Click here to load reader

1º de Maio - 37 anos - 01/05/2013

  • View
    220

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

1º de Maio - 37 anos - 01/05/2013

Text of 1º de Maio - 37 anos - 01/05/2013

  • 2 Especial 37 anos MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013

    Passado de ousadia, presente de trabalho, futuro de orgulhoEm pouco tempo, o aniversariante de hoje tornou-se conhecido como jornal verdadeOthon Pires

    O debate, ao atingir o seu 37 ano com-pleto de existncia, se oferece hoje ao leitor como resultado da absoluta ousa-dia representada pela deci-so do seu fundador-diretor, oscar pires, de proporcionar a maca e ao seu povo um ve-culo de imprensa capaz de permanecer sempre circu-lando, como vem fazendo, e contrariar a outrora inexito-sa, mas honrosa, tentativa de muitos e ilustres macaenses que sonharam de igual modo em prosseguir na produo da imprensa escrita na ci-dade. tal passado de ousadia enveredou por caminhos de obstculos enfrentados por todos os profissionais envol-vidos, num esforo constante que no pode ser dimensio-nado seno por quem passou pela experincia de conhecer as dificuldades encontradas, desde quando se apresentou ao leitor macaense a primeira edio, exatamente numa data de significncia simbolizado-ra do labor: 1 de maio de 1976.O histrico da imprensa

    macaense passa pelo malo-grado esforo de muitos fi-lhos e amigos da cidade em dotar a regio de um peri-dico, como nico meio de su-prir as necessidades do povo de chegar s informaes, fosse pela Gazeta de Maca, pela vocao especializada de Jorge Costa, que editou o

    jornal o rebate e, tambm, pela obsesso jornalstica de Luiz Ernesto Olive Carneiro da Silva, um baluarte que de-ve ser festejado pelo el de-monstrado quando manteve circulando semanalmente o Jornal da Cidade e a Voz da Cidade. At que, movido pe-lo incansvel af de realizar o sonho de criar um rgo capaz de conquistar o leitor, numa sociedade que se avizi-nhava como alvo de acelera-das modificaes pelos efeitos que inevitavelmente seriam proporcionados pela chega-da da Petrobras ao municpio, Oscar Pires ousou. No toa, cercou-se dos conselhos e do apoio dos amigos, que j co-nheciam e admiravam o seu denodo, as demonstraes de sua vocao jornalstica e a sua capacidade de realizao: Jourdan Wellington de Barros Amra, na ocasio diretor de A Tribuna; Cludio Moacyr de Azevedo, ento acadmico de Direito, prefeito em 1966 e de-putado estadual em 1970; l-varo Bastos, escritor e poeta; Ruben Gonzaga de Almeida Pereira; Antonio Alvarez Pa-rada, escritor e historiador; Joserval Coutinho, o Lurufe; Gilson Corra, poeta, entre outros. Com essa fora inicial nasceu o debate.Em pouco tempo, desde a

    publicao da sua primeira edio, em tamanho standard e impresso pioneiramente em ofsete, que circulou em 1 de maio de 1976, o aniversariante

    de hoje tornou-se conhecido como jornal verdade graas veracidade com que sempre fez publicar as notcias, in-cessantemente fiel descrio dos fatos e veracidade da in-formao levada aos leitores. percorreu assim sua trajet-ria, com o imutvel compro-misso de levar ao carssimo leitor, aos seus colaboradores e aos seus anunciantes a ver-dade, reconhecida como nica forma de merecer a credibili-dade que conquistou. e o meio utilizado conhecido e feste-jado: o trabalho. O alcance dos ojetivos pelo

    trabalho exige perseverana e o esprito dessa atitude esteve constantemente presente nas atividades de produo de o debate, sugerindo a impor-tncia da data de seu nasci-mento: Dia do Trabalhador.Presente no territrio dos

    municpios circunvizinhos, Quissam, Carapebus, Rio das Ostras e Conceio de Maca-bu e Casimiro de Abreu, o de-bate, Dirio de Maca desde a edio n 1819, que foi publi-cada em 2 de janeiro de 1993, sempre teve o reconhecimen-to dos seus leitores, anuncian-tes e colaboradores, compro-vado por pesquisas feitas pelo instituto impacto pesquisas e promoes, mediante con-sulta direta ao pblico, cujos resultados consagraram o jor-nal macaense como a empre-sa jornalstica que prestou a melhor qualidade e o melhor atendimento na cidade de ma-

    ca. o preferido pelos leitores, fiel ao seu compromisso com as mudanas ocorridas na ci-dade nesses 37 anos decorri-dos, firmou um pacto, no s com o trabalho, mas tambm com o progresso natural que a regio experimentou. assim, acompanhou o surgimento da modernidade tecnolgica e ingressou qualitativa e de-finitivamente na era digital, investindo incansavelmente na aquisio de equipamentos atualizados, que permitiram atingir a qualidade material, editorial e grfica, o que cul-minou na impresso em co-res, desde 1998, e tornou o

    WANDERLEY GIL

    Parque Grfico de O DEBATE um dos mais modernos do interior do estado do Rio de Janeiro

    produto final esteticamente atraente e de leitura mais agradvel. tudo pelo leitor e sempre presente no trabalho.Com o trabalho desenvol-

    vido, o fruto nasce, cresce, amadurece...Cresceram continuamente,

    no planejamento administrati-vo do jornal, o desejo e a com-preenso de que os objetivos principais a serem traados na existncia do jornal, estendidos aos seus leitores, destinatrios finais, constituem a primordial base para a integrao que re-sulta da fora de uma unio s-lida e constante. O almejado futuro ainda

    no foi atingido, porque o pre-sente de o debate e dos seus leitores sempre representa-do pelo trabalho incansvel de seguir, de prosseguir rumo permanncia na vida do povo macaense, que o escolheu e o elege sempre para ingressar no mundo da informao atu-alizada e dos fatos reportados com a fidelidade exigida pela sociedade. o futuro, que ainda no o presente, talvez jamais chegue, talvez... se ele chegar, jornal e leitor tero, com cer-teza, um futuro de orgulho.Parabns, leitor, pelo ani-

    versrio do seu sempre o de-bate- Dirio de Maca.

  • MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013 Especial 37 anos 3

    O jornal O debate chega l...O pblico alvo o leitor que recebe diariamente as informaes relativas aos principais fatos do cotidiano de MacaOthon Pires

    Como base da comuni-cao com o leitor na imprensa escrita, o de-bate - Dirio de Maca se for-talece a cada edio publicada. O motivo dessa fora, originada do trabalho constante em bus-ca da melhoria da sua qualidade grfica e do seu aperfeioamen-to editorial, possui uma verten-te conhecida para obteno do sucesso: a utilizao da mais moderna tecnologia na produ-o do jornal.O pblico leitor o alvo,

    no s como base da sobre-vivncia do rgo, mas tam-bm como objetivo de que a ligao dos parceiros anun-ciantes com o consumidor se faa todo dia renovada, com a publicao de informaes atualizadas e com a oferta de produtos diversos vinculados produo das empresas dos setores primrio, secundrio e tercirio da Economia. Assim, o debate se faz

    produto quando cada edio, concebida pelo trabalho di-rio da sua dedicada equipe de profissionais, se multiplica em tiragem impresssa para circular pelos seus leitores, cujas mos se multiplicam ao combinar os atos de aquirir o exemplar na banca e, aps sua leitura, de compartilhamento, seja com amigos, vizinhos ou parentes. Para que este ciclo se com-

    plete a circulao no tem lugar definido, mas deve ser estendida para estar presente em todos os lugares possveis. Um breve contato com a po-pulao nos bairros de Maca resulta na demonstrao de que o debate chega l...

    KAN MANHES

    Ao longo dos ltimos 37 anos, o jornal O DEBATE foi responsvel por retratar a transformao de Maca, de Princesinha do Atlntico, a Capital do Petrleo

    Li-o todo e gosteiQuando cheguei a Maca, h 3 anos, resolvi fixar moradia e precisei encontrar uma casa onde ficar. Foi a que a infor-mao de que poderia utilizar os anncios de um jornal local me chegou. E o jornal foi O DE-BATE. Comprei um exemplar e, no s consultei o caderno de Classificados, como tomei conhecimento da maturidade que um jornal do interior pode atingir.Li-o todo e gostei. A partir da, como leitor assduo, acostu-mei-me com as matrias que noticiam os fatos do bairro Ae-roporto, em que moro. Isto me permite conhecer melhor o lo-cal em que vivo, porque preciso sair de l para trabalhar longe, na maior parte do tempo. Tam-bm gosto das notcias espor-tivas da cidade. Muitas vezes, quando no compro o jornal, procuro ler o exemplar que os colegas de trabalho adquirem.ADILSON RODRIGUES OLIVEIRA, 47 anos, morador do bairro Aeroporto.

    Gosto muito do caderno de AutomveisConheo, leio o jornal O DEBATE e compro meu exemplar todos os dias ao sair para trabalhar. Quan-do tenho tempo, durante o dia, leio as manchetes na primeira p-gina e vou direto pgina indica-da para conhecer o assunto que me interessar. Mesmo quando no tenho tempo, deixo para ler no outro dia, mesmo com atraso.A consulta de curiosidade obri-gatria aos anncios do caderno Classificados me d uma noo di-ria das ofertas de empregos, dos servios oferecidos e dos valores para compra e aluguel de imveis em geral. Gosto muito tambm do caderno de Automveis, que est sempre me atualizando com infor-maes sobre os lanamentos de novos modelos de diversas marcas.No dispenso a leitura diria de O DEBATE porque o meio que tenho para me informar sobre os acontecimentos da cidade em que moro, o que no encontro em outros jornais.MAICON LOPES DEBOSSAN, 24 anos, morador da Aeroporto

    "Uso o jornal para orientar meus filhos"Adquirimos o jornal todos os dias no posto de servios Top 7, ou no prprio bairro Aroeira, onde moramos e compartilha-mos a leitura. Depois comea a disputa de quem ler primeiro, uma vez que a curiosidade de conhecer as notcias grande.Eu, Roberto, tenho interesse maior pelas notcias sobre a poltica de Maca e o debate a maior fonte de informaes sobre o assunto. Os atos ad-ministrativos da prefeitura e os resultados das sesses da Cmara Municipal chegam at ns com atualidade tendo como fonte este jornal dirio. Uso as informaes do Dirio de Ma-ca para orientar meus filhos na compreenso da Poltica.Tambm consulto diariamente, os anncios do caderno Classi-ficados para saber como esto os preos dos imveis no mu-nicpio de Maca e nas cidades circunvizinhas, e gosto dos Editoriais, que so lidos mais por curiosidade, estendendo a

    "Gosto de ler tam-bm as colunas sociais"H muitos anos, no sei exa-mente quantos, sou leitora do jornal O DEBATE. Quan-do morei na AROEIRA, de onde sa h um ano e fui residir em Rio das Ostras, o jornal foi utilizado para me informar a respeito de tudo que ocorria no meu bairro e tambm nos outros lugares. Tenho prazer em ver as co-branas que as reportagens fazem prefeitura para con-sertar o que est errado.Adoro saber das novidades so-bre os feitos do prefeito e dos vereadores. Estou me acostu-mando agora em ler o jornal O DEBATE de Rio das Ostras, mas no compro sempre.As Colunas Sociais tambm gosto de ler, porque falam de personalidades importantes que fazem parte do dia a dia na vida da cidade.MARIA LCIA DIAS, 55 anos, ex-residente no bairro Aroeira e atualmente morando no municpio de Rio das Ostras.

    DEPOIMENTO

    DEPOIMENTO

    leitura obrigatoriamente para as matrias de Polcia.Como eleitores do Dr. Aluizio Ju-nior, fazemos questo, minha so-brinha Katia e eu, de acompanhar o seu desempenho como prefeito, para avaliar tudo e saber se po-deremos continuar votando nele.

