GUIA DO DIREITO ELEITORAL PARA CAMPANHAS NA INTERNET, por Medialogue

Embed Size (px)

DESCRIPTION

100 perguntas respondidas por especialistas sobre o uso da internet nas eleies.

Text of GUIA DO DIREITO ELEITORAL PARA CAMPANHAS NA INTERNET, por Medialogue

  • 1GUIA DO DIreItOeleItOrAl pArAcAmpAnhAsnA Internet

    comunicao digital

    100 pergutas respondidas

    por especialistas

    Produo: medialogue comunicao digitalcoordenao tcnica: leite, tosto e Barros advogados

    ElEi

    Es 2

    010

  • 2www.medialogue.com.br

    A publicao Guia do direito eleitoral para campanhas na internet - As 100 pergun-tas respondidas por especialistas foi produzida pela Medialogue Comunicao Digi-tal, com apoio do Leite, Tosto e Barros Advogados Associados. O contedo pode ser reproduzido desde que citada a fonte (Medialogue Comunicao Digital)

    Medialogue Comunicao Digital Diretor Alexandre Secco

    Rua Major Quedinho, 111 16 andar - CEP 01050-904So Paulo, SP Brasil - Telefone (55 11) 3201-2300contato@medialogue.com.brwww.medialogue.com.br

    A obra Guia Do Direito Eleitoral Para Campanhas na Internet de Medialogue Comunicao Digital foi licenciada com uma Licena Creative Commons Atribuio 3.0 Brasil.Permisses adicionais ao mbito desta licena podem estar disponveis em http://www.medialogue.com.br/.

  • 3www.medialogue.com.br

    Este um guia para orientar candidatos e eleitores sobre o uso da internet, email, blogs, Twitter e redes sociais durante as eleies. O Brasil definiu uma legislao considerada avanada para regular o uso da internet em campanhas polticas. Em 2010 a teoria enfrentar a realidade em uma eleio que definir o futuro presidente da repblica, governadores e senadores. H uma srie de questes no ar e nos prximos meses a comunidade jurdica estar mobilizada para construir um entendimento sobre o assunto.Este guia no definitivo. Deve ser visto como uma referncia, que oferece res-postas objetivas nos pontos em que j existe entendimento e deixa espao para interpretaes em reas controversas. Como observa o advogado Eduardo Nobre, especialistas em Direito Eleitoral e coordenador tcnico deste guia, o assunto novo e naturalmente controvertido. Nosso desafio ser lidar com essas incerte-zas. O guia 100 PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE DIREITO ELEITO-RAL NA INTERNET foi produzido pela equipe do blog www.votoedireito.com.br sob a coordenao tcnica de Eduardo Nobre, advogado especializado em Di-reito Eleitoral, scio do Leite, Tosto e Barros Advogados.

    Alexandre SeccoMedialogue Comunicao Digital

    O GUIA DODIREITO ELEITORALPARA CAMPANHASNA INTERNETAS 100 PERGUNTAS MAIS COMUNS RESPONDIDAS POR ESPECIALISTAS

    Atualizado para a eleio presidencial

    de 2010

  • www.medialogue.com.br4

    CAPTULOS

    A O QUE PODE E O QUE NO PODE

    B DATAS

    C REMOO DE CONTEDOS

    D COMENTRIOS DE vISITANTES

    E DOAES PELA INTERNET

    F O SITE OFICIAL DO CANDIDATO

    G OS BLOGS

    H O USO DE E-MAIL

    I SPAM

    J REDES SOCIAIS

    K REDES DE RELACIONAMENTOS

    L TwITTER

    M AGREGADORES DE vDEOS E IMAGENS

    N DEBATES

    O POLCIA

    P ANONIMATO

    Q PESQUISAS

    R BALANCETES DE GASTO

    S HACKERS

    T LIMITAES

    U RESOLUES DO TSE

    LEGENDAS

    Indica prazo ou data importante

    Indica tema controverso, ou detalhe que merece ateno

    A O QUE PODE E O QUE NO PODE

    1) Pensando apenas nos temas a respeito dos quais j existe consenso:

    1.a) O que os candidatos PODEM fazer na internet?Os candidatos podem realizar doaes via internet, atravs de transferncia eletrnica, alm de propaganda eleitoral das seguintes forma:No site de candidato, partido ou coligao, hospedado, direta ou indiretamente, em provedor de servio de internet estabelecido no Pas

    Ateno: necessria comunicao do endereo eletrnico Justia EleitoralPor meio de mensagem eletrnica para endereos cadastrados gratuitamente pelo candidato, partido ou coligaoPor meio de blogs, redes sociais, sites de mensagens instantneas e assemelhados, cujo contedo seja gerado ou editado por candidatos, partidos ou coligaes ou de iniciativa de qualquer pessoa natural

    1.b) O que os candidatos NO podem fazer na internetNa propaganda a ser veiculada via internet, os candidatos nas eleies de 2010 NO podem:Veicular propaganda, gratuitamente, em sites de pessoas jurdicas com ou sem fins lucrativos;Veicular propaganda em sites oficiais ou hospedados por rgos ou entidade da administrao pblica direta ou indireta da Unio, Estados, do Distrito Federal e dos Municpios.

    Na internet, ser proibida a veiculao de qualquer tipo de propaganda eleitoral pagaAteno: pena de multa quando provado o prvio conhecimento do beneficirio, de R$5.000,00 a R$30.000,00

    2) Existem temas especialmente controversos, que merecem ateno especial dos candidatos, como por exemplo o uso de torpedos SMS?

