Investigação Criminal Nas Aulas de Física e Química

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Atividade publicada na Casa das Ciências (http://www.casadasciencias.org/cc/redindex.php?idart=303&gid=39723769).Também disponível em: http://imagem.casadasciencias.org/online/39723769/39723769.php

Text of Investigação Criminal Nas Aulas de Física e Química

  • Aceite para publicao em 30 de junho de 2015

    1

    Investigao Criminal nas Aulas de Fsica e Qumica

    Pblico-alvo: Alunos do 8. ano de escolaridade do 3. Ciclo do Ensino Bsico.

    rea curricular disciplinar: Cincias Fsico-Qumicas.

    Introduo

    A cincia forense tem ganho um enorme destaque nos ltimos anos com a proliferao de programas de televiso, documentrios e filmes. Assim, a implementao de uma estratgia didtica com recurso ao tema da qumica forense constitui uma oportunidade de despertar o interesse e a curiosidade dos alunos e fomentar uma aprendizagem mais significativa dos contedos cientficos.

    A atividade de investigao e de discusso compreende a pesquisa bibliogrfica, o recurso s Tecnologias da Informao e Comunicao (TIC), o trabalho laboratorial, o tratamento de resultados e a sua discusso. A implementao nas aulas de cincias deste tipo de atividade promove o desenvolvimento de capacidades inerentes ao trabalho cientfico, nomeadamente: a colocao de questes; a planificao e execuo de experincias; a anlise e interpretao de dados; o uso das TIC; o trabalho colaborativo; a formulao de explicaes; a argumentao a partir da evidncia; e a avaliao e comunicao da informao (Osborne, 2014; NRC, 2012).

    A vivncia de situaes diferenciadas em sala de aula, a discusso de assuntos controversos, a conduo de investigao pelos alunos, o envolvimento em projectos interdisciplinares (realizaes que implicam a seleco de informao e comunicao de resultados) conduzem, de uma forma mais completa, compreenso do que a Cincia (Galvo et al., 2001, p. 8).

    Tendo em conta o carter interdisciplinar da Cincia Forense, esta atividade deve ser realizada em articulao com a disciplina de Cincias Naturais. Desta forma, como preconizado no documento das Orientaes Curriculares do 3. CEB Cincias Fsicas e Naturais (Galvo et al, 2001), evita-se a repetio de contedos e, sobretudo, enfatiza-se que determinadas situaes exigem explicaes cientficas provenientes de reas do conhecimento diferentes (p. 5).

  • 2

    A aprendizagem com recurso s TIC fomentada atravs da pesquisa na internet, do envolvimento na construo de um stio na Internet (como por exemplo, http://cfqeses.wix.com/investigacaocriminal), e na participao num grupo criado no facebook e em fruns de discusso na plataforma moodle. O uso das TIC permite ultrapassar algumas limitaes de espao e tempo, estimular o interesse dos alunos pelas matrias em estudo e aprofundar conhecimentos sobre diferentes tecnologias. A articulao com a disciplina de TIC constitui, assim, uma importante mais-valia na concretizao desta atividade.

    A colaborao com outros docentes pode ser ainda estendida s disciplinas de Lngua Portuguesa e de Ingls, no apoio redao de textos e pesquisa bibliogrfica.

    A atividade proposta envolve duas temticas que constam das Orientaes Curriculares do 8. ano de escolaridade do 3. CEB as reaes qumicas e a luz, e permite, ainda, rever alguns contedos abordados no 7. ano de escolaridade transformaes fsicas e qumicas; propriedades fsicas e qumicas dos materiais; e a separao das substncias de uma mistura. Teve-se, assim, em considerao, conforme defendido nas Metas Curriculares do 3. Ciclo do Ensino Bsico, que os contedos devero ser integrados, sempre que possvel e adequado, numa perspetiva de ligao com a sociedade, que to transformada tem sido pela cincia e pela tecnologia, e com o dia a dia dos alunos (Fiolhais et al., 2013, p. 1). Com a realizao desta atividade pretende-se que os alunos atinjam as seguintes metas curriculares:

    Identificar material e equipamento de laboratrio mais comum, regras gerais de segurana e interpretar sinalizao de segurana em laboratrios.

    Identificar pictogramas de perigo usados nos rtulos das embalagens de reagentes de laboratrio e de produtos comerciais.

    Selecionar material de laboratrio adequado para preparar uma soluo aquosa a partir de um soluto slido.

    Identificar e ordenar as etapas necessrias preparao, em laboratrio, de uma soluo aquosa, a partir de um soluto slido.

    Associar transformaes fsicas a mudanas nas substncias sem que outras sejam originadas.

    Associar transformaes qumicas formao de novas substncias, identificando provas dessa formao.

    Identificar, no laboratrio ou no dia a dia, transformaes qumicas.

    Separar os componentes de uma mistura usando as tcnicas laboratoriais bsicas de separao.

  • 3

    Determinar o carter cido, bsico ou neutro de solues aquosas com indicadores colorimtricos, e medir o respetivo pH com indicador universal e medidor de pH.

    Distinguir, no conjunto das vrias zonas do espetro eletromagntico, a luz visvel da luz no visvel.

