#43 - GUIA CURITIBA APRESENTA - JANEIRO/2011

  • View
    220

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Janeiro é mês de música em Curitiba janeiro C U R I T I B A A P R E S E N T A - n º 4 3 - ja n e ir o d e 2 0 1 1 | D is t r ib u iç ã o G r a t u it a Pág 06 Pág 22

Text of #43 - GUIA CURITIBA APRESENTA - JANEIRO/2011

  • janeiro2011

    CURI

    TIBA

    APR

    ESEN

    TA -

    n4

    3 -

    jane

    iro d

    e 20

    11 |

    Dist

    ribui

    o

    Gra

    tuita

    Pg 06Conhea a nova presidente da Fundao Cultural

    Pg 22Janeiro ms de msica em Curitiba

  • Conselho Editorial - Paulino Viapiana, Janine Malanski, Jos Roberto Lana, Luci Daros, Thaisa Marques Teixeira Sade, Ulisses Iarochinski, Valria Teixeira. Jornalista Responsvel - Fernanda Brun MTB 8022. Colaboradores Alice Rodrigues, Ana Luzia Palka, Aparecido Casemiro de Oliveira, Bianca Sobieray, Carla Anete Berwig, Izabel Taschini, Jayne Sfair Suny, Layra Olsen, Luciano Jos Antunes, Luiz Cequinel, Karen Monteiro, Marceline Quadros Achcar, Maria Luiza Baracho, Mayra Pedroso, Miguel ngelo Gubert, Roberson Mauricio Caldeira Nunes, Srgio Serena, Vivian Siedel Schroeder. Capa - Luiz Cequinel Contatos - Departamento de Imprensa (41) 3213-7513 - agendacultural@fcc.curitiba.pr.gov.br e Departamento Comercial - Juliana Ceccatto Pires -(41) 3213-7590 - comercial@icac.org.br. Projeto Grfico - Aliens Design. Endereo - Rua Eng. Rebouas, 1732 Cep: 80230-040 Curitiba-PR. Esta uma publicao do Instituto Curitiba de Arte e Cultura. Todos os direitos reservados.www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br | www.twitter.com/ctbaapresenta

    * As programaes e valores esto sujeitos a alterao sem aviso prvio

    O Bondinho foi instalado na Rua XV em 27 de outubro de 1973, na sequncia dos trabalhos de implantao do calado da Rua das Flores, com a funo de consti-tuir um elemento de animao do corao da cidade. A proposta era ser local privilegiado para o atendimento de crianas, enquanto os pais ou responsveis iam s com-pras ou realizavam outras atividades na rea do calado. Nos ltimos meses, o espao passou por obras de revitalizao e agora comea a funcionar como posto de atendimento para emprstimo gratuito de livros. O local foi transformado no Bondinho da Leitura, integrando-se srie de aes do programa Curitiba L, desenvolvi-do pela Prefeitura e a Fundao Cultural de Curitiba.

    Bondinho da Leitura

    n d i c e

    Na Plateia 04

    Espao do Leitor 05

    Entrevista 06Gente nova na casa

    Imperdvel 08Arlindo Ventura

    Teatro e Circo 10Frias combinam com teatro

    Literatura 14Frias Literrias

    foto: Alice Rodrigues

    Dana 18Herana moderna

    Msica 22Respirando msica

    Cinema 42Entre o filme e a pauta

    Artes Visuais 46Introspectiva e meditativa

    Infantil 56Universo abstrato

    Patrimnio Cultural 60

    Outras reas 63

    Divirta-se 64

    Endereos e Contatos 67

    foto: Luiz Cequinel

    03Curitiba Apresenta | Janeiro 2011

  • Para a prxima edio: Qual ?Envie sua mensagem, crticas e sugestes para agendacultural@fcc.curitiba.pr.gov.br ou via twitter (twitter.com/ctbaapresenta)

    Meu Mundo e Nada Mais, de Guilherme Arantes. To nostlgica e to atual! To bvia e to original! Giselle Vicentini

    Te quiero dijiste (Nat King Cole) meu pai cantava para mim..., Got a lot o livin to do (Elvis Presley), Levada Louca (Banda Eva), It never entered my mind (Miles Davis), Clair de Lune (Debussy), Vitrines (Chico Buarque)...

    Valeria Prochmann

    Depende da poca da minha vida. Hoje em dia so msicas infantis do Palavra Can-tada, que meus filhos adoram. Na maioria dos lugares onde estou, a msica t tocando e, s vezes at sem as crianas, me pegoescutando ou cantarolando.

    Nuno Papp

    Brigas Nunca Mais, de Tom Jobim. Cer-tamente, depois de um ano conturbado, aprendi que o melhor ser conciliador.

    Guilherme Sell

    O som do berimbau, da bateria de uma roda de capoeira angola. Alm do som, a unio das pessoas para formar a bateria bem bacana. uma ao que vem se perdendo com a vida automtica e virtual dos dias atuais.

    Gisele Rossi

    Sem dvida o Preldio da Sute N. 1 em Sol Maior, de J. S. Bach, uma boa dose das obras para violo de Villa-Lobos, Mercedes Sosa, Badi Assad e muita Maria Bethnia.

