UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARAN DENIS VICTOR .2 DENIS VICTOR MARCANTE IMIGRA‡ƒO UCRANIANA: CULTURA

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARAN DENIS VICTOR .2 DENIS VICTOR MARCANTE IMIGRA‡ƒO UCRANIANA:...

1

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARAN DENIS VICTOR MARCANTE

IMIGRAO UCRANIANA: CULTURA E MEMRIAS DE UMA IMIGRANTE

CURITIBA 2017

2

DENIS VICTOR MARCANTE

IMIGRAO UCRANIANA: CULTURA E MEMRIAS DE UMA IMIGRANTE

Trabalho de Concluso de Curso apresentado ao Curso de Histria Faculdade de Cincias Humanas, Letras e Artes, Universidade Tuiuti do Paran, como requisito parcial para a obteno do grau de Licenciatura. Orientadora: Professora Andrea Beatriz Wozniak Gimnez

CURITIBA 2017

3

Dedico a minha famlia e amigos.

4

AGRADECIMENTOS A Deus por ter me dado foras e sabedoria, pelas conquistas realizadas neste curso. Toda honra, glria e louvor so dados a ti Deus. Agradeo aos meus pais Jos Antnio e Salete. Me e pai, muito obrigado pelo apoio, pelas as palavras de incentivo desde o incio do curso. Obrigado aos meus familiares e amigos pelo carinho. Agradeo tambm aos professores do curso de licenciatura de Histria da Universidade Tuiuti do Paran, em especial as professoras Viviane Maria Zeni coordenadora do curso, ao professor Andr Siqueira, e a minha querida professora orientadora Andrea Beatriz Wozniak, e a professora pedagoga Margaret Schroeder pelo acompanhamento acadmico. Aos meus colegas de trabalho do Colgio Adventista Boqueiro, em especial trs pessoas fundamentais em minha vida: diretora Dolores Rosa, a professora de Histria Daniele Ferreira Almeida que me acompanhou os meus estgios desde o primeiro estgio realizado no Colgio Adventista Porto, e a professora Snia Terezinha Ferreira Lima pelas oraes e amizade durante esses quatro anos de trabalho, e ao grupo de monitoria e zeladoria do colgio, muito obrigado mesmo. Por fim agradeo aos meus amigos e colegas do curso de Histria durante esses anos de lutas. Agradecimento especial professora Oksana Boruzsenko pelas entrevistas e pelo atendimento em sua residncia, e a todos meus amigos descendentes de ucranianos. s demais pessoas que pude entrevistar na Faculdade de Filosofia, no bairro Seminrio e no clube Subras (Sociedade ucraniana brasileira), obrigado pela ateno.

Muito obrigado a todos.

Ebenzer, at aqui o Senhor nos ajudou. (I Samuel 7:12)

Deus os abenoe.

5

POEMA EMIGRANTE Arfa no porto o mar. Solua dentro dalma do emigrante O longo silvo do navio em despedida. Treme, na lgrima do olhar a paisagem da ptria. O apelo fascinante do mar Acorda seu desejo de aventura, o anseio de partir em busca duma terra prometida. Quem dilacera assim, entre a saudade e a esperana, o corao do emigrante? a vida... a vida... a vida... (Ontem Agora). Helena Kolody 1912-2004 Filha dos imigrantes ucranianos, Miguel kolody e Victoria Szandrowska.

6

RESUMO

Neste trabalho ser apresentada uma pesquisa sobre a imigrao ucraniana no Estado do Paran, em especial as memrias de Oksana Boruszenko, professora e historiadora, sobre sua imigrao e a relao entre as tradies religiosas e a identidade da cultura ucraniana. Como metodologia desta pesquisa foi utilizada a histria oral e o conceito de memria de Maurice Halbwachs (2006). O objetivo geral desta pesquisa foi: analisar as memrias de Oksana Boruszenko sobre sua imigrao para o Brasil e sobre as tradies crists ucranianas.

Palavras-chave: Imigrao ucraniana, Paran, tradio, memria.

7

SUMRIO INTRODUO....................................................................................... 8

1 IMIGRAO E MEMRIA ................................................................ 10

1.1 DA UCRNIA AO BRASIL ................................................................... 10

1.2 IMIGRAO UCRANIANA NO PARAN ..................................... 12

1.3 LEMBRANAS SOBRE A PTRIA UCRANIANA E A CHEGADA AO BRASIL.............................................................................................

16

2 MEMRIAS DE UMA IMIGRANTE UCRANIANA SOBRE AS SUAS TRADIES RELIGIOSAS......................................................

24

2.1. KHRESTS VOSKRS! (CRISTO RESSUSCITOU): TRADIO E MEMRIA DA PSCOA....................................................................

25

2.1.1 PSSANKAS: A ARTE DE PINTAR OVOS DE PSCOA.................. 29

2.2 KHRESTS RODVCIA! (CRISTO NASCEU): TRADIO E MEMRIA DO NATAL..........................................................................

