Freakonomics Levitt Steven Levitt e Stephen Dubner

  • View
    306

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Freakonomics Levitt Steven Levitt e Stephen Dubner

  • MARO 2013

    Freakonomics O Estranho Mundo da Economia Steven D. Levitt e Stephen J. Dubner

    Este livro considerado uma obra de referncia na rea da Gesto, pois oferece-nos todos

    os insights e algumas curiosidades sobre o mundo da Economia, tendo por objetivo

    mostrar ao leitor como que esta pode afetar o comportamento da sociedade de forma

    profunda. Os estudos encabeados pelos autores levam-nos a viajar por entre os maiores

    segredos da economia norte-americana que vai obviamente ter um impacto a nvel

    mundial , passando pela Histria, Finanas e outras reas de relevo.

    Steven D. Levitt - Formado em Economia pela

    Universidade de Harvard, fez carreira enquanto

    professor na Universidade de Chicago.

    CRTICA LITERRIA

    AYR Consulting, Trends & Innovation | Lisboa | Madrid | So Paulo | Miami

    Stephen J. Dubner - colaborador regular do New York Times e o The New Yorker.

    Documento licenciado a Luis Rasquilha com o email luis.rasquilha@ayrww.com

  • Freakonomics

    LEVITT, Steven D. e DUBNER, Stephen J. Editorial Presena 2006

    www.ayr-insights.com 1

    Freakonomics

    O Estranho Mundo da Economia O Lado Escondido de Todas as Coisas 6 EDIO

    LEVITT, Steven D. e DUBNER, Stephen J.

    Editorial Presena 2006, 262 pginas

    Categoria: Gesto/Estratgia

    1. A forma como a Economia pode ser aplicada sociedade.

    2. A forma como as estatsticas e os nmeros podem ajudar na procura da verdade.

    3. O que e de que maneira se expande a lgica do senso comum pela sociedade.

    4. Como que determinados acontecimentos histricos podem influenciar o pensamento contemporneo de um pas.

    5. O que um especialista e de que maneira pode este exercer poder simplesmente atravs de conhecimento.

    6. Vrias formas de discriminao e de que forma que estas se manifestam em diferentes ambientes e estruturas sociais.

    7. O que so incentivos e de que maneira podem afetar a nossa perceo das coisas.

    O que ir aprender:

    Principais Ideias

    1. Um especialista aquele que se encontra em vantagem por possuir mais informao sobre determinado tema ou assunto.

    2. Todos ns somos conduzidos atravs de incentivos e na maior parte das vezes, fazemo-lo em benefcio prprio.

    3. Existem trs tipos de incentivos: morais, sociais e econmicos.

    4. Todo o ser humano age em sociedade em virtude da perceo que os outros tm de si. Ou seja, a opinio e viso de terceiros importa e tem um grande peso na forma como cada um de ns se comporta.

    5. As estatsticas e teorias da Economia so capazes de refutar as teorias de senso comum, muitas vezes tomadas como verdade absoluta, mas que acabam por no ter qualquer fundamento.

    Documento licenciado a Luis Rasquilha com o email luis.rasquilha@ayrww.com

  • Freakonomics

    LEVITT, Steven D. e DUBNER, Stephen J. Editorial Presena 2006

    www.ayr-insights.com 2

    Introduo 3

    Reviso de Contedos 4

    Captulo 1 - O que que os professores e os lutadores de sumo tm em comum? 5

    Captulo 2 O que que o Ku Klux Klan e um grupo de agentes imobilirios tm em comum?

    8

    Captulo 3 - Porque que os traficantes de droga ainda vivem em casa dos pais? 11

    Captulo 4 - O que feito de todos os criminosos? 14

    Captulo 5 - O que faz os pais perfeitos? 16

    Captulo 6 - Pais perfeitos, Parte II; ou: ser que uma Roshanda pareceria to doce se tivesse outro nome?

    19

    Impacto 21

    Principais Concluses 22

    Bibliografia 23

    ndice

    Documento licenciado a Luis Rasquilha com o email luis.rasquilha@ayrww.com

  • Freakonomics

    LEVITT, Steven D. e DUBNER, Stephen J. Editorial Presena 2006

    www.ayr-insights.com 3

    Freakonomics considerada uma obra de referncia na rea da Gesto. Foi escrita

    por Stephen J. Dubner, jornalista do New York Times, e por Steven Levitt, economista

    e professor na Universidade de Chicago.

    A obra oferece-nos todos os insights e algumas curiosidades sobre o mundo da

    Economia, tendo por objetivo mostrar ao leitor como que esta pode afetar o

    comportamento da sociedade de forma profunda. Os estudos encabeados pelos

    autores levam-nos a viajar por entre os maiores segredos da economia norte-

    americana que vai obviamente ter um impacto a nvel mundial , passando pela

    Histria, Finanas e outras reas de relevo.