    Consideramos o jornal um exce-lente formador de opinio, j que as matrias so suficientemente esclarecedoras e auxiliam na com-preenso dos fatos noticiados.ROBERTO PAULO, 47, e KATIA PESSANHA, 25 anos, moradores da Aroeira.

  • 4 Especial 37 anos MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013

    Bom dia, leitor, bom dia e obrigadoObrigado, leitor, pela sua participao na minha vida em todos os 37 anos vividos desde 1 de Maio de 1976

    Othon Pires

    Obrigado, leitor trabalhador, por me ter em suas mos mais uma vez. Hoje voc pode notar que estou vesti-do como aniversariante.Esse olhar atento que me

    dirige, com carcias que me agradam tanto pelo seu olhar de admirao, quan-to pelo carinhoso manuseio que faz das minhas folhas, renova em mim a gratido que sinto pela sua dedica-o fiel nos meus 37 anos de nascimento.Talvez no seja voc, que

    me v agora, um dos milha-res de leitores e amigos que me viram nascer macaense e, nos primeiros passos, me ampararam quando claudi-quei pelos caminhos percor-ridos com as dificuldades de quem comea uma vida. Tambm pode no ser voc um daqueles leitores que em todos os anos de minha vida acompanharam o meu cres-cimento e torceram para que eu continuasse a caminhada em busca de um futuro alvis-sareiro. Pode no ser voc, ainda, um daqueles amigos que sempre acreditaram na minha vontade de continu-ar crescendo, como cresci, e confiaram na minha capa-cidade de percorrer diaria-mente as bancas, as ruas, os lares, as empresas, em Ma-ca, em toda a regio, e de ser acolhido em suas mos amigas, recebendo o cari-nho de quem se acostumou ao abrao cotidiano de um jornal, responsvel e cons-ciente, que transporta em suas pginas um contedo pleno de verdade e de cer-teza de que uma fora que o

    conduz, chamada trabalho, resultante de um nico po-der: Deus.Mesmo no sendo voc,

    meu leitor de agora, um daqueles admiradores que assistiram ao meu batismo em 1976 e que se acostuma-ram a chamar-me O DEBA-TE, este nosso contato re-cente por certo fortalece os laos que integraro nossa convivncia para sempre. Pode ser voc, leitor, que

    agora me tem nas mos pe-la primeira vez, aquele que continuar partcipe da minha histria daqui por diante. A anlise que fizer sobre o meu modo de ser e da minha razo de existir, seja pela curiosidade ou pela necessidade especfica que tiver, certamente o en-cher da vontade de ter em mim mais um amigo, entre os milhares que se unem h 37 anos, torcendo para o meu xito jornalstico. Leitor amigo, obrigado

    WANDERLEY GIL

    Primeiras pginas de 1976 e 2013, 37 anos de vitria e conquistas alcanadas atravs de

    credibilidade junto aos leitores

    pela sua companhia no dia a dia constante do seu tra-balho, do seu lazer, do seu descanso, do seu entrete-nimento, dos seus afazeres domsticos... Obrigado pelo uso permanente que faz das minhas pginas, usando-me como fonte de consul-ta para a aquisio do seu carro, do seu imvel, da es-colha dos servios, que lhe so oferecidos pelos nos-sos parceiros anunciantes. Obrigado tambm, leitor amigo, pela sua curiosidade em conhecer, pelas nossas informaes culturais e de lazer, os acontecimentos afins que objetivam enri-quecer o seu conhecimento e permitir sua participao ativa na vida da cidade.Parabns tambm, leitor,

    pelo transcurso do meu 37 aniversrio, porque voc o convidado ilustre a ler, todos os dias em minhas pginas, as notcias e in-formaes sobre a partici-

    pao dos atletas e clubes macaenses nas vrias mo-dalidades esportivas, com representao estadual e nacional nas vrias mo-dalidades de competio; a influenciar nos destinos das cidades da regio lendo o noticirio sobre os atos e

    os fatos administrativos das prefeituras, alm das pro-posies e resolues pelo conhecimento das ativida-des do poder legislativo; a tomar conhecimento dos hbitos e costumes das per-sonalidades da regio pela leitura dos acontecimentos

    sociais divulgados; a en-tender a importncia das atividades produtivas nos setores primrio, secund-rio e tercirio da Economia para o progresso da regio e a melhoria da qualidade de vida da populao. Obrigado, leitor, pela sua

    participao na minha vida em todos os 37 anos vividos desde 1 de Maio de 1976.Juntos, voc e eu, pode-

    remos saborear o bolo de aniversrio que oferecido nesta data especial a todo o pblico leitor, provando o sabor do trabalho graas aos ingredientes seleciona-dos e utilizados para receber o recheio feito de carinho e de gratido. Nesse recheio, alis, est representado o esforo de todos os profis-sionais da minha equipe de feitores. Na sua elaborao, um conjunto de notcias, informaes, dados da mi-nha vida e da nossa regio, eivado de imagens retra-tantes do desenvolvimento da minha histria, do pro-gresso de Maca e de toda a regio, surge para convidar seus olhos a verem e, como a saborear pedao a pedao, sentirem o prazer do seu consumo. Obrigado, leitor, por re-

    conhecer o meu esforo em permanecer ao seu lado e, juntos, podermos produzir uma riqueza de comunica-o que continue a trans-formar simples opinies, muitas distantes da razo e da verdade, em decises e solues acertadas. De-cises e solues repre-sentadas, por exemplo, pe-la minha concepo e pela sua escolha, como razo da minha existncia!

    ECONOMIA

    WWW.ODEBATEON.COM.BR MACA (RJ), TERA-FEIRA, 30 DE ABRIL DE 2013 ANO XXXVII N 8072 FUNDADOR/DIRETOR: OSCAR PIRES O JORNAL DE MAIOR CIRCULAO DO MUNICPIO R$ 1,00

    Pagamento do IPTU com desconto s at hojePrazo j havia sido prorrogado pela secretaria municipal de Fazenda pg. 6

    KAN MANHES

    Construtores se posicionam sobre alterao do Cdigo de Urbanismo

    Prefeitura encerra nesta tera cadastro para Passe Escolar

    Empresrios se renem hoje com o prefeito Dr. Aluzio Jnior (PV) para apresentar ponderaes relativas a proposta de modificao do gabarito que, segundo eles, pode gerar problemas expanso da cidade pg. 3

    Estudantes que ainda no realizaram procedimento, devem garantir a liberao do benefcio que d acesso ao transporte pblico municipal pg. 8

    Descarte de lixos provoca problemas

    Pontos em abrigos geram denncias

    Morre Marlene Diniz Caldas

    Central do Trabalhador ofecere 1,7 mil vagas

    NOVA HOLANDA

    EDUCAO

    SEGURANA

    ECONOMIA

    Moradores solicitam Prefeitura transferncia de caamba de lixo

    No So Marcos, implantao de estrutura solicitada por usurios do transporte

    Oportunidades so direcionadas a profissionais de vrias reas na cidade pg.6

    PM instala escola para formao de oficiais

    Garom encontrado morto em matagal

    Vereador defende revitalizao de orla

    Prdio de R$ 2,3 milhes foi erguido em Rio das Ostras pg.5

    Vtima foi reconhecida aps moradores encontrar bicicleta pg.5

    Paulo Antunes prope criao de mirante na Lagoa de Imboassica pg.3

    Liberao de licenas ainda problemaGoverno deve ampliar corpo tcnico de secretaria pg.3

    Falta de estrutura atrapalha rotina dos usurios da SIT

    Parlamentar vai registrar indicao ao governo

    Alunos que no realizarem a atualizao dos dados junto a secretaria de Educao podero ter carto bloqueado

    Caamba utilizada para o descarte de lixo produzido por moradores impede circulao de nibus que atende a alunos

    Maca festeja vitria indita do basquete

    O fim de semana foi de muita festa no Ginsio do Tnis Clube, o "Juquinha". Aps vencer as duas ltimas partidas em cima do XV de Piracicaba, o Maca Basque-te encerrou sua participao na Copa Brasil Sudeste em terceiro lugar. Alm do bronze, os pupilos de Lo Costa garantiram a ltima vaga para a Supercopa. pg. 9

    em meio a tantos problemas enfrentados no dia a dia, alguns moradores e comerciantes das ruas Alfredo Mussi e 10, na No-va Holanda reclamaram de uma caamba de lixo que foi coloca-da em frente ao Ciep 454 Muni-cipalizado Nova Holanda. Alm de atrapalhar os pedestres e os nibus escolares a fazer mano-bras, a estrutura gera problemas de sade pblica para estudan-tes do colgio. pg. 2

    faleceu ontem, s 11h30, Marlene Diniz Caldas, aos 76 anos. Me do vereador Lu-ciano Diniz (PT), e esposa do atleta da Associao dos Cor-redores de Maca (Ascom), Sebastio Caldas, 82 anos, Marlene teve complicaes devido a dengue. pg. 5

    Os moradores e trabalhado-res que utilizam o transporte pblico no So Marcos recla-mam da falta de estrutura dos pontos de nibus no bairro. O problema j foi apresentado ao governo passado, que no ga-rantiu a implantao dos abri-gos. Em dias de sol forte e de chuvas, os usurios do Sistema Integrado de Transporte (SIT) ficam expostos. De acordo com a Prefeitura, o abrigo dever ser instalado em breve. pg. 2

    COTAODlar C. R$ 1,9970Dlar V. R$ 1,9990

    Mxima. 32 CMnima. 18 C

    TEMPO

    KAN MANHES

    WANDERLEY GIL

    MARIANNA FONTES

    KAN MANHES

    KAN MANHEES

  • MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013 Especial 37 anos 5

    Retratos de uma histria de sucessoFatos marcantes que contriburam com todo o sucesso de O DEBATE

    Mrcio Siqueira

    Atravs de uma viso inovadora, embalado por sonhos empreendedores, o jornal O DEBATE registrou, ao longo dos seus mais de 37 anos de fundao, avanos sig-nificativos em seu processo de melhoria contnua na qualidade grfica, focada principalmente em oferecer um produto de qualidade aos seus anunciantes, assinantes e leitores.Buscando sempre acompa-

    nhar o processo evolutivo na in-dstria mundial grfica, o dire-tor de O DEBATE, Oscar Pires, sempre fez questo de colocar o jornal frente dos proces-sos de modernizao, medida fundamental sobrevivncia das publicaes nos tempos da informatizao da informao.Ao longo dos seus anos de

    existncia, o jornal O DEBATE enfrentou todas as adversidades sempre com o mesmo foco, o de informar populao macaen-se. Atravs de um trabalho srio e de muita dedicao, o jornal foi ampliando sua tiragem, seu alcance e tambm sua relevn-cia em assumir o papel de ser a voz do povo da cidade, alm de registrar a histria da Princesi-nha do Atlntico. Desde a sua primeira forma de impresso at os dias atuais, possuindo

    ARQUIVO/ODEBATE

    Oscar Pires: com viso no futuro, o jornalista e empresrio criou O DEBATE em 1976

    um dos mais modernos Parques Grficos do interior do estado do Rio de Janeiro, O DEBATE se consolida como um dos prin-cipais e mais completos vecu-los de comunicao do Estado,

    1976 - No primeiro ano, o jornal tinha formato standard e era distribudo quinzenalmente. O DEBATEteve boa aceitao do pblico macaense. A tiragem chegou a cinco mil exemplares semanais, sendo o jornal de maior circulao do municpio. De acordo com o editorial da primeira edio, ODEBATE foi o primeiro peridico do antigo Estado do Rio a circular com impresso e fotocomposio em offset.

    1977 - O editorial de 16 a 30 de abril falava do primeiro aniversrio e da mudana para o formato tablide. A roupagem nova tinha o intuito de acompanhar a perfeio

    UM POUCO DA HISTRIA DO JORNAL O DEBATE

    tcnica e inovadora. A inteno era de que, em julho do mesmo ano, a tiragem aumentasse para oito mil exemplares.