38

CONSIDERAES FINAIS................................................................. 45

REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS ................................................. 46

APNDICE.............................................................................................. 49

8

INTRODUO

Neste trabalho ser apresentada uma pesquisa sobre a imigrao ucraniana no

Estado do Paran, principalmente em Curitiba, e as lembranas de uma imigrante

sobre esta parte da histria, no caso a professora aposentada da Universidade

Federal do Paran, Oksana Boruszenko. A histria da imigrao da famlia

Boruszenko e, em especial, a trajetria dela no Paran, comeou com sua sada da

Ucrnia na dcada de 1940, perodo da Segunda Guerra Mundial.

Desta forma, os problemas desta pesquisa foram: Quais aspectos ficaram

marcados na memria de Oksana Boruszenko sobre sua imigrao para o Paran?

No modo geral, qual o verdadeiro significado das tradies religiosas, em especial

as festas crists para os ucranianos e seus descendentes?

A pesquisa sobre a imigrao ucraniana para o Paran importante porque o

Estado um Estado multicultural, o que faz necessrio mostrar as diversas

identidades formadoras de nossa histria. As memrias de um destes sujeitos

histricos tornam possvel analisar os fatos ocorridos no pas natal, assim como na

chegada ao Brasil e a preservao ou a adaptao das tradies culturais, como por

exemplo, a cultura religiosa.

Outra motivao para a escolha desse tema foi por questes pessoais:

primeiro porque o autor tem antepassados rutenos por lado materno; segundo por ter

convivido na infncia com descendentes na cidade de Irati, o que gerou admirao

pela cultura.

O objetivo geral desta pesquisa foi: analisar as memrias de Oksana

Boruszenko sobre sua imigrao para o Brasil e sobre as tradies crists

ucranianas.

No primeiro captulo foi abordada a sada dos imigrantes da Ucrnia entre o

final do sculo XIX at meados do sculo XX, e a sua instalao em diferentes

9

pases da Amrica, especialmente o Brasil. Tambm foi descrita a chegada da

famlia Boruszenko no Paran, analisando as memrias de Oksana.

J o segundo captulo tratou das tradies religiosas crists praticadas pelos

ucranianos durantes as principais festas que so: a Pscoa e o Natal. Aqui tambm

foram analisadas as fontes trabalhadas neste projeto de pesquisa: as memrias de

Oksana sobre as comemoraes da Pscoa e do Natal; a pssanka que representa a

Pscoa ucraniana; e, por fim, o cone da Natividade que representa o nascimento de

Jesus Cristo.

Como metodologia desta pesquisa foi utilizada a histria oral. Foram

elaborados dois roteiros de perguntas: o primeiro sobre a imigrao da famlia

Boruszenko para o Brasil; e o segundo sobre as tradies crists ucranianas da

Pscoa e do Natal, e seus significados particulares para Oksana. As entrevistas

foram realizadas na casa de Oksana no ms de novembro de 2016. Esses

depoimentos foram gravados em udio e depois foram transcritos, como pode ser

observado no apndice desse trabalho. Para analisar os depoimentos de Oksana,

foram utilizadas as reflexes de Maurice Halbwachs (2006) sobre o conceito de

memria.

10

1. IMIGRAO E MEMRIA

1.1 DA UCRNIA AO BRASIL A Galcia, parte Ocidental da Ucrnia, tinha como capital a cidade de Lviv, e

continha alm de ucranianos, habitantes de outras naes vizinhas como: poloneses,

judeus, russos e alemes. Alm da populao local, as demais etnias sobreviviam da

agricultura. A regio enfrentava no final do sculo XIX uma crise econmica e

estava sob o domnio do Imprio Austro-Hngaro. Alm disso, havia escassez de

alimentos e tambm a alfabetizao era precria.

Naquele perodo, em todo o cenrio europeu, principalmente na Galcia, a

zona rural estava completamente povoada, tendo aproximadamente 100 famlias de

lavradores em cada 100 hectares. Com isso, o nvel da economia rutena1 comeou a

falir, tendo inicio o processo de emigrao em direo ao continente americano no

ano de 1891.

Nesta mesma poca, o Brasil passou a atrair grandes contingentes de

imigrantes de diferentes nacionalidades, como italianos, alemes, poloneses e os

prprios ucranianos, entre outros, fenmeno inserido na necessidade emergencial de

consolidao do capitalismo. A poltica de imigrao inserida para o

desenvolvimento de uma agricultura de abastecimento, sendo tambm fornecidos

trabalhadores para os demais segmentos da produo.

A professora Oksana Boruszenko (1995, p.06-07), no Boletim informativo de

Curitiba, afirma que:

O desenvolvimento histrico da imigrao ucraniana no Brasil muitas vezes foi (e continua sendo...) dramtico para o imigrante, condio a que no fica imune o pesquisador dessa imigrao: um dos graves problemas

1

Segundo Wilson Jos Kotviski (2004, p.11), a antiga Ucrnia era conhecida como Rush, Rutnia ou Pequena Rssia.