Cerimonial CTU

  • View
    5.468

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of Cerimonial CTU

Protocolo e CerimonialGesto Pblica

- Curso Tcnico em

________________________________________________________________________________________________________

Ministrio da Educao IFET Instituto Federal de Educao, Cincia e Tecnologia - CTU Sudeste de Minas Gerais - Campus Juiz de Fora

Protocolo&

Cerimonia lFonte: http://www.fenata.com.br/pagina/eventos/encontros/XXIII/fotos/

______________________________________________________________________________ 1

Protocolo e CerimonialGesto Pblica

- Curso Tcnico em

________________________________________________________________________________________________________

Zilda Cristina Ventura Fajoses Gonalves

Juiz de Fora, 2009

______________________________________________________________________________ 2

Protocolo e CerimonialGesto Pblica

- Curso Tcnico em

________________________________________________________________________________________________________

CURSO TCNICO EM GESTO PBLICA

Protocolo & CerimonialOl, alunos. Uma nova disciplina. Mais interessante do que parece primeira vista. Com certeza, uma nova oportunidade de conhecimento. Conhecimento, que se bem usado, poder ser explorado por voc, futuro Gestor, em sua vida profissional, dando-lhe vantagens competitivas. Fique atento a todas as oportunidades que surgiro nos prximos anos, pois voc estar mais preparado. O que voc aprender aqui no comum. um conhecimento diferente. Especial. Use-o. Pois ele torna voc exatamente isso: diferente. Especial. Especializado. Haver mais chances de voc ter acesso a alguma forma de comando/coordenao. S porque sabe o que outros no sabem. Ento fique atento. E aproveite. Na pior das hipteses, voc saber mais sobre etiqueta, cortesia e educao; e pelos caminhos da vida, poder reconhecer o que est acontecendo em qualquer evento oficial a que comparecer a partir de agora. (Quem sabe alguns sorrisos internos ao invs de enfado?) Muito bem, estou aqui para o que precisarem (como sempre). Boa sorte. E um grande abrao. Cris. ______________________________________________________________________________ 3

Protocolo e CerimonialGesto Pblica

- Curso Tcnico em

________________________________________________________________________________________________________

Zilda Cristina Ventura Fajoses Gonalves.

______________________________________________________________________________ 4

Protocolo e CerimonialGesto Pblica

- Curso Tcnico em

________________________________________________________________________________________________________

Sumrio

PROTOCOLO & CERIMONIAL

I

Protocolo, Cerimonial e Etiqueta. Breve Histrico. Legislao Oficial. Protocolo Oficial & Cerimonial Pblico. Ordem Geral de Precedncia. Pronomes de Tratamento.

II

Organizao de Eventos. Profissional de Cerimonial: Cerimonialista ou Chefe de Cerimonial; Mestre de Cerimnias; Relaes Pblicas (RP) e Comunicao; IV Eventos Programao, Organizao e Planejamento. Recepo e Desenvolvimento. Avaliao. Referncias, Textos e Materiais Consultados.

III

V

______________________________________________________________________________ 5

Protocolo e CerimonialGesto Pblica

- Curso Tcnico em

________________________________________________________________________________________________________

Agradecimentos A vocs: tutores, professores, coordenadores, alunos... envolvidos com o Ensino a Distncia do IFET Instituto Federal de Educao, Cincia e Tecnologia Campus Juiz de Fora (CTU Colgio Tcnico Universitrio), cuja convivncia, nos faz, a todos, melhores.

______________________________________________________________________________ 6

Protocolo e CerimonialGesto Pblica

- Curso Tcnico em

________________________________________________________________________________________________________

I - Protocolo & Cerimonial

anfitrio.

Cerimonial condutas e formalidades principal requisito do Protocolo ramo do cerimonial principal requisito do Etiqueta cortesia principal requisito dos convidados.

anfitrio.

Cerimonial conjunto de condutas e formalidades, conceitos

e detalhes (regras e normas) a serem seguidos em atos pblicos ou particulares, solenes ou sociais e festas pblicas. Os participantes devem ater-se ao cerimonial para contribuir com seu correto desenvolvimento. Estabelece harmonia e ordem na convivncia social ou pblica baseando-se na cortesia, respeito e ateno dispensada entre seus participantes; para isso necessita normas de comportamento especficas. Sequncia de acontecimentos que resultam em um evento cerimonioso. So os ritos humanos. Ex.: Festas, casamentos, posses, premiaes, etc. Protocolo - o ramo do cerimonial que se ocupa da ordem

hierrquica e da codificao das normas e regras referentes precedncia, posicionamento e conduta de seus participantes em ocasies ou atos oficiais e governamentais (podendo incluir os particulares). D aos participantes prerrogativas, imunidades e privilgios referentes a seus cargos e poderes conferindo-lhes dignidade. Etiqueta

- so as normas da boa educao, polidez, hospitalidade e cortesia no relacionamento com pessoas ou grupos, por ocasio de solenidades, eventos sociais ou no cotidiano e devem ser usadas sempre, em qualquer situao. Tipos de Etiqueta: social, ambiental, oficial, urbana diria, de responsabilidade social, tica e elegante (eliger = escolher gestos e atitudes condizentes).

