Click here to load reader

Caderno Quarta Colônia - Edição 234

  • View
    97

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Caderno Quarta Colônia - Edição 234

10 de Junho de 2011 Edio 234

Informe Comercial 1 Informe Comercial Sexta-feira, 10 de junho de 2011

Foto Maiquel Rosauro

Pgina 7ReceitaFaa Bolinho de Bacalhau

Crnica

Pgina 2

Histrias curtas de Ivor

Artigo

Pgina 2

Carta aberta presidente

Fumicultura

Pgina 6

Produtores em busca de alternativas

Contracapa

Comercial 2 Informe de junho de 2011 Sexta-feira, 10

Da Redao

No desista de aprenderNo Telecentro Comunitrio de Restinga Sca h vrios exemplos de superao. Pessoas da terceira idade que buscam renovar seus conhecimentos e se inserir no mundo digital. Conhea esta iniciativa que est promovendo o acesso de dezenas de restinguenses informtica na pgina 7. J na contracapa, o reprter Marcelo Figueiredo destaca a situao dos fumicultores da regio. So pequenos proprietrios que buscam alternativas rentveis para trocar de cultura. Boa leitura! Maiquel Rosauro, jornalista

Histrias curtas e gostosasJos Humberto Didonet, jornalista

C

Bolinho de BacalhauIngredientes 1 kg de batata inglesa 1/2 kg de bacalhau 4 colheres de sopa de tempero verde (salsa e cebolinha) 4 gemas 3 colheres de sopa de farinha de trigoFoto Divulgao

Modo de preparo - No dia anterior ao preparo, lave o bacalhau em gua corrente. Depois, coloque-o em um recipiente com gua, deixe por 12 horas. Troque a gua e deixe por mais 6 horas; - Em uma panela, leve o bacalhau ao fogo com gua por 20 minutos. Depois, retire a pele e desfie. Reserve; - Faa um pur de batata inglesa. Cozinhe-as e amasse bem com um garfo. No coloque margarina, leite ou gua. Reserve. Quando o pur e o bacalhau j estiverem frios, misture-os. Adicione o tempero, as gemas e a farinha; - Faa os bolinhos e passe na farinha de rosca. Frite-os em leo abundante e bem quente; - Dica: Se congelar os bolinhos por um dia, e depois fritar, ficar com uma aparncia mais bonita. Receita enviada pela leitora Tiele Mayer, de Santa Maria.Envie ou pea uma receita tpica da Quarta Colnia voc tambm. Entre em contato atravs do e-mail [email protected]

om todas as histrias, reais ou inventadas, que os ivorenses hoje ainda contam, daria para encher muitos e volumosos livros. Como no d para contar todas, vamos aqui relembrar algumas. E uma depois da outra. Devagar, portanto. O balo da Vitria - Foi h mais de 40 anos, poca de eleies, quando sempre h uma faco que festeja a vitria nas urnas, enquanto que a outra fica remoendo. Pois chegou a vez de o ivorense Carlos Fantoni festejar a vitria de seu partido. Que fez? Montou um enorme balo, com a inscrio VITRIA em letras garrafais. Andou com ele erguido pela praa, com grande e rumoroso acompanhamento de correligionrios e curiosos. Para os adversrios o tal ato cheirou para a provocao e por isso foi feita denncia autoridade, o sub-prefeito Luiz Barcelos da Rocha, pedindo a tomada de providncias para acabar com aquela anarquia. O sub-prefeito mandou chamar o Carlos Fantoni, interpretando-o a respeito das intenes daquele ato pblico. Mas como? Ento eu no tenho o direito de dar vivas minha mulher Vitria?, assim falou o Carlos Fantoni. E como este inesperado argumento, o caso foi ali mesmo encerrado, continuando o desfile com o balo da Vitria. O golpe do bilhete de loteria - Uma das variadas atividades que o ivorense Maximeta Felin (vive ainda em Ivor) exerceu, foi a de cambista. Ao ser inaugurada a primeira linha de nibus Ivor-Santa Maria, o proprietrio Aurlio Winch trazia uns bilhetes de loteria e os entregava ao Maximeta da revenda. O novel cambista tratou logo de aplicar alguns golpes alguns macetes do ofcio, um dos quais consistia, como at hoje consiste, em deixar cair o bilhete, e, compadecido, o entrega ao vendedor, este se desmancha em agradecimento e exclamaes, proclamando a fora do destino, at que o fregus, sensibilizado com o reconhecimento de sua honestidade e sorte, compra o bilhete e ainda agradece, com vontade de acrescentar uma gorjeta. E sabem quem foi a primeira vtima do golpe do bilhete, aplicado com arte requintada pelo Maximeta? O seu vizinho e grande amigo, hoje dicono de Santa Maria igreja, o Severino Belinasso, que est a vivo e so e no me deixa