    1978 - A finalidade do jornal, que sempre trabalhou em prol das causas da opinio pblica, continuou firme e forte no segundo ano. O valor, a repercusso e a penetrao de nosso trabalho foram testados com xito nestes dois anos, dizia o editorial da edio de 16 de abril a 1 de maio. O jornal deixou de ser impresso em offset e passou a ser composto em linotipo, em grfica prpria. Em setembro do mesmo ano, o jornal comeou a ser semanal.

    1979 - Mesmo a tiragem sendo semanal, O DEBATE continuou mantendo a responsabilidade que sempre pesou como o principal veculo de comunicao impresso do municpio, com o lema Todas as semanas nas bancas, sete dias mais jornal. Sempre publicando matrias de interesse pblico, acompanhando a histria da populao macaense, a vinda das primeiras empresas, trazendo cada vez mais pessoas ao municpio interessadas em encontrar emprego e uma vida mais digna.

    1980 - A tiragem passa a ser bi-semanal, circulando s quartas-feiras e sbados, procurando dinamizar os acontecimentos de cada dia, passando por mudanas grficas, com nova diagramao.

    1981 - Na edio do quinto aniversrio, O DEBATE publicou que a Assembleia Legislativa aprovou Moo ao jornal, pela iniciativa do deputado estadual Cludio Moacyr. Oscar Pires recebeu mensagens parabenizando a sinceridade da informao e a importncia que o jornal tinha, e tem at hoje, para Maca.

    1982 - No editorial de aniversrio de seis anos, Oscar Pires falava que, mesmo encontrando muitos obstculos para a confeco do jornal, O DEBATE conseguia ultrapassar as dificuldades. Ainteno era sempre melhorar o aspecto grfico e fornecer aos leitores maior enriquecimento nas informaes.

    1983 - Oscar Pires participou de diversos congressos, como o Congresso Brasileiro de Jornais do Interior, mostrando que O DEBATE sempre teve importncia em desempenhar para a sociedade um papel fundamental como o principal meio de comunicao da regio. A maior novidade do jornal este ano foram os classificados

    que ganharam destaque sendo publicados em um caderno separado todo sbado.

    1984 - nossa pretenso abranger nossa tiragem nos municpios de Conceio de Macabu e Casimiro de Abreu. Esse um dos trechos esperanosos do editorial de aniversrio, sempre pensando em seu crescimento e desenvolvimento.

    1985 - O editorial do aniversrio deste ano anunciava uma sede prpria, na Rua Jlio Olivier, n 260. Foi publicado este ano um Suplemento Esportivo Especial sobre a Copa O DEBATE de Vlei de Praia, que foi marcada para os dias 26 e 27 de janeiro deste ano.

    1986 - Os 10 anos marcaram definitivamente o jornal como um dos mais conceituados da regio, mostrando o compromisso com a verdade e vencendo a cada dia todas as dificuldades tcnicas e financeiras que apareceram durante todo esse tempo. O editorial de aniversrio transparecia a vontade que Oscar Pires tinha de transformar ODEBATE em um jornal dirio. Em 1986, ele conseguiu fazer com que a tiragem passasse a ser tri-semanrio, sendo vendido s teras, quintas e sbados.

    1987 - O governo municipal j estava h alguns anos tentando receber royalties da Petrobras. Foi neste ano, no final de maio, que Maca conseguiu conquistar a verba que vem da explorao de petrleo no mar. A empresa pagou Cz$ 84 milhes ao municpio na poca e este benefcio marcou a histria macaense. O DEBATE acompanhou esta conquista desde seu incio, sempre divulgando as decises polticas e econmicas at que Maca conseguiu receber os recursos. Nesse mesmo ano, o jornal publicou a edio histrica de n 1000.

    ultrapassando as barreiras ter-ritoriais de Maca, alcanando outros municpios da regio e, atravs da internet, o mundo. Criado atravs de sistemas ho-je obsoletos ao mundo grfico,

    o jornal O DEBATE chega aos anos atuais com a capacidade de brincar com seu pblico, oferecendo at mesmo a tec-nologia da impresso em trs dimenses.

  • 6 Especial 37 anos MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013

    1988 -Durante esse ano, O DEBATEacompanhou a urbanizao das praias de Imbetiba e Barra de Maca. A prefeitura e a Petrobras se uniram para fazer a recuperao paisagstica da orla. O jornal tambm divulgou durante esse ano a histria da emancipao de Quissam. A populao votou atravs de plebiscito e aceitou a emancipao do municpio. Oeditorial do dia 1 de maio mostrava a certeza de dever cumprido, pois sempre manteve fidelidade na linha editorial do jornal, que venceu licitao para publicar os atos oficiais da prefeitura.

    1989 -Os treze anos foram comemorados com um suplemento especial, pela primeira vez. O DEBATErecebeu uma Moo de Aplausos da Cmara Municipal. A falta dgua foi o principal tema no ano de 1989. Muitas manchetes de capa tratavam desse assunto: as reclamaes das pessoas e os protestos. Infelizmente, este problema enfrentado at hoje e ODEBATE sempre publicou as reclamaes dos leitores.

    1990 -O presidente da Associao dos Diretores de Jornais do Interior do Estado do Rio de Janeiro (Adjori-RJ), disse no Suplemento Especial de 14 anos que A Adjori testemunha da significativa presena de O DEBATE entre os melhores jornais fluminenses, principalmente agora quando aperfeioa ainda mais o sistema de impresso.Neste ano, foi lanado o Caderno de TV.

    1991 -Na edio de 2 de maio, ODEBATE publicou uma matria interessante com um jornaleiro, que dizia que o jornal provocou mudanas no comportamento dos leitores. Foi lanado, ainda em maio, um Suplemento Especial de Meio Ambiente com 24 pginas, quando a Associao Macaense de Defesa Ambiental (AMDA) e

    MAIS UM POUCO DA HISTRIA DO JORNAL O DEBATE

    a populao fazia manifestaes para recuperar a Lagoa de Imboassica. No mesmo caderno, O DEBATE publicou como foi o Encontro Intermunicipal que trouxe as propostas da ECO-92 para o municpio.

    1992 -Nas edies de sbado, os leitores podiam conferir, alm do caderno dos classificados, o Caderno D, com informaes culturais. Esse ano, foi muito comum ver nas pginas de O DEBATE matrias sobre avistamento de Objetos Voadores No Identificados (Ovnis) e o Uflogo Lafayete Ciriaco, tambm aposentado da Receita Federal, sempre abasteceu os jornalistas com informaes importantes.

    1993 -Na primeira edio do ano (n 1819), dia 2 de janeiro, o jornal

    cresceu: seu formato agora passou a ser standard e comeou a ser publicado diariamente, marcando um passo histrico na evoluo da imprensa macaense. Este novo formato garantia qualidade visual e esttica, de acordo com o suplemento de 17 anos. O animado editorial desse dia explicava que a vida de O DEBATE se confunde com a prpria histria desta terra, quando o jornal a cidade; a equipe o povo; o trabalho o progresso; a notcia o fato; a informao a cultura. O caderno de Classificados continuou no formato tablide e outra novidade surgiu ainda em maio: o caderno Farol Vermelho, sobre surf, que era publicado aos sbados.

    1994 -Nesse ano, houve uma grande transformao na capa. Comeou a ser divulgado a cotao do dlar, salrio mnimo e outras

    informaes da economia. As chamadas das matrias ficaram mais destacadas, em boxes cinza, no lado esquerdo da capa. O caderno D, que antes era standard, virou tablide.

    1995 -A capa continuou evoluindo, com disposies mais dinmicas de fotos e chamadas. No canto esquerdo inferior da pgina, comeou a ser publicado os nmeros dos jogos da Sena, Quina e Loto. Alm disso, o jornal colocou a disposio dos leitores vrios telefones teis, como o de O DEBATE, Cedae, Corpo de Bombeiros, Pronto Socorro e delegacia.

    1996 -Na comemorao dos 20 anos, o jornal adquiriu uma impressora rotativa, o maior investimento feito neste ano. O equipamento

    ARQUIVO/ODEBATE

    Construo da primeira sede de O DEBATE, situada na rua Jlio Oliver, cruzamento com a rua do Sacramento, na Imbetiba. Fase de crescimento do jornal

    era capaz de produzir 25 mil exemplares por hora e imprimia no s O DEBATE como tambm outros jornais da regio. O fotolito j havia alavancado o processo offset e os clichs em zinco foram totalmente abandonados.

    1997 -No dia 30 de maro, o jornal publica sua 3000 edio. Oscar Pires, no suplemento de aniversrio, pronunciava pela busca do aperfeioamento grfico, esttico e redacional. A luta continuar, incessante, no sentido de tornar o povo de Maca mais orgulhoso ainda de ter como veculo informativo e noticioso um jornal de qualidade para toda a regio.

    1998 -Mais um grande marco na histria de O DEBATE: as capas e contracapas dos cadernos

    tornaram-se coloridos, tendo alguns toques em azul. Neste mesmo ano, o Caderno D trocado pelo Caderno Dois, com colunas, notcias e muita cultura. A parte grfica do jornal continuou evoluindo. Agora, os leitores podiam conferir fotos ocupando uma pgina inteira e at tipos de letras diferentes. O jornal disponibilizava ainda horscopo diariamente.

    1999 -O DEBATE conclua obras em seu prdio situado na Rua Dr. Julio Olivier, 260, ao lado da Lyra dos Conspiradores. O espao reservado para a redao e a diagramao sofreu reformas. Agora, o prdio contava com um segundo pavimento. A sede tambm ganhou um novo layout se adequando a ideologia de O DEBATE e a evoluo continuou.

  • MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013 Especial 37 anos 7

    2000 - De acordo com o editorial, que abria o suplemento de 32 pginas de aniversrio, O DEBATEaumenta no s a tiragem para ampliar a venda em bancas, em postos de venda e o nmero de assinaturas como tambm lana novos produtos no mercado, tais como revistas, listas telefnicas para Maca e municpios da regio, guias de viagem e de servio, roteiros tursticos, dentre outros trabalhos, dos quais, considerados como mais importantes, a edio de livros cujas obras sero futuramente selecionadas pelo Conselho Editorial de O DEBATE a ser criado no novo cronograma organizacional da empresa. Ainda no editorial, a direo anuncia um investimento de U$ 380 mil com a nova impressora rotativa Goss Comunity com cinco unidades, com capacidade para rodar 25 mil exemplares por hora, capa e contracapa em cores. A partir de maio, aos domingos, o Caderno Economia & Negcios comeava a ser publicado. Agora, o jornal circulava em Carapebus, Quissam, Rio das Ostras, Conceio de Macabu e Casimiro de Abreu. Neste ano, a partir do dia 3 de janeiro, comeou a ser publicada a edio de segunda-feira. O DEBATE comeou nessa poca a acompanhar a implantao do Porto Seco no Aeroporto de Maca, que ainda no saiu do papel.

    2001 - Completando 25 anos, o jornal agora contava no s com nuances azuis, como as capas e contra-capas dos cadernos completamente coloridas. Entre as novidades, estavam Frase do dia no primeiro caderno e o jornal online. Agora, O DEBATEmudava para uma nova sede, na Rua Benedito Peixoto, n 90, onde funciona at hoje.

    2002 - O editorial registra o surgimento de dois novos projetos. A edio do Jornal de

    MAIS UM POUCO DA HISTRIA DO JORNAL O DEBATE

    Carapebus e ainda O DEBATE- Rio das Ostras, ampliando o campo de ao. O suplemento especial destaca tambm que o jornal sofreu muitas perseguies polticas e que presses foram feitas para que O DEBATE encerrasse suas atividades. No entanto, essas crises s serviram para que o jornal se fortalecesse. Agora, a tiragem diria aumentava. Ainda em maio, o jornal publicou um suplemento especial de seis pginas sobre o 2 Frum dos Negcios Imobilirios de Maca.

