ESPÉCIES DE PENAS

  • View
    59

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

ESPCIES DE PENAS. Espcies de penas. De acordo com a CF/88, art.5, XLVI: a lei regular a individualizao da pena e adotar, entre outras as seguintes: Privao ou restrio da liberdade; Perda de bens; Multa; Prestao social alternativa Suspenso ou interdio de direitos. No CP: - PowerPoint PPT Presentation

Transcript

  • ESPCIES DE PENAS

  • Espcies de penasDe acordo com a CF/88, art.5, XLVI: a lei regular a individualizao da pena e adotar, entre outras as seguintes:Privao ou restrio da liberdade;Perda de bens;Multa;Prestao social alternativaSuspenso ou interdio de direitos

  • No CP: Art. 32 - As penas so: I - privativas de liberdade;II - restritivas de direitos;III - de multa.

  • Penas privativas de liberdade FechadoRecluso Semi-aberto AbertoArt.33CP

    Deteno Semi-aberto Aberto*A LCP prev tambm a priso simples

  • Pena Privativa de Liberdadeconstituem o centro da poltica penal e a forma principal de punio

    A recluso e a deteno tambm diferem na aplicao da medida de segurana (pois crimes de recluso aplica-se internao e crimes de deteno tratamento ambulatorial) e na aplicao da fiana (nos crimes de recluso s pode ser concedida pelo Juiz e de deteno pode ser concedida tambm pela autoridade policial).

  • Pena Privativa de LiberdadeCrticas: A pena de priso a espinha dorsal do sistema penal brasileiro, ainda que sua falncia seja reconhecida.

    Ferrajoli - crcere uma instituio [...] lesiva para a dignidade das pessoas, penosa e inutilmente aflitiva, motivo por que prope sua abolio gradual, bem como imediata reduo da pena mxima para dez anos de priso.Fragoso como instituio total, a pena necessariamente deforma a personalidade, ajustando-se subcultura da priso (prisionizao)

  • Discusso sobre a pena de perda de bens:Para Cezar Roberto Bittencourt, a perda de bens e valores trata-se na verdade "da odiosa pena de confisco, que, de h muito, foi prescrita pelo direito penal moderno". Destarte, Bittencourt cr que tal pena no passa de uma fico poltico-jurdica para impor uma sano repudiada na maioria dos pases democrticos de direito, desestimulando, por isso, sua aplicao na prtica.

    Por sua vez, Damsio de Jesus entende que "no devemos confundir a perda de bens e valores como pena (CP art.43, II) e o confisco (CP, art. 91).Este constitui efeito da condenao e atinge os instrumentos e o produto do crime. Na pena alternativa, os bens e valores so de natureza e origem lcitas."

  • Regimes PrisionaisO art. 33 CP alm de prever os regimes prisionais dispe sobre o que consiste cada regime e quando deve ser aplicado:

    a) regime fechado aquele no qual a execuo da pena ocorre inicialmente em estabelecimento de segurana mxima ou mdia, aplicvel a condenado a pena superior a 8 anos de recluso;b) regime semi-aberto a execuo da pena em colnia agrcola, industrial ou estabelecimento similar, aplicvel a condenado a pena maior que 4 anos e que no exceda 8 anos;c) regime aberto a execuo da pena em casa de albergado ou estabelecimento adequado, aplicvel a condenado a pena igual ou inferior a 4 anos.

  • ReclusoDetenoPena 4ABERTO, semi-aberto ou fechadoABERTO ou semi-aberto4 < Pena 8SEMI-ABERTO ou fechado SEMI-ABERTOPena > 8FECHADOSEMI-ABERTO

  • Observaes Para condenado pena de recluso, reincidente, o CP determina que o regime seja inicialmente fechado. Porm admissvel apenas a agravao do regime, conforme dispe a smula:

    Smula STJ n 269 - admissvel a adoo do regime prisional semi-aberto aos reincidentes condenados a pena igual ou inferior a quatro anos se favorveis as circunstncias judiciais.

