Click here to load reader

Universidade Federal de Minas Gerais Sérgio da Silva Rocha Junior · PDF file 2019-11-14 · Universidade Federal de Minas Gerais Sérgio da Silva Rocha Junior COMPÓSITO DE POLIÉSTER

  • View
    1

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Universidade Federal de Minas Gerais Sérgio da Silva Rocha Junior · PDF file...

  • Universidade Federal de Minas Gerais

    Sérgio da Silva Rocha Junior

    COMPÓSITO DE POLIÉSTER E FIBRA DE VIDRO NA CONFECÇÃO DE HASTES

    INTRAMEDULARES BLOQUEADAS PARA OSTEOSSÍNTESE DE FRATURAS

    FEMORAIS EM BOVINOS.

    Belo Horizonte

    Escola de veterinária - UFMG

    2019

  • Sérgio da Silva Rocha Junior

    COMPÓSITO DE POLIÉSTER E FIBRA DE VIDRO NA CONFECÇÃO DE HASTES

    INTRAMEDULARES BLOQUEADAS PARA OSTEOSSÍNTESE DE FRATURAS

    FEMORAIS EM BOVINOS.

    Tese apresentada ao programa de Pós-

    Graduação em Ciência Animal da

    Universidade Federal de Minas Gerais

    como requisito parcial para a obtenção do

    grau de Doutor em Medicina Veterinária.

    Área de concentração: Clínica e Cirurgia

    Veterinária.

    Prof. Orientador: Rafael R. Faleiros.

    Belo Horizonte

    Escola de veterinária - UFMG

    2019

  • “A nossa maior glória não reside no fato de nunca

    cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois

    de cada queda.…”

    Oliver Goldsmith.

  • Dedico essa Tese ao Senhor, meu Deus, a

    meus Pais Sérgio da Silva Rocha e Maria de

    Fátima Souza Rocha, aos meus irmãos

    Marcus e Matheus e a minha esposa Sabrina

    de Sousa Pereira

  • Agradecimentos

    Ao meu Deus e todos os Santos, que sempre recorri durante esta jornada. Agradeço a força

    enviada pelos senhores, nos momentos de fraqueza e nunca me deixaram desistir, mesmo nos

    momentos de maior dificuldade.

    Aos meus pais Sérgio da Silva Rocha e Maria de Fátima Souza Rocha, aos meus irmãos Marcus

    e Matheus, pela força e compreensão por minha ausência, durante estes anos. Agradeço suas

    orações e mensagens, para que sempre continuasse, independente das dificuldades.

    A minha esposa, Sabrina de Sousa Pereira, meu muito obrigado. Não conseguiria expressar em

    palavras, todos os agradecimentos que são necessários, pois só você sabe o que passei, e quanto

    você me ajudou, para eu alcançar mais esta conquista.

    Ao professor e padrinho Rafael Resende Faleiros, por me aceitar como seu orientado, e por me

    ajudar a realizar um sonho. Agradeço de coração, a paciência, cobranças, e por toda ajuda que o

    Sr. me deu, durante o primeiro ano que vivi em Belo horizonte. Serei externamente grato ao Sr.

    Ao Professor Estevam Barbosa de Las Casas e toda sua equipe, por toda contribuição, as quais

    foram essências para a execução e conclusão desta pesquisa. Muito obrigado

    A Professor Luiz Alberto Lago pelo apoio e conselhos, durante estes anos de convivência. Muito

    obrigado

    A Professora Andressa Batista da Silveira Xavier, por dispor do seu tempo e nos ajudar, na

    realização das avaliações ultrassonográficas. Muito obrigado

    A Professora Fabíola pelo apoio laboratorial e todos os seus residentes pelo pronto atendimento

    durante o experimento. Muito obrigado

    A Coordenadora do Curso de Medicina Veterinária da Universidade José do Rosário Vellano –

    Unifenas, Professora Maria Cristina Costa Resck pela compreensão e apoio durantes esses quatro

    anos.

    A amiga Mayara Gomes Corrêa, que foi meu braço direito, durante toda execução do

    experimento. Não tenho palavras, para expressar minha gratidão por todo seu trabalho.