    2003 - O jornal comeou a ser distribudo tambm em Campos dos Goytacazes. Aparte grfica do jornal mudou, passando a ficar com a cara que tem hoje em dia: trs ou quatro chamadas com foto e outras chamadas menores, buscando sempre dar destaque aos acontecimentos mais importantes da regio.

    2004 - At aqui, o jornal j tinha conquistado muitos avanos, como os cadernos Informtica, Caderno Dois, Automveis, Encontrei, Economia e Decorao, atendendo aos mais variados pblicos. No suplemento especial de 28 anos, mostrada a importncia do caderno dos Classificados, tido como muito procurado, tanto para quem compra como para quem vende. Segundo uma pesquisa feita pela Impacto Pesquisas e Promoes em dezembro de 2003, O DEBATEera lder entre os leitores de Maca, superando inclusive o jornal O Globo. Uma das promessas desse aniversrio era tornar o jornal mais leve ao leitor e oferecer novos cadernos que tratasse de sade, esttica, moda, cultura, arte e culinria. Durante todo esse ano, o jornal acompanhou as obras que foram feitas na orla da Praia dos Cavaleiros, com o Projeto Orla. O visual da praia melhorou

    muito, com pavimentao, decks de madeira, ciclovia e quiosques.

    2005 - Sempre pensando na modernizao, o jornal prometia mudanas. Est sendo feito um projeto de uma seo especfica para jovens e adolescentes macaenses, anunciava o suplemento especial de aniversrio. Neste ano, foi iniciada a contagem regressiva para os 30 anos de O DEBATE, com um evento todo dia 30 de cada ms. Oprimeiro deles foi no Comfort Sutes Hotel, na Praia dos Cavaleiros, no dia 30 de maio de 2005. O ltimo foi dia 30 de maro, com a realizao do Curso de Chocolate, confeco de bombons e ovos de Pscoa, que fez parte do Projeto Renda Mulher, que foi ministrado pela Coordenadoria dos Direitos da Mulher de Maca.

    2006 - Em 1 de maio, o 30 aniversrio foi marcado por uma sucesso de festas, culminando com um grande evento na Cmara Municipal de Maca, onde o diretor Oscar Pires foi condecorado com o ttulo de Mrito Municipal. Na ocasio, houve ainda o lanamento de diversas novidades em ODEBATE, principalmente nos reas editoriais e grficas, implantando ainda o novo layout do jornal.

    2007 - O jornal O DEBATEganha um novo avano no sistema de impresso, ao adquirir o mais moderno equipamento: o Sistema CTP - Computer to Plate. Anovidade deste maquinrio que as informaes do computador vo direto para a chapa, garantindo maior agilidade no trabalho, e melhor qualidade tcnica, alm de permitir economia de tempo e de custos.

    2008 - Neste ano o jornal aponta para um significativo impulso no setor publicitrio, conquistando pela qualidade empresas de grande porte instaladas na cidade, sendo inclusive considerada a maior mdia da regio. Outra grande novidade deste ano o novo site, que est entrando no ar repleto de atrativos para os leitores e anunciantes on-line, apresentando ainda a facilidade de adquirir assinaturas e anunciar seus produtos, com pagamento atravs de carto de crdito ou com boleto bancrio impresso no prprio computador.

    2009 - O jornal O DEBATEcomemora a publicao da edio nmero 7.000. No evento, realizado no novo Parque Grfico, foi registrada tambm a assinatura do termo de compromisso que deu incio ao processo de tombamento patrimonial das edies publicadas ao longo dos 34 anos do jornal. O documento

    POLTICA

    WWW.ODEBATEON.COM.BR MACA (RJ), QUARTA-FEIRA, 12 DE OUTUBRO DE 2011 ANO XXXVI N 7591 FUNDADOR/DIRETOR: OSCAR PIRES O JORNAL DE MAIOR CIRCULAO DO MUNICPIO R$ 1,00

    Aprovado projeto que atende ao PSFSuplementao ser utilizada para pagamento de profissionais pg. 3

    WANDERLEY GIL

    Prefeitura gera despesa de maisde R$ 550 milhes com pessoal

    Acidente entre caminho e automvel deixa um ferido

    Com projeo de encerrar 2011 com oramento de mais de R$ 1,4 bilho, o governo municipal vai comprometer cerca de 40% dos recursos para garantir custeio com pagamento de servidores pg. 3

    A coliso entre os dois veculos aconteceu na rodovia Amaral Peixoto, prximo ao Terminal Lagoa, causando congestionamento do trnsito pg.5

    Unimed ter novo hospital em Maca

    Pesca no municpioeleva a produo

    Mais de mil vagas de emprego

    Lojas abrem hoje em horrio diferenciado

    SADE

    POLCIA

    NOVA LEI

    VENDAS

    Primeira fase do projeto foi aprovada em Assembleia Geral

    Aps enfrentar uma srie de problemas, pescadores aumentam volume de oferta

    Estabelecimentos no Calado e no Shopping abriro no Dia das Crianas pg.10

    Legislativo defende divulgao de Seguro

    Marilena em defesa por poltica para mulheres

    Maca encara o Audax na Copa Rio

    Projeto de Lei torna obrigatria publicao sobre o DPVAT pg.3

    O tema foi discutido entre a vice-prefeita e ministra em Braslia pg.3

    Equipe macaense entrar em campo hoje para buscar nova vitria pg.8

    Cesta bsica aumenta em MacaValor dos itens sofre novo reajuste nesta semana pg.7

    Mercado de Peixe o ponto de escoamento da produo

    Treinamento realizado pela equipe definiu time titular

    Equipe de resgate do Corpo de Bombeiros foi acionada para prestar atendimento aos feridos

    Construode novo hospital foi aprovada durante Assembleia Extraordinria realizada na ltima segunda-feira

    Aos 35 anos, O DEBATE apresenta novo layout

    Pioneiro na adoo das no-vas tecnologias que vo sendo lanadas no mundo grfico e digital, o jornal O DEBATE que completou 35 anos no dia 1 de maio passado e entrou no ano 36, circulando ininterruptamen-te, chega hoje s bancas e aos assinantes com novo layout, para atender ao mercado con-sumidor. Procurando sempre

    manter atualizados todos os setores - administrativo, reda-o e grfico, desde a dcada de 80, quando foi iniciada a era da informtica, O DEBATE tem sido reconhecido em todas as instituies como um jornal dos mais srios do Estado do Rio, ganhando dimenso atravs do site que chega a todas as partes do mundo, o que pode

    ser comprovado no s pelas pesquisas como tambm pelos relatrios estatsticos da Web. O novo projeto cuida de meto-dologia, uso do incopy, biblio-teca e estilos gerais, biblioteca, microformatos, edio protti-po, diagramao, com proce-dimentos iniciais de trabalho, grid e tratamento de imagens e infogrficos. pg. 2

    os cooperados da Unimed Costa do Sol conheceram nes-ta semana o projeto final de construo de novo hospital que ser erguido em rea de 14 mil metros quadrados na Linha Verde. A proposta da instituio oferecer 229 novos leitos para atender a demanda de benefi-ciados de Maca e regio. O projeto est sendo analisado pela Prefeitura. pg. 2

    A Central do Trabalhador de Maca oferece cerca de 1,7 mil oportunidades apresen-tadas por companhias dos mais variados setores. Entre os principais contratantes esto companhias do setor offshore. Experincia e qua-lificao so exigidas pg. 12

    um dos pilares de sustenta-o da economia local, o pesca-do de Maca est recuperando o volume de produo, aps enfrentar adversidades. Ao re-ceber tambm as embarcaes de outras cidades da regio, o Mercado de Peixe registra a oferta de uma nova variedade de espcies que atendem aos consumidores macaenses, as-sim como o de cidades vizinhas. A expectativa de que o setor amplie o seu potencial. pg. 7

    COTAODlar C. R$ 1,7560Dlar V. R$ 1,7580

    Mxima. 28 CMnima. 22 C

    TEMPO

    LILIA VDEO

    CRISTIAN KUPFER

    WANDERLEY GIL

    WANDERLEY GIL

    ARQUIVO

    Primeira edio com o novo projeto grfico foi publicada no dia 12 de outubro de 2011

    foi assinado pelos diretores Oscar Pires e Zilma Zarour Pinheiro Pires, juntamente com o subsecretrio municipal de Acervo e Patrimnio Histrico, Ricardo Meirelles Vieira.

    2010 - O jornal entra em seu ano 35, a partir de 1 de maio, com esprito renovado. Focado em participar de atividades e medidas que visam contribuir com a preservao do planeta, o jornal O DEBATE inicia parcerias, dentro dos preceitos de responsabilidade social e consumo consciente, atividades que esto sendo repassadas a funcionrios, amigos, parceiros e clientes do jornal.

    2011 - Ao iniciar a contagem do ano 36, o jornal alcana mais uma evoluo no processo de impresso, ao adquirir um novo CTP (Computer to Plate), da marca Mako News, de fabricao Norte Americana. O Parque Grfico, instalado na Virgem Santa, registra a chegada de mais uma torre de impresso

    da offset rotativa Manugraph-Cityline Express, possibilitando maior produtividade e qualidade nos servios.

    2012 - Com um novo formato, o jornal ganha ainda mais credibilidade junto aos leitores, anunciantes e assinantes. Alm da publicao, O DEBATE apresentou um novo modelo de cobertura nas Eleies 2012, apresentando em tempo real, atravs do seu endereo eletrnico www.odebateon.com.br. No site, o jornal divulgou com exclusividade a primeira entrevista do prefeito eleito Dr. Aluzio Jnior (PV).

    2013 - Jornal O DEBATE chega a edio 8.000. Atravs de adeso de novos integrantes equipe, o jornal entra na era digital reformulando o seu endereo eletrnico www.odebateon.com.br, alm de passar a ser disponvel no portal O Jornaleiro. As edies passam a ser lidas atravs de aplicativo para iPHone e iPad.

  • 8 Especial 37 anos MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013

    Pioneirismo na impresso grficaHistria do jornal O DEBATEacompanha desenvolvimento da indstria grfica do pas

    Muitas vezes, tex-tos sobre articula-es polticas foram publicados em alguns jornais da cidade sem a identificao do autor. Mas eram sempre editados porque retratavam os principais fatos, inclusive de bastidores polticos. Depois foi a busca pela identidade. A primeira delas no jornal Cor-reio Fluminense, editado em Niteri na qual era mantida uma coluna diria sobre Ma-ca. Promovia nos clubes so-ciais Os Melhores do Ano. A relao de amizade no mundo do jornalismo crescia e pas-sando pelo O Fluminense e A Tribuna (Niteri), mantendo uma carteira de 300 assinan-tes com os exemplares entre-gues diariamente, Oscar Pires se transformou. Sempre bus-cando o novo, acompanhava tambm o que se passava na

    ARQUIVO

    Desde o incio, o jornal O DEBATE buscou a modernidade, seguindo os padres de tecnologia existentes em cada poca

    Academia Macaense de Letras. Em 1966, o Boletim Academia, rgo oficial da Academia Ma-caense de Letras, que tinha como Diretor Responsvel o professor Antonio Alvarez Parada, publicava na edio n 11 de outubro daquele ano, na seo Enquetes de Aca-demia, grafado assim mesmo, entre aspas, uma matria das mais importantes com o ttulo Imprensa Macaense Subde-senvolvida?. No texto, alm de Tonito Parada, Dr. Djalma da Silva Almeida, ento diretor de O Rebate, Lafitt Mussi Rocha, Diretor da Gazeta de Maca, do prprio Antonio Alvarez Parada, diretor de Academia e de Luiz Carlos de Mattos Franco, da Grfica Minerva, e ex-diretor de O Rebate, jornais no mais existentes em 1976, expressaram suas opinies e foi exatamente focado naque-

    las argumentaes que Oscar Pires buscou o caminho de fazer a histria da imprensa macaense. Foram noites e mais noites sem dormir. Pensar, so-

    nhar, no custava muito. Mas obstinadamente foi aos poucos trilhando o caminho ento tor-nado mais difcil com a draco-niana Lei n 5.250/67, a Lei de

    Imprensa, que estabelecia pu-nies rigorosas e no foram poucos os processos em que teve de buscar a defesa para no ser preso. Para quem no

    teve oportunidade de ter aces-so ao Boletim Academia, esta-mos publicando o fac-simile da edio que guardamos em nossos arquivos.