  • ObservaesSmula n 719 STF - a imposio do regime de cumprimento mais severo do que a pena aplicada permitir exige motivao idnea.

    Smula n 718 STF - a opinio do julgador sobre a gravidade em abstrato do crime no constitui motivao idnea para a imposio de regime mais severo do que o permitido segundo a pena aplicada.

  • Possvel inicial fechado pela reincidnciaEm se tratando de ru reincidente, cujas condies judiciais no o abonam, lcita a imposio de regime inicial fechado, mesmo diante de pena privativa reduzida.

    (Desembargador William Silvestrini). (TJMG - PROC. 1.0313.05.156970-2/001(1) - Rel. Des. Ediwal Jos De Morais - DJMG 04.05.2006)

  • STF Impossvel inicial fechado apenas pela reincidnciaSTF - Recluso por tempo inferior a 4 (quatro) anos. Regime inicial de cumprimento. Determinao de regime fechado. Deciso baseada apenas no fato da reincidncia. Inadmissibilidade. Motivao inidnea. Inexistncia de circunstncias judiciais desfavorveis. HC concedido. Aplicao da smula 719. A s reincidncia no constitui razo suficiente para imposio de regime de cumprimento mais severo do que a pena aplicada autorize. HC94045 - Rel. Cezar Peluso 11/11/2008

  • A gravidade do crime de roubo, em si mesma, no capaz de determinar a imposio do regime inicial fechado, posto que nsita ao tipo penal. No cabe a imposio de regime inicial fechado sem fundamentao objetivamente motivada, quando a lei permite regime mais favorvel. Agravo regimental a que se nega provimento, e, de ofcio, determino a imposio de regime inicial semi-aberto para o cumprimento da reprimenda corporal.

    (STJ - AgRg-REsp 679672 - SP (2004/0117853-5) - 6 T. - Rel. Min. Paulo Medina - DJU 12.09.2005)

  • REGIME PRISIONAL SEMI-ABERTO - ESTELIONATO TENTADO - FIXAO - RU REINCIDENTE - ADMISSIBILIDADE - admissvel a fixao do regime prisional semi-aberto ao ru reincidente condenado por estelionato tentado. A reincidncia, por si s, no fator determinante obrigatrio imposio da modalidade mais gravosa, urgindo analisar-se as circunstncias especficas de cada caso concreto, sob pena de nivelar-se, injustamente, rus de maior e menor periculosidade com fulcro, apenas, nessa desabonadora agravante, conforme a Smula n 269 do STJ. (TACrimSP - ACrim 14178231 - SP - 16 C. Crim. - Rel. Juiz Fernando Miranda - J. 13.05.2004)

  • Fixada a pena no mnimo legal, perde sentido a discusso acerca da ocorrncia ou no da atenuante da confisso espontnea, pois, a teor da Smula n 231 do Superior Tribunal de Justia, "a incidncia da circunstncia atenuante no pode conduzir reduo da pena abaixo do mnimo legal".

    de rigor a adoo do regime semi-aberto a ru reincidente condenado a pena igual ou inferior a 4 anos, se favorveis as circunstncias judiciais, com incidncia do enunciado de n 269 da Smula do STJ. 5. Ordem concedida. (STJ - HC 30552 - MS - 6 T. - Rel. Min. Paulo Gallotti - DJU 06.03.2006, p. 445)

  • As penas devem ser executadas observando a progresso de regimes, regulada pela LEP.Se as circunstncias do art. 59 CP forem desfavorveis o condenado poder iniciar o cumprimento da pena em regime mais grave.Na deteno tambm possvel o regime fechado em virtude de regresso.A priso simples aplica-se apenas s contravenes penais e deve ser cumprida conforme art. 6 LCP:Art. 6 A pena de priso simples deve ser cumprida, sem rigor penitencirio, em estabelecimento especial ou seo especial de priso comum, em regime semi-aberto ou aberto. 1 O condenado pena de priso simples fica sempre separado dos condenados pena de recluso ou de deteno. 2 O trabalho facultativo, se a pena aplicada no excede a 15 (quinze) dias.

