Edição - 163

  • View
    220

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Edição - 163

  • BarueriSantana de ParnaBa

    alPhaville | tamBoraldeia da Serra

    CotiaGranja viana

    oSaSCoSo FranCiSCo | adalGiSavila yara | vila CamPeSinaParque Continental

    itaPevi

    Publisher: Cludia Azevedo

    Ano IV - n 163Sexta-feira, 9 de maro de 2012

    www.girosa.com.br

    BarueriSantana de ParnaBa

    alPhaville | tamBoraldeia da Serra

    CotiaGranja viana

    oSaSCoSo FranCiSCo | adalGiSavila yara | vila CamPeSinaParque Continental

    itaPevi

    O grande milagre mostra luta por

    baleias cinzentas

    Nos palcos, Tiago Abravanel brilha como Tim Maia

    cinema> Pgina 15entrevista s/a> Pgina 14

    uN

    ive

    rsA

    l pi

    cT

    ur

    es

    Ca

    io G

    al

    lu

    CC

    iC

    aio

    Ga

    ll

    uC

    Ci

  • BarueriSantana de ParnaBa

    alPhaville | tamBoraldeia da Serra

    CotiaGranja viana

    oSaSCoSo FranCiSCo | adalGiSavila yara | vila CamPeSinaParque Continental

    itaPevi

    Publisher: Cludia Azevedo

    Ano IV - n 163Sexta-feira, 9 de maro de 2012

    www.girosa.com.br

    na reserva

    Mesmo com o fim da para-lisao dos caminhoneiros, em protesto restrio de vecu-los pesados entre s 5h e 9h, e 17h e 20h na Marginal Tiet, alguns postos de combustveis em Osasco, Barueri, Cotia e Ita-pevi registraram falta de etanol e gasolina. Segundo o Sindicato do Comrcio Varejista de Deri-vados de Petrleo do Estado de So Paulo (Sincopetro), sero necessrios alguns dias para a situao se normalizar na ca-pital e na Grande So Paulo. O abastecimento foi retomado na tera-feira (6), sob escolta po-licial e segurana particular. A falta de abastecimento ocasio-nou alta nos preos em alguns postos. No entanto, o Procon j avisou que os consumidores podem denunciar o abuso no valor cobrado nas bombas. P-gina 10

    Impasse compromete construo de ETEC

    Regio bem avaliada no atendimento primrio, diz Ministrio

    Governador entrega parte da Estao CPTM

    itapevi Pgina 12

    sade> Pgina 11

    osasco Pgina 13

    dia da mulher>

    tambor> Pgina 12 barueri> Pgina 10

    Fo

    To

    s: M

    ICh

    Ela

    bR

    GId

    a -

    GIR

    o s

    /a

    jlIa ChvEz - GIRo s/a

    o grande milagre mostra luta por

    baleias cinzentas

    Nos palcos, Tiago abravanel brilha como Tim Maia

    ala da Castello branco ganha lombada

    Furlan doa novo prdio apae

    cinema> Pgina 15entrevista s/a> Pgina 14

    Postos da regio ainda tm falta de combustvel

    BarueriSantana de ParnaBa

    alPhaville | tamBoraldeia da Serra

    CotiaGranja viana

    oSaSCoSo FranCiSCo | adalGiSavila yara | vila CamPeSinaParque Continental

    itaPevi

    poltica> Pginas 6 e 8

    aliana Pt-PmdB

    exceo na regio

    Candidatos prefeitura

    na regio demoram a

    anunciar vice

    Governador Alckmin e prefeito Emidio conferem alas norte e sul da nova Estao Osasco

    Ruth Cardoso ganha homenagem pstumaPatronesse do Espao Mulher em Ba-rueri, inaugurado nesta quinta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, a sociloga e primeira-dama do Brasil entre 1995 e 2002, Ruth Cardoso, foi lembrada e homenageada durante o evento que contou com a presena do ex-presidente Fernando Henri-que Cardoso. O Espao Mulher Ruth Cardoso, na Vila Porto, entregue pelo prefeito Rubens Furlan vai oferecer dezenas de servios e atendimentos gratuitos. Entre eles Delegacia de Defesa da Mulher, piscina semi--olmpica, academia, treinamentos, palestras, cursos e muito mais.

