of 103/103
Metodologia Científica Profª Vanessa Schweitzer dos Santos Verbo Educacional

Fundamentos da Educação Ambientalaulas.verbojuridico3.com/...Cientifica_Aula3_27FF_Vanessa_ead.pdf · 15 Se o autor citado NÃO for parte do parágrafo, o seu sobrenome aparece

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Fundamentos da Educação...

  • Metodologia Científica

    Profª Vanessa Schweitzer dos Santos

    Verbo Educacional

  • Tópicos das aulas anteriores

    • Fundamentos do trabalho científico.

    • Escolha do tema.

    • Tipos de pesquisa.

    • Etapas da pesquisa.

    2

    Por que uma metodologia científica?

    Vários fatores a considerar.

    Diferentes propostas na elaboração dos trabalhos.

    Construção do conhecimento científico.

  • 3

    • Estilo da redação técnico-científica.

    • Elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais.

    • Esquema detalhado/categorizado do texto por etapa (introdução –

    desenvolvimento – considerações finais).

    • Fundamentação teórica na construção do texto.

    Características da escrita e linguagem científicas.

    Identificação, produção e complemento.

    Seções obrigatórias e opcionais em monografias e artigos.

    Importância e onde é apresentada ou discutida.

  • 4

    Capa

    Folha de rosto

    Dedicatória (opcional)

    Agradecimentos (opcional)

    Epígrafe (opcional)

    Resumo

    Lista de ilustrações (opcional)

    Lista de tabelas (opcional)

    Lista de abreviaturas (opcional)

    Lista de siglas (opcional)

    Lista de símbolos (opcional)

    SumárioIntrodução

    Desenvolvimento

    ConclusãoReferências

    Glossário (opcional)

    Apêndices (opcional)

    Anexos (opcional)

    Índices (opcional)

    referencial teóricometodologiaresultadosP

    ara

    MO

    NO

    GR

    AF

    IAS

  • 5

    Título: subtítulo (se houver)

    Autor

    Resumo na língua do texto

    Palavras chave na língua do textoIntrodução

    Desenvolvimento

    Conclusão

    Título em língua estrangeira

    Resumo em língua estrangeira

    Palavras chave em língua estrangeira

    referencial teóricometodologiaresultados

    Pa

    raA

    RT

    IGO

    S

    Notas explicativas (opcional)

    Referências

    Glossário (opcional)

    Apêndice (opcional)

    Anexo (opcional)

  • 6

    • Citações: conceito, características e tipologia.

    • Referências: conceito, importância e formato.

    • Estrutura e apresentação gráfica.

    • Apresentação de tabelas, quadros, figuras e gráficos.

    Aula atual:

  • 7

    Citações: conceito, características e tipologia.

    São trechos de material produzido por outros autores, que

    reforçam nossas ideias, contradizem as mesmas, as complementam,

    explicam fatos ou justificam questões de textos de nossa autoria.

    Na maior parte das situações em que são utilizadas, trazem

    conceitos, dados, definições ou explicações indispensáveis à nossa

    escrita.

  • 8

    Agregam mais credibilidade ao trabalho em produção,

    apresentando muitas vezes outros estudos dentro da mesma área.

    Podem trazer pontos de vista semelhantes, complementares

    ou divergentes do próprio autor do trabalho.

  • 9

    • NBR 10520:2002: informação e documentação: apresentação de

    citações em documentos;

    “Menção de uma informação extraída de outra fonte” (ABNT, 2002).

  • 10

    MUITA ATENÇÃO!

    Embora se faça muita leitura para elaborar um Trabalho de

    Conclusão de Curso, na Lista de Referências Bibliográficas são

    incluídas APENAS as referências que tiveram CITAÇÃO no texto.

    Obras lidas, das quais o autor se apropriou do conhecimento,

    porém não citou no trabalho, não devem ser incluídas na Lista de

    Referências Bibliográficas.

  • 11

    Podem ser de três tipos:

    Citação direta

    Citação indireta

    Citação de citação

  • 12

    Citação direta

    • Transcrição textual de parte da obra do autor consultado (ABNT,

    2002).

    • Apresentar o trecho fielmente igual ao do autor citado, conforme sua

    linguagem, ortografia, redação e pontuação.

