Click here to load reader

Gabriela Neves Delgado (Org.) - fd.unb.br · PDF fileconforme ensina Mauricio Godinho Delgado: É que esse ramo jurídico deve ser sempre 1 interpretado sob um enfoque de certo modo

  • View
    218

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Gabriela Neves Delgado (Org.) - fd.unb.br · PDF fileconforme ensina Mauricio Godinho Delgado:...

  • 1

  • R332 A reforma trabalhista no Brasil : reflexes de estudantes da graduao do curso de Direito da Universidade de Braslia / Gabriela Neves Delgado, [organizadora]. Braslia : Universidade de Braslia, Faculdade de Direito, 2018.

    103 p.

    Disponvel online: https://tinyurl.com/y9kn5gjf.

    ISBN 978-85-87999-08-5.

    1. Reforma trabalhista. 2. Constituio. 3. Direito do trabalho.I. Delgado, Gabriela Neves, (org.)

    CDU 331:34

  • Gabriela Neves Delgado (Org.)

    A REFORMA

    TRABALHISTA NO

    BRASIL reflexes de estudantes da graduao

    do curso de Direito da Universidade

    de Braslia

    Universidade de Braslia

    Faculdade de Direito

    Braslia

    2018

  • SUMRIO

    Apresentao ................................................................................................................................. 1

    Gabriela Neves Delgado

    A desvalorizao do tempo como (mais) um aspecto da diminuio da pessoa humana

    trabalhadora: uma anlise sobre as mudanas no instituto jornada in itinere no conceito da reforma

    trabalhista ...................................................................................................................................... 3

    Alceu Fernandes da Costa Neto e Jlia Gonalves Braga

    Breve anlise da regulamentao do teletrabalho no direito brasileiro sob anlise da Lei n

    13.467/2017 ................................................................................................................................. 10

    Brunna de Almeida Ramidoff

    A nova redao do artigo 8 da CLT, sob a luz da coerncia com a normativa trabalhista e o

    ordenamento jurdico como um todo .......................................................................................... 17

    Ana Cludia de Faria Machay, Gabriela Berbert-Born, Matheus Henrique Fernandes Di

    Credico, Patrcia Bouvier do Nascimento Silva e Rassa Machado da Silva

    Trabalho intermitente: uma anlise ps-reforma trabalhista com enfoque na situao dos

    mdicos.. ..................................................................................................................................... 25

    Luza Santos Kifer, Marina Barros Gonzlez Cordeiro e Vitria Costa Damasceno

    O direito isonomia salarial do trabalhador terceirizado como expresso dos direitos

    fundamentais nas relaes de trabalho ........................................................................................ 32

    Agenor Gabriel Chaves Miranda, Gabriel Barbosa Henrique, Igor Fiche Seabra de Castro,

    Marcelo Alves Vieira e Rafael de Melo Brando

    A flexibilizao dos direitos da mulher quanto salubridade em seu ambiente de trabalho: uma

    anlise acerca da constitucionalidade das alteraes promovidas pela reforma trabalhista ........ 42

    Daniela Serra de Mello Martins, Eduardo de Mendona Ferreira, Juliana Andrade Morhy,

    Karina Ellen do Nascimento Miranda e Laura Macedo Rodrigues

    Horas in itinere: os impactos da reforma trabalhista para as categorias de trabalhadores rurais e

    mineradores ................................................................................................................................. 51

    Camila Crivilin de Almeida, Fernanda Martins Torres, Iran Medeiros, Nathlia Silva e Nathlya

    Oliveira Ananias

    A inconstitucionalidade da instituio de banco de horas por acordo individual ....................... 60

    Lly Chaves de Moraes Toldo

    As controvrsias do trabalho intermitente ................................................................................... 65

  • Caio Victor Paixo dos Santos, Marcus Vincius Pinheiro de Faria e Rubens Cantanhede Mota

    Neto

    O trabalho intermitente e suas deficincias ................................................................................. 72

    Rafael Santiago Lima, Assis de Sousa Silva, Fernanda Costa e Roberto da Silva Ribeiro

    A reforma trabalhista e alterao contratual lesiva ..................................................................... 83