    No dia 1 de maio de 1976, de-pois de muitas peregrinaes por gabinetes, redaes grfi-cas e noites sem dormir, nasceu O DEBATE. A primeira tarefa foi registrar a empresa e o nome escolhido espantava as pesso-as: EJORAN - Editora de Jornais, Revistas e Agncia de Notcias. Por que uma empresa nascendo com perspectivas futuras to

    distantes? Era a imaginao ganhando asas. Depois o ende-reo: Av. Rui Barbosa, 749, sala 206. Era a sala do advogado e posteriormente Juiz de Direito, Benedito Carlos Ferreira ocupa-do aps as 18h para elaborao das matrias apuradas duran-te o dia. Os recursos no eram suficientes para comprar uma mquina de escrever.

    O primeiro em offset O jornal, com periodicidade quinzenal jourdan Amora, ento di-retor do jornal A Tribuna, foi categrico quando procurado: S se for para imprimir na nova mquina rotativa offset que estou instalando porque na Marinoni (impressora) no rodo mais. Antes, a peregrina-o por outras grficas como de O Fluminense, Tribuna da Imprensa, ltima Hora e, em

    todos a mesma resposta: No. No h tempo til para fazer o jornal para o dia 1 de Maio. Voltou a Niteri, procurou Jourdan outra vez e disse que aceitava o desafio. Ento, Jour-dan Amora abriu uma cortina: aqui, muitas revistas para vo-c recortar as letras e fazer os ttulos. Depois, uma mquina de escrever eltrica de esfera.

    O que no puder ser feito na linotipo, utilize o texto desta mquina para fazer os anncios e legendas. E o veredito: Ago-ra o gabarito e a cola Prit. Voc prepara tudo e cola na pgina para fazer o fotolito, a chapa e a impresso. Se no correr muito, voc no ter o jornal pronto. Na sede de A Tribuna, onde Oscar Pires montou acam-

    pamento, era comum o entra e sai de trabalhadores da constru-o civil adequando nova sede e grficos que migravam de um para outro processo. Nasceu desta forma o primeiro jornal do interior do antigo Estado do Rio de Janeiro pelo mais novo sistema de impresso offset que revolucionou o mundo grfico para ser distribudo em Maca.

    Tecnologia desafia o crescimentose as linotipos revoluciona-ram a composio grfica, em Maca o trabalho obsessivo do jornalista Oscar Pires de dotar o municpio de um moderno parque grfico e implantar a pe-riodicidade diria de um jornalno parou um s instante.

    Novas linotipos adquiridas do Jornal do Brasil, mquinas de entrelinhas, circulao bi-sema-nal, tri-semanal, compra da sede prpria na Rua Dr. Julio Olivier, 260, ampliao da redao, montagem de fotolito, aquisio de impressora plana Nebiolo, ro-tativa Pacer de fabricaoinglesa, implantao da fo-

    tografia digital (pioneiro), in-cio da periodicidade diria em 1993, sistemaeletrnico de composio

    (pioneiro), informatizao da administrao, redao e dis-tribuio com pr-impresso a laser, mudana para sede pr-pria mais ampla (Rua Benedito

    Peixoto, 90), aquisio de im-pressora rotativa Goss Comu-nity para impresso em cores, criao de novos produtos como os jornais Dirio de Quissam e de Rio das Ostras, Jornal de Carapebus, vrios outros suple-mentos para comemorar datas especiais, implantao de ima-geseter (fotolito digital), a CTP (Computer To Plate) Screen News, primeiro do interior do Estado a adotar o sistema, no foram suficientes para conter o dinamismo do jornalista Oscar Pires. Sua frequente participa-o em Congressos e Semin-rios na ANJ - Associao Na-cional de Jornais - Circulao, Tecnologia, Banho de Jornal, Jornalismo Urbano, sempre foi sua preocupao. Participou efetivamente na criao das entidades de classe e se tornou diretor da Abrajori, presidente da ADJORIRJ (Associao dos Diretores de Jornais do Interior

    do Estado do Rio), para a qual comprou sede prpria, e agora, o sonho maior de dotar um novo parque grfico (2008) com uma nova rotativa que permite a im-presso simultnea em cores de 12 pginas em trs torres e... Parou por a? S quem conversa bastante com o jornalista Oscar Pires consegue entender suas ideias, capaz de saber porque ele, ou melhor, a empresa, est e continua frente, quase fren-te do tempo, tentando adivinhar o que vai acontecer daqui a no sabemos quantos anos. Hoje, Maca pode se orgulhar de pos-suir um parque grfico igual aos dos grandes centros. Eu acredi-to na minha equipe, eu acredito nas pessoas amigas e sem temer qualquer crise, estamos dispos-tos a vencer mais uma etapa evoluindo com a nova tecno-logia e modernizando nossas aes. Continuo sonhando que podemos fazer mais, acentuou.

    ARQUIVO

    O DEBATE

    Rotativa garante ao jornal O DEBATE o mais moderno parque grfico do interior do Estado

    Registro da instalao da rotativa offshet no Parque Grfico

    A peridiocidade e as mquinasao distribuir pela cidade em quase todas as casas e lo-jas comerciais os cinco mil exemplares da primeira edi-o impressos de O DEBATE surpreendeu os leitores. Ali estavam as mais importantes informaes do cotidiano da vida macaense, quando os ento municpios de Carape-bus e Quissam ainda eram distritos de Maca e redutos eleitorais importantes. Uma enorme dvida para imprimir o jornal em offset no abalou o jornalista Oscar Pires que, com os ps no cho e a cabe-a quarenta anos na frente, fez uma proposta inusitada a Jourdan Amra: Voc, Jour-dan, me vende duas linotipos, impressora, mesas de pagina-o, tipos mveis para ttulos, bulandeiras, chanfrador, for-mas de tainha de chumbo e tudo que for preciso porque eu vou fazer um jornal dirio em Maca. Jourdan at du-vidou um pouco. Mas a tarefa de desocupar a grfica de A Tribuna em Niteri e trans-portar toda aquela parafer-nlia para Maca foi das mais hercleas exigindo empenho e vendo crescer a responsabi-lidade. Geraldo Mussi, ento diretor da Somil, cedeu um caminho para transportar em vrias viagens os equi-pamentos. E o local? Ainda existe em nossos arquivos o

    ARQUIVO/ O DEBATE

    Fases da impresso de O DEBATE acompanham a histria da indstria grfica do pas

    contrato de locao de uma das lojas do n 65, prdio do Sindicato dos Ferrovirios si-tuado na Av. Santos Moreira, bairro Visconde de Arajo. O jornal mudou a periodicidade e passou a circular todas as se-manas. Com isto, o professor e historiador Antonio Alva-rez Parada, antes desencan-tado com o que se passava na imprensa macaense, decidiu colaborar e escreveu para ser

    publicada todos os sbados a coluna 1000 Histrias Curtas e Antigas de Maca.Desde o incio, o jornal foi es-

    truturado para publicar os atos oficiais do Poder Executivo, do Poder Legislativo e do Poder Judicirio. Quando completou 30 anos em 2006, todo dia 30 de cada ms promoveu even-tos sociais e planejava outras mudanas. Em 2008, adquiriu uma rea de 1.530 metros qua-drados na Virgem Santa, cons-truiu na Rodovia do Petrleo km 02 (estrada Maca-Glic-rio) o novo Parque Grfico e foi instalada ali a nova rotativa Cityline Express adquirida da Man Ferrostaal, de tecnologia alem mas fabricada na ndia, com capacidade de imprimir 35 mil exemplares/ hora. Em 2011, quando o jornal comple-tou 35 anos, a impressora ga-nha outra torre e um novo CTP (Computer To Plate), de marca Mako News, para gravao de at 52 chapas/hora, permitin-do a impresso de livros e re-vistas. Mais um desafio est superado e que venham outros. Estamos preparados pa-ra enfrent-los, acentuou Oscar Pires.

  • MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013 Especial 37 anos 9

    Cmara celebra 37 anos de O DEBATEPlenrio aprovou Moo de Aplausos proposta pelo vereador Paulo Antunes (PMDB) que acompanha histria do jornal

    Ao reunir, em sua his-tria de sucesso, mui-tas condecoraes e homenagens relativas aos re-levantes servios prestados a sociedade macaense, assim como a populao de todos os municpios do Norte Flu-minense, o jornal O DEBATE completa 37 anos celebrados tambm pelo plenrio da C-mara de Vereadores de Ma-ca que aprovou nesta sema-na uma Moo de Aplausos, proposta pelo vereador Paulo Antunes (PMDB), registran-do assim um novo momento na trajetria de sucesso do maior jornal em circulao no interior do estado do Rio de Janeiro.Amigo e parceiro do jor-

    nal h vrios anos, acom-panhando o crescimento e a expanso das publica-es dirias, Paulo Antu-nes (PMDB) discursou no plenrio da Casa Legislati-va enfatizando o trabalho srio e dedicao realizado pelos diretores Oscar Pires e Zilma Zarour Pires, alm de todos os profissionais que atuam no jornal.So trabalhos como es-

    se, de dedicao, seriedade e competncia que ajudam a Maca a ser reconhecida em todo o territrio nacio-nal. Parabns aos diretores Oscar e Zilma Pires, a todos os jornalistas, fotgrafos, representantes comerciais, a todas as pessoas que con-tribuem para essa histria de sucesso do jornal O DE-BATE, declarou Paulo An-tunes (PMDB).A justa homenagem foi

    recebida com emoo pelo diretor de EJORAN, res-ponsvel pela publicao de O DEBATE, o jornalista e empresrio Oscar Pires.Todas as manifestaes

    de carinho, desde uma im-

    portante Moo de Aplau-sos concedida pela Cma-ra, at a simples felicitao

    WANDERLEY GIL

    Paulo Antunes dedicou a Moo de Aplausos aos diretores Oscar Pires e Zilma Pires, alm de toda a equipe que atua na produo diria do jornal

    de parabns, nos emociona e nos faz acreditar ainda mais que somos capazes

    de superar todos os nossos desafios. Obrigado ao vere-ador Paulo Antunes, a todo

    o plenrio do legislativo de Maca. Dedico essa Moo, assim como os meus aplau-

    sos, a todos que fazem parte da nossa equipe, declarou Oscar Pires.

  • 10 Especial 37 anos MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013

    Reconhecimento atravs da credibilidadeO DEBATE foi e sempre ser referncia tambm no reconhecimento de personalidades que possuem destaque

    Ao longo dos seus 37 anos, O DEBATE cons-truiu um legado alicer-ado pela credibilidade e o res-peito de autoridades polticas, representantes de instituies sociais e membros do setor em-presarial de Maca e da regio.

    Atravs do compromisso de re-tratar os fatos marcantes da cida-de que se transformou na Capital Nacional do Petrleo, O DEBATE foi responsvel por promover a co-bertura de todos os momentos im-portantes para a poltica de Maca.No apenas nas discusses re-

    ferentes a administrao de uma das 20 cidades que possuem o maior oramento do pas, O DE-BATE foi e sempre ser refern-cia tambm no reconhecimento de personalidades que possuem papel de destaque nos cenrios municipal, estadual e federal.

    WANDERLEY GIL

    Silvio Lopes, tres vezes prefeito e duas vezes deputado federal, apoiou as iniciativas do jornal

    DEPOIMENTOS

    O jornal O DEBATE representa a memria viva de Maca, nos seus ltimos 37 anos. Todo o pe-rodo do petrleo, desde a insta-lao da base da Petrobras, at os dias atuais esto retratados em suas pginas, to impor-

    tante para o relato histrico da sociedade macaense, que ser lembrado sempre na memria da nossa cidade. Parabns ao jornal e toda a equipeDR. ALUZIO JNIOR (PV), prefeito de Maca.