  • 13

    Citação direta com até três linhas

    • Incluir a citação entre aspas duplas, no texto.

    “”

  • 14

    Se o autor citado for parte do texto, o seu sobrenome aparece com a

    primeira letra em maiúsculo e as demais em minúsculo.

    A data da publicação e a página de onde a citação foi retirada

    aparecem entre parênteses.

    Conforme Albertin (2010, p. 324) “resíduos podem ter características

    qualitativas variando de acordo com os aspectos sociais, econômicos,

    culturais, geográficos e climáticos das comunidades geradoras”.

  • 15

    Se o autor citado NÃO for parte do parágrafo, o seu sobrenome

    aparece entre parênteses, em maiúsculo.

    Dentro do mesmo parênteses, incluir a data da publicação e a página

    de onde a citação foi retirada.

    Os aterros sanitários precisam garantir condições de crescimento

    bacteriano, assim, “caso sejam asseguradas condições adequadas para o

    crescimento dos micro-organismos, os aterros sanitários podem atuar

    como reatores anaeróbios em larga escala”. (KULIKOWSKA, 2008, p. 18)

  • 16

    (ABNT, 2002)

  • 17

    Citação direta com mais de três linhas

    • Caso seja necessário fazer uma citação com mais de três linhas, a

    mesma precisa ser destacada no texto.

    • Para isto, utilizar um recuo de 4 cm da margem esquerda, em espaço

    simples, com letra menor do que a utilizada no texto (ou seja, 10 ou 11),

    sem o uso de aspas.

  • 18

    Se o autor citado for parte do texto:

  • 19

    Se o autor citado for NÃO parte do parágrafo:

  • 20

    Citação indireta

    • Texto baseado na obra do autor consultado (ABNT, 2002).

    • A indicação das páginas de localização são opcionais, já que a citação

    pode indicar ideias resumidas de contextos maiores.

    • Também chamada de “citação livre”, neste tipo de citação o autor do

    trabalho faz uma síntese pessoal e reproduz, através dela, as ideias de

    outro autor.

  • 21

    • É preciso reproduzir seus conceitos de forma fiel e impessoal.

    • Sempre citar claramente qual é o autor e quais são as ideias por ele

    apresentadas, tomando muito cuidado para não cometer plágio!!

  • 22

    Se o autor citado for parte do texto:

    De acordo com Zanta (2006), a instalação adequada de unidades de

    disposição final de resíduos deve iniciar com a seleção de áreas

    adequadas, visando a preservação do meio físico, biológico e antrópico.

  • 23

    (ABNT, 2002)

  • 24

    (ABNT, 2002)

  • 25

    Caso o autor citado NÃO for parte do texto:

    A geração de lixiviado nos aterros sanitários pode continuar ocorrendo

    ao longo de décadas, o que exige medidas de remediação

    permanentes para o mesmo. (POSSAMAI, 2007).

  • 26

    Citação de citação

    • Citação direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso ao

    original. (ABNT, 2002).

    • Cuidado! Utilizar somente quando REALMENTE não se teve acesso ao

    documento original.

    • Em época de tanto acesso à informação na Internet, são poucas as

    obras ás quais não se tem acesso, especialmente quando se fala de

    artigos e textos.

  • 27

    • Muita utilização de “Citação de citação” dá a ideia de “preguiça” de

    procurar material de revisão ou de ler este material.

    • Cuidado também para que seu texto não pareça (e não seja!) uma

    cópia de revisão bibliográfica de outros trabalhos.

    • Também pode ser utilizado quando o material original está em uma

    língua dificilmente traduzível.

    • Busque suas próprias fontes de revisão.

  • 28

    Quando o autor citado for parte do texto:

    Gálvez (2009, p. 45 apud KALYUZHNYI, 2003, p. 122) verificou um

    aumento de pH entre 0,5 e 1,0 unidades de pH, em um filtro biológico

    aeróbio, que atuava com biofilme aderido, tratando esgoto doméstico.

  • 29

    Quando o autor citado NÃO for parte do texto:

    O luxo do futuro despede-se do supérfluo e aspira ao necessário, do qual

    se deve temer que fique à disposição tão somente das minorias”

    (ENZENSBERGER, 1997, p. 10 apud PORTILHO, 2005, p. 206).

