Jornal sincor junho 2016

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal sincor junho 2016

Text of Jornal sincor junho 2016

  • N 233 - JUNHO DE 2016

    A IMPORTNCIA DO SINCOR/CE NO DESENVOLVIMENTO DA CATEGORIA ESTAR SEMPRE AO LADO DO CORRETOR DE SEGUROS E DOS SEGURADOS

    ESCOLA NACIONAL DE SEGUROS LANA SELO COMEMORATIVO AOS 45 ANOS DE ATUAO

    A noite da quarta-feira (29/6) foi de da Fenacor, Armando Verglio; o

    alegria e confraternizao para a presidente do Sindseg-SP, Mauro Csar

    Escola Nacional de Seguros. Um dia Batista; o diretor executivo da FenSeg,

    antes de completar 45 anos de atuao, Julio Cesar Rosa; e o presidente do

    a tradicional instituio de ensino do Sincor-GO, Joaquim Mendanha de

    setor de Seguros reuniu convidados Atades. Representaram a Escola no

    para comemorar o aniversrio e evento o presidente Robert Bittar, o

    lembrar as contribuies feitas pela vice-presidente Luiz Tavares Pereira

    Escola ao mercado e a importncia que Filho e diversos membros da diretoria,

    teve na vida pessoal e profissional como Renato Campos Martins Filho,

    daqueles que por ela passaram. diretor-executivo, e Maria Helena

    Realizado no Rio de Janeiro, o evento Monteiro, diretora de Ensino Tcnico.

    contou com a presena de diversas

    lideranas do setor, como o presidente (Pgina 03)

    CRISE TIRA 20,7 MIL BRASILIENSES

    DOS PLANOS DE SADE EM UM ANO

    O desemprego, a inflao e o aumento mil beneficirios deixaram de contar

    das taxas de juros tm afetado muito com atendimento privado.

    Para especialistas, a crise econmica mais do que o bolso dos brasilienses.

    o principal motivo da queda de Segundo dados da Agncia Nacional de

    usurios da assistncia mdica Sade Suplementar (ANS), 20,7 mil

    par t icu lar. O super in tendente pessoas no Distrito Federal desistiram

    executivo do Instituto de Estudos da de pagar assistncia mdica particular

    Sade Suplementar (IESS), Luiz entre maio de 2015 e o mesmo ms

    Augusto Carneiro, destaca que h uma deste ano. Isso equivale dizer que, a

    relao direta entre a taxa de cada dia, 57 usurios trocaram o plano

    desocupao e a reduo do total de de sade pela rede pblica local. A

    beneficirios de planos de sade debandada se intensificou nos cinco

    coletivos, por exemplo. (Pgina 07)primeiro meses de 2016, quando 15,8

    ARMANDO VERGILIO COMENTA

    MUDANAS NO SEGURO POPULAR

    (PGINA 04)

    PREVIDNCIA PRIVADA CRESCEU

    5,7% NO 1 TRIMESTRE

    (PGINA 12)

    LONGEVIDADE IMPE AOS BRASILEIROS A NECESSIDADE DE POUPAR DESDE JO aumento da expectativa de vida dos ganharam em torno de mais 30 anos de

    brasileiros, combinado com o vida.

    decrscimo da taxa de natalidade nas A notcia seria tima no fosse outro

    ltimas dcadas traz sociedade no fenmeno ocorrido no mesmo

    presente uma questo premente: a de perodo: a queda da taxa de natalidade,

    se preparar desde j para enfrentar a que era de 6 filhos por mulher em 1960

    longevidade. O tema foi analisado e caiu para cerca de 1,78 at 2012.

    pelo presidente do Conselho de Significa, segundo Molina, que a

    Administrao da Mongeral Aegon populao est abaixo da taxa de

    Seguros e Previdncia, Nilton Molina,

    reposio, que de 2 filhos por mulher. em almoo do CVG-SP realizado dia

    Diante desse quadro, a primeira 16 de junho, no Terrao Itlia. Ele

    constatao que o Brasil deixou de chamou a ateno para o rpido

    ser um pas de jovens.envelhecimento da populao. Nos

    ltimos 50 anos, os brasileiros (PGINA 05)

  • 2Manoel Nsio

    DIRETORIA EFETIVOS

    PRESIDENTE: MANOEL NSIO SOUSA

    TESOUREIRO: FRANCISCO PEREIRA DE SOUSA

    SUPLENTES

    ALEXANDRE AKSAKOF PEREIRA DE SOUSA

    FERNANDO MOREIRA DE CARVALHO

    CONSELHO FISCAL EFETIVOS

    SECRETRIA: SILVIA HELENA PEREIRA DE SOUSA

    LSIAS BARBOSA PEREIRA DE SOUSA

    CARLOS ALBERTO PONTES DE ARAJO

    SIRLANE ABREU DE ARAJO

    MARIA ALICE FERNANDES PIMENTEL

    SUPLENTES

    DIEGO CARVALHO PEREIRA

    GERUSA BEZERRA DE SOUSA

    DELEGADOS REPRESENTANTES JUNTO FENACOR

    EFETIVOS

    1 DELEGADO - MANOEL NSIO SOUSA

    2 DELEGADO - LSIAS BARBOSA PEREIRA DE SOUSA

    SUPLENTES

    1 SUPLENTE - SILVIA HELENA PEREIRA DE SOUSA

    2 SUPLENTE - ALEXANDRE AKSAKOF PEREIRA DE SOUSA

    O MERCADO DE SEGUROS SACODE O NORDESTE

    SEREMOS FORTES,

    SE FORMOS UNIDOS!

