Texto EAD - Modulo 5_Alterada

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Texto referente ao Modulo 5 do Curso Gesto de Projetos do Ministrio das Cidades - Portal Capacidade

Transcript

  • PROGRAMA DE FORMAO EM GESTO DE PROJETOS URBANOS

    CURSO VI

    Curso Bsico: Gesto de Projetos Urbanos

    MDULO 5

    Acessibilidade para Pessoas com Restrio de Mobilidade e

    Deficincia nos Projetos e Obras do Ministrio das Cidades

    Realizao:

    Sumrio

    1. O que acessibilidade? ......................................................................................................... 3

    2. Como tratar a acessibilidade no contexto do planejamento urbano? ................................. 4

    3. Base Legal Sobre O Tema ...................................................................................................... 8

    4. A Atuao Do Ministrio Das Cidades ................................................................................. 12

  • 2

    Sumrio 1. O que acessibilidade? ......................................................................................................... 3

    2. Como tratar a acessibilidade no contexto do planejamento urbano? ................................. 4

    3. Base legal sobre o tema ........................................................................................................ 8

    4. A atuao do Ministrio das Cidades .................................................................................. 12

  • 3

    1. O que acessibilidade?

    Segundo a Lei n. 10.098/2000, acessibilidade :

    A possibilidade e condio de alcance para utilizao, com segurana e

    autonomia, dos espaos, mobilirios e equipamentos urbanos, das

    edificaes, dos transportes e dos sistemas e meios de comunicao, por

    pessoa portadora de deficincia ou com mobilidade reduzida.

    Segundo o Decreto Federal n. 5.296/04, art. 8, inciso I, acessibilidade :

    A condio para utilizao, com segurana e autonomia, total ou assistida,

    dos espaos, mobilirios e equipamentos urbanos, das edificaes, dos

    servios de transporte e dos dispositivos, sistemas e meios de comunicao

    e informao, por pessoa com deficincia ou com mobilidade reduzida.

    A Conveno da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficincia, adotada no

    Brasil pelo Decreto Federal n. 6.949/09, afirma que:

    Pessoa com deficincia aquela que tem impedimentos de longo prazo

    de natureza fsica, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interao

    com diversas barreiras, podem obstruir sua participao plena e efetiva na

    sociedade em igualdade de condies com as demais pessoas.

    IMPORTANTE:

    No se usa o termo Portador de Deficincia, mas sim Pessoa com

    Deficincia, pois a deficincia uma caracterstica da pessoa, no algo que

    ela porta.

    Dessa forma, no se usa o termo Deficiente, uma vez que a deficincia no

    define a pessoa; ela apenas uma de suas particularidades.

  • 4

    2. Como tratar a acessibilidade no contexto do planejamento urbano?

    O Territrio e a Cidadania

    A instrumentalizao do territrio por meio da garantia das necessidades bsicas de uma

    pessoa conduz conquista da cidadania. O conceito de direitos sociais pressupe o acesso

    aos bens e servios indispensveis para uma vida de qualidade.

    A Cidadania e a Acessibilidade

    A acessibilidade a possibilidade de acesso a um lugar. A acessibilidade (...) influencia

    fortemente sobre o nvel dos valores essenciais.

    (Franoise Choay)

    impossvel imaginar um lugar democrtico habitado por pessoas privadas da garantia de

    usufruto dos bens e servios indispensveis vida cotidiana!

    importante garantir:

    Acesso a outras pessoas: garantia da cidade como cenrio de troca e socializao.

    Acesso s atividades humanas: igualdade de oportunidades em aspectos fundamentais

    da vida.

    Acesso ao meio fsico: integrao social e espacial das pessoas com suas diferenas.

    Acesso autonomia, liberdade e individualidade: liberdade de escolha em relao ao

    ambiente e vida.

    Acesso ao sistema de transporte: alternativas de locomoo segura e eficiente para

    todos.

    Acesso informao: sistema de sinalizao acessvel a qualquer pessoa.

    Cidadania e equiparao de oportunidades pressupem a acessibilidade de todos

    informao, aos bens e servios, aos transportes e ao meio fsico em geral, livre de barreiras.

  • 5

    O QUE SO BARREIRAS?

    Segundo a Lei n. 10.098/2000, barreira : Qualquer entrave ou obstculo que

    limite ou impea o acesso, a liberdade de movimento e a circulao com segurana

    das pessoas.

    Tipos de barreiras:

    Barreiras urbansticas: as existentes nas vias pblicas e nos espaos de uso pblico.

    Barreiras nas edificaes: as existentes no entorno e interior das edificaes de uso

    pblico e coletivo; no entorno e nas reas internas de uso comum nas edificaes de

    uso privado e multifamiliar.

    Barreiras nos transportes: as existentes nos servios de transportes.

    Barreiras nas comunicaes e informaes: qualquer entrave ou obstculo que

    dificulte ou impossibilite a expresso ou o recebimento de mensagens por intermdio

    dos dispositivos, meios ou sistemas de comunicao, sejam ou no de massa, bem

    como aqueles que dificultem ou impossibilitem o acesso informao.