  • DTZ1129358 - CRIMINAL - TXICO - USO - REINCIDNCIA - PENA - DETENO - REGIME INICIAL - SEMI-ABERTO. Se a apenada reincidente, impe-se o regime mais grave de cumprimento da pena, ou seja, o semi-aberto. Recurso provido. (TJMG - Proc. 100240444197450011 - Rel. Des. Antnio Carlos Cruvinel - DJ 09.02.2006)

  • A prpria resposta penal guarda proporcionalidade, no art. 16, porquanto apenado com deteno, s excepcionalmente e, em regra, por via da regresso, poder implicar em segregao total.

    (v.g. art. 33, caput, do Cdigo Penal). Recurso provido. (STJ - REsp 521137/RS - 5 T. - Rel. Min. Felix Fischer - DJU 01.07.2004 p. 258)

  • Se o recorrente, alm de ru primrio, tem a seu favor a pena-base fixada no mnimo legal, em razo de as circunstncias judiciais lhe serem todas favorveis, no h razo para a imposio de regime inicial de cumprimento da reprimenda mais rigoroso (fechado), ainda que fundado na gravidade do delito, sob pena de no se levar em conta as balizas do art. 33, 2, do Cdigo Penal, que, conjugadas sistematicamente com os critrios do art. 59 do CP, resultam nas diretrizes a serem seguidas. Fixar a pena-base no mnimo legal e agravar o regime inicial da sano penal so fundamentos incompatveis. Precedentes da Sexta Turma. 2 - Recurso especial conhecido e provido. (STJ - REsp 300719 - SP - 6 T. - Rel. Min. Fernando Gonalves - DJU 24.02.2003)

  • Regime FechadoA aplicao do regime fechado pode advir exclusivamente quantidade da pena; da qualidade de reincidente do condenado ou de especiais circunstncias concretas do crime. Diferentemente da realidade, pela letra da lei caracteriza-se pelo trabalho comum interno (regra), ou em obras pblicas externas (exceo) durante o dia, e pelo isolamento durante o repouso noturno (art.34 CP)A LEP prev alojamento do condenado em ambiente salubre, cela individual com pelo menos 6,00m, dormitrio, aparelho sanitrio e lavatrio.(art.88) O caput do art.34 prev o exame criminolgico que no mais obrigatrio.

  • EDIO DA LEI N 10.792/2003, QUE DEU NOVA REDAO AO ART. 112 DA LEP - DIPLOMA LEGISLATIVO QUE, EMBORA OMITINDO QUALQUER REFERNCIA AO EXAME CRIMINOLGICO, NO LHE VEDA A REALIZAO, SEMPRE QUE JULGADA NECESSRIA PELO MAGISTRADO COMPETENTE - CONSEQENTE LEGITIMIDADE JURDICA DA ADOO, PELO PODER JUDICIRIO, DO EXAME CRIMINOLGICO

    (RT 832/676 - RT 836/535 - RT 837/568) - PRECEDENTES - RECURSO ORDINRIO PARCIALMENTE PROVIDO. (STF - RO-HC 88145-9 (551) - Rel. Min. Celso De Mello - DJU 02.06.2006)

  • Regime Semi-aberto Possui rigor intermedirio, a restrio da liberdade do condenado diminuda Celas so coletivas Permite-se a freqncia a cursos profissionalizantes, de instruo de segundo grau ou superior (art.35 CP)Caracteriza-se pelo trabalho externo ou interno durante o dia e recolhimento noturno.

  • DTZ1055954 - PENA. REGIME PENITENCIRIO. TRABALHO DIURNO. Tendo a sentena estabelecido o regime penit