    Identificar luz de diferentes frequncias no espetro eletromagntico, nomeando os tipos de radiao e ordenando-os por ordem crescente de frequncias, e dar exemplos de aplicaes no dia a dia.

    Esta atividade apesar de ser dirigida aos alunos do 8. ano de escolaridade poder ser realizada no 10. e 11. anos, na disciplina de Fsica e Qumica A, e no 12. ano, na disciplina de Qumica, desde que devidamente adaptada.

    O tempo de implementao da atividade em sala de aula varivel, dependendo de constrangimentos de ordem diversa, nomeadamente das caractersticas da turma. Porm, estima-se que sejam necessrios quatro perodos de 90 minutos para a concretizao de todas as etapas. Por restries de tempo a atividade poder ser realizada num clube de cincia da escola e/ou em colaborao com os docentes das disciplinas de Cincias Naturais, Ingls e TIC.

    Apresentam-se de seguida as orientaes para o professor, organizadas de acordo com as diferentes etapas da atividade, onde se inclui o guio didtico do trabalho laboratorial.

    1. Reconstituio do Crime, Perfil dos Suspeitos e Pesquisa de Tcnicas laboratoriais

    A implementao da atividade pressupe que a maioria dos contedos sejam abordados nas aulas previamente, desta forma os alunos sero capazes de relacionar os contedos e pesquisar as informaes necessrias com maior brevidade e facilidade.

    Na primeira aula o professor apresenta a atividade recorrendo a um stio da Internet concebido por si prprio. Atualmente existem inmeras ferramentas web 2.0 que oferecem um servio gratuito de criao online de websites, que permitem criar em pouco tempo, sites com aparncia profissional, como por exemplo o WIX (http://pt.wix.com/). Aqui o professor poder partir de um modelo j existente e construir o seu introduzindo a descrio e calendarizao das diferentes tarefas a realizar pelos alunos (ver modelo: http://cfqeses.wix.com/investigacaocriminal). Sugere-se que o professor construa o stio em colaborao com os alunos, atualizando a informao ao longo da investigao com elementos fornecidos por estes.

    Idealmente esta etapa da atividade deve ser realizada em articulao com o docente da disciplina de TIC, que dever apoiar os alunos na realizao de diversas tarefas: pesquisa de

  • 4

    informao na Internet; produo e edio de documentos; utilizao de diferentes ferramentas de comunicao; recolha de imagens; e criao de vdeos e de stios na Internet.

    A turma dever ser dividida por grupos de 3 a 4 elementos, sendo que a cada grupo ser atribudo um papel diferente em cada etapa da atividade.

    A primeira etapa tem uma durao estimada de 90 minutos, mas depender da necessidade de apoio aos alunos na concretizao das tarefas. Para alm disso, a articulao com a disciplina de TIC poder permitir uma reduo considervel do tempo letivo dispensado na disciplina de Cincias Fsico-Qumicas.

    Esta etapa poder ser articulada com o docente da disciplina de Lngua Portuguesa no que concerne redao de textos com coerncia e correo lingustica. Tambm o docente da disciplina de Ingls poder dar um contributo importante apoiando os alunos durante a pesquisa bibliogrfica, na medida em que alguma bibliografia e stios da Internet sugeridos se encontram escritos em Ingls.

    1.1. A Cena do Crime

    Um grupo de alunos ser responsvel pela encenao do local do crime, o registo fotogrfico e a gravao de um vdeo com a reconstituio do crime. Outro grupo ter a seu cargo a elaborao do perfil dos principais suspeitos, de acordo com o modelo disponibilizado pelo professor (ver figura 1). Posteriormente todos estes elementos devero ser disponibilizados no stio na Internet (consultar em: http://cfqeses.wix.com/investigacaocriminal) e no grupo do facebook (ver figura 2).

    Figura 1. Modelo de Perfil dos Suspeitos (Adaptado de Wheeler, Maeng & Smetana,2014)

    GABINETE DE INVESTIGAO CRIMINAL Departamento de Justia

    N. (A,, F)

    Altura: Idade: Data de nascimento: Observaes:

    Neste espao devero fazer uma descrio sobre aspetos relevantes sobre a vida do suspeito e tambm alguns traos do seu carter e dos seus hbitos.

    Peso: Cabelo: Ocupao: Nome: Cadastro: Se o suspeito tiver cadastro devero descrever aqui. Motivo: Aqui devero incluir possveis motivaes do suspeito para perpetrar o crime. Alibi: Neste espao devero indicar onde se encontrava o suspeito hora do crime e quem corrobora as suas explicaes.

  • 5

    Figura 2. Grupo do Facebook

    1.2. Preparao do Laboratrio Criminal

    Os restantes grupos devero pesquisar acerca de tcnicas laboratoriais que permitam:

    (1) identificar se a substncia encontrada na roupa da vtima sangue; (2) detetar fludos corporais que possam ser encontrados no local de um crime, como a

    saliva e o sangue; (3) revelar impresses digitais recolhidas no local de um crime; (4) analisar a tinta numa folha de papel encontrada no local de um crime; (5) analisar amostras de solo recolhidas no local de um crime; (6) observar amostras de cabelo retiradas do local de um crime. Dependendo do acesso dos alunos Internet esta tarefa poder ser realizada numa sala de computadores na escola (numa aula de TIC) ou fora do tempo de