Cinesiologia 22.11

  • View
    704

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

CINESIOLOGIA

Prof. Msc. Marcos Santana

DefinioCinesiologia (kinein ou kinesis = mover, movimento + logos = estudar)

Anatomia cincia da estrutura do corpo

Fisiologia cincia da funo corporal

Cincia que estuda os movimentos do corpoRASCH; BURKE, 1977

DefinioBowen: Bowen: Cinesiologia o estudo do movimento corporal, no seu mecanismo, nas suas diversas fases e nas repercusses que exercem sobre o organismo, incluindo a sua influncia no desenvolvimento corporal (Kinesiogy and Applied Anatomy). Anatomy). Gladys Scott: Cinesiologia a cincia que investiga e analisa Scott: o movimento corporal (Analysis of the Human Motion). Motion). Jackson e Jackson: a cincia que estuda o movimento Jackson: corporal na parte que se relaciona com a Educao, Higiene, e Teraputica. Teraputica. Floriano de Alencar: Cincia que estuda o movimento Alencar: corporal na parte que se relaciona com a Ed. Fsica e com a Ed. Medicina. Medicina.

Diviso da Cinesiologia

Geral

Estudo de todo mecanismo como movimento (anatomia, fisiologia e mecnica) Estudo particular de um conjunto de movimentos (segmentares, preenso,locomotores, esportivos, profissionais)

Cinesiologia

Especial

ObjetivosAvaliao dos movimentos na soluo de aspectos da Ed. Ed. Fsica; Fsica; Anlise da tcnica de ensino de exerccios corporais, com destaque dos elementos mais importantes do movimento; movimento; Avaliao da qualidade de execuo do movimento (erros, origens, conseqncias); conseqncias); Aperfeioamento da tcnica dos movimentos no esporte; esporte; Anlise dos movimentos de atletas excepcionais; excepcionais; Anlise das caractersticas morfolgicas e funcionais do organismo. organismo.

Movimento corporalElementos bsicos

Parte Passiva: ossos funcionam mecanicamente como Passiva: alavancas; Parte Ativa: msculos fora e potncia das alavancas Ativa: sseas; Parte Intermediria: articulaes movimentao entre os Intermediria: ossos; Parte Diretriz ou Controladora: sistema nervoso funes Controladora: motoras.

Posio de Referncia Anatmica Termos direcionaisPosio ereta, ps ligeiramente afastados e braos relaxados ao lado do corpo e palmas das mos voltadas para frente. frente.

Posio de Referncia Anatmica Termos direcionaisTermos

Superior: Superior: prximo cabea (Zoo cranial); (Zoo Inferior: Inferior: longe da cabea (Zoo caudal); (Zoo Anterior: Anterior: voltado para frente do corpo (Zoo ventral); (Zoo Posterior: Posterior: parte atrs do corpo (Zoo dorsal); (Zoo Medial: Medial: em direo linha mdia do corpo;

Posio de Referncia Anatmica Termos direcionaisTermos

Lateral: Lateral: afastado da linha mdia do corpo; Proximal: Proximal: prximo do tronco (joelho em relao ao tornozelo); Distal: Distal: afastado do tronco (punho em relao ao cotovelo); Superficial: Superficial: superfcie do corpo; Profundo: Profundo: dentro do corpo e afastado da superfcie;

Planos e Eixos Anatmicos

Planos e Eixos AnatmicosPlano Sagital Movimentos: Flexo Extenso Hiperextenso Eixo LteroLtero-lateral

Planos e Eixos AnatmicosPlano Frontal Movimentos: Abduo Aduo Eixo nterontero-posterior

Planos e Eixos AnatmicosPlano Transverso Movimentos: Rotao Eixo Longitudinal

Planos e Eixos Anatmicos

FRONTAL

TRANSVERSO SAGITAL

Planos e Eixos Anatmicos

Movimentos Articulares

Flexo Extenso Hiperextenso Inverso

Abduo Aduo Abduo escapular Everso

Aduo escapular Pronao Supinao Dorsiflexo

Alavancas

Alavancas

Sistema Muscular

Msculo

So mquinas atravs das quais a energia quimicamente armazenada convertida em trabalho mecnico (RASCH; BURKE, 1977,, p. 39). (RASCH; 1977 39)

Miologia a parte da Anatomia Sistemtica que estuda os msculos (MIRANDA, 2000, p. 241). 2000, 241) Tipos de msculos Msculo Liso: forma a parede das vsceras ocas Liso: (estmago) e vrios sistemas tubulares (circulatrio, tubo digestivo) Msculo Estriado Cardaco Msculo Estriado Esqueltico: movimento corporal Esqueltico: e manuteno da postura. postura.

Msculo EstriadoOrigem e Insero A contrao muscular possibilita a movimentao entre as estruturas sseas em que est inserido. Elege-se fixo inserido. Elegeo osso que possui menor movimentao; movimentao; A regio muscular que faz parte do osso fixo considerada como origem do msculo e a que se une ao osso mvel denominada insero muscular; muscular; Insero: Insero: local em que aplicada a fora para a alavanca mvel (brao de fora da alavanca); alavanca); Neste sentido, caracterizar origem e insero depende do movimento que est sendo realizado; realizado; Anatomistas: Anatomistas: origem mais prximo do centro do corpo

Msculo EstriadoMsculos Longitudinais e Peniformes O sistema msculo-esqueltico apresenta baixa msculovantagem mecnica. Apesar de caracterizado com maior mecnica. aplicao no campo da velocidade comparado com potncia, necessrio recrutamento grandioso de fora para realizao. realizao. Exemplo: Exemplo: Elevao unilateral do membro superior segurando 4,5 kg (80) deltide gera tenso de 140 80) kg; kg; Disposio da fibra muscular tem relao notria com a fora e distncia de sua contrao. contrao.

