O FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA NO PROCESSO ?· A Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC), embora não…

  • Published on
    08-Nov-2018

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • O FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA NO PROCESSO DECISRIO NAS

    EMPRESAS

    Sonaly Glena dos Santos Gonalves

    sonalyglena@yahoo.com.br

    Graduando em Cincias Contbeis - UFPA

    Hber Lavor Moreira

    heber@peritocontador.com.br

    Professor Adjunto do Curso de Cincias

    Contbeis da Universidade Federal do Par

    Universidade Federal do Par

    Centro Scio Econmico

    Anlise dos Demonstrativos Contbeis II

    Matrcula: 04116001701

    RESUMO

    No contexto mundial, em virtude da economia, da expanso e competitividade dos mercados,

    verifica-se uma crescente necessidade das empresas em buscarem instrumentos que as

    auxiliem no planejamento e controle de sues recursos para que estes sejam usados de maneira

    adequada, a fim de salvaguardar a atividade operacional e alcanar o objetivo almejado pela

    empresa. O sucesso empresarial demanda cada vez mais o uso de prticas financeiras

    apropriadas. A realidade aponta para gestores sedentos por informaes relevantes que iro

    auxiliar seu processo decisrio. Assim sendo, o trabalho ora intitulado: O Fluxo de Caixa

    como Ferramenta no Processo Decisrio nas Empresas, foi elaborado atravs de pesquisa

    bibliogrfica sobre o assunto em questo, tendo como base artigos e livros. Seu objetivo

    principal enfatizar a importncia do demonstrativo de Fluxo de Caixa como ferramenta para

    os gestores obterem eficincia na administrao financeira de sua empresa. Para tanto inicio

    ressaltando a importncia do planejamento financeiro e definindo fluxo de caixa, seus

    objetivos, caractersticas, vantagens e desvantagens, sua relevncia e utilizao. E em outro

    momento, busco comentar os mecanismos de elaborao, importncia do planejamento,

    informaes para elaborao do fluxo de caixa e sua forma de apresentao.

    Palavras chaves: planejamento, controle, deciso.

    mailto:sonalyglena@yahoo.com.brmailto:heber@peritocontador.com.br

  • Sonaly Glena dos Santos Gonalves sonalyglena@yahoo.com.br

    2

    1. INTRODUO

    O referido artigo vem tratar sobre o FLUXO DE CAIXA como fator mais do que

    necessrio para as empresas chegarem ao sucesso.

    Fazer todos os dias a contabilidade do caixa e medir o quanto se gasta e o quanto se

    arrecada no perodo o principal motivo para se evitar as eventuais surpresas financeiras.

    Conceitualmente, o fluxo de caixa o registro das despesas e receitas de uma empresa;

    no requer grandes recursos tecnolgicos, e muito menos financeiros, logo, pode-se inferir

    que uma ferramenta simples, porm sua simplicidade diametralmente inversa sua

    importncia, e isso se deve ao fato de muitos empresrios desconhecerem ou no darem a

    devida ateno ao assunto.

    De um modo geral, o fluxo de caixa tem a finalidade de apresentar informaes sobre

    os fluxos das transaes e eventos que afetaram o caixa da empresa ao longo de um

    determinado perodo, de forma organizada e estruturada por atividades, permitindo melhor

    compreenso da articulao entre as diversas demonstraes financeiras. Por meio desta

    demonstrao possvel avaliar as alternativas de investimentos e as razes que provocaram

    as mudanas da situao financeira da empresa, as formas de aplicao do lucro gerado pelas

    operaes e at mesmo os motivos de eventuais quedas no capital de giro.

    mailto:sonalyglena@yahoo.com.br

  • Sonaly Glena dos Santos Gonalves sonalyglena@yahoo.com.br

    3

    2. ASPECTOS GLOBAIS DO FLUXO DE CAIXA NA CONTALIDADE

    2.1 CONSIDERAES GERAIS

    A contabilidade conceituada como sendo um sistema de informaes e avaliao,

    capaz de prover seus usurios com demonstraes de natureza econmica, financeira, fsica e

    de produtividade, devidamente estruturadas, tem constitudo, ao longo dos tempos, ferramenta

    indispensvel boa gesto das entidades.

