Literatura - trovadorismo Professora Margarete Ossoski

  • View
    182

  • Download
    5

Embed Size (px)

Text of Literatura - trovadorismo Professora Margarete Ossoski

  • Slide 1
  • Literatura - trovadorismo Professora Margarete Ossoski
  • Slide 2
  • A Era Medieval.
  • Slide 3
  • A Catedral de Notre Dame. A Catedral de Notre Dame. Nossa Senhora do Belo Vidral. Nossa Senhora do Belo Vidral. A abadia de Santa Maria em foi o primeiro edifcio construdo em Portugal a partir de 1153. A abadia de Santa Maria em foi o primeiro edifcio construdo em Portugal a partir de 1153. Iluminura com trovadores na corte de Afonso X, rei de Castela e Leo, no fim do sculo XIII. Iluminura com trovadores na corte de Afonso X, rei de Castela e Leo, no fim do sculo XIII.
  • Slide 4
  • A baslica de So Francisco comeou a ser construda em 1228, dois anos depois da morte do santo. A baslica de So Francisco comeou a ser construda em 1228, dois anos depois da morte do santo. Afresco Renncia dos bens paternos, a vida de So Francisco, do pintor florentino Giotto di Bondone, 1296. Afresco Renncia dos bens paternos, a vida de So Francisco, do pintor florentino Giotto di Bondone, 1296.
  • Slide 5
  • Periodicamente, as tendncias artsticas se transformam. Isso acontece porque a arte expressa idias e estados de esprito sujeitos a interferncias externas. Periodicamente, as tendncias artsticas se transformam. Isso acontece porque a arte expressa idias e estados de esprito sujeitos a interferncias externas.
  • Slide 6
  • Denominam-se: estilos de poca, movimentos ou escolas artsticas as diversas tendncias estticas que se sucederam atravs dos tempos. A literatura, que uma forma de arte, passou por estas dendncias. Denominam-se: estilos de poca, movimentos ou escolas artsticas as diversas tendncias estticas que se sucederam atravs dos tempos. A literatura, que uma forma de arte, passou por estas dendncias.
  • Slide 7
  • Estilo de poca- contm caractersticas semelhantes s determinadas pocas. Estilo de poca- contm caractersticas semelhantes s determinadas pocas. Estilo individual est relacionado com o aspecto formal de um conjunto de obras de um autor, levando-se em conta o tratamento que se d lngua como meio de expresso. Estilo individual est relacionado com o aspecto formal de um conjunto de obras de um autor, levando-se em conta o tratamento que se d lngua como meio de expresso.
  • Slide 8
  • Em todo tipo de arte: pintura, literatura, escultura... Revelam caractersticas diferentes, sendo possvel inferir o estilo de cada obra do contexto scio-histrico e das concepes sobre o tema. Em todo tipo de arte: pintura, literatura, escultura... Revelam caractersticas diferentes, sendo possvel inferir o estilo de cada obra do contexto scio-histrico e das concepes sobre o tema.
  • Slide 9
  • Trovadorismo Primeira escola literria de Portugal- surgiu na Idade Mdia, no perodo histrico compreendido entre o comeo do sculo V e meados do sculo XV. Primeira escola literria de Portugal- surgiu na Idade Mdia, no perodo histrico compreendido entre o comeo do sculo V e meados do sculo XV.
  • Slide 10
  • A atividade literria em Portugal iniciou em 1198, sculo XII, quando o trovador Paio Soares de Taveirs comps uma cantiga conhecida como Cantiga de Garvaia, vocabulrio que designava um luxuoso vestido de corte, dedicada Maria Paes Ribeiro. A atividade literria em Portugal iniciou em 1198, sculo XII, quando o trovador Paio Soares de Taveirs comps uma cantiga conhecida como Cantiga de Garvaia, vocabulrio que designava um luxuoso vestido de corte, dedicada Maria Paes Ribeiro.
  • Slide 11
  • A cantiga, oscilando entre ser de amor e de escrnio, revela tal complexidade na estrutura e na composio de imagens, que s se justificaria num estgio avanado da arte de poetar. A cantiga, oscilando entre ser de amor e de escrnio, revela tal complexidade na estrutura e na composio de imagens, que s se justificaria num estgio avanado da arte de poetar.
  • Slide 12
  • Houve antes dessa cantiga, considervel atividade lrica, infelizmente desaparecida: os trovadores memorizavam as composies que interpretavam, fossem suas ou alheias, e s em alguns casos as transcreviam em cadernos de notas, que extraviavam- se ou eram postas fora. Houve antes dessa cantiga, considervel atividade lrica, infelizmente desaparecida: os trovadores memorizavam as composies que interpretavam, fossem suas ou alheias, e s em alguns casos as transcreviam em cadernos de notas, que extraviavam- se ou eram postas fora.
  • Slide 13
  • Conhecer um pouco do mundo Medieval importante para que se possa estabelecer parmetros e critrios para a compreenso da literatura daquela poca. Como Portugal s se tornou uma nao no sculo XII. Conhecer um pouco do mundo Medieval importante para que se possa estabelecer parmetros e critrios para a compreenso da literatura daquela poca. Como Portugal s se tornou uma nao no sculo XII.