    Aos amigos de pós-graduação Bruno, Cahuê, Rodrigo Ribeiro, Odael, Rodrigo Valadares, Jéssica,

    Mayara e Tony. Agradeço estes anos de convivência e por compartilharem seu conhecimento.

    Além disso agradeço os momentos de descontração e muitas risadas, nas disciplinas de análise

    crítica de artigos. Muito obrigado

    A amiga Tatiana Saito, pela grande ajuda nos cuidados com os bezerros. Muito obrigado

    Aos amigos Marcos, Isabelle, Lucas, Camilla, Pedro, Letícia, Marina e Jéssica pelo apoio e

    auxílio durante meu experimento. Muito obrigado

  • Ao amigo Carlão, esta pessoa que tenho um carinho enorme. Muito obrigado por toda ajuda, com

    os cuidados com os materiais utilizados neste experimento e também por todos os momentos de

    risadas nos Apics.

    Ao amigo Philipi Coutinho pela ajuda na realização dos testes de biocompatibilidade. Muito

    obrigado

    A amiga Carolina Ortegal pela ajuda com análises das biópsias ósseas. Muito obrigado

    Ao amigo Douglas e Valdir (Nana) por toda ajuda com o manejo dos bezerros. Muito obrigado

    Ao amigo Valdemir por me auxiliar nas questões anatômicas que envolveram o projeto. Muito

    obrigado

    A Fapemig por fornecer todos os recursos utilizados na execução deste experimento. Muito

    obrigado

    A Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais e seu programa de pós-

    graduação. Só eu sei a gratidão e orgulho, que eu sinto por esta instituição. Meu muito brigado, a

    todas pessoas que convivi neste período.

  • SUMÁRIO

    1. INTRODUÇÃO ................................................................................................................. 12

    2. OBJETIVOS ...................................................................................................................... 13

    Foram consideradas as seguintes hipóteses: ................................. Erro! Marcador não definido.

    2.2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: .......................................................................................... 13

    3. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA ......................................................................................... 13

    3.1. PROCESSO DE CONSOLIDAÇÃO ÓSSEA ................................................................. 13

    Fase inflamatória .................................................................................................................... 14

    Fase de reparação ................................................................................................................... 15

    Fase de remodelação .............................................................................................................. 16

    Tipos de reparação óssea ............................................................................................................ 16

    Cicatrização óssea direta ........................................................................................................ 16

    Cicatrização óssea indireta ..................................................................................................... 17

    Cicatrização por lacunas ........................................................................................................ 17

    Papel do sistema endócrino no processo de cicatrização óssea ............................................. 18

    Paratormônio ...................................................................................................................... 18

    Hormônio do crescimento ................................................................................................... 18

    Papel dos fatores de crescimento na cicatrização óssea .................................................... 18

    Insuficiência de consolidação da fratura ................................................................................ 19

    3.2. PRINCIPAIS COMPLICAÇÕES ASSOCIADAS AO PÓS-OPERATÓRIO DE

    CIRÚRGICAS ORTOPÉDICAS EM GRANDES ANIMAIS ................................................... 19

    Complicações gerais em grandes animais .................................................................................. 20

    Complicações associadas à imobilização externa ...................................................................... 21

    Complicações associadas ao tratamento cirúrgico de fraturas .................................................. 22

    Osteomielite ............................................................................................................................. 22

    Microrganismos envolvidos e fisiopatologia .......................................................................... 22

    Apresentação clínica e diagnóstico ......................................................................................... 23

    Manejo terapêutico da osteomielite ........................................................................................ 24

    Manejo cirúrgico da osteomielite ........................................................................................... 25

    União retardada, não união óssea. ......................................................................................... 26

    Manejo terapêutico das não uniões ósseas ......................................................................... 27

    4. MATERIAIS E MÉTODOS ................................................................................................. 29

  • 4.1. BIOCOMPATIBILIDADE DO COMPÓSITO DE RESINA DE POLIÉSTER

    ASSOCIADA À FIBRA DE VIDRO EM RATOS WISTAR ................................................ 29

Search related