e, por conseguinte, a

    sua rea de influncia muito grande, podendo

    abranger todo o territrio nacional e,eventualmente, at ultrapass-lo.

    Os centros de ordem inferior

  • 7/29/2019 GEOGRAFIA A 11 [REDE URBANA (OBJETIVOS-RESPOSTAS) - RESUMO] (RP)

    5/10

    Professor Rui Pimenta 30/01/2013 p. 5 de 10

    - Caracterizara rede urbana portuguesa a nvel funcional.

    . Compararo sistema urbano portugus com outros pases europeus.

    -Identificarvrios tipos de redes urbanas.

    So vrios os tipos de redes urbanas que podemos encontrar.

    Se considerarmos o nmero de plos (os mais importantes centros urbanos) queapresentam,podemos identificarredes:

    . monocntricas (macrocfalas), que neste contexto simbolizam o desenvolvimentoexcessivo de um centro urbano relativamente aos de mais.

    A sua existncia encontra-se frequentemente associada a pases menos desenvolvidos,que so liderados por uma grande metrpole (cidade principal de um pas, de um Estadoou de uma provncia; capital), que controla a vida econmica, cultural e social.

    . bipolares (bicfalas). No contexto da rede urbana, esta designao aplica-se sempre que

    dois grandes centros urbanos dividem entre si as funes superiores ao nvel polticoeconmico. Na Europa, Portugal, Espanha e Itlia so exemplos deste tipo de rede.

    . multipolares, quando se verifica a existncia de vrios centros urbanos de nvel superior,isto , que acumulam as funes econmicas, polticas e financeiras. O melhor exemploda Europa a Alemanha, com Berlim, Frankfurt, Hamburgo e Munique.

    De um outro modo, se atendermos ao grau de desenvolvimento dos centros urbanos,podemos identificarredes:

    . completas, que apresentam cidades dos diversos nveis hierrquicos. Dominam,normalmente, em todos os pases desenvolvidos.

    . incompletas, quando se verifica que faltam cidades de categoria superior, mdia ouinferior, o que faz com que no exista uma verdadeira rede hierarquizada. Tanto podeacontecer nos pases menos desenvolvidos como nos que tm o rtulo de desenvolvidos.No conjunto da rede urbana portuguesa, as cidades de mdia dimenso so poucorepresentativas, pelo que Portugal constitui um exemplo deste tipo de rede.

    - Reconhecero sistema urbano portugus no contexto de alguns pases europeus.

    Como foi sendo dito antes,