Na Barsa no h registro para Protocolo, mas h para Cerimonial: Conjunto de regras costumeiras e de direito positivo que determinam quais as manifestaes de respeito devidas a uma pessoa, em funo de sua categoria, dentro de uma estrutura oficial ou eclesistica.______________________________________________________________________________ 7

Protocolo e CerimonialGesto Pblica

- Curso Tcnico em

________________________________________________________________________________________________________

No Novo Dicionrio Aurlio de Lngua Portuguesa: Protocolo (do grego protkollon, primeira folha colada aos rolos de papiro, e na qual se escrevia o resumo do contedo do manuscrito; pelo latim medieval protocollum e pelo francs protocole) S. m. 1. Registro aos atos pblicos. 2. Registro das audincias nos tribunais. 3. Registro de uma conferncia ou deliberao diplomtica. 4. Formulrio regulador de atos pblicos. 5. Conveno internacional. 6. Livro de registro da correspondncia de uma firma, repartio pblica, etc. 7. Brs. Carto ou papeleta em que se anotam a data e o nmero de ordem com que foi registrado no livro de protocolo (6) um requerimento, e que serve como recibo. 8. Fig. Formalidade, etiqueta, cerimonial.

______________________________________________________________________________ 8

Protocolo e CerimonialGesto Pblica Breve Histrico

- Curso Tcnico em

________________________________________________________________________________________________________

As cerimnias sempre foram independentes de nacionalidade, religio, ou qualquer outro distintivo. So humanas, e universais. Em si est seu princpio e fim. So inerentes humanidade. Ao longo da histria aperfeioaram-se, chegando at ns sob a forma das diversas cerimnias atuais conhecidas (casamento, batizado, inaugurao, posse, etc). Para Viana: (...) o cerimonial um conjunto de formalidades especficas de um ato pblico, dispostas numa ordem seqencial, que envolve a utilizao de indumentria prpria, a ordem de precedncia a ser observada, com seus elementos sgnicos e o cumprimento de um ritual. Desde que a humanidade surgiu, o cerimonial integra nossas vidas. H registros no perodo neoltico e j haviam Cerimnias na antiguidade (Egito-Religio, China-tica, etc). Alguns gestos significaram respeito e paz j na Idade Mdia: aperto de mo (forte, guerreira), o retirar o chapu ou elmo, o levantar da viseira (forma de reconhecimento ou confiana dos Cavaleiros). Facas de caa eram levadas pelos convidados para cortar os alimentos mesmo no final do sculo XVII. China e Japo tinham cdigos fechados, principalmente entre os Samurais. Ento comearam a aparecer os primeiros escritos sobre Comportamento: Grcia, Roma e a Frana, com seus Livros de Cortesia (para cavaleiros em presena de damas que eles deveriam defender). E em torno de 1.530 comearam a surgir os primeiros manuais escritos na Itlia. Dizem que Luis XIV (sculo XVII) na Frana escrevia notas dizendo como os convidados da Corte deveriam se comportar nas cerimnias. E que a surgiu o nome etiquette, pois todos tentavam imitar as maneiras da Corte. Ainda na Europa Medieval comearam a ser fixados nas paredes dos locais pblicos e igrejas os anncios dos atos cerimoniais (Caerimonialle). Esses anncios eram conhecidos pelo povo, no por seus Atos, mas por seu nome: stick no alemo, etiqueta no espanhol e etiquette em francs. Devido ao aumento dos tipos e do nmero de Cerimoniais (celebraes) e para manter a ordem dos eventos, foram colados juntos pelo seu lado esquerdo e passados a se chamar Protocollum (= colados). O povo comeou a chamar de Protocolo a esses atos cerimoniais. Assim surgia a Etiqueta e o Protocolo. O protocolo associado parte escrita (regras do cerimonial), que podem ser definidas por decreto ou institudas pelos hbitos (usos e______________________________________________________________________________ 9

Protocolo e CerimonialGesto Pblica

- Curso Tcnico em

________________________________________________________________________________________________________

costumes) dos povos e passam a integrar os antigos atos, enriquecendoos, acrescentando ou alterando os atos antigos. Pierre Lascoumes: Sem o protocolo, todas as recepes oficiais e ocas