    Neste sentido, as entidades sempre continuaram a demandar instrumentos mais

    dinmicos, que se propusessem a acomodar fluxos completos de toda a movimentao

    financeira e no se limitassem a apresentar receitas e despesas exclusivamente seguindo o

    regime de competncia. Em resposta a essa demanda surgiu o Fluxo dec Fundos, diferente dos

    demais Demonstrativos, por se preocupar com o capital circulante lquido de curtssimo prazo

    e o enfoque volta-se para o caixa propriamente dito.

    Seguindo esse processo de modernizao, alguns pases j utilizam a DFC em

    substituio a DOAR. Os Estados Unidos a utiliza como Demonstrao obrigatria desde

    1988. No Brasil, a Lei n 6.404/76 (que regulamenta as Normas Contbeis que devem ser

    observadas pelas Sociedades Annimas) no trata a DFC como uma Demonstrao

    obrigatria. No entanto, para o futuro alguns autores apiam a idia de substituio da DOAR

    pela DFC, pelo fato de esta ser mais facilmente compreendida e as informaes sobre o fluxo

    financeiro podem ser visualizadas de forma mais clara, apesar da DOAR ser mais rica em

    detalhes.

    2.2 FLUXO DE CAIXA

    Iudcibus e Marion (1999, p.218) afirmam que a DFC demonstra a origem e a

    aplicao de todo o dinheiro que transitou pelo caixa em um determinado perodo e o

    resultado desse fluxo, sendo que o caixa engloba as contas caixa e bancos, evidenciando as

    entradas e sadas de valores monetrios no decorrer das operaes que ocorrem ao longo do

    tempo nas organizaes.

    Por sua vez, Thiesen (2000, p.10) complementa explicando que a DFC permite

    mostrar, de forma direta ou mesmo indireta, as mudanas que tiveram reflexo no caixa, suas

    origens e aplicaes. Percebe-se que a demonstrao do fluxo de caixa demonstra tanto a

    origem quanto aplicao dos recursos da empresa. Ressalte-se que os recursos mencionados

    referem-se aos recursos em dinheiro, ou seja, aqueles que tm reflexo no caixa da empresa.

    mailto:sonalyglena@yahoo.com.br

  • Sonaly Glena dos Santos Gonalves sonalyglena@yahoo.com.br

    4

    A Demonstrao do Fluxo de Caixa (DFC), embora no exigida pela Lei 6.404/76,

    de grande utilidade interna na entidade ou para qualquer pessoa que dela necessite. A funo

    primordial de uma DFC a de propiciar informaes relevantes sobre as movimentaes de

    entrada e sada de dinheiro do caixa em um determinado perodo ou exerccio.

    A DFC propicia ao gerente financeiro a elaborao de melhor planejamento

    financeiro, pois em uma economia tipicamente inflacionria no recomendvel excesso de

    caixa, mas o estritamente necessrio para fazer face aos seus compromissos. Atravs do

    planejamento financeiro o gerente saber o montante certo em que contrair emprstimos para

    cobrir a insuficincia de fundos, bem como quando aplicar no mercado financeiro o excesso

    de dinheiro, evitando assim a corroso inflacionria e proporcionando maior rendimento

    empresa.

    O fluxo de caixa um instrumento que permite ao administrador planejar, organizar,

    coordenar, dirigir e controlar os recursos financeiros de sua empresa para um determinado

    perodo. um instrumento que relaciona o conjunto de ingressos e desembolsos de recursos

    financeiros pela empresa em determinado perodo.

    Para que o fluxo de caixa possa atingir resultados significativos para a empresa,

    necessrio que todos os membros e departamentos estejam envolvidos com o processo, de

    maneira a alcanar a sinergia e otimizar o desempenho da empresa.

    Segundo Padoveze (1998, p.42), quanto mais informao est ao nosso dispor,

    maiores so as chances de reduzirmos a incerteza na tomada de deciso. Assim, uma

    informao passa a ser vlida quando sua utilizao aumenta a capacidade decisria,

    diminuindo a incerteza do gestor no ato da deciso. Contudo, necessrio conjugar o custo

    para obter as informaes, uma vez que este deve ser sempre menor que o benefcio gerado

    pela deciso baseada nessas informaes.