    Pode at dizer-se que Freakonomics explora tudo o que existe, baseando-se na

    economia e nos nmeros para tentar arranjar solues e respostas para algumas

    questes, debruando-se sobre temas que podem parecer mesmo descabidos ao

    leitor, mas que tm uma boa razo para serem abordados, pois remetem-nos para

    outras questes de maior importncia. Para os autores, a Economia , acima de tudo,

    uma cincia de medida. Compreende um conjunto extraordinariamente poderoso e

    flexvel de ferramentas que permitem avaliar com fiabilidade um vasto conjunto de

    informao para determinar o efeito de um qualquer fator ou at mesmo, o efeito

    global1.

    Em nota introdutria, Levitt e Dubner advertem para a necessidade de abertura de

    esprito e mentalidade para saber interpretar este livro corretamente, pois no se trata

    de uma obra convencional, que corresponda s regras normativas daquilo que um livro

    sobre economia deve conter. Baseia-se em conceitos e teorias econmicas para

    explicar fenmenos aparentemente inexplicveis, que costumam ser respondidas pela

    via do senso comum conceito igualmente explicado durante a obra.

    Recentemente foi realizado um filme documental com base na obra do jornalista e do

    economista, que trata os mesmos assuntos, mas escolheu alguns especialistas de

    diversas reas para participarem no documentrio. Freakonomics: The Movie foi

    realizado em 2010, por Heidi Ewing, Alex Gibney, Seth Gordon, Rachel Grady, Eugene

    Jarecki e Morgan Spurlock2.

    1 In LEVITT, Steven D. e DUBNER, Stephen J. Freakonomics. Lisboa: ed. Presena, 2006, p. 28.

    2 Para visionamento do trailer e mais informaes sobre Freakonomics: The Movie, consultar

    http://www.imdb.com/title/tt1152822/.

    Introduo

    Documento licenciado a Luis Rasquilha com o email luis.rasquilha@ayrww.com

  • Freakonomics

    LEVITT, Steven D. e DUBNER, Stephen J. Editorial Presena 2006

    www.ayr-insights.com 4

    Atualmente, as obras dedicadas ao estudo da Economia so transformadas em algo

    por vezes aborrecido e integralmente tcnico, pelo que, acaba por cansar o leitor e no

    final no permite que este pense sobre os assuntos, fornecendo-lhe a teoria sem que

    depois este consiga coloc-la em prtica por falta de exemplos ilustrativos ou qualquer

    tipo de relao das informaes dadas com a realidade experienciada.

    Assim, entende-se que Freakonomics tida como uma obra de vanguarda, pois

    mostra-nos formas novas e mais criativas de aplicarmos teorias da Economia no dia-a-

    dia e por vezes, nas situaes mais impensveis mas que revelam fazer bastante

    sentido, quando corretamente contextualizadas e enquadradas. Um dos mais

    importantes parmetros a ter em conta ao ler Freakonomics que necessrio

    esquecer tudo aquilo que conhecemos atravs do senso comum.

    Ainda em nota introdutria, os autores dizem-nos que a obra se centra na ideia dos

    incentivos e na forma como o comportamento de cada um de ns se altera de acordo

    com a quantidade ou importncia dos incentivos que vislumbramos. Um dos casos

    mais interessantes que focado o de Norma McCorvey, uma adolescente

    toxicodependente que j havia dado dois filhos para adoo e estava novamente

    grvida. Corria o ano de 1970 e o aborto era uma prtica ilegal nos Estados Unidos

    e altamente censurvel no estado do Texas, de onde era oriunda esta rapariga.

    Acabou por se tornar num dos temas mais mediticos da altura por lutar pela

    legalizao do aborto. A sua luta acabou por no dar os resultados pretendidos, mas

    pelo menos conseguiu atrair a ateno de milhes de pessoas, que a apoiaram

    veementemente, bem como sua causa. Esta foi uma das principais causas para a

    diminuio da taxa de criminalidade nos EUA, e no todas aquelas justificaes em

    que o senso comum3 (tambm conhecido por opinio geral da sociedade) acreditava

    mais policiamento nas ruas, aumento das medidas de preveno de crimes, etc..

    Esta e outras curiosas concluses dos autores vo ser abordadas com mais

    profundidade ao longo desta crtica para percebermos que a Economia pode contribuir

    para melhorar o quotidiano de cada um de ns das mais diversas formas.

    3 Apesar de ter um objetivo concreto, traduz um conjunto incompleto de atos de conhecimento. Definio

    contida em http://www.knoow.net/ciencsociaishuman/filosofia/sensocomum.htm.

    Reviso de Contedos

    Documento licenciado a Luis Rasquilh