    Ca

    io G

    al

    lu

    CC

    iC

    aio

    Ga

    ll

    uC

    Ci

    uN

    IvE

    Rsa

    l PI

    CT

    uR

    Es

  • 4Sexta-feira, 9 de maro de 2012

    editorialA sade est na UTI, dizem os usurios da rede pblica no pas. E isto fato. Entre 2008 e 2010, diversos indicadores do Sistema nico de Sae (SUS) foram avaliados pelo ndice de Desempenho do Sistema nico de Sade (IDSUS) em todo o pas e receberam nota de 0 a 10. A boa notcia que, nos atendimentos primrios, a regio saiu-se bem (leia matria na pgina 11). A melhor notcia que Barueri, do Grupo 2, teve a melhor nota na avaliao: 8,21, e uma das nicas seis cidades brasileiras que ficaram com nota acima de 8. Exemplo para o pas.

    Onde encontrar oDistribuio gratuita s sextas-feiras | 30 mil exemplaresNos princpais semforos, centros empresariais e comerciais de Barueri e Santana de Parnaba (Alphaville, Tambor, Aldeia da Serra), Cotia (Granja Viana), Osasco (So Francisco, Parque dos Prncipes, Parque Continental, Vila Yara, Adalgisa, Campesina, Jd. Guadalupe) e Itapevi, alm de orgos pblicos, bancas, restaurantes, cafs, padarias, postos de combustvel, shoppings centers, escolas, faculdades e outros.

    Diretor Executivo: J. C. Rocha | Publisher: Cludia Azevedo Editora-chefe: Graziela Costa MTB 26268 [jornalismo@girosa.com.br] | Editor de Arte: Anderson Novais | Departamento Comercial: comercial@girosa.com.br - Rua Joo Ramalho 512, Osasco - CEP 06230-030 Tel. 4208-3777. | Verso on-line na ntegra a partir da zero hora de sexta-feira. www.girosa.com.br | Impresso: Mar Mar Grfica e Editora. O Giro S/A uma publicao semanal da Editora Alphasete & Comunicao Ltda. | Tiragem: 30 mil exemplares.

    E-mail da redao: jornalismo@girosa.com.br

    Em 10 de fevereiro de 1979, Luiz Incio, o sindica-lista, ao contemplar a galera nas arquibancadas e gerais do Estdio do Morumbi, teve um estalo: fazer uma assembleia-geral de tra-balhadores num campo de futebol. Assistia, ao lado de companheiros, a uma parti-da entre Corinthians e Ponte Preta pelo Campeonato Pau-lista - 2 x 0 para o Timo.Maro do mesmo ano, 80 mil metalrgicos em greve acorreram ao gramado do Estdio da Vila Euclides, em So Bernardo do Campo, para ouvir o lder, sem microfone, gritar refros que a massa re-petia. Os trabalhadores que-riam 34,1% de aumento para repor as perdas salariais. Ve-lhos e doloridos tempos.Surfando nas ondas de sofrimento e alegria pro-porcionadas pelo seu time do corao, e depois de d-cadas de tenaz esforo para organizar o movimento sin-dical e ingressar no caminho da poltica, Lula alcanou os pncaros da glria. Galgou ao mais alto posto da Nao, o de presidente da Repbli-ca, de onde se retirou, aps oito anos, sob o reconheci-mento de que seu governo acelerou a dinmica social e deu rumo seguro econo-mia. Novos tempos.A folhinha registra feve-reiro de 2012. Atento ao ce-nrio institucional, o ex-pre-sidente fez a conta: entre o fevereiro de ontem e o de hoje, 33 anos se passaram.Por que esse registro, cheio de simbolismos?Porque na imponente sede da Avenida Paulista que abriga a Fiesp, onde Lula comeou a praticar as artes da locuo e da nego-ciao, as maiores centrais sindicais - entre elas a CUT, entidade que criou para ser o brao sindical do seu par-tido, o PT - e empresrios dos mais diversos segmen-tos da indstria praticaram, na semana passada, uma liturgia em nada semelhan-te que ele comandava em tempos idos. Ali, represen-tantes de trabalhadores e patres exercitaram um