  • 30

    Onde incluí-las dentro do texto?

    De acordo com a ABNT (2002), as citações podem ser inseridas

    ao longo do texto, ou ainda como notas de rodapé.

    É importante escolher SOMENTE UMA forma de apresentação e

    adotá-la em todo o texto.

    Diretamente no texto.

    Em notas de rodapé.

  • 31

    Optando por utilizar a indicação das referências nas notas de

    rodapé, aplicar sistema numérico (números arábicos) para indicação da

    fonte.

    A questão dos resíduos representa apenas parte de um contexto maior,

    o ambiental, do qual não pode ser dissociada e sua complexidade pode

    ser percebida em função da ampla rede de inter-relações, exigindo em

    sua abordagem um tratamento abrangente, envolvendo desde aspectos

    sociais, políticos, culturais, tecnológicos, econômicos até aspectos

    geográficos, regionais, climáticos, ambientais, entre outros (1).

    _______________________________________________________(1)FIGUEIREDO, P. J. A Sociedade do Lixo: Os resíduos, a questão energética e a

    crise ambiental. São Paulo: Unimep, 1995.

  • 32

    Citando vários autores

    Uma obra pode ter vários autores.

    A forma como citamos eles nos textos é diversificada, variando

    conforme o número de autores:

  • 33

    UM AUTOR:

    Autor dentro do parágrafo:

    Christensen (2010) associa valores de DQO muito elevados

    com lixiviados de materiais aterrados recentemente.

    Autor fora do parágrafo:

    O efeito resultante é uma diminuição das concentrações de

    substâncias orgânicas e um aumento nas concentrações de

    substâncias dificilmente biodegradáveis (CHRISTENSEN, 2010).

  • 34

    DOIS AUTORES:

    Dentro do parágrafo:

    Souto e Povinelli (2007), analisando dados de 25 aterros

    brasileiros (dezoito na região Sudeste, cinco na região Sul, um na

    região Nordeste e um na região Norte), reuniram faixas de valores mais

    frequentes e as principais características destes.

    Fora do parágrafo:

    A transposição entre as características de efluente de células

    jovens para efluentes estabilizados pode ocorrer mais rapidamente em

    locais de clima tropical (em cerca de dois anos) do que o relatado em

    ambientes de clima temperado (após cinco anos) (SOUTO;

    POVINELLI, 2007).

  • 35

    TRÊS AUTORES:

    Fazendo parte do parágrafo:

    Comparando a eficiência de um reator biológico no tratamento

    de efluentes sintéticos, Cajibe, Agapay e Tampus (2009) aplicaram dois

    níveis de carregamento orgânico: 67% e 65%.

    Não fazendo parte do parágrafo:

    O crescimento do biofilme foi verificado, a partir de um

    aumento na espessura do mesmo, de 2,81 μm para 7,71 μm, em

    decorrência de uma elevação na carga orgânica aplicada ao reator

    (CAJIBE; AGAPAY; TAMPUS, 2009).

  • 36

    MAIS DE TRÊS AUTORES:

    Incluídos no parágrafo:

    Tawfik et al. (2006) delimitaram este espaço de tempo em 15

    dias, após os quais um reator biológico iniciou a operação de

    tratamento de esgotos domésticos.

    Fora do parágrafo:

    “O uso de meios de suporte confeccionados em materiais

    leves, como o polietileno, evita a sobrecarga de peso sobre os eixos e

    rolamentos” (TAWFIK et al., 2006).

  • 37

    Referências: conceito, importância e formato.

    As Referências Bibliográficas são listadas ao final dos textos

    científicos (monografia ou artigo), indicando os dados principais das

    obras consultadas e facilitando a localização das mesmas por quem

    consulta o material.

    Complementam as Citações das fontes, indicadas ao longo do

    texto.

  • 38

    NBR 6023:2002: informação e documentação: referências: elaboração;

    “Conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um

    documento, que permite sua identificação individual.” (ABNT, 2002)

  • 39

    NO TEXTO:

    O crescimento do biofilme foi verificado, a partir de um

    aumento na espessura do mesmo, de 2,81 μm para 7,71 μm, em

    decorrência de uma elevação na carga orgânica aplicada ao reator

    (CAJIBE; AGAPAY; TAMPUS, 2009).

