#51 - GUIA CURITIBA APRESENTA - SETEMBRO/2011

  • View
    240

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

APOIO Ritmo e improvisação na quarta edição do Curitiba Jazz Meeting CURITIBA APRESENTA - nº 51 distribuição gratuita ISSN 2236-1413

Text of #51 - GUIA CURITIBA APRESENTA - SETEMBRO/2011

  • Ritmo e improvisao na quarta edio do Curitiba Jazz Meeting

    Comea a 6 VentoSul Bienal de Curitiba

    SETEMBRO 2011C

    UR

    ITIB

    A A

    PR

    ES

    EN

    TA

    - n

    51

    dis

    trib

    ui

    o gr

    atui

    ta

    ISS

    N 2

    236-

    1413

    APOIO

  • Setembro o ms da Semana Nacional de Trnsito, e o Guia Curitiba Apresenta mostra, nesta edio, que as manifestaes culturais no deixam esse perodo passar em branco. Em homenagem ao tema, entra em cartaz na Cinemateca de Curitiba a Mostra Cicle Cine, com vdeos que revelam movimentos de todo o mundo em defesa ao uso da bicicleta como meio de transporte ideal.

    Outra atrao imperdvel a 6 VentoSul Bienal de Curitiba, que vai alm dos espa-os tradicionais de cultura e arte. Algumas intervenes vo acontecer a cu aberto, em locais bastante movimentados da cidade, como terminais de nibus, praas e parques. a democratizao da cultura, uma forma de levar a arte, sem custo, para o mais perto possvel da comunidade.

    Para comemorar o dia da padroeira da cidade, a tradicional Festa da Luz traz diversos artis-tas e atraes que deixam o feriado da ptria ainda mais gostoso. Alm da programao re-ligiosa, feiras de gastronomia e artesanato, e shows com artistas populares, de graa, para toda famlia curitibana.

    As crianas tambm tm diverso garantida este ms. O 10 Festival de Mgica, com pro-fissionais do sul do Brasil e uma atrao inter-nacional, promete surpreender leigos e profis-sionais com truques e tcnicas de ilusionismo e close-up.

    Quem tambm vem pra Curitiba em setembro o ator, cantor e compositor de samba-rock Seu Jorge. Antes mesmo de pisar em terras frias curitibanas, o artista carioca conversou com o Guia Curitiba Apresenta e falou so-bre seu novo disco (Msicas para Churrasco Volume 1), a cultura do Brasil pelo mundo e a sua viso da sociedade brasileira. Vale a pena conferir!

    Boa leitura e programe-se!

    EDITORIAL0406070814202438445258626667

    ENTREVISTACultura, Sociedade e Churrasco

    OPINIOAnna Ztola

    EU INDICOWanderley Lopes

    TEATRO E CIRCOIsso te interessa?

    LITERATURA Onde a sociedade est escrita

    DANAMuito alm do pli

    MSICAUnidos pelo jazz

    CINEMAMais pessoas, menos carros

    ARTES VISUAISBons ventos

    INFANTILAbracadabra

    PATRIMNIO CULTURALA cidade que lembra de tudo

    REGIONAISFesta da luz e da cultura

    OUTRAS REAS

    ENDEREOS E CONTATOS

    CURITIBA APRESENTA : : SETEMBRO 2011 3

  • ENTREVISTA

    Burguesinha quase sinnimo para Seu Jorge. A msica, que fez com que o cantor e composi-tor chegasse lista das mais tocadas em 2009 ainda hoje tocada nas rdios e anima muitas festas em todo o pas. Este ano, Seu Jorge lana mais um lbum para se tornar a trilha sonora de reunies de amigos, famlia e vizinhos: Msicas para Churrasco vol.1. Em setembro, ele estar em Curitiba para apresentar o seu novo trabalho e j est pronto para saborear um chur-rasquinho do Sul do Brasil.

    4 CURITIBA APRESENTA : : SETEMBRO 2011

    Quais novidades para o show em Curitiba?O lbum novo, Msicas para Churrasco vol.1., um disco de crnicas, com msi-cas bem direcionadas para a msica negra. O objetivo ser um disco divertido, fazer as pessoas rirem e incitar a estar todo mundo junto, em famlia, aglutinadas. Este lbum uma trilogia e a gente est procurando lanar um disco por ano.

    Qual a temtica do novo lbum? Criamos um cenrio imaginrio, um churrasco da comunidade dos subrbios do Rio de Ja-neiro. comum as pessoas fazerem um mu-tiro para acabar de construir uma parte da casa de algum e inspirado neste movimento que criamos as possveis pessoas deste lugar. So situaes que podem acontecer neste ambiente e a gente criou todo este imaginrio muito inspirado na teledramaturgia.

    Tocar no Morumbi lotado ao lado do Bono Vox, do U2. Como esta experincia influen-ciou na sua carreira?Eu acredito que foi fruto de uma expresso do meu trabalho e da msica brasileira como um todo. O meu trabalho contribui com uma coisa que j existe h muito tempo que o respeito que o mundo tem com os artistas brasileiros.

    De alguma maneira as suas inspiraes tm alguma coisa a ver com as msicas do U2?No fui influenciado diretamente pelo U2, afi-nal nosso pas tem muita pluralidade, origina-lidade, autoria. Em certas regies do Brasil s d msica brasileira e eu fui criado ouvindo muita msica brasileira.

