Aspectos da cultura indígena nas histórias em quadrinhos

  • View
    6.143

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O estudo propõe a analise da inserção de elementos da cultura indígena nas histórias em quadrinhos paraibanas, tendo como estudo de caso a revista A União Quadrinhos: Itabira, inimigos e amantes, lançada em agosto de 2000. Objetivamos com esse trabalho fazer um resgate dessa cultura popular e observar como ela é configurada dentro de um meio de comunicação de massa que tradicionalmente declina-se sobre aspectos ligados mais a estereótipos e arquétipos, muitos conectados a uma cultura mais estadunidense.

Text of Aspectos da cultura indígena nas histórias em quadrinhos

  • 1. Aspectos da cultura indgena nas histrias emquadrinhos paraibanas: uma anlise de Itabira Inimigos e Amantes Marcelo Soares Mestrando em Comunicao pelo PPGC/UFPB. marcelo.soaresdelima@yahoo.com.br

2. Integrado aohttp://www.marcadefantasia.com/resenhas/revistas/imaginario-01-resenha.htm Grupo de Pesquisa em Humor, Quadrinhose Games, do Programa de Ps-Graduaoem Comunicao da UFPB 3. Objetivo Analisar a insero de elementos da culturaindgena nas histrias em quadrinhosparaibanas. Objeto de Anlise: revista A UnioQuadrinhos: Itabira, inimigos e amantes,lanada em agosto de 2000. 4. Objetivos Especficos Perceber quais vises do povo indgena amdia trabalha. Observar como a revista analisada representaos ndigenas. 5. Mdia como representao Patrick Charaudeau (2006) aponta que asmdias no trabalham com a realidade, nemmuito menos so espelhos dela. O que elas fazem desenvolverrepresentaes construdas a partir de suasnecessidades,transformando essarepresentao no que seria o prprio real. 6. Mdia como representao As produes miditicas contribuem paracolocar em circulao alguns significadossobre os povos indgenas, muitas vezesregrados por alguns esteretipos, queserviriam para construir uma imagemfacilmente reconhecvel desse grupo. 7. O ndio na mdia Vernica Simm e Iara Tatiana Bonin (2011)destacam que pelo menos nas narrativasliterrias os ndios tem sido integrados hpelos menos dois sculos. Basta lembrarmos dos clssicos indianistas deJos de Alencar Iracema, O Guarani, ou dospoemas de Gonalves Dias, compostos nosculo XIX. 8. O ndio na mdia Contudo, as autoras ressaltam que a temticaindgenade fatoadquiriu maiorexpressividade na cena contempornea: programas de TV, filmes, documentrios,exposies fotogrficas, histrias em quadrinhos,entre outros. 9. Por que Historias em Quadrinhos? Marcos Vieira (2008) aponta que: as histrias em quadrinhos alm de participaremdo imaginrio do seu pblico, constituem umimportante meio de representao da culturapopular e contempornea. Objeto de estudo no Mestrado 10. Exemplos de HQcom temticaindgena Manual do ndio Papa-capim, de Mauricio de Sousa Os Brasileiros de Andr Total Paiagu Donos do Rio A Turma do Perer, de Ziraldo Itabira, Emir Ribeiro 11. Itabira: Brao de Pedra Criao do paraibano Emir Ribeiro e seu paiEmilson Ribeiro, em 1975. Local da histria: Paraba colonial Aps a morte de seu pai em batalha, Itabira preparado para suceder seu pai, tornando-se omais forte, valente, sagaz e esperto guerreiroda tribo. 12. Itabira: Inimigos e Amantes Lanada no suplemento quinzenal A Unio EmQuadrinhos, no ano de 2000. Encartado no Jornal A Unio, peridico local. Em teoria, o formato adotado seria maisacessvel ao pblico do que o modelotradicional de revistaencadernada,normalmente dirigida mais a livrarias. 13. Um ndio guerreiro em terras paraibanas O encontro entre o tabajaraItabira e a ndia potiguaraJanana gera um interesseromntico em ambos e umconfronto entre as tribostabajara e potiguara. Vinte pginas, em preto ebranco, com uma introduo acoleo Unio em Quadrinhos eum extra ao fim da edio sobreohistrico editorial dopersonagem principal da revista. 14. Um ndio guerreiro em terras paraibanas Itabira e seus colegas utilizam conhecimentos da natureza para caar. 15. Um ndio guerreiro em terras paraibanas Em seguida encontraa potiguara Janaina,que pede para elepoupar o seu animalde estimao. Aps isso, indicaoutro da mesmaespcie e de maiortamanho. 16. Um ndio guerreiro em terras paraibanas Janaina descreve as qualidades que um ndio deveria ter 17. Um ndio guerreiro em terras paraibanas Temos duas vises opostas dos personagens: o homembuscando no pensar na ndia da tribo inimiga, enquantoa mulher ignorando o tradicional conflito entre as tribosem prol do seu interesse por ele. 18. Um ndio guerreiro em terras paraibanas No dia seguinte ao encontro com Janana, Itabira parte a vagar pelasmatas buscando encontrar a potiguara novamente. Eles acabam se reencontrando, mas, tambm, ele encontra alguns ndiosinimigos que o fazem de refm e o levam para a tribo potiguara. 