Msculo EstriadoDisposio das fibras musculares Longitudinal (fusiforme): fibras paralelas percorrendo a (fusiforme): estrutura muscular em toda extenso; extenso; Msculo longo e fino fraco, mas com poder de contrao (sartrio); sartrio) Msculo pequeno e largo forte, distncia curta (intercostais) Peniformes: Peniformes: sentido diagonal de trao unipenados: um unipenados: lado do tendo (semimembranceo); bipenado: dois semimembranceo) bipenado: lados do tendo (reto femoral); multipenado: sobre femoral); multipenado: vrios tendes (deltide). (deltide).

Fora Muscular

Tipos de Contrao Muscular

Isotnica (Concntrica / Dinmica)

Isomtrica (Esttica)

Excntrica

Isocintica

-Comprimento - ngulo - Velocidade

- Tenso sem encurtamento muscular

Alongamento durante a tenso

- Velocidade constante mxima em todos ngulos

Tipos de contrao muscular

Tipos de contrao Concntrica Excntrica Isomtrica

Funo Acelerao Desacelerao Fixao

Fora externa Menor Maior Igual

Trabalho externo Positivo Negativo Nulo

Adaptado: MIRANDA, 2000

Tipos de Contrao MuscularContrao completa estiramento completo (flexo total extenso total)

Contrao incompleta estiramento completo (flexo parcial extenso total)

Contrao completa estiramento incompleto (contrao total extenso parcial)

Contrao incompleta estiramento incompleto (contrao parcial extenso parcial)

MIRANDA, 2000

Tipos de Trabalho MuscularTrabalho Positivo-Negativo

Trabalho Positivo Parcial Negativo Completo

Trabalho Positivo Completo Negativo Parcial

Trabalho Positivo Negativo Parcial

Trabalho Positivo Negativo Acentuado (aumento de peso na excntrica)

BITTENCOURT, 1994 apud MIRANDA, 2000

Msculo Estriado

Agonista

Estabilizador (Fixador)

Funo Muscular

Motor Primrio

Sinergista

Antagonista

Neutralizador

Msculo EstriadoFuno Muscular Msculo contrai concentricamente Ex.: Trceps Extenso do cotovelo Bceps vrias funes (cotovelo, ombro, radioulnar). Responsvel por ao muscular especfica Ao articular em oposio a outra articulao ou msculo especfico. Ex.: Bceps braquial / trceps braquial extenso do cotovelo; Bceps braquial / pronador redondo pronao radioulnar.

Agonista Motor Primrio

Antagonista

Msculo EstriadoFuno Muscular Msculo fixa o osso ou parte do corpo para outro msculo ativo ter base firme para realizar trao. Ex.: Flexo sobre o solo (abdominais) Anulao de ao indesejvel ou secundria por parte dos msculos ativos. Msculo contrai de forma esttica qualquer ao nas articulaes atravessadas por biarticular ou multiarticular em contrao. Ex.: Fechar o punho / Extensores. Contrapor ao indesejvel de outro msculo em contrao. Ex

Estabilizador

Sinergista

Neutralizador

Anlise biomecnica do exerccioFase inicial Fase final

Anlise biomecnica do exerccioFora: ao exercida por um objeto sobre outro. Foras externas: so foras que agem no corpo ou segmento, que provm de fontes fora do corpo. Foras internas so foras que agem no corpo, provenientes de fontes internas do corpo humano como msculos, ligamentos e ossos.

Anlise biomecnica do exerccioCentro de Gravidade no Corpo Humano

O centro de gravidade fica aproximadamente anterior segunda vrtebra sacral

Anlise biomecnica do exerccioCentros de Gravidade Segmentados

O centro de gravidade um ponto hipottico no qual a massa parece estar concentrada e o ponto em que a fora da gravidade parece agir.

Anlise biomecnica do exerccioInsuficincia Ativa e Passiva dos Msculos Bi-articularesInsuficincia Ativa - Os msculos bi-articulares no podem exercer tenso bastante para encurtarem-se suficientemente e causarem amplitude articular total em ambas articulaes ao mesmo tempo Ex. : extenso do joelho e flexo reto femoral (fora e amplitude) Insuficincia Passiva - muito difcil para um msculo bi articular se alongar o bastante para permitir total amplitude articular em ambas as articulaes ao mesmo tempo. Por exemplo, os isquiotibiais geralmente no conseguem deixar que a articulao do joelho estenda e a do quadril flexione completamente ao mesmo tempo.

Anlise biomecnica do exerccioEXTENSO DA ARTICULAO DO JOELHOMaior Brao de Momento de Resistncia (BMR): 45 a 50 Quadrceps: Maior BMR 45 a 60 Tronco (costas) ligeiramente inclinado, provocando leve extenso do quadril (melhor ao reto femoral final extenso). Quadril 90: durante a realizao completa provoca insuficincia ativa do reto femoral (final) em funo do encurtamento do quad