    Retratar a histria de Maca uma responsabilidade extrema-mente importante, papel assumi-do com dedicao e competncia pelo jornal O DEBATE ao longo desses 37 anos. Parabns a todos os profissionais que assumem esse compromisso to essencial,

    seja para os momentos atuais, ou para a posteridade. Que novos anos sejam dedicados ao jornal para retratar a realidade, nua e crua, de um dos municpios mais importantes do nosso pasDR. EDUARDO CARDOSO (PPS), presidente da Cmara

    A defesa pelo desenvolvimento da cidade, o retrato da realidade do municpio mais prspero da regio e toda a histria que envol-ve as discusses polticas em um dos perodos mais importantes da histria de Maca esto retratados

    nas pginas de O DEBATE. Em uma data to marcante tambm para o pas, celebramos os 37 anos de muito sucesso. Parabns a todos que contribuem para nossa cidadeDANILO FUNKE (PT), vice-prefeito de Maca.

    Ao completar 37 anos, o jornal O DEBATE brinda Maca diaria-mente com o retrato dos fatos mais importantes. Atravs de uma leitura inteligente sobre o cotidiano do municpio, o jornal consegue manter a credibilidade conquistada ao longo de quase

    quatro dcadas de uma histria de sucesso. Por isso, parabenizo todos os profissionais que atuam diariamente para garantir a Ma-ca as publicaes dirias de sua prpria histriaMAXWELL VAZ (PT), primeiro vice-presidente da Cmara

    O cotidiano de Maca, em v-rias fases, podem ser encon-trados nas pginas do jornal O DEBATE. Devido a tamanha importncia, hoje parabeniza-mos a direo e a toda equipe do jornal capaz de levar aos lei-tores da nossa cidade informa-

    es precisas, que contribuem com a divulgao de trabalhos desenvolvidos por nossa insti-tuio, e por vrios outros se-tores importantes para MacaEVANDRO CUNHA, presidente da Associao Comercial e Industrial de Maca (Acim).

    A importncia do jornal O DE-BATE no exclusiva apenas em Maca, mas tambm em vrios municpios da regio, como a nossa querida Carapebus. Hoje, ao completar 37 anos, o jornal demonstra toda sua credibilida-de, uma histria de sucesso que

    ir se perpetuar por vrias ge-raes. Que todos os profissio-nais responsveis pelas edies brilhantes do jornal possam nos brindar com mais anos de um trabalho srio e de qualidadeAMARO FERNANDES (PRB), prefeito de Carapebus.

    A histria do jornal O DEBATE se confunde com o perodo da histria mais importante de Maca. Atra-vs de um trabalho srio, e da viso vanguardista da direo, o jornal capaz de ultrapassar trs dcadas com um trabalho srio e moderno, atraindo ainda mais a ateno dos

    leitores. Parabns a todos os pro-fissionais que se comprometem a contribuir com uma histria que al-canar ainda mais anos de sucessoANDREIA MERELLES, presidente da 15 subseo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Maca.

    Maca uma cidade importante, no apenas pelo potencial econmi-co que se destaca em todo o pas, mas tambm por ter um jornal res-ponsvel por relatar, ao longo dos seus 37 anos, os momentos mais importantes de construo de um

    municpio rico, porm com muitos desafios. Parabns aos profissio-nais que contribuem no processo de produo do jornal reconhecido em todo o estado do Rio de JaneiroLINDBERG FARIA (PT), senador do Rio de Janeiro.

    Ao nos oferecer diariamente o relato dos fatos marcantes de Ma-ca, o jornal O DEBATE cumpre o seu papel. Ao completar mais um ano de trabalho e de sucesso, o jornal fortalece as suas razes em nosso municpio e representa que o desafio de superar as adversi-

    dades vale a pena quando se faz um trabalho de excelncia. Para-bns a equipe do jornal e a todos os colaboradores que contribuem para a realizao de um papel to importante para MacaEVANDRO ESTEVES,presidente da Comisso Municipal da Firjan.

  • MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013 Especial 37 anos 11

    Modernidade atravs do novo Parque GrficoO DEBATE se destaca pelo Parque Grfico, situado em Virgem Santa, garantindo modernidade na impresso do maior jornal do interior

    Pioneirismo e moder-nidade so as palavras que marcam a trajet-ria do jornal O DEBATE, que est sempre saindo na fren-te com avanada tecnologia. Exemplo disso o Parque Grfico de O DEBATE, si-tuado em Virgem Santa - RJ 168 - Rodovia do Petrleo, garantindo modernidade na impresso do jornal.Realmente o sistema de im-

    presso de O DEBATE o que h de mais moderno na rea, atravs de uma impressora offset rotativa Manugraph-Cityline Express, fabricado na ndia, mas de tecnologia ale-m. O maquinrio foi adquiri-do em 2007, pelo diretor-pre-sidente, jornalista Oscar Pires. Na ocasio, o empresrio fez um estudo sobre as configu-raes da mquina que me-lhor atenderia ao trabalho em Maca e a todo o mercado regional e estadual, firmando contrato com a fbrica para a encomenda do produto com os dados especficos. O prazo de entrega seria de seis meses, mas com possvel atraso.Com esta grande evolu-

    o tecnolgica, O DEBATE mantm a sua tradio de pioneirismo, sendo rodado no Parque Grfico da Virgem

    ARQUIVO/ O DEBATE

    Impressora offset rotativa Manugraph Cityline Express foi fabricada na ndia, mas de tecnologia da Alemanha

    Santa, garantindo qualidade mpar no produto, em cerca de 600m de rea construda.Uma tecnologia de ponta, a

    rotativa totalmente controla-da atravs de um painel eletr-nico, permitindo a impresso de todas as pginas coloridas, atravs de suas torres 4/4, chegando a imprimir 12 pgi-nas simultneas em formato standard, e 24 em formato ta-blide. Por outro lado, a nova mquina possui dobradeira JF 2:2:2, registros motoriza-dos e controle remoto para os tinteiros, chegando a atingir a capacidade de imprimir 35 mil exemplares por hora.Por outro lado, recentemen-

    te, O DEBATE conquistou um forte aliado na qualidade dos seus produtos, atravs da aquisio de um moderno equipamento de pr-impres-so, que alavancou o processo grfico na regio. o Siste-ma CTP - Computer to Pla-te, que possui a novidade de transmitir as informaes do computador diretamente para a chapa, garantindo maior agi-lidade no trabalho e melhor qualidade tcnica, alm de permitir economia de tempo e de custos. Com isso, O DE-BATE se tornou o primeiro peridico do interior do esta-

    do a implantar este avanado sistema de pr-impresso.Alm da economia de custos

    e de tempo, o novo processo de pr-impresso ainda acaba com os erros na montagem, to comuns no sistema anterior quando os filmes eram mon-tados para gravao da chapa.Em visita a diversas feiras

    de artes grficas no pas, a direo de O DEBATE con-sidera que a aquisio destes

    equipamentos ponto funda-mental para a evoluo tecno-lgica do jornal O DEBATE e de outros produtos da EJO-RAN - Editora de Jornais, Revistas e Agncia de Not-cias que tambm edita o O DEBATE - DE QUISSAM, O DEBATE - RIO DAS OSTRAS, JORNAL DE CARAPEBUS.O CTP impressiona pelo seu

    tamanho, velocidade de pro-duo, qualidade. Para se ter

    uma ideia, um trabalho pro-cessado em menos de 2 horas, totalmente pronto, impresso, sem o menor esforo e com uma qualidade incomparvel em relao aos filmes. bom esclarecer, que anteriormente o processo de pr-impresso era obrigada a fazer muitas montagens e a parar a mqui-na constantemente para tirar sujeiras e resduos originrios da manipulao dos filmes.

    Portanto, no por acaso que o jornal O DEBATE vem batendo sucessivos recordes de circulao e de aceitao por parte dos leitores e anun-ciantes da regio. O trabalho pela qualidade vem atraindo para o jornal uma gama de prmios e vitrias, coroando de sucesso este veculo de comunicao, que se destaca pela credibilidade ao levar a melhor informao.

  • 12 Especial 37 anos MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013

  • MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013 Especial 37 anos 13

  • 14 Especial 37 anos MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013

    Suplementos especiais registram datas marcantes para Maca

  • MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013 Especial 37 anos 15

    Pginas de o debate marcadaspara sempre na histria de MacaAo registrar os fatos marcantes da cidade, o jornal inicia junto a Prefeitura processo de tombamento do seu acervo

    No to fcil para uma pessoa pesquisar em Maca as mudanas ocorridas nos ltimos 30 anos, quando a Petrobras comeou a se instalar no municpio. Em 1974, depois da descoberta do campo de Garoupa, em 1977, as antigas oficinas da Rede Ferroviria Federal na Imbeti-ba, comearam a dar lugar ao Terminal Martimo de Maca, onde, tambm, em 1979, foram instaladas as sedes administra-tivas da empresa. Existia uma rixa poltica com o municpio de Campos que, apesar de dar o nome bacia sedimentar de onde hoje so extrados cerca de 83% da produo nacional de petrleo, na ocasio chegou a ter ameaada a sua represen-tao poltica.Maca cresceu assustadora-

    mente e hoje, cognominada de Capital Nacional do Petrleo, ostenta um oramento estima-do em quase R$ 2 bilhes e sua populao atinge oficialmente 210 mil habitantes, de acordo com dados do IBGE. Com a populao flutuante ultrapassa 200 mil, mas seu territrio que era de 1997 km quando Quis-sam e Carapebus eram impor-tantes distritos, diminuiu para 1330 km aps a emancipao daqueles agora municpios, que dividem o bolo dos royalties pagos pela Agncia Nacional de Petrleo sobre a produo na plataforma continental do litoral fluminense.Pouca gente sabe que em

    1974, aps a descoberta de Ga-roupa, a Petrobras realizava em Maca um levantamento scio-econmico e o ento pre-feito Alcides Francisco Ramos (legislatura 1973-1976), criou uma comisso especial para, em

    1975, encaminhar para a Secre-taria Especial da Presidncia da Repblica e a todas as au-toridades federais e estaduais, as principais reivindicaes do municpio. Nos bastidores, eram grandes as especulaes que, mais tarde, passaram a se tornar realidade. O Distrito de Produo do Sudeste que ti-nha sede em Vitria (ES), seria transferido para Maca. Em maro de 1977, a COTE-

    MA - Construo do Terminal Martimo, na ponta de Imbeti-ba, despertou a outra especula-

    ARQUIVO

    Acervo de O DEBATE j pode ser consultado nos arquivos do Solar dos Melos. Pginas podero ser imortalizadas atravs de assinatura de decreto municipal

    o: a imobiliria, que at hoje predomina no mercado e torna o metro quadrado de terra co-mo dos mais altos, igualando ou at ultrapassando alguns bair-ros nobres da capital do Estado. A instalao da estao de

    transferncia de Cabinas (hoje Transpetro), onde so armaze-nados o petrleo e gs produzi-dos e escoados por oleodutos e gasodutos a partir de Barra do Furado, em Quissam, para a Refinaria de Duque de Caxias, selaram definitivamente o des-tino de Maca, que passou a fa-

    zer parte da Regio Norte Flu-minense, primeiro, para fins de investimentos pela SEPLAN da Presidncia da Repblica e en-trando, definitivamente, na no-va diviso geogrfica do Estado aps a fuso do antigo Estado do Rio com o Estado da Guana-bara. O boom do progresso se instalou e a partir da grande a histria que muitos ainda de-sejam conhecer.O DEBATE que foi fundado

    no dia 1 de maio de 1976 re-gistrou ao longo dos 37 anos de sua existncia, o clere cresci-

    mento da cidade. E tem servido de base para pesquisas e traba-lhos de mestrados e doutorados porque nas suas 8.000 edies completadas hoje, o jornal que tem compromisso com Maca e regio e o de maior circulao no municpio, constantemen-te procurado e tornou-se uma fonte permanente de consulta.Ao completar 30 anos, em

    2006, O DEBATE teve sua co-leo doada Secretaria Muni-cipal de Acervo e Patrimnio Histrico, instalada no Solar dos Mellos, quando o professor

    e escritor Ricardo Meirelles era o titular da pasta, hoje transfor-mada em ncleo ligado a Fun-dao Maca de Cultura.Atravs de um contato prvio,

    O DEBATE vive a expectativa de garantir o tombamento do seu acervo que ser doado de forma completa ao Solar dos Melos, considerado hoje como a casa da histria de Maca.Ao alcanar a edio 8000, o

    jornal fortalece o seu pioneiris-mo, com o reconhecimento da preservao do passado, de olho sempre no futuro.

