12 cinesiologia - coluna vert

  • View
    1.547

  • Download
    3

Embed Size (px)

Transcript

COLUNA VERTEBRAL

COLUNA VERTEBRAL Estabelece

do corpo. Os movimentos da coluna vertebral ocorrem como resultado de movimentos combinados das vrtebras individuais.

e mantm o eixo longitudinal

COLUNA VERTEBRAL

FUNES: Fornecer um ponto de articulao para o movimento e sustentao da cabea na regio cervical; Fornecer proteo para a medula e razes dos nervos espinhais; Permitir movimento por ser multiarticulada, contribuindo para a locomoo; Fixar msculos que estabilizam ou movem os MM. Fornecer absoro e transmisso de choques eficientes.

CURVATURAS VERTEBRAIS

As vrtebras esto arranjadas de uma maneira a formar curvas cncavas e convexas na coluna vertebral que podem ser visualizadas lateralmente. Curvas: maior resistncia compresso axial.

OSSOS E PONTOS DE REFERNCIA:

-

CRNIO: 21 ossos. OCCIPITAL: parte psteropstero-inferior do crnio; PROCESSO MASTIDE: proeminncia ssea atrs da orelha qual o m. ECOM se fixa

-

OSSOS E PONTOS DE REFERNCIA:-

FORAME MAGNO: abertura em reg inferior do occipital, por onde passa a medula espinhal. CNDILOS OCCIPITAIS: localizados lateralmente ao forame magno no occipital, propiciam a articulao com o atlas (C1).

-

VRTEBRAS

-

-

-

-

As vrtebras diferem no tamanho e formato, mas possuem estruturas em comum: CORPO: massa cilndrica de osso esponjoso, parte anterior da vrtebra, principal estrutura de sustentao de peso. ARCO VERTEBRAL (OU NEURAL): parte post da vrtebra. FORAME VERTEBRAL: abertura formada pela unio do corpo e arco vertebral, atravs do qual a medula espinha passa. PEDCULO: parte do arco vertebral imediatamente posterior ao corpo e anterior lmina do arco vertebral.

VRTEBRAS-

-

-

LMINA: parte post do arco vertebral que se une de cada lado na linha mediana. PROCESSO TRANSVERSO: formado na unio da lmina e do pedculo do arco vertebral, so projees laterais do arco as quais os mm e ligamentos se fixam. PROCESSO ARTICULAR (ou ZIGAPFISE): projetandoprojetando-se para cima e para baixo da face post de cada lmina.

VRTEBRAS

PROCESSO ESPINHOSO: projeo posterior no arco vertebral, serve como ponto de fixao para mm e ligamentos e pode ser palpados em todo o comprimento da coluna vertebral.

VRTEBRAS

FORAME INTERVERTEBRAL: abertura formada pela incisura vert superior da vrtebra abaixo e a incisura vert inferior da vrtebra acima, atravs dele passa o nervo espinhal.

2 VRTEBRA LOMBAR

VRTEBRAS

H algumas vrtebras com caractersticas distintas que importante serem visualizadas: ATLAS: 1 vrtebra cervical sobre o qual o crnio repousa. anelar e no possui corpo ou processo espinhoso.

VRTEBRAS E ESTRUTURAS IMPORTANTES:XIS: 2 vrtebra cervical, forma um piv sobre o qual gira o atlas, sustentando a cabea. DENTE / PROCESSO ODONTIDE: projeo vertical grande localizada anteriormente sobre o xis. Atravs de sua articulao com o atlas ocorre a rotao cervical.

VRTEBRAS E ESTRUTURAS IMPORTANTES:

C7: vrtebra proeminente , devido seu processo espinhoso longo e proeminente.

DISCOS INTERVERTEBRAIS

So 23 discos intervertebrais e sua funo principal absorver e transmitir o choque alm de manter a flexibilidade da coluna vertebral.