    NA LISTA DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

    CAJIBE, A. H.; AGAPAY, R. C.; TAMPUS, M. V. Carbon-nitrogen-

    phosphorus removal and biofilm growth characteristics in an

    integrated wastewater treatment system involving a rotating biological

    contactor. Asia-pacific journal of chemical engineering, Cebu City,

    v. 4, p. 735-743, 2009.

  • 40

    São importantes por permitirem ao leitor a identificação das

    obras consultadas para elaboração do texto;

    • permitem que o avaliador do trabalho verifique mais rapidamente

    quais foram as fontes de consulta bibliográfica do trabalho;

    • indicam que o autor fez realmente uma revisão bibliográfica, ou seja,

    buscou apropriação do conhecimento através de outras pesquisas já

    desenvolvidas na área;

  • 41

    • quando o autor do texto referencia autores clássicos, indica que

    buscou a visão e ideias já consagradas na área do seu estudo;

    • ao citar autores recentes, demonstra que procurou informações

    atualizadas e recentes sobre seu trabalho;

  • 42

    Autores clássicos: são citados pela maioria dos textos sobre seu

    tema de estudo. Definiram conceitos, indicaram novos rumos de

    pesquisa, avaliaram de outra forma seu campo de trabalho.

    Autores recentes: pelo menos algumas referências dentro dos

    últimos cinco anos. Indicam uma visão atualizada e talvez inovadora

    sobre os assuntos abordados. Muitas vezes, após fazer a leitura dos

    clássicos, o escritor do trabalho pode buscar publicações mais recentes

    dos mesmos autores consagrados.

  • 43

    LOCALIZAÇÃO DAS REFERÊNCIAS:

    Podem ser apresentadas:

    Em notas de rodapé;

    Ao final do texto ou dos seus capítulos;

    Em uma lista de referências;

    Antecedendo resumos.

  • 44

    Capa

    Folha de rosto

    Dedicatória (opcional)

    Agradecimentos (opcional)

    Epígrafe (opcional)

    Resumo

    Lista de ilustrações (opcional)

    Lista de tabelas (opcional)

    Lista de abreviaturas (opcional)

    Lista de siglas (opcional)

    Lista de símbolos (opcional)

    SumárioIntrodução

    Desenvolvimento

    ConclusãoReferências

    Glossário (opcional)

    Apêndices (opcional)

    Anexos (opcional)

    Índices (opcional)

    Pa

    raM

    ON

    OG

    RA

    FIA

    S

  • 45

    Título: subtítulo (se houver)

    Autor

    Resumo na língua do texto

    Palavras chave na língua do textoIntrodução

    Desenvolvimento

    Conclusão

    Título em língua estrangeira

    Resumo em língua estrangeira

    Palavras chave em língua estrangeira

    Pa

    raA

    RT

    IGO

    S

    Notas explicativas (opcional)

    Referências

    Glossário (opcional)

    Apêndice (opcional)

    Anexo (opcional)

  • 46

    Alinhar a “Lista de Referências Bibliográficas” somente à

    esquerda da página, como forma de facilitar a identificação das

    diferentes obras.

    O espaçamento de linhas dentro de um mesmo item deve ser

    do tipo “simples”.

    O espaçamento de linhas entre diferentes itens também deve

    ser de 1 espaço simples (geralmente 1 “enter”).

    A ordem de apresentação das referências deve ser

    ALFABÉTICA.

  • 47(SANTOS, 2013)

  • 48(SANTOS, 2013)

  • 49(REMPEL, 2013)

  • 50(REMPEL, 2013)

  • 51

    (REMPEL; SANTOS; HILLIG, 2014)

  • 52

    (ABNT, 2002)

  • 53

    SOBRENOME, Nome do autor (ou

    autores). Título. Edição. Local de

    publicação: Editora, Data de publicação.

    Regra Básica

  • 54

  • 55

    Mais de um autor

    Uma obra pode ser escrita por vários autores.