    Elenize Dezgenisk

    A trilha sonora da minha vida ecltica, como eu. Tem msicas do Red Hot Chilli Peppers, Pearl Jam, U2, Bob Marley, Jack Jonhson, Bad Religion e Caetano Veloso. No neces-sariamente nesta ordem, mas sempre com essas bandas comandando o agito ou o relax. Anglica Fenley Belich

    A trilha sonora da minha vida New York, New York, originalmente interpretada por Frank Sinatra. No ultimo dia 09/12, no Natal da Cultura realizado no Museu do Pao da Liberdade, no qual eu trabalhava de perna de pau, ao final do show da Banda Soulutions Orquestra, meu namorado subiu ao palco para fazer uma belssima declarao de amor ao microfone. Acompanhado de inmeros suspiros das pessoas presentes, completou a homenagem me pedindo em casamento na frente de toda aquela imensa plateia. Ento, veio ao meu encontro e danamos ao som de New York, New York, executado pela banda da noite (ele no cho e eu na perna de pau), cercados por todos os olhares e fotgrafos do local. Aline Goncalves

    A msica tema do filme Casablanca, que marcou minha vida para sempre. Tenho trabalhado com o tema inclusive na exposio do MIS - Cinema no Olhar, quando fotogra-fei a jornalista e assessora de imprensa Yrit Sinik, na pele de Ingrid Bergmann.

    Alice Varajo

    uma lenta... para danar de rosto colado com a vida!

    Paulo Perusso

    Foi a algum evento divulgado pelo Guia? Envie sua foto para agendacultural@fcc.curitiba.pr.gov.br e mostre que voc esteve na plateia.

    Es

    pa

    o

    do

    Le

    ito

    r

    N a P l a t e i aQual a trilha sonora da sua vida?Plateia animada curte o show do Mveis Colonias de Acaju, que

    tocaram com a prata da casa, Banda Gentileza, no dia 19 de dezembro.

    Bernardo Bravo, Dbora Mello e Rodrigo Lemos aproveitam a edio do Mega Bazar Ldica.

    Maria Teresa de Arruma aproveita o show Filhos da Musica, no Teatro do Paiol.

    Alessandra Cabral e Gulherme Oliveira durante a festa beneficente Troque sua noite por um sorriso, no John Bull.

    1234

    2

    3 4

    foto: Bruno Stock 1

    04 Curitiba Apresenta | Janeiro 2011 05Curitiba Apresenta | Janeiro 2011

  • Curiosa com a vida. Assim se autodefine Maria Christina de Andrade Vieira. Filsofa, professora, palestrante, consultora em comunicao e market-ing, primeira mulher a ocupar a presidncia da Associao Comercial do Paran, ex-Membro do Conselho de Polticas Culturais do MinC, criadora do Natal no Palcio Avenida. Estas so algumas das muitas atividades que fazem parte da trajetria desta curitibana, e que refletem de fato esta curiosidade. E no para menos. Alm de tudo isso ainda encontra tempo par escrever. So nove livros publicados e mais um no prelo.Maria Christina se prepara agora para mais um desafio: o de gerenciar a cultura da cidade, como presidente da Fundao Cultural de Curitiba, cargo que assume a partir desse ms.

    Como v o cenrio cultural curitiba-no? Acha que falta alguma coisa?O que eu vejo muita coisa boa aconte-cendo e acho que as pessoas se surpreen-dem com tudo que a Fundao Cultural e a cidade oferecem. O que muito legal. O prprio Guia um exemplo disso. Ele tem um padro internacional. Em termos de programao mensal, eu s vi isso no de Toronto, no Canad, que era muito rico. Eu acho que no ficamos a dever em nada. Mas com toda esta diversidade de progra-mao disponvel, nem sempre a popula-o usufrui. Vejo muitos espetculos locais e de fora que passam por aqui e o pblico nem fica sabendo. No d pra dizer que preconceito, porque muitas vezes a pessoa no sabe que existe. Eu acho que tem al-gum gap a que a gente poderia melhorar, em termos de comunicao. Mas acho que no estamos muito longe deste consumo se ampliar. A cidade tem um calendrio

    Gente nova na casa

    En

    tre

    vis

    ta

    enorme e o curitibano gosta de cultura. Faltam alguns degraus, mas a gente chega l.

    Qual o grande sonho e que marca que pretende deixar?A Fundao sempre foi um grande sonho curioso e que me apareceu agora. Espero fazer um trabalho bastante profissional. O desafio da rea pblica passar pra co-munidade o profissionalismo, o respeito no trato da coisa pblica, eu acho que a comu-nidade gostaria de ter esta resposta. E o grande sonho fazer projetos que entrem no calendrio da cidade de forma positiva.

    Quais os grandes desafios e expec-tativas frente da FCC? O que o pblico pode esperar?Artistas, produtores, consumidores podem esperar muita vontade poltica. Temos muitos desafios, temos que lidar com or-

    Max Viana foto: divulgao

    amentos e outras questes, mas o que depender de mim isto ser feito com muito engajamento, muito compromisso e muito respeito por aquilo que pblico. Tenho muita vontade de realizao. Espero tam-bm sensibilizar os empresrios para-naenses. Eles podem participar mais. O pequeno empresrio pensa que no tem dinheiro pra investir em cultura, mas com tantos projetos e programas disponveis, tem um que certamente se encaixa. Eu acho legal que ele perceba isso.

    Voc uma consumidora de cultu-ra. Quais os grandes momentos da cultura curitibana?Eu sou uma consumidora de cultura, mas no sou tanto quanto gostaria por uma certa acomodao, da vida agitada que a gente tem. Mas o que me encanta que toda vez que eu vou num espetculo de teatro, por exemplo, alguma coisa da cena local de um grupo que eu no conheo, o saldo pra mim puxa, isto poderia estar em muitas cidades do mundo. s vezes eu fico tempos sem ir, a eu vou em um, dois, trs que me surpreendem. E eu penso, como que com to pouco dinheiro este grupo independente ta fazendo isso?A mesma coisa acontece com a msica, com o bal, assim no conseguiria citar um grande momento apenas. Tem a Vi-rada Cultural que aconteceu este ano que mexeu com a cidade. Foi como se tudo que fosse