Click here to load reader

Mitologia africana

  • View
    11.305

  • Download
    7

Embed Size (px)

DESCRIPTION

.

Text of Mitologia africana

  • 1. MITOLOGIA AFRICANA Povo Iorub, habitantes de Ketu, Nigria

2. MITO DA CRIAO 3. Olorum, o deus supremo criou o mundo, todas as guas e terras e todos os filhos dasguas e do seio das terras. Criou plantas e animais de todas as cores e tamanhos. Atque ordenou que Oxal criasse o homem.Oxal criou o homem a partir do ferro e depois da madeira, mas ambos eram rgidosdemais. Criou o homem de pedra - era muito frio. Tentou a gua, mas o ser notomava forma definida. Tentou o fogo, mas a criatura se consumiu no prprio fogo.Fez um ser de ar que depois de pronto retornou ao que era, apenas ar. Tentou, ainda,o azeite e o vinho sem xito.Triste pelas suas tentativas infecundas, Oxal sentou-se beira do rio, de onde Nanemergiu indagando-o sobre a sua preocupao. Oxal fala sobre o seu insucesso.Nan mergulha e retorna da profundeza do rio e lhe entrega lama. Mergulhanovamente e lhe traz mais lama. Oxal, ento, cria o homem e percebe que ele flexvel, capaz de mover os olhos, os braos, as pernas e, ento, sopra-lhe a vida. 4. ORIXSOlorum tambm criou todas as divindades, chamadas de orixs pararepresentar todos os seus domnios aqui na terra, mas no soconsiderados deuses, so considerados ancestrais divinizados aps morte. 5. ALGUNS ORIXS: Exu: o mensageiro, o ponto de contato entre os Orixs e os seres humanos; Oxal: o senhor da fora, o senhor do poder da vida. Oxum: as guas doces; Iemanj: a rainha dos peixes das guas salgadas; Ians: os ventos, chuvas fortes, os relmpagos; Xang: a fora do trovo e o fogo provocado pelos relmpagos quando (dizuma lenda que "sem Ians, Xang no faz fogo ... ") chegam a Terra; 6. Ogum ou Ogun: senhor dos caminhos; os desbravador dos caminhos; senhor doferro; Oxoss: o Orix Od, o Orix caador, senhor da fartura a mesa, senhor da caa; Osse: o Orix das folhas e, sem folhas, nada possvel na Umbada ou no Candombl;o dono, preservador, das matas e florestas, das folhas medicinais, das ervas de culto; Ob: a guerreiro, a fora da libertade; Nan: senhora do lodo, das guas lodosas da juno entre o rio e o mar, fonte de vida,e tambm senhora da morte; 7. Oxumar: o Orix do arco-ris, um dos pontos de ligao entre o Aye (a Terra) e oOrun (o Cu); tambm representa a fartura, o bem estar. Obaluay: "O dono da Terra, o Senhor da Terra"; o Orix das doenas, senhor dosmortos (pois conta uma lenda que Obaluay foi o nico Orix que dominou a morte,Iku); aquele que tira a doena, mas tambm aquele que d a doena. 8. Iemanj - Chimarrutspovo e minha mente gira, Onde no haja fronteiras paraHoje o reggae bate forte na Pois a alegria tem que me barrar.cabea, tomar conta do lugar.Quero subir nas estrelas e deComo vento bate forte l nol ver o mar,litoral.Que de maldades eu estou Ver o sorriso da criana livre aE as ondas so como a cheio e quero fantasia,brincar.batida da guitarra, Porque sou filho de Ogum e E vou plantar uma semente noOu ento como no toque do de me Iemanj.seu corao,meu berimbau. Iemanj vem lavar a nossa f Para colher futuramente umaE as estrelas so meu grito E Ogum pai do solnova nao.de alegriaIlumina o meu caminho eu Desigualdades e injustias hE euforia quando o dia de quero viajar.de acabar,carnaval.Porque sou filho de Ogum ePois hoje eu quero viajarEnto eu dano com meu de me Iemanjpr l do cu, Refro 9. SINCRETIZAO DE ORIXSOs negros incorporaram o Catolicismo onde os orixs foramassociados aos santos catlicos. Acabou sendo um artifcio usadopelos escravos contra a "cultura superior do povo que escravizava". Osincretismo afro-cristo foi uma maneira de os negros cultuarem seusorixs invocando os santos dos brancos para driblar a vigilnciareligiosa dos seus senhores. Os adeptos do culto dos orixs semostravam convertidos, mas apenas aparentemente. 10. Orix: Sincretizado como:Comemorao:ExuSanto Antnio 13 de JunhoIansSanta Brbara 4 de DezembroIemanjNossa Senhora da Glria 15 de AgostoNan Nossa Senhora da26 de Julho SantAnnaObaJoana dArc 30 de MaioObaluay So Roque 16 de AgostoOgum So Jorge 23 de AbrilOxalJesus Cristo25 de DezembroOmuluSo Lzaro17 de DezembroOxossi So Sebastio 20 de Janeiro 11. PRTICAS ESPORTIVAS Os primeiros registros de prticas esportivas entre os Iorubs foi acapoeira, no sculo XVI, no Brasil, com a maior parte dos Iorubs jescravizados. 12. CAPOEIRAAo chegarem ao Brasil, os africanos perceberam a necessidade de desenvolverformas de proteo contra a violncia e represso dos colonizadores brasileiros. Eram constantemente alvos de prticas violentas e castigos dossenhores de engenho. Quando fugiam das fazendas, eram perseguidos pelos capites-do-mato, que tinham uma maneira de captura muito violenta. 13. Os senhores de engenho proibiam os escravos de praticar qualquertipo de luta. Logo, os escravos utilizaram o ritmo e os movimentos de suas danas africanas, adaptando a um tipo de luta. Surgia assim a capoeira, uma arte marcial disfarada de dana. Foi um instrumento importante da resistncia cultural e fsica dos escravos brasileiros. A prtica da capoeira ocorria em terreiros prximos s senzalas (galpes que serviam de dormitrio para os escravos) e tinha como funes principais manuteno da cultura, o alvio do estresse dotrabalho e a manuteno da sade fsica. Muitas vezes, as lutasocorriam em campos com pequenos arbustos, chamados na poca decapoeira ou capoeiro. Do nome deste lugar surgiu o nome desta luta. 14. Berimbau MetalizadoT, t, tIvete SangaloT balanando o cho da praaQue som esse mano? T, t, tQue o povo t danando?T todo mundo arrepiadoQue vem de l pr c?Curtindo o som um som diferente Do berimbau metalizado...(2x)Que alucina a genteE faz danar... uma mistura de tamborViolino e agogQue no deixa ningum paradoL no fundo t rolandoO som que vem empurrando o berimbau metalizado...(2x)T, t, tT arrastando toda a massa 15. 25 de abril de 2012TRABALHO APPRESENTADO POR:Isabelly VianaKaroline Barbosa Rebeca Vital Victor Ramos1 ano Turma 1103