    VIAS PBLICAS E VIAS DE CIRCULAO:

    Segundo a Lei Federal n. 6.766/79 (art. 2, 5):

    A infraestrutura bsica dos parcelamentos constituda pelos

    equipamentos urbanos de escoamento das guas pluviais, iluminao

    pblica, esgotamento sanitrio, abastecimento de gua potvel, energia

    eltrica pblica e domiciliar e vias de circulao.

    Segundo o Cdigo de Trnsito Brasileiro (Lei n. 9.503/97), caladas so:

    Parte da via, normalmente segregada e em nvel diferente, no

    destinada circulao de veculos, reservada ao trnsito de

    pedestres e, quando possvel, implantao de mobilirio urbano,

    sinalizao, vegetao e outros fins.

    CALADA PASSEIO

    Segundo o Cdigo de Trnsito Brasileiro (Lei n. 9.503/97), passeio :

    IMPORTANTE:

    O que torna o espao inacessvel so as barreiras nele existentes e no as

    pessoas que por ele circulam.

    Os espaos, principalmente os pblicos e coletivos, devem receber todas as

    pessoas, independentemente de sua condio fsica, sensorial ou intelectual.

  • 6

    Parte da calada ou da pista de rolamento, neste ltimo caso, separada por

    pintura ou elemento fsico separador, livre de interferncias, destinada

    circulao exclusiva de pedestres e, excepcionalmente, de ciclistas.

    DESENHO UNIVERSAL:

    A aplicao do Desenho Universal a um projeto consiste na criao de ambientes e

    produtos que possam ser utilizados por todas as pessoas, na sua mxima extenso

    possvel.

    Fonte gravuras: Desenho Universal um conceito para todos

  • 7

    ACESSIBILIDADE NA LEGISLAO URBANSTICA:

    Instrumentos do Estatuto da Cidade que podem ser usados no Plano Diretor com

    finalidade de promover acessibilidade:

    Outorga onerosa do Direito de Construir: uso da contrapartida para fazer

    intervenes no territrio (projeto e construo de caladas).

    Contribuio por Melhoria: uso do instrumento para promoo da

    acessibilidade por meio de obras de requalificao de caladas.

    Parcelamento do solo:

    Sugesto de contedo: largura mnima para caladas, rebaixamento de

    caladas ou elevao da pista de veculos, piso ttil de alerta.

    Projeto de vias que acompanham o perfil natural do terreno. Deve-se evitar

    ruas ngremes que j seriam concebidas de forma inacessvel.

    Cdigo de obras (Sugesto de contedo):

    Acessos, circulao horizontal e vertical nas edificaes.

    Banheiros acessveis nos edifcios de uso pblico ou coletivo.

    Vagas de estacionamento nas garagens e estacionamentos internos.

    Sinalizao visual, ttil e sonora nas edificaes.

    Cdigo de posturas (Sugesto de contedo):

    Faixas de caladas: de servio, livre e de acesso ao lote.

    Fonte: Mascar, Juan. Infraestrutura habitacional alternativa. Sagra, Porto Alegre, 1989.

  • 8

    Geometria das caladas: larguras mnimas livres, inclinaes (transversal e

    longitudinal), rampa de acesso de veculos ao lote, rebaixamentos.

    Materiais de revestimento do piso, incluindo a sinalizao ttil.

    Localizao da infraestrutura (saneamento, iluminao pblica, cabeamento

    telefnico, etc.).

    Tipo de sinalizao (sonora, braille, visual).

    Localizao e tipo de arborizao.

    Especificao de mobilirio urbano.

    3. Base legal sobre o tema

    mbito Internacional

    Organizao das Naes Unidas (ONU)

    A igualdade de todos um princpio que consta da Declarao Universal de Direitos do

    Homem, proclamada pela ONU em 1948. Os Direitos Humanos referem-se a diversos campos

    da atividade humana, dentre os quais est o direito de ir e vir e a acessibilidade a todos os

    bens e servios.

    Conveno dos Direitos da Pessoa com Deficincia

    As necessidades e os direitos das pessoas com deficincia tm sido uma

    prioridade na agenda das Naes Unidas durante pelo menos trs dcadas.

    Recentemente, aps anos de esforos, a Conveno das Naes Unidas

    sobre os Direitos das Pessoas com Deficincia e seu Protocolo Facultativo

    foi adotada em 2006 e entrou em vigor em 3 de maio de 2008, com status

    de emenda constitucional.

    Legislao Federal

    Constituio da Repblica Federativa do Brasil (1988)

    Artigos 1, 5, 7, 23, 24, 37, 40, 201, 203, 208, 227 e 244. A dignidade da pessoa humana

    um dos fundamentos da Repblica Federativa do Brasil, que tambm garante a igualdade e

    liberdade de todos.

    Destaque para o 2 do art.