of 23 /23
Trabalho Escravo: e as empresas com isto? Ações da empresa no combate ao trabalho escravo e a atuação em cadeia produtiva/valor Tatiana Trevisan Gerente de Sustentabilidade

Conferência Ethos 360°: Tatiana Trevisan

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Material produzido por Tatiana Trevisan para a atividade "Trabalho Escravo no Brasil: e as empresas com isso?" na Conferência Ethos 360°.

Text of Conferência Ethos 360°: Tatiana Trevisan

  • 1. Trabalho Escravo: e as empresas com isto? Aes da empresa no combate ao trabalho escravo e a atuao em cadeia produtiva/valor Tatiana Trevisan Gerente de Sustentabilidade

2. Walmart no mundo Canad 380 Unids China 401 Unids Reino Unido 572 Unids Japo 439 Unids ndia 20 Unids Mxico 2.459 Unids Brasil 550 Unids Argentina 100 Unids Amrica Central 657 Unids Chile 339 Unids US 4.786 Unids frica 372 Unids 27 pases / 11.100 Lojas 2.2 milhes de funcionrios Faturamento: US$ 473.1 bilhes (2013) 3. Brasil 544 Lojas 18 Estados + DF 215 cidades 75,500 funcionrios Faturamento: R$ 25,9 bilhes (FY 2013) Operao Multiformatos Hipermercado Supermercado Loja de Vizinhana Clube de Compras Atacado E-Commerce* *em todo pas 4. DIRETO 8% INDIRETO 92% Sustentabilidade - O impacto do varejo 5. Estratgia de sustentabilidade Clima e Energia Ser suprido 100% por energia renovvel Resduos Destinar zero resduos para aterros Produtos Comercializar produtos mais sustentveis Pessoas Conscientizar e engajar clientes e funcionrios 6. Responsible Sourcing Avaliao Social e Ambiental de fornecedores e subcontratados de produtos: Marca Prpria, Txtil, Cama-Mesa e Banho, Exclusivos, Licenciados, Sem Marca e/ou Importao Direta pelo Walmart Brasil e/ou Walmart Global Sourcing. Transformao Melhores Prticas Remediao Informao SCCB Program Programa de Desenvolvimento da Cadeia de Suprimentos Resultados: O resultado da auditoria pode ser: Verde, Amarelo, Laranja ou vermelho. Cada uma das cores reflete a nota final, calculada por meio de uma mtrica pr estabelecida. Excluso de fornecedores: Fornecedores com nota vermelha ou reincidentes em laranja, so bloqueados e o fornecimento suspenso at sua adequao; Fornecedores que tenham trabalho anlogo a escravo ou infantil so imediatamente bloqueados. Meta no Brasil: 90% dos fornecedores em verde ou amarelo. 7. Compromissos com a Amaznia Walmart Brasil Parceria com Conservao Internacional (CI) Maro Signatrios dos Pactos Setoriais Outubro Conexes Sustentveis Forum Amaznia Sustentvel Outubro Membro do Comit Executivo Grupo de Trabalho da Pecuaria Sustentvel Outubro Membro do Comit Executivo Pacto pela Sustentabilidade com a Cadeia de Suprimentos Amaznia, Resduos e Produtos mais Sustentveis Junho A farra do Boi na Amaznia Relatrio Greenpeace Junho Dilogos pela Sustentabilidade Amaznia Abril 2008 2009 8. Compromisso global Garantir que a carne bovina comprada do Brasil em todas as operaes do Walmart no mundo, no contribua em sua origem com o desmatamento do bioma Amaznia at 2015. 9. Relacionamento com Stakeholders Gesto de RiscoDesenvolvimento da Cadeia Produtiva Gesto do conhecimento Plataforma Brasileira de Pecuria mais Sustentvel 10. Sistema de Monitoramento e Gesto de Riscos Socioambientais da cadeia de pecuria bovina na Amaznia Riscos socioambientais* Desmatamento, Trabalho escravo, reas embargadas Terras indgenas Unidades de Conservao Objetivo Gerenciar os riscos da compra de carne bovina pelo WM *Uso de informaes geogrficas e Banco de dados Pblicos 11. Focodeatuaonestemomento Sistema de Monitoramento e Gesto de Riscos 12. Sistema de Monitoramento e Gesto de Riscos Anlise de risco: critrios socioambientais 13. Sistema de Monitoramento e Gesto de Riscos Treinamento dos fornecedores de carne bovina Treinamento detalhado sobre critrios sociais, ambientais e sobre o Sistema de Monitoramento; Visita de campo (Escritrios e Unidades Frigorficas); Disponibilizao de ferramenta gratuita para a aquisio de dados geogrficos das fazendas (Geo Coletor); 14. Sistema de Monitoramento e Gesto de Riscos 840.474 mil informaes cadastradas no Sistema 34.981 mil fazendas cadastradas 26 Indstrias Frigorficas Tamanho da cadeia de fornecimento Bioma Amaznia 5 Frigorficos 15. Objetivo: Desenvolver um modelo de cadeia da pecuria mais responsvel, conciliando Produo e Conservao Ambiental. Projeto So Felix do Xingu Municpio: So Flix do Xingu Fazendas selecionadas: 18 rea total: 47.287 hectares Total animais: 32.906 Contexto local: Unidades Demonstrativas: 16 rea total: 1.010 hectares Total animais: 4.000 Regularizao Ambiental; Recuperao de reas degradadas; Conservao da biodiversidade; Reduo das emisses de GHG; Meio Ambiente Produtividade Melhoria na gesto da propriedade; Aplicar tecnologia e Boas Prticas; Aumentar produtividade e rentabilidade para o produtor; Gerenciamento Sistema de monitoramento mais efetivo; Garantir a origem dos animais; Reduzir os riscos e impactos ambientais; Qualidade do Produto; Prover transparncia para o comprador e consumidor; Desenvolvimento da Cadeia Produtiva 16. 