  • Slide 14
  • As relaes sociais na Idade Mdia eram marcadas pelo feudalismo. Nesse sistema, os nobres arrendavam as terras aos camponeses (servos), mediante uma espcie de contrato. As relaes sociais na Idade Mdia eram marcadas pelo feudalismo. Nesse sistema, os nobres arrendavam as terras aos camponeses (servos), mediante uma espcie de contrato.
  • Slide 15
  • Os servos entregavam produtos de trabalho aos senhores feudais em troca de usufruto da terra e proteo. Os servos entregavam produtos de trabalho aos senhores feudais em troca de usufruto da terra e proteo.
  • Slide 16
  • A igreja Catlica, entidade religiosa que dominou inteiramente o esprito da Europa nesse perodo, era proprietria de grandes extenses territoriais e envolveu-se completamente nas relaes do sistema feudal. A igreja Catlica, entidade religiosa que dominou inteiramente o esprito da Europa nesse perodo, era proprietria de grandes extenses territoriais e envolveu-se completamente nas relaes do sistema feudal.
  • Slide 17
  • As composies lricas desse perodo denominam-se cantigas, porque eram cantadas, como na lrica grega, e acompanhadas por instrumentos musicais, como violas de arco, flautas, alades, pandeiros, saltrios e soalhas. As composies lricas desse perodo denominam-se cantigas, porque eram cantadas, como na lrica grega, e acompanhadas por instrumentos musicais, como violas de arco, flautas, alades, pandeiros, saltrios e soalhas.
  • Slide 18
  • Os que cultivavam essa poesia eram denominados- trovadores. Os que cultivavam essa poesia eram denominados- trovadores. Os trovadores eram compositores de ascendncia nobre e que efetivamente, compunham as cantigas. Os trovadores eram compositores de ascendncia nobre e que efetivamente, compunham as cantigas.
  • Slide 19
  • Os jograis, artistas da classe humilde, cantavam composies prprias ou alheias em troca de pagamento; Os jograis, artistas da classe humilde, cantavam composies prprias ou alheias em troca de pagamento; Os segris eram artistas da corte. Os segris eram artistas da corte.
  • Slide 20
  • Os documentos que restaram dessa produo literria so os cancioneiros, coletneas de cantigas com caractersticas vrias e escritas por diversos autores. Os documentos que restaram dessa produo literria so os cancioneiros, coletneas de cantigas com caractersticas vrias e escritas por diversos autores.
  • Slide 21
  • Nesse perodo o gnero narrativo tambm foi cultivado, especialmente, as novelas de cavalaria, pois a idade Mdia era a poca dos cavaleiros medievais, a base da fora militar dos senhores dos feudos. Pertencer cavalaria significava riqueza, honra e glria. Nesse perodo o gnero narrativo tambm foi cultivado, especialmente, as novelas de cavalaria, pois a idade Mdia era a poca dos cavaleiros medievais, a base da fora militar dos senhores dos feudos. Pertencer cavalaria significava riqueza, honra e glria.
  • Slide 22
  • Do Trovadorismo galego- portugus, os cancioneiros mais importantes so: Do Trovadorismo galego- portugus, os cancioneiros mais importantes so: Cancioneiros da Ajuda compilado provavelmente no sculo XIII. Cancioneiros da Ajuda compilado provavelmente no sculo XIII.
  • Slide 23
  • Cancioneiro da Biblioteca Nacional de Lisboa conhecido tambm pelo nome dos italianos que o possuam. Cancioneiro da Biblioteca Nacional de Lisboa conhecido tambm pelo nome dos italianos que o possuam. Cancioneiro Colocci-Brancuti- compilado provavelmente no sculo XV. Cancioneiro Colocci-Brancuti- compilado provavelmente no sculo XV.
  • Slide 24
  • Cancioneiro da Vaticana organizado provavelmente tambm no sculo XV. Cancioneiro da Vaticana organizado provavelmente tambm no sculo XV.
  • Slide 25
  • Poesia Trovadoresca Cantiga de amigo essas cantigas refletem o mais antigo lirismo portugus. O trovador procura expressar o sofrimento amoroso feminino, por meio do eu lrico, em geral uma camponesa ou pastora. Cantiga de amigo essas cantigas refletem o mais antigo lirismo portugus. O trovador procura expressar o sofrimento amoroso feminino, por meio do eu lrico, em geral uma camponesa ou pastora.
  • Slide 26
  • Essas cantigas so consideradas paralelsticas, pois os versos se repetem modificando apenas algumas palavras finas. Nesse tipo de poesia aparecem os refres, isso porque essa estrutura tem origem popular e estava ligada ao canto. Essas cantigas so consideradas paralelsticas, pois os versos se repetem modificando apenas algumas palavras finas. Nesse tipo de poesia aparecem os refres, isso porque essa estrutura tem origem popular e estava ligada ao