    2.3 CONCEITO

    A partir do conceito de administrao financeira, pode-se dizer que o fluxo de caixa

    um dos instrumentos mais utilizados pelo administrador financeiro na gesto empresarial. A

    administrao financeira a arte e a cincia de administrar os recursos financeiros para

    maximizar a riqueza dos acionistas (LEMES, RIGO, CHEROBIM, 2002). Dessa forma, pode-

    se dizer que em todas as empresas deveria existir o controle rgido de caixa.

    mailto:sonalyglena@yahoo.com.br

  • Sonaly Glena dos Santos Gonalves sonalyglena@yahoo.com.br

    5

    2.4 OBJETIVOS

    O principal objetivo do fluxo de caixa prever os ingressos e sadas de dinheiro num

    espao de tempo futuro, evitando que a empresa seja tomada de surpresa com um dficit de

    liquidez para honrar seus compromissos. um instrumento que possibilita aos

    administradores contornarem tais situaes com razovel antecedncia, fornecendo

    informaes que facilitam tomada de decises, objetivando as melhores oportunidades do

    mercado sem prejudicar o capital de giro da empresa. Outros objetivos so relacionados

    conforme segue:

    Proporcionar o levantamento de recursos financeiros necessrios para operaes

    econmico-financeiras da empresa;

    Utilizar a melhor forma possvel os recursos financeiros disponveis na empresa

    para que no fiquem ociosos, estudando antecipadamente a melhor aplicao, o

    tempo e a segurana dos mesmos;

    Conhecer as obrigaes da empresa e os perodos de vencimento;

    Analisar as fontes de crdito que proporcionam emprstimos menos onerosos,

    em caso de necessidade de recursos pela empresa;

    Desenvolver o controle dos saldos da Caixa e dos crditos a receber pela

    empresa;

    Buscar o perfeito equilbrio entre ingressos e desembolsos de caixa da empresa.

    2.5 A RELEVNCIA E UTILIZAO DO FLUXO DE CAIXA

    O Fluxo de Caixa de fundamental importncia para as empresas, pois constitui pea

    indispensvel de sinalizao para os rumos financeiros de uma organizao. Evitar falta de

    recursos e conseqente crise de liquidez nas empresas ou, atravs do seu conhecimento, de

    forma antecipada, minimizar seus efeitos, representa uma das principais funes do fluxo de

    caixa.

    H tempos se sabe que uma empresa pode operar sem lucros por muitos anos, desde

    que tenha um fluxo de caixa adequado. O oposto no verdade (DRUCKER, 1992.p.174).

    Atravs de uma adequada gesto de caixa, a empresa pode reduzir, substancialmente,

    as necessidades de capital de giro, proporcionando maiores lucros em funo, principalmente,

    da reduo das despesas financeiras. Da a importncia da reviso e anlise criteriosa do fluxo

    de caixa, pois s assim a empresa poder aferir os resultados alcanados.

    mailto:sonalyglena@yahoo.com.br

  • Sonaly Glena dos Santos Gonalves sonalyglena@yahoo.com.br

    6

    De nada adianta efetuar projees de fluxo de caixa, se o mesmo no for utilizado

    como ferramenta bsica no processo decisrio. A projeo das necessidades futuras indicar

    escassez ou excesso de recursos em determinado perodo e a avaliao desses resultados,

    permitir que as empresas tomem as providncias em tempo hbil e projete seu fluxo de caixa

    em funo das novas situaes.

    2.6 A IMPORTNCIA DO FLUXO DE CAIXA

    O fluxo de caixa um instrumento que permite ao administrador financeiro: planejar,

    organizar, coordenar, dirigir e controlar os recursos financeiros de sua empresa num

    determinado perodo (ZDANOWICZ, 1995, p. 21).