    Na verdade ainda no h temas incontroversos no que diz respeito a veiculao de propaganda eleitoral via internet ou atravs de sistemas eletrnicos de mensagens. O uso da internet em campanha ainda uma novidade e muitas dvidas surgiro.H um ponto importante, para o qual os candidatos que usaro sistemas de malas diretas eletrnicas, ou de listas de mensagens devem prestar ateno. obrigatrio oferecer um sistema de descadastramento do destinatrio, caso este no queira receber mensagens. Quando solicitado, o remetente precisa fazer o descadastramento em de 48 horas, sob pena de pagamento de multa de R$100,00 por mensagem enviada aps este prazo.

  • www.medialogue.com.br5

    3) Vrios candidatos possuem contedo considerado pessoal em sites, blogs, contas no Twitter e perfis em redes sociais. A questo : como s legislao diferencia esse contedo pessoal do contedo de campanha?A diferenciao feita pela Justia Eleitoral a mesma utilizada na propaganda eleitoral antecipada, que consiste na divulgao de idias e opinies, visando captar a simpatia do eleitorado e obter-lhe o voto.O objetivo da propaganda eleitoral angariar votos.No considerada propaganda eleitoral antecipada a divulgao de atos parlamentares ou debates legislativos, desde que no se mencione a possvel candidatura, ou se faa pedidos de votos ou de apoio eleitoral.Caracterizada propaganda eleitoral antecipada, o infrator est sujeito, alm de retirar seu contedo do ar, ao pagamento de multa variante entre R$5.000,00 a R$25.000,00, ou o equivalente ao custo da propaganda.

    B DATAS

    4) As datas previstas na lei para incio e fim da campanha eleitoral tambm so vlidas para a internet?

    Sim, as datas so as mesmas.

    4.a) Quais so as datas mais importantes para a campanha na internet?

    Incio em 6 de julho e trmino em 30 de setembro, para o 1 turno e a partir de 5 de outubro at 29 de outubro para o segundo turno (Resoluo TSE n 23.089 de 2010).

    C CONTEDOS

    5) Aps a data limite para campanha na internet o contedo de campanha em sites, blogs, contas no Twitter e perfis em redes sociais dever ser removido?Sim, aps a data limite, no mais permitida propaganda eleitoral via meio eletrnico, podendo continuar sendo veiculada somente as notcias de cunho pessoal.

    6) Esses contedos podero continuar sendo atualizados ou deve ficar congelados?

    O contedo de propaganda eleitoral deve ser apagado.

    7) Esses contedo podero receber comentrios e manifestaes de visitantes?Podem receber comentrios, sendo vedado o

    anonimato durante a campanha eleitoral. Contudo, assegurado o direito de resposta.

    D COMENTRIOS DE vISITANTES

    8) O candidato pode ser responsabilizado por comentrios, manifestaes de apoios ou crticas deixadas por visitantes aps a data limite para a campanha?Sim, pode o candidato ser responsabilizado, desde que comprovado seu prvio conhecimento.Sua responsabilidade poder ser comprovada se este, intimado da existncia de irregularidades, no providenciar, no prazo de 48 horas, sua retirada ou a regularizao, e ainda, se as circunstncias e as peculiaridades do caso especfico revelarem a impossibilidade de o beneficirio no ter tido o prvio conhecimento.

    9) E quanto ao email? Em que perodo os candidatos podero usar o email para fazer campanha (veja mais sobre email)?O perodo para veiculao de propaganda eleitoral via email o mesmo:

    Incio em 5 de julho e trmino em 30 de setembro, para o 1 turno e a partir de 5 de outubro at 29 de outubro para o segundo turno (Resoluo TSE n 23.089 de 2010).

    10) No que diz respeito ao uso de email, as pessoas que no esto concorrendo esto sujeitas a algum tipo de norma?

    Sim, como vedado o anonimato, todos esto sujeitos a demandas judiciais, seja na esfera cvel, seja na esfera criminal.

    E DOAES PELA INTERNET

    11) As candidaturas e coligaes podem receber doaes pela internet? A lei j regula esta matria?Sim, as candidaturas e coligaes podem receber doaes pela internet.A Resoluo TSE n 23.217/10, em seu artigo 18, regula o recebimento de doao eleitoral via internet.

    12) Que meios de pagamentos podem ser usados para realizar doaes pela internet?Os meios de doaes realizadas pela internet podem ocorrer atravs de mecanismo disponvel na pgina oficial do candidato na internet, ou na pgina do partido ou da coligao, permitindo inclusive a utilizao de carto de crdito.Estas doaes devem seguir os seguintes requisitos:Identificao do doador com CPF;Emisso obrigatria de recibo eleitoral para cada

  • www.medialogue.com.br6

    doao realizada;Crdito na conta bancria de campanha at o limite para entrega da prestao de contas;Vencimento do boleto de cobrana at o dia da eleio.Exigncia de recibo em formulrio eletrnico, dispensada a assinatura do doador

    13) Os candidatos precisam de um site, ou de um endereo eletrnico, especial para coletar doaes?Sim, a Resoluo TSE n 22.216/10 estabelece que os candidatos devem desenvolver pgina de internet especfica para o recebimento de doaes via carto de crdito.

    14) A Lei estabelece valores de referncia para as doaes pela internet?Sim, as doaes esto limitadas a 2% do faturamento bruto do ano anterior ao das eleies, no caso de pessoas fsicas, e 10% do faturamento bru