DISCO INTERVERTEBRALANEL FIBROSO: Anel fibrocartilaginoso localizado externamente que serve para conter o ncleo pulposo. Semelhante ao aspecto bioqumico, diferindo na percentagem dos diferentes componentes e no tipo de fibras de colgeno. difcil limitar o limite interno do anel e o limite externo do ncleo.

DISCO INTERVERTEBRAL

NCLEO PULPOSO: Substncia gelatinosa com alto contedo de gua, alm de proteoglicanos, fibras de colgeno, clulas cartilaginosas e outras protenas. localizado no centro do disco. Devido ao alto teor de gua, o ncleo pulposo obedece s regras da dinmica dos fluidos (deformado sob presso, no podendo ser comprimido). Reduz quantidade de gua sobre presso.

NCLEO PULPOSO

O componente proteoglicano do NP tem a capacidade de absorver e reter gua. Portanto, quando a carga removida do ncleo, a gua deixa o corpo vertebral de volta para o ncleo e este aumenta de tamanho. Quando um indivduo se deita para dormir, o disco no est submetido a carga e a gua entra no ncleo. O ncleo tambm aumenta de tamanho quando o indivduo est em repouso. Quando um indivduo assume uma postura ortosttica, o ncleo passa a receber carga e a gua forada para fora do ncleo, diminuindo de espessura e o indivduo de altura.

NCLEO PULPOSO Fatores

importantes para nutrio do disco: cargas e descargas regulares sobre o disco (hidratao / desidratao). Em idosos: diminui contedo de gua, modifica o tipo de proteoglicanos, aumenta fibras de colgeno, ncleo perde a capacidade de absorver gua, e a nutrio do disco afetada.

UNIDADE FUNCIONAL DA COLUNA VERTEBRALMenor segmento mvel da coluna vertebral: - Vrtebra superior; - Disco intervertebral; - Vrtebra inferior.

DISCO INTERVERTEBRALDO MOVIMENTO: O NP dentro do anel tem um formato esfrico. Os movimentos que ocorrem entre duas vrtebras so limitadas pelo disco intervertebral e por sua propriedade de autoauto-estabilizao. MECNICA

LIGAMENTOS DA COLUNA VERTEBRAL

LIGAMENTO LONGITUDINAL ANTERIOR: Ligamento achatado e largo que se estende do tubrculo anterior do atlas at o sacro. Liga-se superfcie Ligaanterior dos discos intervertebrais e s margens anteriores dos corpos vertebrais; impede a hiperextenso excessiva.

LIGAMENTOS DA COLUNA VERTEBRAL

LIGAMENTO LONGITUDINAL POSTERIOR: Estende-se Estendedo corpo da 2 vrt. cervical at o sacro. FixaFixase face posterior dos discos intervertebrais e s margens posteriores dos corpos vertebrais, est posicionado dentro do canal vertebral. - Funo: impedir a flexo excessiva. espesso superiormente p/ ajudar a suportar o crnio e fino inferiormente instabilidade e leses do disco em reg lombar.

LIGAMENTOS DA COLUNA VERTEBRAL

LIGAMENTO AMARELO (OU FLAVO): Assim denominado devido predominncia de fibras de elastina amarela. EstendemEstendem-se da cpsula articular da artic. da faceta e da lmina de uma vrtebra para a cpsula articular e a lmina da vrtebra superior.

LIGAMENTOS DA COLUNA VERTEBRAL

LIGAMENTOS INTERESPINHAIS: ligamentos finos que unem o processo espinhoso de uma vrtebra aos processos espinhosos das vrtebras acima e abaixo. LIGAMENTO SUPRASUPRAESPINHAL: Ligamento fibroso resistente que une os processos espinhosos de todas as vrtebras, iniciando na C7 at o sacro. Na regio cervical, forma o ligamento nucal, servindo de insero para os msculos do pescoo.