    O Fluxo de Caixa constitui ferramenta de fundamental importncia para a boa

    administrao e avaliao das organizaes. A sua adoo possibilita uma boa gesto dos

    recursos financeiros, evitando situaes de insolvncia ou falta de liquidez que representa

    srias ameaas continuidade das organizaes.

    o Fluxo de Caixa que viabiliza a avaliao da capacidade do capital de giro da

    empresa ou a identificao da necessidade de cobertura de eventuais situaes de dficits,

    alm de orientar as aplicaes dos seus excedentes de caixa. Desta forma, a boa utilizao da

    ferramenta Fluxo de Caixa tambm possibilita o conhecimento do grau de independncia

    financeira da organizao, com base na avaliao do seu potencial para gerao de recursos

    no futuro, para saldar seus compromissos e para pagar a remunerao dos seus

    empreendedores.

    Qualquer que seja a empresa, independente de seu tamanho, ela movida caixa e no

    a lucros. Voc no pode pagar contas com lucros, somente com caixa. E quando algum lhe

    pergunta voc tem conseguido obter algum lucro?, o que ele provavelmente quer saber se

    voc obteve caixa. No importa o campo de atuao de sua empresa no final, voc precisa ter

    suficiente dinheiro para pagar suas obrigaes ou voc estar fora do negcio.

    Uma boa administrao necessita de informaes para que a atividade da empresa flua

    de maneira a atingir seu objetivo final que o lucro. Contanto que as informaes sejam reais

    e representem a situao da empresa no momento em que so levantadas, o administrador

    possui uma ferramenta importante em seu trabalho.

    Mesmo entre os fluxos de caixa pode-se observar que, enquanto o fluxo de caixa

    histrico limita-se a explicar o passado, o fluxo de caixa projetado lana-se frente

    procurando estabelecer o futuro.

    mailto:sonalyglena@yahoo.com.br

  • Sonaly Glena dos Santos Gonalves sonalyglena@yahoo.com.br

    7

    3. A UTILIZAO DA DEMONSTRAO DO FLUXO DE CAIXA NAS EMPRESAS

    3.1 FLUXO DE CAIXA HISTRICO X PROJETADO

    Existem duas formas para tratamento das informaes relativas ao Fluxo de Caixa: a

    primeira forma refere-se ao fluxo de caixa histrico, que apresenta o desempenho do passado;

    e a segunda ao fluxo de caixa projetado, que procura antever as situaes relacionadas ao

    caixa das organizaes.

    O fluxo de caixa histrico ou Demonstrao do Fluxo de Caixa (DFC) coloca-se como

    instrumento complementar s demais demonstraes contbeis, especialmente ao balano

    patrimonial e demonstrao de resultado do exerccio. Procura esclarecer e historiar as

    atividades operacionais de investimento e de financiamento, estabelece o rastreamento da

    atividade passada com vistas a elucidar pontos crticos no desempenho financeiro das

    organizaes, fornecendo subsdios para a tomada de decises, correo de rumos e

    incrementos de resultados.

    Sua anlise permite avaliar a forma como o recurso de cada fonte vem sendo aplicado

    e proporciona uma viso acerca do crescimento da organizao. Tambm, aliado aos outros

    indicadores, serve como base para a construo do Fluxo de Caixa Projetado.

    O Fluxo de Caixa Projetado, ou oramento de caixa antecipa situaes futuras de

    caixa, antevendo pontos crticos que podero ser antecipadamente tratados ou situaes de

    excesso de caixa que podem ensejar decises de redirecionamento de recursos.

    Construdo a partir de critrios previamente definidos, aliado s informaes

    disponveis nas organizaes e com o auxlio de modelos matemticos e estatsticos, essas

    previses no esto isentas dos efeitos da subjetividade, sendo, portanto de extrema

    importncia a observao do princpio da prudncia por ocasio de sua elaborao.

    A importncia de um e de outro relativa e poder ser maior ou menor dependendo do

    momento e da utilizao que se deseje dar. Se a anteviso do futuro possibilita agilidade na

    adaptao s situaes novas, o conhecimento do passado e sua comparao ao planejado se

    constitui em elemento aferido dos critrios utilizados para as projees. Assim sendo, essa

    facilidade de projetar uma situao financeira futura que faz do fluxo de caixa uma poderosa

    ferramenta para os gestores, na medida em que suas aes podero ser redirecionadas,

    dependendo do saldo disponvel projetado, segundo o foco definido pela administrao

    superior. O conhecimento com antecedn...