2014: Principais resultados Diagnstico ambiental e legal das propriedades; Desenvolvimento dos Planos de Restaurao e Adequao Ambiental - PRADAS; Atualizao do manual de Restaurao Ambiental; Prximos passos: Iniciar a implantao das melhorias de produtividade; Desenvolver o plano de comunicao, inclusive do produto; Desenvolver um sistema de gesto e rastreabilidade para todas as propriedades; Promover discusses de Polticas Pblicas com os governos; Fotos: Troca de experincias entre fazendeiros de outras cidades Desenvolvimento da Cadeia Produtiva 17. Criado em novembro de 2013, com o apoio do Instituto Ethos, Observatrio Social, Reprter Brasil e Organizao Internacional do Trabalho e empresas privadas e pblicas, o Instituto resultado da exitosa experincia do Pacto que existe desde 2005. O PACTO se destaca no cenrio nacional e internacional por unir o setor privado e entidades da sociedade civil para prevenir e erradicar o trabalho escravo nas cadeias produtivas. O InPACTO responsvel pela gesto, fortalecimento e ampliao das aes realizadas no mbito do Pacto Nacional pela Erradicao do Trabalho Escravo. Tendo sua governana conduzida por empresas e organizaes da sociedade civil. 18. Os 10 compromissos do Pacto Nacional pela Erradicao do Trabalho Escravo 1.Definir metas especficas para a regularizao das relaes de trabalho nas cadeias produtivas; 2. Definir restries comerciais quelas empresas e/ ou pessoas inseridas no Cadastro de Empregadores; 3. Apoiar aes de reintegrao social e produtiva dos trabalhadores egressos; 4. Apoiar aes de informao aos trabalhadores vulnerveis ao aliciamento; 5. Apoiar aes, em parceria com entidades pblicas e privadas no sentido de propiciar o treinamento e aperfeioamento profissional de trabalhadores libertados. 19. Os 10 compromissos do Pacto Nacional pela Erradicao do Trabalho Escravo 6. Consultar, divulgar e apoiar o Cadastro de Empregadores 7. Apoiar e debater propostas que subsidiem e demandem a implementao pelo Poder Pblico das aes previstas no Plano Nacional para a Erradicao do Trabalho Escravo. 8. Monitorar a implementao das aes descritas acima e o alcance das metas propostas, tornando pblicos os resultados deste esforo conjunto; 9. Sistematizar e divulgar a experincia, 10. Avaliar, completado um ano da celebrao deste termo, os resultados da implementao das polticas e aes previstas neste pacto. 20. 1. Monitorar o cumprimento dos compromissos assumidos pelos associados do InPACTO frente ao Pacto Nacional pela Erradicao do Trabalho Escravo. 2. Sensibilizar e mobilizar as empresas para a preveno e erradicao do trabalho escravo em seus negcios e suas cadeias produtivas. 3. Subsidiar empresas, sociedade civil e poder pblico com instrumentos para erradicar a produo e comercializao de produtos e servios que, direta ou indiretamente, utilizem trabalho escravo. 4. Apoiar a (re)integrao social e produtiva de trabalhadores egressos do trabalho escravo. 5. Articular diferentes grupos e atores sociais para desenvolver aes coletivas e influenciar polticas pblicas. Objetivos Estratgicos 21. Ao aderir aos compromissos do Pacto a empresa acena para a sociedade brasileira, seus clientes e fornecedores, seu compromisso no processo de erradicao do trabalho escravo; Tem oportunidade de atuar junto aos pares para mitigar seus riscos e monitorar sua cadeia produtiva, evitando negociar com empresas que se utilizam desta prtica; As empresas que esto no InPACTO participam do monitoramento, incorporando a temtica na gesto de risco, eficincia e inovao; A participao da empresa no InPACTO, fortalece o papel do Instituto no processo de contribuio para a construo de polticas pblicas, que incidam sobre a preveno e combate ao Trabalho Escravo; A empresa tem acesso aos contedos e manuais produzidos pelo InPACTO e participa gratuitamente de seminrios e oficinas. Por que associar-se ao InPACTO 22. www.inpacto.org.br 23. Obrigada! [email protected]