REGIES E CURVATURAS DA COLUNA VERTEBRAL

-

SEGMENTOS MVEIS: 24 vrtebras, sacro e cccix. REGIES: Cervical: 7 Dorsal: 12 Lombar: 5 Sacro: 5 Cccix: 3 a 5

REGIO CERVICAL -

-

Regio livremente mvel; Funes: Sustentar o peso da cabea; Permitir liberdade de movimento entre a cabea sobre o pescoo; Permitir a entrada e sada dos vasos sanguneos principais no crnio.

REGIO DORSAL

Regio de maior estabilidade, com menor amplitude de movimento devido suas ligaes com a caixa torcica.

REGIO LOMBARAbsorve maior parte do peso do corpo e qualquer peso que carregamos. Regio mais frequentemente lesada. A maioria do movimento da parte lombar ocorre entre L4-L5 e L5-S1, L4L5ocorrendo neste nvel a maioria das leses de hrnia de disco.

MOVIMENTOS DA COLUNA VERTEBRAL Coluna

vertebral triaxial FLEXO EXTENSO HIPEREXTENSO (Plano sagital, eixo frontal); INCLINAO LATERAL = FLEXO LATERAL (Plano frontal, eixo sagital); ROTAO (Plano transversal, eixo vertical);

ARTICULAES DA COLUNA VERTEBRALARTICULAO ATLANTOCCIPITAL: Cndilos do occipital se articulam com os processos articulares superiores do atlas. OBS: Membrana atlantoatlantooccipital ant: continuao do lig longitudinal ant.; Membrana tectria: continuao do lig longitudinal posterior.

ARTICULAES DA COLUNA VERTEBRAL

ARTICULAO ATLANTOAXIAL: art sinovial entre o dente do xis e o arco anterior do atlas, anteriormente, e o ligamento transverso do atlas, posteriormente.

ARTICULAES DA COLUNA VERTEBRAL

ARTICULAES ZIGOAPOFISRIAS: art. dos processos articulares, localizadas posteriormente, uma de cada lado. ANTERIORMENTE: art. entre os corpos vert. que sustentam o peso corporal

ARTICULAES DA COLUNA VERTEBRAL ARTICULAO

SACROSACRO-ILACA:

MSCULOS DO PESCOO E DO TRONCO

MSCULOS DO PESCOO -

ANTERIORMENTE: So flexores do pescoo. Esternocleidomastideo (ECOM); Escalenos (3); Grupos dos pr-vertebrais (4). prPOSTERIORMENTE: So extensores do pescoo. Esplnio da cabea; Esplnio do pescoo; Grupo dos suboccipitais (4).

ESTERNOCLEIDOMASTIDEO

ORIGEM: Esterno e clavcula; INSERO: Processo mastide AO: Bilateralmente: flexo do pescoo; Unilateralmente: flexo lateral, girando para o lado oposto.

ESCALENOS: ANTERIOR, MDIO E POSTERIOR

ORIGEM: Processos transversos cervicais. INSERO: 1 e 2 costelas. AO: Bilateralmente: auxiliam na flexo do pescoo, Unilateralmente: inclinao lateral do pescoo.

MSCULOS PR-VERTEBRAIS PR Atuam

tanto na flexo da cabea como do pescoo; Msculos profundos que tambm atuam no controle da postura. Reto anterior da cabea; Reto lateral da cabea; Longo da cabea; Longo do pescoo.

PRPR-VERTEBRAIS: Reto anterior da cabea

ORIGEM: atlas; INSERO: ocippital. AO: flete a cabea

PRPR-VERTEBRAIS: Reto lateral da cabea

ORIGEM: Processo transverso do atlas; INSERO: Occipital AO: Inclinao lateral.

PRPR-VERTEBRAIS: Longo da cabea

ORIGEM: Processos transversos C3-C6; C3INSERO: Occipital; AO: flexo da cabea.

PRPR-VERTEBRAIS: Longo do pescoo

ORIGEM: Corpos e processos transversos C3C3-T2; INSERO: Atlas e processos transverso