  • 16 Especial 37 anos MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013

    Quando o debate faz a diferenaH 37 anos registrando e noticiando os principais fatos que marcaram e mudaram o rumo do municpio

    Desde o seu surgimen-to at os dias de hoje, chegando aos 37 anos, a imprensa tem sofrido pro-fundas modificaes. Cada vez mais dinmica, a mdia vem ganhando novos contor-nos e passando a ter um pa-pel fundamental na sociedade. Apesar de sua importncia, seu reconhecimento ainda pequeno e a sobrevivncia dos veculos de comunicao um pouco difcil. Por isso o fato de nascer e sobreviver por 37 anos j faz toda a diferena. Assim surge O DEBATE, em 1976, predestinado a se tornar o maior veculo de comunica-o da regio. Sob o comando de seu fun-

    dador e diretor Oscar Pires, que soube agarrar com fora as oportunidades que a vida lhe deu e que ele mesmo buscou, o jornal passou a registrar todas as transformaes que Maca viveu nessas ltimas trs dca-das, acompanhando de perto a instalao da Petrobras, em 1978, quando a cidade passou a ser conhecida como a 'Capital do Petrleo'.Os macaenses mais antigos

    viram a 'Princesinha do Atln-tico' ter seu brilho ofuscado pelo ouro negro. A populao cresceu desordenadamente, o meio ambiente perdeu espao para o desenvolvimento, os cos-tumes e tradies comearam a ser substitudos e a cidade foi perdendo sua identidade. Ao longo desses 37 anos mui-

    Jornal O DEBATE chega a edio oito mil levando informao de qualidade para seus milhares de eleitores

    tos foram os fatos que marca-ram a histria de Maca e O DEBATE foi determinante para registrar e ajudar a construir es-sa histria. Sempre divulgando matrias de interesse do pbli-co, acompanhando a trajetria da populao macaense e a vinda das primeiras empresas, trazendo cada vez mais pessoas para o municpio. Um fato importante em que

    O DEBATE foi determinante aconteceu em 2003, quando a sociedade civil, com o apoio do jornal, organizou o abrao ao Forte Marechal Hermes, reu-nindo quase duas mil pessoas, que em um domingo 'abraa-ram' a ideia de no abrir mo do Forte como patrimnio his-trico e cultural de Maca.Indo um pouco mais longe, l

    em 1993, O DEBATE tambm foi determinante para que o Cefet fosse instalado em Maca. Com o apoio deste veculo, a po-pulao organizada conseguiu fazer presso junto ao governo federal, culminando no primei-ro ncleo descentralizado da escola tcnica, importantssi-ma para a qualificao da mo de obra local e sua insero no mercado de trabalho.Na rea ambiental, O DE-

    BATE sempre esteve presen-te, dando todo o apoio e divul-gando as inmeras pesquisas feitas pelos profissionais liga-dos questo, chegando a lan-ar um Suplemento Especial de Meio Ambiente, em 1991, quando a Associao Maca-

    ense de Defesa Ambiental (AMDA) e a populao faziam manifestaes para recuperar a Lagoa de Imboassica.Em casos mais recentes,

    pode-se citar a seo Bairros em Debate, onde o jornal vai at aos bairros da cidade para denunciar o descaso e a falta

    de investimento do poder p-blico, principalmente nos mais carentes. Em muitos casos, pro-blemas como buracos nas ruas, falta de gua, iluminao, coleta de lixo, entre outros, so resol-vidos aps as denncias.Na rea social, O DEBATE

    tambm tem o espao para di-

    vulgar o cotidiano macaense, bem como as personalidades que compem a sociedade. Acreditando na fora do jorna-lismo cultural, o jornal apostou nesse segmento e vem man-tendo um suplemento especial dirio, o Caderno Dois, lanado em 1993, que oferece suporte s

    manifestaes artsticas de Ma-ca e municpios vizinhos, abre espao para as discusses sobre as polticas pblicas culturais, apresentando entrevistas com personalidades, agendas de shows e eventos, matrias es-pecficas sobre comportamento, entre outros.

  • MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013 Especial 37 anos 17

    A trajetria do 37 ano de o debateRetrospecto de 2 de maio de 2012 a 30 de abril de 2013Othon Pires

    O passado sempre est presente nas pginas de O DEBATE. A relem-brana dos acontecimentos e das informaes de interesse pblico, registradas nos arquivos historiogrficos do jornal, pro-porciona uma sensao de que o cumprimento do dever de atin-gir os objetivos precpuos da sua existncia est comprovado, no s pela publicao ininterrupta de 8074 edies at completar hoje seu 37 aniversrio, como tambm pelo fato de contemplar a populao com a oferta de um dirio considerado de maior circulao na regio e, compro-vadamente, o preferido entre os leitores de todas as faixas etrias e em todos os nveis sociais. certo que o leitor de O DE-

    BATE, ao ter em mo o exem-plar de cada edio, comprova o privilgio de contar com um noticioso de imprensa moder-no e experimenta o direito de se apoderar do acesso informa-o atualizada. Sem dvida, as notcias veiculadas diariamente sobre os principais fatos ocorri-dos em Maca e na regio, per-mitem o conhecimento cumu-lativo de todo o desenvolvimen-to social, econmico, poltico e administrativo da localidade em que mora, acompanhando os acontecimentos que so re-tratados nas pginas do seu jor-nal com o empenho, o cuidado e o zelo da direo e de todos os profissionais que formam a equipe fazedora do seu dirio.Pode o leitor, com seu interes-

    se e sua preferncia j compro-vada em ter e ler o jornal O DE-BATE Dirio de Maca, muni-ciar-se diariamente do contedo redacional e das ilustraes de-monstrativas de fatos, podendo assim conhecer as ideias e os atos do prefeito e dos seus pares

    administrativos; ter contato com os resultados das sesses do le-gislativo na Cmara Municipal, quanto discusso, votao e a aprovao de projetos de inte-resse pblico, tudo a servir como auxlio no julgamento acerca do comportamento dos polticos eleitos pelos votos da maioria; estabelecer a integrao real dos acontecimentos e das aes que pode desenvolver para as

    ARQUIVO

    reivindicaes junto ao poder pblico quanto s necessidades de melhorias do bairro onde mo-ra; inteirar-se da oferta educa-cional quanto oferta de cursos de formaes regular e tcnica, de qualificao profissional e especializao universitria; ter acesso s informaes sobre as atividades esportivas, em todas as modalidades, acompanhando, dia a dia, os preparativos nos

    treinos, os resultados obtidos pelo seu clube; preocupar-se com o tamanho do seu bolso, conhecendo o desempenho da Economia em todos os seus n-veis; orientar-se sobre o melhor destino para fazer turismo; co-nhecer o trabalho desenvolvido galhardamente por instituies que prestam servios pblicos populao, como a Polcia Civil, o Corpo de Bombeiros Militar

    e a Polcia Militar, as Guardas Municipal e Ambiental, as For-as Armadas; conhecer o aten-dimento por instituies de ca-ridade, o trabalho das entidades de representao profissionais em benefcio dos seus trabalha-dores, alm de uma infinidade de oportunidades que pode en-contrar nas ofertas de empregos, nos anncios de venda aquisio de automveis, servios diver-

    sos, alm de outras vantagens que se oferecem como oportu-nidades imperdveis de que se pode valer o cidado chamado de leitor. Muito mais que isso o seu jornal O DEBATE oferece. O relato sucinto dos princi-

    pais fatos publicados nas pgi-nas do seu jornal O DEBATE, durante o perodo decorrido desde 2 de maio de 2012, podem ser acompanhados a seguir.

  • 18 Especial 37 anos MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013

    3 de julho de 2012 Edio 7816 - A campanha eleitoral dos candidatos a Prefeito, Vice-Prefeito e Vereadores de Maca foi acompanhada de perto pelos reprteres de O DEBATE que le-varam at suas pginas todas as informaes a respeito da movi-mentao e das estratgias dos partidos.

    28 de julho de 2012 Edio 7838 A presidente da PE-TROBRAS, Graa Foster, visitou a base operacional em Maca e anunciou o lanamento de projeto para investimentos da empresa.

    3 de outubro de 2012 Edi-o 7895 A publicao de uma EDIO ESPECIAL so-bre a histria dos 59 anos da PETROBRAS homenageou a marca alcanada por uma das empresas mais importantes do mundo na rea.

    4 de outubro de 2012 Edio 7896 Cobrindo as campanhas eleitorais dos candidatos a ocu-par as vagas do Executivo e do Legislativo do municpio de Ma-ca, O DEBATE acompanhava e noticiava todas atividades pr-eleitorais.

    5 de outubro de 2012 Edio 7897 As pesquisas comea-riam a ser divulgadas e O DEBA-TE publicava, diariamente, seus resultados para conhecimento dos seus milhares de leitores sobre a movimentao da cam-panha eleitoral.

    9 de outubro de 2012 Edio 7900 Logo aps conhecer o resultado das urnas, que o ele-geu novo prefeito de Maca, Dr. Aluzio iniciou as negociaes com a administrao de ento para realizar a transio de go-vernos.

    19 de outubro de 2012 Edio 7909 J eleito como prefeito de Maca, Dr. Aluzio anunciou os nomes dos secretrios que comporo a equipe administra-tiva de alto escalo e prometeu manter o compromisso de cam-panha de promover qualidade da administrao.

    23 de outubro de 2012 Edio 7912 O DEBATE noticiou que o oramento do municpio de Ma-ca para o exerccio de 2013 de-veria ultrapassar R$ 1,8 bilho, segundo a Lei de Oramento Anual (LOA) encaminhada pelo governo para anlise e aprova-o do legislativo municipal

    1 de novembro de 2012 Edi-o 7920 A preocupao das autoridades macaenses com o desenvolvimento ordenado e tecnolgico de Maca resul-tou na formao de um grupo de trabalho para discusso de assuntos ligados a Maca Tec-npole Cidade Inteligente. Da reunio participaram represen-tantes da FIRJAN, da ACIM, das Universidades, UFF, UENF, UFRJ, e da nova gesto municipal. Na mesma ocasio, O DEBATE re-gistra que as causas interferen-tes no abastecimento de gua em Maca eram constitudas da seca e da pene eltrica verifica-da em Maca.

    5 de novembro de 2012 Edio 7924 O DEBATE cobriu os pre-parativos para a programao de grandes eventos a serem de-senvolvidos pela prefeitura de Rio das Ostras, com todo apoio noticioso pertinente.

    12 de novembro de 2012 - Edi-o 7929 Os municpios que formam o grupo beneficirio da compensao pelos Royalties do petrleo, temendo os preju-zos causados pela aprovao da nova lei, que reduz drasticamen-te a concesso, principalmente, para as regies do Esprito Santo e Rio de Janeiro, buscavam via-bilizar por via judicial o cumpri-mento legal, caso a deciso do Congresso fosse sancionada pela presidente Dilma Roussef.

