PRÓTESE TOTAL IMEDIATA COM RECUPERAÇÃO DA ?· Especialista em Dentística, Mestre em Prótese, Professor…

Embed Size (px)

Text of PRÓTESE TOTAL IMEDIATA COM RECUPERAÇÃO DA ?· Especialista em Dentística, Mestre em Prótese,...

  • Vol.9,n.3,pp.11-16 (Dez 2014 Fev 2015) Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research - BJSCR

    BJSCR Openly accessible at http://www.mastereditora.com.br/bjscr

    PRTESE TOTAL IMEDIATA COM RECUPERAODA CURVA DE SPEE

    IMMEDIATE TOTAL PROSTHETICS WITH SPEE CURVE RECUPERATION

    FILIPE BARROS DE BASTOS1, CARLOS ROBERTO TEIXEIRA RODRIGUES2*

    1. Acadmico do curso de graduao de Odontologia da Universidade Severino Sombra; 2. Especialista em Dentstica, Mestre em Prtese, ProfessorAssistente de Dentstica e Prtese do Curso de Odontologia da Universidade Severino Sombra.

    * Rua Eliete Nunes Barbosa, 88, Centro, Vassouras, Rio de Janeiro, Brasil. CEP: 27700-000. rodriguescrt@gmail.com

    Recebido em 29/10/2014. Aceito para publicao em 19/01/2015

    RESUMOO presente trabalho apresenta a realizao de um casoclinico, mostrando a importncia de uma reabilitao oralatravs de uma prtese total imediata com recuperao dacurva de Spee, expondo suas vantagens em relao est-tica do paciente e aceitao da sociedade em que ele fre-quenta, apresentando tambm as melhorias nas funesmastigatrias e no seu sistema estomatogntico, mostradotambm algumas desvantagens como custo para paciente,por exemplo, pois h a necessidade de uma prtese provi-sria e depois uma nova prtese. A curva de Spee foi recu-perada atravs de uma transferncia feita em guia de sili-cone. Aps a instalao importante que ocorra um acom-panhamento peridico do cirurgio-dentista para orienta-es sobre uso e higienizao.

    PALAVRAS-CHAVE: Dentaduras, prteses, prtese totalimediata.

    ABSTRACTThe current work presents the realization of a clinical case,demonstrating the importance of an oral rehabilitation throughan immediate total prosthesis with recovery of the curve ofSpee, exposing its advantages in relation to the patient's aes-thetics and acceptance from the society which he attends, alsopresenting improvements in the masticatory functions and inhis stomatognathic system, some disadvantages such as thecost to the patient are also shown, for example, for there is thenecessity of a provisional prosthesis and then a final. The curveof Spee was recovered by a transfer made in silicone index.After the installation, it is important that periodic monitoringfrom the dentist occurs for guidance on use and cleaning.

    KEYWORDS: Dentures, prosthetics, prosthetics total imme-diate.

    1. INTRODUOA prtese total imediata vem para ajudar e restabele-

    cer a esttica, o conforto, o convvio social e a funo deum paciente. bastante indicada para pacientes que tema necessidade da extrao de vrios dentes e que por isso

    no aceitam a situao de desdentados por um tempoaps a extrao em virtude da cicatrizao deixada pelassequelas da cirurgia.

    A prtese total imediata muito antiga quanto a suaconcepo, porm, esse tipo de restaurao prottica noera muito executado em odontologia, talvez porque osprofissionais no dessem o devido valor a esse tipo deprtese, ou porque a exigncia esttica talvez fosse me-nor do que nos dias atuais. Outro possvel fator reside nofato de que, aps a instalao de uma prtese imediata, opaciente aguarda no mnimo de 4 a 6 meses para confec-cionar a prtese considerada definitiva, isso aps operodo inicial de reabsoro do rebordo alveolar1.

    A prtese total imediata definida como uma prtesetotal, confeccionada para ser instalada imediatamenteaps a extrao dos dentes naturais. Esse tipo de prtesepode ser usada por um curto perodo de tempo, por ra-zes estticas, mastigatrias, suporte oclusal, convenin-cia ou para a adaptao do paciente do estado dentado aodesdentado, ate que a prtese definitiva seja instalada2.

    As prteses totais continuam tendo um importantepapel no tratamento de pacientes totalmente edntulos.Nesses pacientes, as reabsores sseas e a reduo dacrista alveolar, frente periodontoses severas determi-nam uma diminuio na altura da crista e na espessurados rebordos alveolares. A reteno da prtese dependede foras fsicas, tais como a adeso e a coeso da saliva,entre a prtese e os tecidos de suporte, e de foras fisio-lgicas, como a fixao muscular passiva e ativa. Mes-mo em condies extremamente desfavorveis para areteno fsica, no h necessariamente uma funo ina-dequada da prtese. Estudos longitudinais tm mostradoque a falta de reteno fsica pode ser compensada peloaumento da fixao muscular3.

    Aps a instalao das prteses, deve-se realizaracompanhamento peridico para a orientao aos usu-rios sobre a higienizao e o uso. A falta desse acompa-nhamento do cirurgio-dentista tem levado aos pacientesde prteses removveis a acreditar que os desconfortosque as mesmas provocam fazem parte do processo de

  • Bastos & Rodrigues / Braz. J. Surg. Clin. Res. V.9,n.3,pp.11-16 (Dez 2014 - Fev 2015)

    BJSCR Openly accessible at http://www.mastereditora.com.br/bjscr

    adaptao e que, s aps a sua completa degradao, que devem ser substitudas4.