    A forma como referenciamos estes autores na lista de referências

    bibliográficas é diversificada, variando de acordo com o número de

    autores:

  • 56

    UM AUTOR:

    SPERLING, M. V. Lagoas de estabilização. 2. ed. Belo Horizonte:

    Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental, UFMG, 2006.

    CHRISTENSEN, T. H. Solid waste technology and management. 3. ed.

    Chichester: John Wiley & Sons, 2010.

  • 57

    DOIS AUTORES:

    TOSTA, E. I. L.; BAPTISTA, C. R. Política públicas de inclusão

    escolar em foco: uma análise sobre as pesquisas brasileiras (2001-

    2011). 4 ed. Porto Alegre: Políticas Educativas, 2010.

    PRODANOV, C. C; FREITAS, E. C. Metodologia do Trabalho

    Científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2

    ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

  • 58

    TRÊS AUTORES:

    CAJIBE, A. H.; AGAPAY, R, C.; TAMPUS, M. V. Carbon-nitrogen-

    phosphorus removal and biofilm growth characteristics in an

    integrated wastewater treatment system involving a rotating

    biological contactor. 4 ed. Cebu City: Asia-pacific journal of chemical

    engineering, 2009.

    ASSIS, C. P; MENDES, E. G; ALMEIDA, M. A. Ensino colaborativo:

    um relato de experiência sobre o desenvolvimento de parceria

    colaborativa. 6 ed. Porto Alegre: EdiEdu, 2011.

  • 59

    MAIS DE TRÊS AUTORES:

    ALBERTIN, R. M. et al. Diagnóstico da gestão dos resíduos sólidos

    urbanos do município de Flórida Paraná. 1 ed. Boa Vista:

    Agroambiente, 2010.

    LANGE, L. et al. Geração e Características do Lixiviado. Rio de

    Janeiro: ABES, 2009.

  • 60

    Mesmo autor (ou mesmos autores) para

    muitas referências

    Muitas vezes um mesmo autor é citado diversas vezes, ou seja,

    o escritor lê e cita diversas obras de mesma autoria.

    Neste caso, o nome do autor não precisa ser repetido a cada

    novo item da Lista de Referências, é possível utilizar um traço do tipo

    “sublinhado”, equivalente à seis espaços do teclado, nas referências

    apresentadas após a primeira.

    Apresentá-las seguindo a ordem de data de publicação da

    obra.

  • 61

    __________. Análise microscópica da biomassa de lagoa aerada

    facultativa de mistura completa, utilizada em tratamento de efluente

    industrial. 2010. 40 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em

    Ciências Biológicas) - Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas,

    Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2010.

    SANTOS. V. S. Remoção de matéria orgânica em lixiviado de aterro

    sanitário através de contactor biológico rotatório. 2013. 110 f.

    Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Programa de Pós

    Graduação em Engenharia Civil, Universidade do Vale do Rio dos Sinos,

    São Leopoldo, 2013.

  • 62

    Autor entidade

    Diversos documentos, guias, normas, manuais e relatórios de

    diagnóstico são publicados através de autoria do tipo “entidade”, ou

    seja, não há um autor específico para ser citado.

    Para estes casos, adota a empresa, órgão ou outra instituição

    de autoria como autores da obra, citando-os nas referências

    bibliográficas da seguinte forma:

  • 63

    ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL

    (ABES). Revista Engenharia Sanitária Ambiental. Disponível em:

    http://www.abes-dn.org.br/d2_Publicacoes_eng.html Acesso em 15/06/14.

    ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 6022:

    informação e documentação: artigo em publicação periódica científica

    impressa: apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

    SINDICATOS DO COURO ASSOCIADOS (AICSul). A entidade. Disponível

    em: . Acesso em: 22 mar. 2010

    COMITÊ DE GERENCIAMENTO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DOS

    SINOS (COMITESINOS). Caracterização da bacia. Disponível em:

    . Acesso em: 12 out. 2009

  • 64

    Título

    • Sempre destacado, em negrito ou itálico.

    • Escolher uma forma de destaque, e a utilizar em toda a

    lista.

    • O subtítulo não é destacado!

    • Também não se destacam os demais títulos das obras, somente o

    principal (quando houver mais de um título).