mentir... sozinho. Morto paga aluguel? - Embora o cemitrio da vila tivesse sido bento ainda no sculo passado, a Parquia por muito tempo no detinha o ttulo legal de propriedade do terreno. E era por esta razo que Bruno Pippi, o presumvel dono da terra em que estavam enterrados dezenas de ivorenses, fazia carga junto ao Monsenhor Busato. E foi registrado, pela tradio oral, este dilogo, de sabor eterno, entre o Bruno e o Monsenhor. - Como , Monsenhor, e o cemitrio? - O que que tem o cemitrio? - Acontece que o terreno mio. - Sim, e da? - Da que o Senhor me deve o aluguel do terreno, que mio. - Aluguel? Mas eu sempre ouvi dizer que quem paga o aluguel quem mora. - Ento o Senhor diz que os morti que vo pagar? - o que manda a s razo. - O senhor faa o seguinte. V ao cemitrio, bata nos tmulos e diga: Aqui quem fala o Bruno Pippi, o dono do terreno onde o senhor est morando. O aluguel est atrasado de dez anos. Vai ou no pagar a conta? Eis outro problema, entre muitos outros, que at hoje ficou pendente de soluo. Minha mulher me chamou de cavalo - O casal Luiz Fabrizzio e Angela Moro, meus tios, h muito falecidos, haviam passado o dia cargueirando milho da roa para casa, subindo e descendo aquelas ladeiras brabas, com ajuda do cavalo tordilho. Jantaram tarde e, antes de irem para a cama, embora mortos de cansados, no dispensaram a reza do tero, ajoelhados junto cama, um de frente para o outro, ele puxando e ela respondendo os Pter, Ave, Glria. No meio da reza, ela adormeceu. Vendo que ela no mais respondia, Luiz chamou-lhe a ateno: Ndemo, Angela (Vamos Angela). Ao que ela, ferrada em profundo sono, a ponto de sonhar com o trabalho do dia, falou em voz alta no mesmo tom em que Luiz falara: Ndemo, tordilho (Vamos tordilho). Informantes: Maximeta Felin, P. Joo Ferigollo e Egdio Peripolli

Envie uma crnica sobre a Quarta Colnia voc tambm. Os textos devem ter entre 20 e 25 linhas. Junto ao texto, mande seu nome completo, nmero de identidade e telefone para contato. As crnicas devem ser enviadas para o e-mail [email protected] Maiquel Rosauro

ExpedienteEste informe comercial circula encartado nos jornais Dirio de Santa Maria e Zero Hora em 37 cidades do Centro de Distribuio de Santa Maria e Centro de Porto Alegre. Escritrio RBS Jornais Santa Maria Avenida Maurcio Sirotsky Sobrinho, 25, Bairro Patronato. Telefone (55) 3220-1844. Santa Maria-RS Gerente comercial: Ronaldo Carvalho - e-mail: [email protected] Produo: Plano Comunicao Ltda e departamento comercial dos jornais Dirio de Santa Maria e Zero Hora Planejamento e marketing: Deane Falco - e-mail: [email protected] Jornalista responsvel: Maiquel Rosauro (MTb/RS 13334). Contato pelo fone (55) 96811384 ou pelo e-mail [email protected] Projeto grfico/diagramao/arte final: Andr Machado Fortes Foto da Capa: Maiquel Rosauro

Pinhal GrandeO Moinho Rubin, em Pinhal Grande, um prdio de alvenaria de trs pisos que est preservado e ainda em funcionamento. O moinho surgiu na dcada de 1930 e de propriedade da famlia Rubin. Ele est localizado na comunidade de Encruzilhada.

Contato comercial: (55) 3220-1824

Envie sua foto!Envie a fotografia para o e-mail [email protected] com seu nome completo, nmero de identidade, cidade em que reside, telefone para contato e uma breve descrio da foto.

Caderno Quarta Colnia Informe Comercial Sexta-feira, 10 de junho de 2011 3

Informe Comercial 3 Sexta-feira, 10 de junho de 2011

Comercial 4 Informe de junho de 2011 Sexta-feira, 10

Em FocoFotos Maiquel Rosauro

IvorA Mostra da Terneira Leiteira foi realizada no dia 6 de maio, no CTG Centelha do Imigrante, em Ivor. O evento fez parte das comemoraes de aniversrio do municpio.

> Ivano Zanon e Valdomiro Stefanello

> Bonfilho Zanon e Eduardo Ferraz Monteiro

> Betina Silveira Maceno, Isabel Cristina Fagundes da Silva e Tain Weber

> Luciane Piccinin e Araci Anversa Pissinin

> Astrogilda Copetti e Eva Piccinin > Santo Angelo Muraro, Arlei Antonio Trevisan e Josemar Copetti

> Pedro Quatrin e Cladimir Hermes (veterinrio Tito)

Na Balada

Informe Comercial 5 Sexta-feira, 10 de junho de 2011

Faxinal do SoturnoIvor.sitezoom.net Fotos Vagner Martins / www

AgendaSilveira MartinsQuando: Domingo (12 de junho) Onde: Igreja Matriz Horrio: 10h - missa festiva com procisso da imagem do padroeiro; 12h30min - almoo italiano; tarde haver festejos no salo

Veja mais fotos em www.sitezoom.net

Daniela Silveira e Milena Martini

Quando: Sbado (11 de junho) Onde: Salo Comunitrio da Comunidade Pereira de Souza Horrio: 20h - jantar (cardpio: Massas com diversos molhos, galeto, saladas e cuca); 21h30min - show humorstico com Edgar Marstica; 23h Baile com Grupo Pegada Valor: R$ 15,00 Informaes: (55) 9613-1754, com Tais Quando: Domingo (12 de junho) Onde: Salo Comunitrio da Comunidade da Linha Um Horrio: 10h - missa festiva em honra ao padroeiro Divino Esprito Santo; 12h - Almoo servido nas mesas com sopa de agnolini, ristoto, churrasco de gado, galeto, maionese, saladas e po; a partir das 14h haver jogos e boa msica. Durante todo o dia haver tenda e copa Valor: R$ 12,00

Jantar Baile das Massas

Festa de Santo Antnio de Pdua

Nova PalmaQuando: Sbado (11 de junho) Onde: So Francisco Horrio: 19h Promoo: Escola Dom rico Ferrari Informaes: (55) 9973-0920 Festa de Santo Antonio Quando: Domingo (12 de junho) Onde: Gramado Horrio: 9h Promoo: Conselho da Capela Informaes: (55) 9977-0786 Quando: Domingo (12 de junho) O

Search related