    16 de novembro de 2012 Edi-o 7933 Veta Dilma foi o slogan estabelecido para as ma-nifestaes de apoio ao veto da presidente Dilma Roussef lei que prejudica a concesso dos Royalties aos municpios pro-dutores da regio fluminense. O DEBATE ouviu autoridades a

    ACONTECIMENTOS IMPORTANTES NA HISTRIA DO JORNAL

    respeito do assunto e, especial-mente, a FIRJAN como parte do conselho empresarial formado para a organizao da luta.

    As informaes sobre a pro-gresso da arrecadao do municpio, tendo como fonte de receita no s os royalties do petrleo, representando 30%, como tambm os impostos pa-gos, foram ao leitor pelas pgi-nas de O DEBATE, atingindo a incrvel marca de R$1,59 bilho.

    27 de novembro de 2012 Edi-o 7942 O DEBATE consta-tou e noticiou, nas ruas, que o investimento consumido no pro-jeto gua Limpa da prefeitura no resultou exitoso, porque os alagamentos continuaram com as primeiras chuvas que caram na cidade. O valor das obras perfez R$400 milhes.

    1 de dezembro de 2012 - Edio 7946 O veto parcial da presi-dente Dilma Rousseff lei que modifica os critrios de distri-buio dos royalties do petr-leo animou as autoridades res-ponsveis pela administrao dos municpios produtores dos estados do Esprito Santo, do Rio de Janeiro e de So Paulo e foi notcia nas pginas de O DEBATE.

    5 de dezembro de 2012 Edi-o 7949 O DEBATE noticiou nessa edio que a PETROBRAS anunciava investimentos no va-lor de US$ 230 bilhes, ao mes-mo tempo em que apresentava o balano das atividades desen-volvidas pela empresa em 2012.

    13 de dezembro de 2012 Edi-o 7956 No Caderno Dois, que acompanhou essa edio de O DEBATE, a notcia principal do caderno mereceu publicao de capa com informaes sobre as comemoraes da Sociedade Musical Lyra dos Conspiradores, pelos seus 130 anos de existn-cia completados como destaque na cultura macaense.

    28 de dezembro de 2012 Edi-o 7969 O presidente da Cmara Municipal de Maca, Paulo Antunes, procedeu inaugurao do novo prdio do Poder Legislativo do municpio, batizado de Natlio Salvador Antunes.

    2 de fevereiro de 2013 Edio 8000 Com o orgulho de ter cumprido uma etapa importan-te na publicao de O DEBATE Dirio de Maca e a caminho de completar 37 anos, a edi-o 8000 foi elaborada com especial desvelo pela equipe do jornal. A direo dedicou aos leitores um Suplemento Especial ocupado por muitas informaes sobre sua histria e com mensagens valorosas de parte dos muitos amigos e parceiros que contribuem para a permanncia do dirio junto ao pblico.

    14 de fevereiro de 2013 Edi-o 8008 A publicao de toda a movimentao em torno dos festejos de Momo foi uma constante nas pginas de O DEBATE, que nessa edio no-ticiou os resultados dos desfiles do Grupo Especial, de Acesso e Boi Pintadinho.

    3 e 4 de maro de 2013 Edi-o 8023 Enquanto no espor-te, Maca estreava com vitria sobre o Ginstico de Minas Gerais, na Copa Brasil Sudeste de Basquete, em busca de uma vaga na liga do NBB, o governo municipal de Maca unia foras com instituies locais para analisar contrato de concesso visando a garantia do andamen-to do projeto de duplicao da BR-101, denominada Rodovia da Morte.

    21 de fevereiro de 2012 Edio 8014 como importante medi-da para beneficiar a populao macaense no uso do transporte urbano, o novo prefeito enviou para anlise a aprovao da C-mara Municipal o proposta de fixar o valor nico passagem de nibus em R$ 1,00.

    28 de fevereiro de 2012 Edio 8020 Os vereadores aprova-ram a proposta do Poder Exe-cutivo que estabeleceu o valor nico da passagem dos nibus

    urbanos em R$ 1,00, benefician-do cerca de 100 mil pessoas.

    19 de maro de 2013 Edio 8036 Ainda cobrindo as de-cises provindas da anlise do projeto de lei que muda a forma de distribuio dos royalties do petrleo, O DEBATE noticiou que a ministra do Supremo Tribunal Federal concedeu li-minar aos municpios produ-tores garantindo o respeito aos contratos vigentes. A deciso suspendeu os efeitos da lei, pro-visoriamente, at o julgamento do mrito da ao de recurso impetrada.

    A estreia do Maca Esporte no segundo turno do campeonato estadual de futebol foi notcia, quando a equipe derrotou a do Boavista de Saquarema por 3 x 2. A importncia do resultado foi lembrada, tendo em vista as dificuldades que o clube maca-ense sempre encontrou para so-brepujar o rival de Bacax em confrontos anteriores.

    - No seu Caderno Dois da mes-ma edio, O DEBATE anuncia-va a celebrao dos 400 anos de histria do Forte Marechal Hermes, completados em 16 de maro. Foram exaltados os im-portantes servios prestados a Maca e a solenidade comemo-rativa foi realizada nas depen-dncia do Forte, que constitui importante atrao turstica do municpio.

    9 de abril de 2013 Edio 8054 Nesta ocasio O DEBATE re-gistrou em sua primeira pgina que o municpio de Maca, com excesso de R$ 55 milhes, j ha-via alcanado uma previso de importante supervit em sua receita, que poderia chegar a R$ 2 bilhes ao final do ano.

    11 de abril de 2013 Edio 8056 A notcia principal da edio era de que, juntamente com mais 44 municpios flumi-nenses, Maca foi includa na lista de cidades com epidemia de dengue. A equipe do jornal percorreu a cidade e constatou a existncia de inmeros focos de proliferao do mosquito causador da doena em muitos bairros.

    12 de abril de 2013 Edio 8057 A matria intitulada D-vida de subvenes prejudica Casa do Idoso foi acompanha-da da informao de que a Liga Beneficente So Joo Batista aguardava repasse de verbas relativas a 2011 e 2012, que no foram pagas pela administrao passada.

    13 de abril de 2013 Edio 8058 A Capitania dos Portos em Maca completou 30 anos em Maca e foi motivo de co-memorao por parte de seus integrantes, das autoridades e da populao beneficiada com a fiscalizao de mais 200 embarcaes que navegam na regio, tendo frente seu dele-gado Robson Galhardo.

    A prefeitura garantiu que fir-mar novo convnio com a Casa do Idoso e o prefeito, Dr. Alu-zio, elogiou o trabalho da Liga Beneficente So Joo Batista de Maca e informou que os repas-ses relativos ao ano 2013 sero feitos normalmente, enquanto o pagamento das verbas atrasa-das, da administrao anterior, somente seria realizado aps a auditoria que estava sendo re-alizada nas contas. Na mesma ocasio comeava a cobertura dos fatos e atos das autoridades e empresrios para viabilizar a realizao da feira Brasil Offsho-re 2013.

    16 de abril de 2013 Edio 8060 Um frum para discutir critrios para concesso da ro-dovia BR-101 foi marcado para o dia 28 de abril, por iniciativa do vice-prefeito, Danilo Funke, e o presidente da Comisso Municipal da FIRJAN, Evandro Esteves, que fariam convite es-pecial promotoria da instncia federal do Ministrio Pblico.

    17 de abril de 2013 Edio 8061 Rombo deixado pelo ltimo governo soma R$ 300 milhes. Esta foi a manchete da primeira pgina dessa edio, que foi textualizada na pgina

    2, onde todas as informaes sobre os resultados da audito-ria realizada pela administrao atual da prefeitura foram leva-das ao conhecimento do leitor.

    19 de abril de 2013 Edio 8063 A afirmao do novo prefeito de Maca de que quer obras e no retalhos

    na cidade foi noticiada jun-tamente com a revelao do prefeito de Carapebus que aquele municpio possui dvi-da em torno de R$ 40 milhes, acumulada entre a gesto de 2000 a 2005.

    24 de abril de 2013 Edio 8067 O DEBATE noticia nes-

    sa edio que o Centro de Visi-tantes do Parque de Jurubatiba comeou a ser construdo, com previso de trmino em julho de 2013. O projeto faz parte do Ter-mo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado em 2011 entre o Ministrio Pblico Federal, o ICMbio, O NUPEM, a Transpetro e a PETROBRAS.

  • MACA, QUARTA-FEIRA, 1 DE MAIO DE 2013 Especial 37 anos 19

    O requinte na elaborao e a diversidade informativaQualidade e credibilidade so conceitos essenciais na produo das pginas dirias do maior jornal do interior

    evidente que o julga-mento da qualidade de apresentao de um jor-nal, ou de qualquer objeto ma-terial, depende de observaes subjetivas e, assim, cada leitor que examinar o produto O DEBATE ter como resultado uma concluso individualizada. Mas no ser pela capacidade de anlise qualificada de cada um, ou pelo gosto pessoal, que o dirio do pblico, de Maca e regio, deixar de levar em considerao o apelo de todos em contar com o esforo no es-mero da sua elaborao. Assim tem sido feito ao longo dos seus 37 anos orgulhosamente com-pletados neste 1 de maio.Sem pretenso de considerar

    possvel agradar a todos, a dire-o do rgo de imprensa que subiu todos os degraus de seu percurso graas, no s deter-minao com que empreendeu ao longo da sua existncia, mas tambm pelo apoio recebido dos seus leitores, parceiros anuncian-tes e amigos, sempre posicionou como prioritrio retribuir todo esse carinho recebido com mais trabalho dirio, mais desenvolvi-mento material, mais aperfeio-amento tcnico, mais atualizao tecnolgica e melhor apresenta-o esttica do seu produto final.E assim foi buscada a cons-

    truo de um jornal cada vez mais til e atraente e capaz de atender ao desejo dos leitores no sentido de diversificar. Para isto, a criao de Cadernos Especiais acompanhando o Primeiro Ca-derno, tornando-os veculos de assuntos variados e capazes de atenderem ao gosto de um p-blico maior, foi determinante para que se consolidasse um vn-culo duradouro com os leitores. O CADERNO DOIS tornou-

    se objeto de leitura obrigatria, diariamente, por carregar em seu bojo editorial assuntos vin-culados s realizaes artsticas, culturais, sociais, projetos de ins-tituies beneficentes, informa-es tursticas etc., alm de con-ceder aos leitores a oportunidade de conhecer a programao sobre Cinema, com orientao sobre os filmes em cartaz no CINEMA-GIC do Plaza Maca, de sabo-rear a profundidade dos textos sobre a HETEROGNESE URBANA, escritos por Paulo de Tarso Peixoto, de divertir-se com a arte humorstica do cartunista macaense Daniel (Franklin) e suas histrias nos quadrinhos da TIRA DE JORNAL, de acom-panhar as tendncias comporta-mentais oferecidas pelo seu signo na coluna sobre HORSCOPO, caminhar pelos acontecimentos das personalidades da sociedade macaense na coluna social MA-CA FASHION, oferecida por Ktia Golosov Cure, inteirar-se da programao de shows, ex-posies, feiras, cursos de teatro e outros dados direcionados pa-ra a prestao de servios, exibi-dos na AGENDA CULTURAL, e, tambm deleitar-se com os acontecimentos sociais na cida-de apresentados nas colunas L-LIA VDEO in foco, que acaba de completar seus 10 anos, KELVIN CARVALHO, e VIPS por Isis Maria, conhecer a aprender tu-do da vida educacional macaense com a robusta gama de informa-es fornecidas na coluna EDU-CAO NA PONTA DO LPIS, por Amlia Augusta Guedes Ma-rinho. Finalmente, a crianada e seus pais estreitam o contato com as historinhas infantis e culturais que so publicadas com a sens-vel ludicidade de Ktia Golosov Cure (Tia Katita), na coluna O DEBATINHO. No caderno EDUCAO,

    os leitores envolvidos com o assunto e interessados nas no-tcias e informaes de utili-dade na rea se acostumaram a consultar as inmeras mat-rias publicadas, que permitem a atualizao do co