    Voc acredita que com a vinda de diversos artistas internacionais, o brasileiro est gastando mais com cultura?A chegada desses artistas no Brasil pro-move um grande intercmbio, j que parece que somos um roteiro obrigatrio dentro dos grandes espetculos. Mas no acredito que estamos investindo mais em cultura. Quem sempre gastou com isso vai continuar gastando e pode at aumentar o investimen-

    Cultura, sociedade e churrasco

    SEU JORGE

    Data: 16 de setembroHorrio: 23hLocal: Curitiba Master HallIngresso: R$78 e R$39

    to. o caso de empresas brasileiras, como a Petrobras, que tiveram lucros milionrios e patrocinam diversos espetculos.

    E como a sua carreira fora do Brasil? A minha carreira no exterior muito bem definida e eu nunca quis me colocar na condio de artista internacional. Eu fui tra-balhar fora num momento em que o Brasil es-tava com muita dificuldade, inclusive no setor cultural. Eu fui intencionado a falar daqui e falar bem. Afinal, Deus brasileiro, assim como americano, russo, finlands... A gente foi influenciado pelo mundo e agora vamos influenciar o mundo tambm!

    Qual msica mais toca no seu iPod?Eu tenho uma seleo de canes da dcada de 80, muita msica negra americana. The Groove Line, Tom Browne, Afrika Bambaataa...

    Tem algum ritmo que no entra na sua lista?No tenho discriminao com gnero nenhum. Simplesmente pego a msica que me toca.

    Est nos seus planos conquistar o mundo?Tenho feito isso! Mostrar a nossa msica para todo o mundo um trabalho incessante. Isso continua sempre e as prximas geraes pre-cisam saber quem somos.

    O que voc mais gosta no Brasil?Do Brasil! Meu pas, meu povo, a comida, o ar.

    Voc trocaria o Brasil por algum outro pas?Claro que no! Moraria em qualquer outro lugar do mundo, adoro Los Angeles, sou louco por Paris, amo a Frana, porque foi um lugar que me recebeu muito bem. Mas o Bra-sil o meu pas!

    ENTREVISTA

    CURITIBA APRESENTA : : SETEMBRO 2011 5

    O objetivo ser um disco divertido, fazer as pessoas rirem e incitar a estar todo mundo junto

    Foto: Nana Moraes

    Foto: Nana Moraes

  • A gesto cultural s ser vivel quando sua fala for global, mas se refletir localmente. A cultura precisa de inspirao, do remexer na terra, do ver o que o outro est vendo. Podemos trabalhar com as diversas culturas globais dentro de nossa pequena localidade e respeitar sua diversidade e multiculturalidade.

    O universal no exclui a diversidade e vice-versa. preciso haver o relacionamento en-tre o Estado, empresas pblicas, empresas

    privadas e a sociedade civil para buscar a construo de projetos culturais que falem ao pblico universalmente e localmente.

    Apostar na estratgia econmica de re-valorizao do espao urbano a partir de aproveitamento de seus cones arquitetni-cos, dando novo significado a eles, por meio de uma releitura destes espaos, como foi o caso do Pao da Liberdade, um bom caminho para o desenho de uma poltica cultural da nossa cidade.

    Tambm importante o trabalho desenvolvi-do por instituies que fomentam a cultura como ferramenta de transformao e desen-volvimento local a exemplo do Sesc (Servio Social do Comrcio), do Sesi (Servio Social da Indstria) e da Caixa Cultural, com os projetos que visam a formao de plateia e o acesso ao bem cultural.

    Outro importante agente cultural nesta cons-truo o pblico, que em Curitiba precisa se alimentar mais de arte e cultura, largar o controle remoto, prestigiar e valorizar os nossos artistas, lotar os nossos teatros, cen-tros culturais, museus e com isso fomentar o desenvolvimento de uma cidade inovadora, criativa e cultural.

    Gesto cultural e a cidade

    Anna Ztola

    Atriz, diretora, gestora cultural e atualmente gerente de cultura do Sesi Paran

    OPINIO

    6 CURITIBA APRESENTA : : SETEMBRO 2011

    Foto: Elenize Dezgeniski

    EU INDICO

    Wanderley LopesPrimeiro Bailarino do Bal Teatro Guara, coregrafo e produtor cultural, trabalhou com expoentes da dana brasileira e estrangeira, alm de j ter sido agraciado com diversos prmios, como a medalha Mrito da Dana Nacional do Conselho Brasileiro da Dana (CBBD). Participa dos principais festivais de dana como curador artstico ou parte do corpo de jurados.

    LITERATURADANA

    TEATRO

    Semana Literria Feira do Livro 2011

    Oportunidade de aproveitar uma semana nica proporcionada pela Feira do Livro 2011, que ao mesmo tempo nos coloca em contato com um material riqussimo da literatura brasileira. timo momento para se atualizar com o que h no mundo literrio. Data: 12 a 17 de setembroHorrio: diversos (sescpr.com.br)Local: Praa Santos AndradeIngresso: gratuito

    Dana de Salo

    Danar muito bom e no importa a modali-dade. Acredito que para a grande maioria das pessoas a dana de salo uma possibilidade maravilhosa de sair da ociosidade e de estar presente na sociedade, fazer novas amizades, alm de ser uma prtica de exerccio que pro-voca um bem-estar fantstico.Data: toda 2 a 5 feira e aos sbadosHorrio: 19h (2 a 5 feira) e 15h45 (sbado)Local: Cenrio Espao ArteMensalidade: R$95

    A seleo da indicao foi feita priozando a comdia, gnero da dramaturgia que eu neste momento da vida tenho assistido como forma de aproveitar meus momentos de lazer.Humor Alm da VidaData: 23 de setembroHorrio: 15h30Local: Sesc CentroIngresso: R$10 a gratuito

    Marido, Matriz e FilialData: 1 a 4 e 7 a 11 de setembroHorrio: 21h (4 feira a sbado) e 21h (domingo)Local: Mi