  • 65

    Separação de resíduos em um condomínio residencial – estudo de

    caso : perspectivas da educação ambiental e o papel de cada indivíduo

    Estudo do potencial de utilização da biomassa resultante da pode

    de árvores para a geração de energia: estudo de caso AES

    Eletropaulo.

    A Sociedade do Lixo: Os resíduos, a questão energética e a crise

    ambiental.

  • 66

    Obras consultadas e disponibilizadas na

    Internet

    Atualmente, diversas obras (livros, artigos e outras formas de

    documentação científica) estão disponíveis para acesso via Internet.

    Apresentar a disponibilização deste material é importante e

    facilita a busca do leitor pelas obras citadas na Lista de referências

    Bibliográficas.

  • 67

    BRASIL. Lei n° 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política

    Nacional de Resíduos Sólidos. Disponível em

    . Acesso em: 20 abr. 2010.

    INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE.

    Pesquisa nacional de saneamento básico 2008. Rio de Janeiro,

    2010. Disponível em:

    . Acesso em: 22 abr. 2011.

  • 68

    Elementos mínimos necessários

    Como elementos mínimos e obrigatórios para apresentação das

    referências, temos:

    Autor (es) da obra;

    Título da obra;

    Edição;

    Local de Publicação;

    Editora e

    Data da Publicação.

  • 69

    Elementos complementares na elaboração

    das referências

    São informações não obrigatórias, que podem facilitar a

    identificação ou localização de obras específicas:

    Tradutor do texto;

    Responsável pelas ilustrações;

    Descrições físicas (numeração de páginas, volumes da obra, capítulos

    específicos, etc.);

    Dimensões do material, entre outros.

  • 70

    CUIDADO!

    “As referências constantes em uma lista

    padronizada devem obedecer aos mesmos princípios.

    Ao optar pela utilização de elementos complementares,

    estes devem ser incluídos em todas as referências

    daquela lista.” (ABNT, 2002)

    Portanto, quando optar por utilizar algum dos elementos

    complementares na lista de referências, utilizá-lo em todas as

    referências listadas.

    Alguns dados podem não estar disponíveis em todas as

    obras consultadas!

  • 71

    Exemplos de referências de LIVROS

  • 72

    SOBRENOME, Nome do autor. Título do

    trabalho. Data de finalização. Quantidade

    de folhas. Natureza do trabalho (Nome do

    Curso) – Instituição, Cidade de publicação,

    Data de finalização.

    Regra Básica para referenciar

    MONOGRAFIAS

    (pode ser utilizada para referenciar Trabalhos de Conclusão de Curso,

    Dissertações, Teses e Monografias em geral)

  • 73

    REMPEL, N. Separação de resíduos em um condomínio residencial

    vertical na cidade de Novo Hamburgo/RS – estudo de caso. 2013. 60 f.

    Monografia (Especialização em Educação Ambiental) – Centro de Ciências

    Rurais, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2013.

    ROTH, F. L. O. A Educação Inclusiva no Município de Novo Hamburgo:

    A Sala de Recursos Multifuncional em Foco. 2014. 171 f. Dissertação

    (Mestrado em Diversidade Cultural e Inclusão Social) – Programa de Pós

    Graduação em Diversidade Cultural e Inclusão Social, Universidade

    Feevale, Novo Hamburgo, 2014.

    SANTOS, V. S. Remoção de matéria orgânica em lixiviado de aterro

    sanitário através de contactor biológico rotatório. 2013. 110 f.

    Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Programa de Pós Graduação

    em Engenharia Civil, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo,

    2013.

  • 74

    Regra Básica para referenciar ARTIGOS

    CIENTÍFICOS

    SOBRENOME, Nome do autor (ou

    autores). Título do artigo. Nome da

    revista/publicação, Cidade da publicação,

    Volume, Número, Numeração de páginas,

    Data de publicação.

    Em negrito ou itálico: NOME

    DA REVISTA e não do (s)

    autor (es).

  • 75

    NAIME, R.; SANTOS, K. L. ; MICHAELSEN, J. Diagnóstico da gestão de

    resíduos sólidos urbanos no município de Araricá, Rio Grande do Sul.