19. Um ndio guerreiro em terras paraibanas cunh-membira (de kunh, mulher, + membira, cria; = cria de mulher) 20. Um ndio guerreiro em terras paraibanas Costume da triboquanto a seusprisioneiros e umarelao maritalcom suas ndias 21. Um ndio guerreiro em terras paraibanas 22. Um ndio guerreiro em terras paraibanas 23. Observaes Roteiro corrido Sem muito aprofundamento de personagens(personalidades, motivaes, desejos, etc) o autor apresenta Itabira como um sujeitounidirecional preocupado somente com lutas, alimento, forte,praticamente invulnervel; mesmo assim, ele oincrementa, humaniza, ao colocar no ndio umaimagem de algum apaixonado, at amoroso, ecarinhoso com Janaina. 24. Observaes Texto escrito: a histria peca em utilizar uma linguagem mais voltada norma culta moderna, sem utilizao de formas e termos prprios da linguagem indgena. No geral: a revista cumpre bem sua proposta de exposio, mesmo que curta e ldica, de um universo indgena regional histrico, mostrando at uma preocupao mais avanada que os prprios livros didticos do mesmo perodo. 25. Observaes Como aponta Nayana Mariano (2006), quetrabalha com livros didticos produzidos nasdcadas de 1990 e 2000. Para ela: As variadas formas de organizao social, asdiferenas culturais e lingusticas, as especificidadesdos diferentes tipos de contato, a resistnciaadaptativa, as novas formas sociais que seformaram, o atual crescimento demogrfico, os seusmodos de vida hoje, enfim as sociedades indgenas,de um modo geral, so desconsideradas, dandoespao para construes omissas, simplificadoras eestilizadas desses povos. 26. Observaes Jos Ribamar Freire (2012) a imagem do ndio autntico, reforada pelaescola e pela mdia, a do ndio nu ou de tanga,no meio da floresta, de arco e flecha. Essaimagem ficou congelada por mais de cincosculos. Qualquer mudana nela provocaestranhamento. 27. Consideraes finais e reflexes Indgenas como protagonistas de suas histrias; Leva ao pblico noes sobre sua vivnciaexcludas de outros ambitos do conhecimentocontemporneo; Torna-se uma boa introduo cultura indgena,como fasca impulsionadora busca de maisconhecimentos tanto sobre os tabajaras quantopotiguaras. 28. Consideraes finais e reflexes Por que ainda a imagem preferida de setrabalhar nas histrias em quadrinhos a dondio colonial, imerso na floresta, intocadopela civilizao, em conflito comcolonizadores ou, ainda, como subserviente aeles? No seria interessante tambm problematizaros conflitos e histria contempornea dospovos indgenas? 29. Consideraes finais e reflexes As histrias em quadrinhos nacionais seprendem a uma cmoda representaocristalizada da figura do ndio; necessrio um avano em relao criatividade, ousadia e procura de novas visesacerca do universo indgena; Ampliar as discusses, o conhecimento ereflexo sobre um povo que de nativos de nossopas muitas vezes posto quase como sombrasescondidas em cantos de paredes histricas. 30. Referncias CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mdias. So Paulo: Contexto, 2010. FREIRE. Jos Ribamar Bessa. Mdia olha os ndios do sculo XXI, mas no os v. Blogda Amaznia: 2012. Disponvelem:http://terramagazine.terra.com.br/blogdaamazonia/blog/2012/05/28/midia-olha-os-indios-do-seculo-xxi-mas-nao-os-ve/. Acesso em: 19 de maro de 2012. GUIMARES, Edgard. Linguagem e metalinguagem na histria em quadrinhos. XXVCongresso Anual em Cincia da Comunicao, Salvador/BA, 04 e 05. Setembro de 2002.Disponvel em:http://galaxy.intercom.org.br:8180/dspace/bitstream/1904/19045/1/2002_NP16GUIMARAES.pdf. Acesso em: 15 de Maro de 2012: MARIANO, Nayana Rodrigues Cordeiro. A representao sobre os ndios nos livrosdidticosdehistria do brasil.2006.Disponvelem:http://www.ce.ufpb.br/ppge/Dissertacoes/dissert06/Nayana%20Rodrigues/A%20REPRESENTA%C7%C3O%20SOBRE%20OS%20%CDNDIOS.pdf. Acesso em: 19 de maro de2012. RAMOS, Paulo; VERGUEIRO, Waldomiro (orgs). Muito Alm dosQuadrinhos: anlises e reflexes sobre a 9 arte. So Paulo: Devir, 2009. 31. Referncias SANTOS, Roberto Elsio dos; NETO, Elydio dos Santos. Narrativas grficas comoexpresses do ser humano. Revista Trama Interdisciplinar, v. 1, n. 2 (2010). Disponvelem: http://www3.mackenzie.br/editora/index.php/tint/article/view/3113/2613. Acesso em:19 de maro de 2012. SILVERSTONE, Roger. Por que estudar a Mdia? So Paulo: Loyola, 2002. SIMM, Vernica; BONIN, Iara Tatiana. Imagens da vida indgena: uma anlise deilustraes em livros de literatura infantil contempornea. Revista Historiador, n. 4. ano 4,2011.Disponvelem:http://www.historialivre.com/revistahistoriador/quatro/veronicas.pdf. Acesso em: 19 demaro de 2012. VIEIRA, Marcos. Corpo, identidade e poder nos quadrinhos de super-heris: umestudo de representaes. Rio de Janeiro: 2008. Contempornea, Vol. 6, n 03. Disponvelem:www.contemporanea.uerj.br/pdf/ed_11ex/14_MarcosVIEIRA_IISeminarioPPGCOM.pdf.Acesso em: 15 de Maro de 2012