    entreaspas

    ritual entoando o mantra: Nesta causa, estamos uni-dos; todos por um, um por todos. O jogo da unio mo-mentnea - at porque seria ingnuo supor que as peas daquele tabuleiro nunca mais litigaro - tem nome: desindustrializao. Que se traduz pela perda relativa do emprego e do valor adi-cionado da indstria. Fun-damentos explicam-na, en-tre eles o forte crescimento da produtividade no setor industrial em comparao com os demais.O estiolamento das ca-deias produtivas ocorre des-de a dcada de 90, na esteira da poltica macroeconmi-ca. De l para c milhares de postos de trabalho foram fechados por aqui. O painel no deixa dvidas: se a in-dstria manufatureira regis-trava participao no PIB de 27,2% em 1985, esse ndice despencou para 15,8% em 2010. A queda do emprego na indstria entre setembro de 1985 e setembro de 2010 foi de 28%, j a participa-o dos manufaturados na pauta de exportaes bai-xou de 55% em 2005 para 39,4% em 2010. O rosrio de lembranas registra um passado em que a pauta de exportaes abrigava avi-es, automveis, confeces, aparelhos, etc. Hoje tais itens so marginais. Mas a pauta de importaes en-gorda a olhos vistos. Em 2003 o coeficiente de im-portao era de 12,5%; no segundo trimestre do ano passado, 22,9%.No por acaso, Paulo Skaf, o anfitrio do encontro de trabalhadores e empres-rios na Fiesp, pinou, no meio das estatsticas, o dado que calou fundo: de cada quatro produtos consumi-dos hoje no Pas, um im-portado. Fechando o pacote de perdas, o presidente do Grupo Marcopolo, a maior fabricante brasileira de car-roceria de nibus, Jos An-tnio Fernandes Martins, fez o desabafo: Meu custo de produo na ndia de R$ 14 por hora; no Brasil, R$ 52. Concluso: o Brasil

    cenrio urbano

    artigo

    agendas/a

    [...] portanto, no me incomodo com o que o senhor Joo Caramez fala, porque toda vez que ele fala, ele d um tiro no p, Ruth BanholzeR (Pt), PRefeita de itaPevi, SoBRe a declaRao do dePutado Joo caRamez (PSdB), no evento famlia 45, em que afiRmou que o Pt tem muita PRoPaganda, maS faz Pouco.

    opinio

    Esto abertas as inscries para o curso de extenso Princpios de Marketing no Facebook, do Unifieo. Informaes www.unifieo.br.

    O Centro de Capacitao Profissional Casa do Moinho est com as inscries abertas para os cursos gratuitos de Espanhol e Ingls para mulheres de 15 a 20 anos. Informaes 4703 2492.

    A Secretaria de Meio Ambiente de Osasco recebe as inscries para o curso Produo de Flores, que comea no dia 24. Informaes 3652-9511.

    No dia 17, s 17h, o Conservatrio Musical Villa Lobos apresenta um recital com o Duo Grafite. Rua Camlia 26 - Jardim das Flores, em Osasco. Mais informaes 3652-3018.

    Entre os dias 15 e 18, o Shopping Granja Vianna oferece shows gratuitos. Na programao: Toquinho, Pedro Mariano, Tomati & Michelle

    Spinell