    Engenharia Ambiental, Espírito Santo do Pinhal, v. 7, n. 4, p. 119-132,

    2010.

    POSSAMAI, F. P. et al. Lixões inativos na região carbonífera de Santa

    Catarina: análise dos riscos à saúde pública e ao meio ambiente. Ciência &

    Saúde Coletiva, v. 12, n. 1, p. 171-179, 2007.

    RENOU, S. et al. Landfill leachate treatment: Review and opportunity.

    Journal of Hazardous Materials, v. 150, n. 3, p. 468-493, 2008.

    TAWFIK, A. et al. Sewage treatment in a rotating biological contactor

    system. Water, Air, and Soil Pollution, v. 175, n. 1-4, p. 275-289, 2006.

  • 76

    Regra Básica para referenciar LEIS

    A Constituição federal, leis nas três esferas (federais, estaduais

    e municipais), decretos, medidas provisórias, entre outras formas de

    legislação e jurisprudência são citadas com frequência, havendo

    também a necessidade de as referenciar.

  • 77

    BRASIL. Lei n° 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política

    Nacional de Resíduos Sólidos. Disponível em

    . Acesso em: 20 abr. 2010.

    NOVO HAMBURGO. Lei n° 608, de 5 de novembro de 2001. Institui o

    Código de Edificações. Disponível em

    . Acesso em: 04 jan. 2014.

  • 78

    Citações no texto e Referências ao final do

    trabalho: necessárias e imprescindíveis para uma boa

    escrita.

    Usar trechos de outros autores e não

    apresentar suas referências: PERIGOSO!

    MUITO CUIDADO COM O PLÁGIO!!!

  • 79

    Estrutura e apresentação gráfica

    Embora a maior parte dos textos acadêmicos ou científicos

    seja apresentada da forma “escrita”, muitos elementos gráficos

    podem ser inseridos ao longo do trabalho.

    É importante que eles complementem ou apresentem dados

    que facilitem a compreensão do leitor.

    Imagens, fotografias e figuras devem ter relevância REAL

    para o trabalho, tornando-o mais completo.

  • 80

    A impressão da monografia ou artigo, algumas vezes, diminui

    a qualidade da imagem, portanto, é importante escolher bons

    materiais gráficos, de boa qualidade e resolução, evitando que uma

    imagem ruim diminua a qualidade do seu trabalho.

    Os elementos gráficos devem estar dispostos

    harmonicamente ao longo do texto, ou seja, de preferência, em uma

    única folha, no mesmo sentido do texto quanto à orientação da folha

    (geralmente vertical).

    Incluí-los sempre no local mais próximo possível aos

    parágrafos onde são abordados. Desta forma, a leitura fica mais fácil e

    fluente para quem está verificando o texto.

  • 81

    Cuidar também para que ao inserir elementos gráficos, o texto

    não fique com muitos “espaços” em branco, o seja, páginas com

    espaço sem texto.

  • 82(SANTOS, 2013)

  • 83(SANTOS, 2013)

  • 84

    MUITO IMPORTANTE!

    Elementos gráficos não podem ser “jogados” no

    texto, ou seja, simplesmente “ocuparem espaço”, ou

    servirem como forma de aumento da extensão do trabalho.

    Figuras, mapas, gráficos, tabelas e outras

    ilustrações precisam ser “discutidos”, debatidos,

    apresentados e analisados, demonstrando claramente sua

    importância no texto.

  • 85

    Todos os elementos gráficos precisam de título ou legenda,

    conforme será visto a seguir.

    Estes dados precisam ser auto-explicativos, ou seja, precisam

    deixar claro para o leitor do que se tratam os elementos gráficos.

  • 86

    Apresentação de tabelas, quadros, figuras e

    gráficos

    Ilustrações

    • Figuras

    • Quadros

    • Gráficos

    • Fotografias

    • Mapas

    • Desenhos

    • Tabelas

    • Esquemas

  • 87

    • Devem receber um título acima do elemento gráfico.

    • Utilizar a mesma letra e tamanho de fonte para o título do elemento.

    • Alinhar à esquerda ou centralizar na página. É importante escolher

    UMA ÚNICA FORMA DE apresentar os elementos e segui-la em todo o

    texto.

