Fisiologia Neuromuscular - Professor Alexandre Rochapro ?· 31/10/2017 2 Junção neuromuscular FENDA…

Embed Size (px)

Text of Fisiologia Neuromuscular - Professor Alexandre Rochapro ?· 31/10/2017 2 Junção neuromuscular...

  • 31/10/2017

    1

    Fisiologia neuromuscular

  • 31/10/2017

    2

    Juno neuromuscular

    FENDA SINAPTICA (secundria)

    Invaginaes do plasmalema

    o nmero de receptores para acetilcolina

    TERMINAES NERVOSAS Ramificaes nervosas na

    extremidade distal do axnio

    PLACAS MOTORAS TERMINAIS

    Extremidades das terminaes nervosas

    FENDA SINAPTICA (primria) Espao entre a terminao nervosa e a membrana da

    fibra muscular

    Placa Motora

    PLACA MORA Juno da fibra nervosa com

    a fibra muscular

  • 31/10/2017

    3

    Estrutura macroscpica do msculo esqueltico

    Forma e funo muscular

  • 31/10/2017

    4

    EPIMISIO:tecido conjuntivo que envolve o msculo

    PERIMISIO:tecido conjuntivo que envolve um grupo de fibras musculares (fascculo)

    ENDOMISIO: tecido conjuntivo que envolve uma fibra muscular Fundem-se nas extremidades e

    formam o tendo.

    Estrutura macroscpica do msculo esqueltico

    Estrutura macroscpica do msculo esqueltico

  • 31/10/2017

    5

    Sarcolema: Membrana celular ou plasmalema

    Tubulos T: canais perpendiculares; conduo do IE; liberao do clcio do RS.

    Estrutura macroscpica do msculo esqueltico

    RS: sistema de canais longitudinais que envolve as miofibrilas. Ai encontram-se os canais de clcio (Rianodina) e a bomba de clcio.

    Estrutura macroscpica do msculo esqueltico

  • 31/10/2017

    6

    Miofibrilas: So filamentos contrateis da fibra muscular.Possuem 1 a 2 micrometros de dimetro.

    Numa fibra de 50 micrometros de dimetro existem mais de 8000 miofibrilas.

    Constituem-se de:

    Protenas contrateis: Actina e miosina

    Protenas regulatrias: Troponina(T,C,I) e tropomiosina

    Protenas estruturais: Titina, nebulina.

    Essa constituio da ao msculo esqueltico a aparncia estriada.

    Estrutura microscpica do msculo esqueltico

    Filamentos de Actina, Troponina e Tropomiosina

    Estrutura microscpica do msculo esqueltico

  • 31/10/2017

    7

    Stio ativo da Actina

    Estrutura microscpica do msculo esqueltico

    Estrutura microscpica do msculo esqueltico

    Ligao Actomiosina

  • 31/10/2017

    8

    Estrutura microscpica do msculo esqueltico Ligao Actomiosina

    Estrutura microscpica do msculo esqueltico

  • 31/10/2017

    9

    Estrutura microscpica do msculo esqueltico

    SARCMERO Considerada a menor unidade contrtil muscular.

    o espao delimitado por dois discos Z.

    As miofibrilas constituem-se de sequncias de sarcmeros em srie e em paralelo.

    Estrutura microscpica do msculo esqueltico

  • 31/10/2017

    10

    Contrao Muscular Teoria de Hugh Huxley e Andrew Huxley

    Teoria dos Filamentos Deslizantes

  • 31/10/2017

    11

    Contrao Muscular

    Com a chegada do IE, na placa motora terminal liberada acetilcolina na

    fenda sinptica ligando-se a receptores localizados

    no sarcolema (fibra muscular).

    Com a abertura dos canais inicos, o sdio entra para o meio

    intracelular, enquanto o potssio, sai para o meio extracelular.

    Esse mecnismo gera o potncial de ao-despolarizao,

    reestabelecendo o potencial de membrana-repolarizao aps

    aproximadamente 2ms.