    O passo clnico da prova funcional e esttica deve serfeito em uma nica sesso, pois o paciente recebe o apa-relho prottico na mesma sesso em que so submetidass extraes dentrias5.

    A deteriorao da dentio e a perda dos dentes le-vam diminuio da funo mastigatria. Os usuriosde prteses totais convencionais em boas condiesapresentam melhor eficincia do que sujeitos com den-ties muito deficientes. Particularidades fsicas dasprteses totais convencionais, como extenso de suabase, polimento, desenho das cspides e inclinao dosdentes, tambm so relacionadas com a eficincia e per-formance mastigatria6.

    A escolha da ocluso de extrema importncia, prin-cipalmente quando estudado o padro de estresse dis-tribudo ao longo da prtese e consequentemente aostecidos de suporte durante a mastigao7.

    A terceira idade formada por um grupo heterogneode pessoas em virtude das diferentes experincias devida por elas acumuladas. Existem idosos de diversosnveis econmicos, culturais, de sade e de motivaoquanto manuteno da sade bucal. Dessa forma, taisvariaes podem afetar a aceitao, a realizao e o su-cesso do tratamento8.

    Com a perda de todos os dentes naturais, ocorremtransformaes no sistema estomatogntico, modifican-do seu funcionamento. Nesse momento, faz-se necess-rio que se respeite os padres da fisiologia para obter-seuma reabilitao satisfatria9.

    Sabe-se que pacientes desprovidos de dentes tendema perder o fator proprioceptivo da mastigao, do arcoreflexo que tem origem nos ligamentos alvo-lo-dentrios10.

    O doente desdentado poder apresentar alteraesanatmicas na rea de suporte prottico que determinama necessidade de atuar cirurgicamente sobre os tecidosmoles ou duros da cavidade oral para assegurar umaforma morfologicamente correta, capaz de providenciarsuporte adequado para a prtese11.

    Na verdade, a perda dos elementos dentrios resul-tante de diferentes fatores biolgicos, comportamentais epsicossociais12.

    O objetivo desse trabalho foi apresentar um caso cl-nico onde foi realizada uma prtese total imediata bemcomo uma recuperao da curva de Spee na PPR inferiorda paciente. Dessa forma evitaram-se interfernciasoclusais e uma orientao correta na confeco da PTsuperior.

    2. RELATO DE CASOPaciente gnero feminino compareceu a Clnica

    Odontolgica da Universidade Severino Sombra apre-sentando uma grande mobilidade dentria nos dentes da

    arcada superior com grandes bolsas e o uso de uma PPRsuperior e inferior (Figuras 1 e 2). Foram realizados osexames clnico, fsico e radiogrfico. Foi diagnosticada aimpossibilidade de manuteno dos dentes e que deveriarealizar a extrao de todos os remanescentes superiorese a confeco de uma prtese total imediata, corrigindo acurva de Spee atravs de uma guia de silicone na prteseparcial removvel (PPR) inferior, evitando interfernciasoclusais e melhorando assim a sua mastigao e, conse-quentemente, sua sade.

    Figura 1. Aspecto clnico inicial sem a PPR.

    Figura 2. Aspecto clnico com a PPR.

    Figura 3. Radiografia inicial.

    Primeiramente paciente foi moldado superior e infe-

  • Bastos & Rodrigues / Braz. J. Surg. Clin. Res. V.9,n.3,pp.11-16 (Dez 2014 - Fev 2015)

    BJSCR Openly accessible at http://www.mastereditora.com.br/bjscr

    rior com PPR, vazou-se os modelos de gesso e transfe-rido a modelo para o articulador semiajustvel, foi reali-zada a remoo dos dentes no modelo funcional e rea-natomizados dentes da PPR restabelecendo a curva deSpee no modelo inferior do paciente, atravs de resinaacrlica incolor (Figuras 4).

    Figura 4. Dentes removidos e curva de Spee recuperada.

    Foram demarcadas as linhas do sorriso atravs de umplano de cera anterior (Figura 5), e logo em seguidatransferido para o articulador semiajustvel (Figura 6).

    Figura 5. Plano de cera anterior.

    Figura 6. Plano de cera transferido para o articulador.

    Foi realizada uma guia de transferncia de siliconede condensao Speedex (Vigodent, Rio de Janeiro - RJ)(Figura 7), moldando o a rea pstero-inferior que jhavia sido reanatomizada com resina acrlica (Figura 8).

    Figura 7. Moldagem do modelo inferior.

    Figura 8. Guia de silicone.

    Com a guia de silicone pronta, o articulador foi en-viado para o prottico, e na sesso seguinte, foram reali-zadas as exodontias e a prtese reembasada com materialSoft Confort (Dencril, Pirassununga- SP) (Figuras 9 e 10)e, em seguida, instalada a PT.

    Figura 9. Material reembasador.

  • Bastos & Rodrigues / Braz. J. Surg. Clin. Res. V.9,n.3,pp.11-16 (Dez 2014 - Fev 2015)

    BJSCR Openly accessible at http://www.mastereditora.com.br/bjscr

    Figura 10. PT aps reembasamento com Soft Confort.

    Na sesso seguinte foi a realizada a remoo de su-tura, e um novo reembasamento com um material softmacio, o Bosworth Trusoft (Bosworth Company, USA).(Figura 11 e 12).

    Figura 11. Material reembasador.

    Figura 12. PT reembasada com novo material.

    Foi retirado o excesso do material reembasador einstalada a PT (Figura 1