    Diretor Responsvel: Manoel Nsio

    Editor/Redator: Emerson Braga

    Diagramador: Fernando Carvalho

    Tiragem: 5.000 exemplares fsicos,

    divulgao on-line por e-mails e

    pelo site: www.sincorce.com.br

    Junho 2016

    CORRETORA DE SEGUROS, UM BOM NEGCIO

    A competitividade uma

    realidade no ambiente de todas as

    empresas e compreende todas as aes

    capazes de gerar lucro a partir de

    estratgias competitivas, oferecendo

    servios com alto valor agregado.

    Claro que no ambiente atual de

    globalizao e personalizao dos

    servios, necessrio que a corretora de

    seguros busque personalidade e

    identidade capaz de remeter aos consumidores uma imagem positiva

    agregando valor aos servios e fazendo com que a empresa constitua

    um nome no mercado, aumentando cada vez mais sua participao.

    Para isso, as empresas devem operar com inovao, capacidade de

    produo, recursos humanos e estrutura, o que sugere investimentos

    que respondam s necessidades de custo-benefcio.

    O ramo de corretagem de seguros apesar da crise est em

    um bom momento, pois constitui um dos negcios que acompanha o

    ritmo inflacionrio, e como a inflao est praticamente estabilizada,

    os seguros comeam a fazer parte do consumo da populao. O tipo de

    seguro que encontra uma maior concentrao o de vida. Logo aps,

    em condio crescente, esto os seguros de previdncia privada, de

    automveis e de sade.

    O chamado Ramo Vida aquele que engloba os seguros de

    vida, previdncia e acidentes. Os produtos de previdncia

    complementar tm uma previso de aumento e continuidade, pois cada

    vez mais as pessoas esto conscientes sobre uma realidade: a populao

    brasileira com mais de 65 anos est em ascendncia. Logo, tero mais

    pessoas aposentadas e menos jovens que contribuiro com seus

    impostos para a aposentadoria dos idosos.

    Os produtos no vida so aqueles relacionados aos bens

    materiais, como automveis, planos de sade e outros. J os produtos

    no tradicionais do ramo de seguros so os produtos de garantia

    estendida sobre eletrodomsticos, seguros prestamistas, seguros de

    riscos financeiros e outros.

    No ramo de seguros, para se tornar competitiva, a empresa

    corretora de seguros deve analisar os fatores de competitividade

    voltados para qualquer ramo de servios, como inovao, qualidade

    atualizao e outros fatores.

    Para se abrir uma corretora de seguros, bem simples. O

    primeiro passo habilitar na Superintendncia de Seguros Privados

    (SUSEP) o corretor responsvel. O prximo verificar se a corretora de

    seguros pode funcionar com o nome escolhido. Para isso, s verificar

    a disponibilidade na Junta Comercial e cartrios. Depois, cadastrar a

    corretora de seguros como pessoa jurdica na Federao Nacional das

    Corretoras. Toda a documentao pedida pelos rgos dever ser

    fornecida a fim de que o processo transcorra de maneira rpida e

    eficiente. O funcionamento da corretora de seguros exige a observao

    de vrias Leis, Decretos e Portarias que foram expedidas pelos rgos

    pblicos regulamentadores da atividade.

    Independente do negcio que voc deseja montar, muito

    importante fazer um planejamento. Contrate uma consultoria, pesquise

    em publicaes especializadas, converse com pessoas do meio, enfim,

    garanta que suas economias sero investidas em um negcio rentvel e

    que lhe d satisfao.

  • 3Junho 2016

    Umuarama Acontecimentos trata antes de assinar. de fechar com uma seguradora recebimento da proposta pela

    registrados entre seguradoras de Na ltima segunda-feira um mdico de preciso comparar as propostas. No seguradora. Por isso, importante que

    veculos e seus segurados, mostram Umuarama registou um boletim de deixe de pesquisar preos e quais so voc exija o preenchimento correto do

    que, algumas vezes, a relao de ocorrncia (BO) na 7 Subdiviso os servios prestados pela seguradora: dia de assinatura do contrato.

    consumo dos personagens pode chegar Policial de Umuarama. O profissional abrangncia da cobertura, excluses, Documentos

    ao extremo. Como qualquer outra alegava ter sofrido agresso fsica em se h previso de carro reserva. Os procedimentos e documentos

    contratao de servio, o consumidor uma corretora de seguro, aps cobrar Outra dica entre as coberturas e exig idos para so l ic i tao do

    deve ficar atento na hora de fechar o por servios, que segundo ele, teria excluses, bom saber se danos pagamento do sinistro devem ser

    contrato com a empresa, para no ter pago e no recebido. provocados por enchentes ou outros especificados no contrato e o prazo de

    problemas futuros quando for precisar Em outro caso, um empresrio da fenmenos da natureza, como queda 30 dias (ou menos) comear a ser

    acionar o servio. cidade teria se envolvido em um de rvore, por exemplo, esto inclusos contado a partir da data de entrega dos

    Conforme a coordenao do Procon de acidente de trnsito e posteriormente na cobertura. Se no estiverem, podem documentos, sendo interrompido toda

    Umuarama, no se pode aceitar acionado o seguro. Como havia uma ser negociados. vez que houver solicitao de

    qualquer proposta sem conhecer o que vtima, o empresrio custeou do J o prazo para aceitao do seguro documentao complementar. O