  • 88

    • Abaixo do elemento gráfico, indicar sua fonte.

    • Pode ser retirado de outra obra, sempre sendo citada a fonte

    original.

    • Citar da mesma forma que as referências, incluindo o texto

    “Fonte: (CITAÇÃO)“. Não esquecer de incluir esta citação na

    lista de Referências Bibliográficas.

    • Pode ser ainda elaborado pelo autor, neste caso, incluir

    abaixo do elemento gráfico o texto “Fonte: elaborado pelo

    autor”. Na Lista de Referências Bibliográficas, nesta situação,

    não cita-se a própria fonte.

    • Para a fonte, utilizar o tamanho de letra 11.

  • 89(SANTOS, 2013)

  • 90(SANTOS, 2013)

  • 91(SANTOS, 2013)

  • 92

    Regras especiais para tabelas

    • A ABNT não possui uma normatização para a elaboração de quadros

    e tabelas, por isto sugere-se o uso da seguinte obra, do IBGE:

    • INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE).

    Normas de apresentação tabular. 3. ed. Rio de Janeiro, 1993.

  • 93

    • Utilizar traços horizontais somente para delimitar o início e fim da

    tabela, além de identificar a linha inicial da mesma.

    • Não utilizar traços verticais para “fechar” a tabela nas extremidades

    esquerda e direita.

    • Não utilizar traços horizontais ou verticais para dividir linhas e

    colunas.

  • 94(SANTOS, 2013)

  • 95(SANTOS, 2013)

  • 96

    Finalizando!Não esqueça!

    Fazer pesquisa científica é investigar!!!

  • 97

    Sua pesquisa

  • 98

    Seguir uma Metodologia Científica é indispensável para a elaboração

    de um bom trabalho!

    Estudar, verificar, ler e analisar criticamente o assunto de pesquisa

    também é muito importante!

    No entanto, a seção mais importante, o legado do seu trabalho são as

    informações registradas em sua conclusão, são os resultados que você

    obteve, seja com experimentação ou com análise crítica da revisão

    bibliográfica!!

    Organize-se para ler e escrever com calma, sem pressa ou “pressão”

  • 99

    Bom trabalho!

  • Referências bibliográficas

    100

    ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR

    10520: informação e documentação: citações em documentos:

    apresentação. Rio de Janeiro, 2002.

    ______. NBR 6023: informação e documentação: referências:

    apresentação. Rio de Janeiro, 2002.

    INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE).

    Normas de apresentação tabular. 3. ed. Rio de Janeiro, 1993.

    Disponível em:

    . Acesso em: 12 mai. 2014.

  • 101

    REMPEL, N. Separação de resíduos em um condomínio residencial

    vertical na cidade de Novo Hamburgo/RS – estudo de caso. 2013. 60 f.

    Monografia (Especialização em Educação Ambiental) – Centro de

    Ciências Rurais, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria,

    2013.

    REMPEL, N.; SANTOS, V. S.; HILLIG, C. Separação de Resíduos em um

    Condomínio Residencial Vertical em Novo Hamburgo/RS – Estudo de

    Caso sob a Perspectiva da Educação Ambiental. In: Fórum

    Internacional de Resíduos Sólidos, 5, 2014, São Leopoldo. Anais...

    São Leopoldo: Unisinos, 2014.

  • 102

    ROTH, F. L. O. A Educação Inclusiva no Município de Novo

    Hamburgo: A Sala de Recursos Multifuncional em Foco. 2014. 171 f.

    Dissertação (Mestrado em Diversidade Cultural e Inclusão Social) –

    Programa de Pós Graduação em Diversidade Cultural e Inclusão Social,

    Universidade Feevale, Novo Hamburgo, 2014.

    SANTOS, V. S. Remoção de matéria orgânica em lixiviado de aterro

    sanitário através de contactor biológico rotatório. 2013. 110 f.

    Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Programa de Pós

    Graduação em Engenharia Civil, Universidade do Vale do Rio dos Sinos,

    São Leopoldo, 2013.

  • Metodologia Científica

    Obrigada pela atenção!

    Profª Vanessa Schweitzer dos Santos

    Verbo Educacional