Tecidos de Sustentação Colênquima e Esclerênquima

  • View
    126

  • Download
    6

Embed Size (px)

Text of Tecidos de Sustentação Colênquima e Esclerênquima

  • Slide 1
  • Tecidos de Sustentao Colnquima e Esclernquima
  • Slide 2
  • Tecido Caracterstica FunoLocalizao Meristema Clulas pequenas, isodiamtricas. Mitose Crescimento. Originar outros tecidos. Gemas apicais e laterais. Ponto vegetativo subapical da raiz. Parnquima Clulas vivas, clorofiladas ou no. Fotossntese, preenchimento, armazenamento. Por todo o corpo do vegetal. Xilema Clulas mortas, de parede lignficadas. Traquedes e elementos de vaso. Conduo de seiva inorgnica e sustentao. Constituinte interno dos feixes vasculares do caule. Floema Clulas vivas, anucleadas. Clulas companheiras. Conduo de seiva orgnica. Constituinte externo dos feixes vasculares do caule. Colnquima Clulas vivas, de parede intensamente reforada de celulose Sustentao de rgos jovens. Regio perifrica de rgos jovens, junto ao parnquima. Esclernquima Clulas mortas, de parede intensamente lignificada. Fibras e escleritos. Sustentao de rgos idosos e reforo de feixes vasculares. Acompanha feixes vasculares. Troncos. Polpa de frutos e cascas duras de sementes e frutos.
  • Slide 3
  • Localizao Colnquima geralmente perifrico e muitas vezes misturado s clulas do parnquima de preenchimento. Esclernquima pode ser perifrico, quando interno associa-se com os feixes de vasos condutores.
  • Slide 4
  • (externo) (interno)
  • Slide 5
  • Colnquima Clulas vivas, alongadas, irregulares. Formam feixes. Reforo de celulose, principalmente nos ngulos, o que confere resistncia ao esmagamento lateral. flexvel. Encontrado em estruturas jovens: pecolos e extremidades de rgos. (comparvel a cartilagem)
  • Slide 6
  • Esclernquima Mais rgido, encontrado em rgos adultos e idosos. Clulas mortas devido a impregnao por lignina. (comparvel ao osso) Fibras so clulas alongadas, geralmente associadas aos vasos condutores.
  • Slide 7
  • Slide 8
  • Fibras de esclernquima Linho e algodo (roupas) Sisal (corda) Juta (embalagens, sacolas...) Piaava (vassouras) Rfia (embalagens, sacos, sacolas..)
  • Slide 9
  • Estrutura Primria Raiz e Caule
  • Slide 10
  • Slide 11
  • Endoderme: seleciona o que chega aos vasos condutores Impede a gua de passar entre as clulas Dicotiled- neas
  • Slide 12
  • Monocotiledneas O espessamento da parede ( estrias nas di) progride e adquire aspecto da letra U. gua atravessa as clulas de passagem.
  • Slide 13
  • O periciclo formado por uma nica camada de clulas ao redor dos vasos condutores. dicotilednea
  • Slide 14
  • Xilema dispe-se formando uma estrela (cruz), cujo centro possui um grande vaso e os raios so formados por vasos progresssivamente mais delgados. Floema entre os raios. Xilema espalha-se na periferia e o floema alterna-se entre ele.
  • Slide 15
  • Slide 16
  • Slide 17
  • Slide 18
  • Caule Dicotiledneas: os feixes dispem-se organizadamente, como se estivessem ao longo de uma circunferncia. Monocotiledneas: os feixes dispem-se desorganizadamente no interior do parnquima, no existindo crtex e nem medula bem definidos.
  • Slide 19
  • Slide 20
  • Slide 21