    Contrao Muscular

  • 31/10/2017

    12

    Para restabelecer o potencial de

    membrana/repolarizao

    Contrao Muscular

    O IE entra pelos tbulos T, acionando a DHP

    (dihidropiridina), que funciona como um

    sensor de voltagem, abrindo ento os canais

    de clcio (Rianodina).

    Contrao Muscular

  • 31/10/2017

    13

    Isso muda a posio espacial do complexo Troponina-Tropomiosina, liberando assim o stio ativo da Actina

    que se liga a ponte cruzada da Miosina (ligao forte) Complexo Actomiosina.

    Contrao Muscular

    A miosina- ATP-ase hidroliza ATP (ADP + P) que se encontra na

    cabea da ponte cruzada liberando energia, que faz com

    que a ponte cruzada se desloque de 90 para 45 graus,

    tracionando o filamento de actina sobre o de miosina-ciclo

    de ponte cruzada.

    Contrao muscular

  • 31/10/2017

    14

    Contrao muscular

    A chegada de um mmol de ATP na cabea da ponte cruzada desfaz a ligao

    forte (ligao fraca).

    Ocorrem vrios ciclos de pontes cruzadas, assim os discos Z se aproximam e a

    zona H desaparece = contrao muscular.

    Contrao muscular

  • 31/10/2017

    15

    Contrao muscular

    Proprioceptores So rgos sensoriais encontrados nos msculos

    e articulaes.

    Sua funo conduzir informaes sensoriais para o SNC a partir dos msculos, tendes,articulaes e ligamentos.

    Esto relacionados a cinestesia, que informam inconscientemente a posio do corpo em relao ao meio ambiente.

  • 31/10/2017

    16

    Proprioceptores Segundo MaCardle, Katch e Katch (1998) os

    proprioceptores so rgos sensoriais que transmitem rapidamente informaes sobre a

    dinmica do movimento para as reas consciente e inconsciente do SNC, permitindo um registro contnuo da progresso do movimento e uma

    adequao necessria proporcionando uma base para modificar a ao motora subsequente.

    Fuso muscular

    Nervo anuloespiralado

    Fibras sensoriais I

    Fibras sensoriais II

    Neurnios motores Gama (y)

    Neurnios motores Alfa (a)

  • 31/10/2017

    17

    Fibras Sensoriais I: Identificam a velocidade de estiramento, so mais velozes.

    Fibras sensoriais II: Identificam o comprimento esttico do msculo, so mais lentas.

    Fuso muscular

    Fibras intrafusais: Fibras modificadas contidas em uma cpsula.

    Neurnios motores gama (fusimotores): Ao serem estimuladas, as extremidades do fuso se contraem, distendendo a regio central, estimulando o nervo anuloespiralado. A fibra nervosa sensorial leva a informao at a ME que recruta mais motoneurnios alfa (fibras extrafusais) (REFLEXO MIOTTICO)

    Fuso muscular

  • 31/10/2017

    18

    Fuso muscular

    Fuso muscular

    Sistema Alfa - Gama

  • 31/10/2017

    19

    Ao reflexa das fibras aferentes

    Excita os motoneurnios da musculatura agonista

    Excita os motoneurnios da musculatura sinergista (facilitao)

    Inibe os motoneurnios da musculatura antagonista

    Orgo Tendinoso de Golgi OTG

    Encontram-se encapsulados nas fibras tendinosas, prximos a

    juno musculotendnea.

  • 31/10/2017

    20

    Pode ser considerado tanto sensvel ao estiramento quanto tenso.

    So menos sensveis que o fuso muscular, portanto precisam de estmulos mais intensos.

    Gera inibio do msculo agonista e excitao dos antagonistas , favorecendo o relaxamento muscular.

    Funo: Proteo contra contrao excessiva Controle sobre o nvel de excitao dos motoneurnios

    Quais so as funes dos rgos Tendinosos de Golgi?

    Orgo Tendinoso de Golgi OTG

  • 31/10/2017

    21

    Conexes medulares das fibras aferentes Ib

    Inibe os motoneurnios da

    musculatura agonista

    Inibe os motoneurnios da

    musculatura sinergista

    Excita os motoneurnios

    da musculatura

    antagonista

    Objetivo opor ao

    desenvolvimento de uma

    tenso excessiva da

    musculatura