Click here to load reader

Gestão de Armazém - Autenticação · PDF filevantagens competitivas, são ambos pontos essenciais para o sucesso de uma organização. Desta forma, a logística de toda a respectiva

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Gestão de Armazém - Autenticação · PDF filevantagens...

  • 1

    Gesto de Armazm

    Ana Lusa Luciano

    Mestrado em Engenharia e Gesto Industrial

    Dispositivos e Redes de Sistemas Logsticos

    Dezembro 2008

  • 2

    Resumo

    Este trabalho concentra-se numa importante etapa da cadeia de abastecimento de

    qualquer organizao, a gesto de armazns. O tema abordado no contexto actual e

    introduzido na estrutura das actividades logsticas, sendo identificadas as operaes

    internas, caractersticas e funes de um armazm. De seguida, so apresentadas

    diversas formas de armazenagem, disposio de espao/ equipamento e de que forma

    as mesmas podem influenciar o funcionamento e gesto de um armazm.

    Ferramentas de gesto, integrando a mais alta tecnologia disponvel actualmente,

    tal como WMS - Warehouse Management System, so exploradas, dando lugar

    caracterizao e distino de alguns tipos de identificadores utilizados no meio.

    Foi adicionalmente considerado um caso de estudo, relativo ao Hospital de Santa

    Maria, em Lisboa, que faz a ponte entre conceitos tericos e a aplicao de um

    sistema de gesto, com o objectivo de responder aos problemas enfrentados pela

    unidade at ento, na rea de armazenagem.

    proposta uma extenso ao trabalho desenvolvido, atravs da anlise de outro

    tipo de armazns, com outras caractersticas e necessidades especficas, podendo ou

    no englobar um modelo de formulao matemtica de optimizao de espao,

    melhorando assim a componente de layout.

    Palavras-chave: Logstica, Gesto da Armazm, WMS - Warehouse Management

    System.

  • 3

    ndice Pgina

    I. Introduo 4

    II. A Gesto de Armazm 5 III. Armazenamento 7

    IV. Sistemas de Gesto de Armazm 8

    V. Tipo de Identificadores 11 VI. Caso de estudo HSM 13

    VII. Concluses e Recomendaes 17

    VIII. Referncias Bibliogrficas 19 IX. Anexos 20

  • 4

    I. Introduo

    As exigncias da economia global obrigam a que, actualmente, as empresas

    adoptem um nvel elevado de flexibilidade, de forma a responder rapidamente s

    exigncias de mercado. A flexibilidade de uma unidade industrial envolve a relao do

    cumprimento dos requisitos de produo com a gesto de recursos limitados. Esta

    gesto de recursos, sejam eles fsicos ou humanos, revelam uma elevada importncia

    na performance da empresa, podendo tornar-se uma vantagem competitiva quando

    optimizados.

    O ambiente em que as empresas operam actualmente muito complexo e

    fortemente competitivo, como tal, a aposta pela diferenciao e o estabelecimento de

    vantagens competitivas, so ambos pontos essenciais para o sucesso de uma

    organizao. Desta forma, a logstica de toda a respectiva cadeia de abastecimento,

    isto , o planeamento estratgico de fluxos de materiais e informao, possibilitam

    quando bem dimensionada, uma eficiente gesto de recursos limitados. O papel da

    armazenagem hoje em dia, fundamental para o sucesso de uma empresa.

    No que diz respeito aos recursos limitados, o inventrio (ou stock) pode

    representar a maior parcela de preocupao para uma organizao, j que material

    parado representa elevados custos.

    geralmente num espao designado como armazm, que se depositam os

    materiais, quer matrias-primas, produtos intermdios ou finais.

    Este espao alvo de elevada importncia em toda a logstica da empresa, como

    tal uma correcta gesto de armazns uma mais-valia na cadeia de abastecimento de

    qualquer organizao.

    A armazenagem uma das reas mais tradicionais da logstica e tem passado por

    profundas transformaes nos ltimos anos. Essas mudanas reflectem-se na

    adopo de novos sistemas de informao aplicados gesto da armazenagem, em

    sistemas automticos de movimentao e separao de produtos e at mesmo na

    reviso do conceito do armazm como uma instalao com a principal finalidade de

    depositar produtos.

  • 5

    II. A Gesto de Armazm

    A gesto de armazm visa gerir as entradas e sadas de materiais do armazm, e

    os objectos de custo a que aqueles se destinam. Est relacionada com a montagem

    da logstica de entregas e com o fluxo que assegura a transferncia dos produtos

    acabados para os clientes finais.

    Figura 1. Gesto da cadeia de abastecimento processos crticos;

    importante ter em conta factores como a mo-de-obra, o espao, o equipamento

    e a condio do armazm, enquanto lugar que maximiza o espao de

    armazenamento, mas que procura tambm minimizar as operaes de

    manuseamento.

    Atravs de uma eficiente administrao da armazenagem possvel a reduo de

    stock, a optimizao da movimentao e da utilizao do armazm, o atendimento

    rpido ao cliente e linha produtiva, a reduo do ndice de material obsoleto,

    preciso e veracidade das informaes. Com isto, possvel diminuir custos, melhorar

    a integrao do processo de armazenagem com os demais processos da organizao

    e melhorar o atendimento ao cliente.

    As empresas devem garantir vrias condies tais como assegurar a disponibilidade

    dos recursos existentes de acordo com o planeamento e os objectivos, garantir o

    movimento dirio das mercadorias, definidas pela exigncia das compras e entregas,

    verificar o controlo e o planeamento da utilizao contnua dos recursos de forma a

    garantir um fluxo permanente e com custos efectivos de acordo com os critrios

    financeiros e o volume de negcio.

  • 6

    Relativamente localizao de armazns, tendo em conta a relao entre o custo

    e o servio e a maior proximidade possvel dos clientes, ponto de venda e mercado

    onde a empresa pretende instalar-se, considera-se:

    Estabelecer o armazm central (ou principal) perto da maior instalao

    produtiva, para facilitar a comunicao e cooperao entre ambos;

    Instalar o armazm ou centro de distribuio junto dos clientes e pontos de

    venda actuais e potenciais;

    Instalar o armazm ou centro de distribuio num lugar central em relao a

    um mercado actual se o objectivo assegurar a posio relativa da empresa

    nesse mercado: se se pretende conquistar novos mercados, ento o armazm

    deve situar-se centralmente em relao ao mercado potencial.

    J no que diz respeito a uma boa funcionalidade do armazm, importante

    assegurar um uso eficaz da mo-de-obra disponvel, dos equipamentos e do espao,

    manter a gesto e controlo da sua operacionalidade, vigiando o valor e volume do

    inventrio e assegurando a segurana das operaes.

    Figura 2. Operaes internas de um armazm e respectivas operaes a montante/jusante;

    So competncias da gesto de armazns: a expedio imediata das mercadorias

    recebidas para os locais identificados do depsito, a recolha e expedio imediata das

    mercadorias de forma que o nvel de servio seja assegurado, a reviso repetida da

  • 7

    localizao dos stocks, bem como do espao disponvel para uma utilizao mxima e

    manuteno de todos os procedimentos operacionais e padres relacionados que

    contemplam as flutuaes do negcio.

    III. Armazenamento

    A armazenagem constituda por um conjunto de funes de recepo, descarga,

    carregamento, arrumao e conservao de matrias-primas, produtos acabados ou

    semi-acabados. Uma vez que este processo envolve mercadorias, este apenas produz

    resultados quando realizada uma operao, nas existncias em trnsito, com o

    objectivo de lhes acrescentar valor. Pode-se definir a misso da armazenagem como o

    compromisso entre os custos e a melhor soluo para as empresas. Na prtica isto s

    possvel se tiver em conta todos os factores que influenciam os custos de

    armazenagem.

    Umas das maiores preocupaes de quem trabalha na rea de armazenagem

    conseguir minimizar a superfcie utilizada, sem que a velocidade de expedio seja

    afectada, isto porque, quantos mais pedidos de clientes forem atendidos, mais se

    vende e consequentemente o lucro para a empresa maior. Esta conciliao cada

    vez mais difcil de conseguir, porque quando se procuram solues economizadoras

    do espao, isto , quando se tenta implementar medidas de aproveitamento das

    profundidades e das alturas, acrescem as dificuldades de acesso aos produtos, o que

    faz com que a resposta aos pedidos fique comprometida.

    Existem variadssimas formas e equipamentos de armazenagem, desde a

    armazenagem por empilhamento, as estantes para paletes de profundidade simples

    ou dupla, as estantes drive-in, drive- thru, push back (anexo1), sistemas dinmicos ou

    automticos. Perante tanta oferta por vezes importante analisar qual a melhor

    soluo para que a tal conciliao entre o espao e a velocidade seja conseguida.

    Um exemplo de um sistema altamente automatizado de armazenagem o Automated

    Storage and Retrieval System (AS/RS, sistema de recuperao e armazenamento

    automatizado) que consiste num conjunto de equipamentos computorizados, com o

    ob