    George Maia de Albuquerque, Juci Melim Jnior, Jlia Namie Maia Pinto Ishihara, Lusa Rocha

    Corra e Rafael Fernandes Dubra

    O direito s frias luz da reforma trabalhista ............................................................................ 92

    Gabriela de Almeida Gomes, Juliana Gomes Rabelo, Pryscilla Beust Quint, Renata Teixeira de

    Andrade e Yasmin de Brito Ges

  • APRESENTAO

    O livro A Reforma Trabalhista no Brasil: reflexes de estudantes da graduao

    do curso de direito da UnB apresenta um conjunto de investigaes crticas e

    propositivas de discentes da graduao do Curso de Direito da UnB sobre a reforma

    trabalhista promovida pela Lei 13.467/2017.

    So acadmicos do Direito que, em doze artigos cientficos elaborados no segundo

    semestre de 2017, no contexto da disciplina Direito do Trabalho por mim lecionada,

    procuram melhor compreender esse perodo de refluxo no sistema jurdico brasileiro de

    proteo ao trabalho humano para, em seguida, apresentarem bases propositivas para o

    futuro das relaes de trabalho e de emprego no Pas.

    Os pontos fundamentais de ruptura ou de fragilizao de direitos promovido pela

    reforma trabalhista foram analisados na perspectiva do Direito Material do Trabalho,

    sempre considerando a Constituio Federal de 1988 como chave de leitura obrigatria.

    O principal questionamento que mobilizou esse grupo discente foi o de se saber

    quais so e quais devem ser as telas de proteo social no Brasil hoje, sobretudo aps a

    promulgao da Lei n. 13.467/2017.

    Pensar como o Direito do Trabalho pode preservar seu compromisso de atuao

    como instrumento civilizatrio, ao invs de mecanismo de excluso e discriminao.

    Nessa trajetria do ps-reforma, alguns caminhos j foram trilhados por diversos

    protagonistas do Direito do Trabalho brasileiro. Das aes j articuladas e daquilo que

    est por vir, o que se depreende do atual contexto que a positivao da norma jurdica

    no finaliza o processo de afirmao da norma jurdica. Eis a importncia da

    Hermenutica Jurdica para a mais adequada e tcnica interpretao da Lei 13.467/2017

    e do sentido das expresses normativas l prescritas.

    Sabe-se que a interpretao do Direito do Trabalho se submete s linhas gerais

    bsicas da Hermenutica Jurdica, mas tambm assume uma especificidade relevante,

    conforme ensina Mauricio Godinho Delgado: que esse ramo jurdico deve ser sempre

    1

  • interpretado sob um enfoque de certo modo valorativo (a chamada jurisprudncia

    axiolgica), inspirada pela prevalncia dos valores e princpios essenciais ao Direito do

    Trabalho no processo de interpretao. Assim, os valores sociais preponderam sobre os

    valores particulares, os valores coletivos sobre os valores individuais. A essa valorao

    especfica devem se agregar, ainda e harmonicamente-, os princpios justrabalhistas,

    especialmente um dos nucleares do ramo jurdico, o princpio da norma mais favorvel1.

    preciso, portanto, resgatar o Esprito de Filadlfia, como j advertiu Alain

    Supiot2, e assegurar que a mobilizao coletiva seja feita pela via da interpretao, do

    discurso e da argumentao jurdica.

    Nesse sentido, gostaria de parabenizar todos os alunos e alunas que se mobilizaram

    em busca da concretizao deste projeto coletivo, em especial os alunos Agenor Gabriel

    Chaves Miranda e Marcelo Alves Vieira, pela diagramao da obra, e a aluna Nathlya

    Oliveira Ananias, pela elaborao da capa.

    Agradeo, finalmente, a Universidade de Braslia UnB, por viabilizar a

    publicao deste livro na plataforma virtual, contribuindo, sobremaneira, para a

    divulgao do conhecimento cientfico qualificado elaborado nos bancos universitrios

    da Faculdade de Direito.

    Braslia, abril de 2018.

    Gabriela Neves Delgado

    Professora Associada de Direito do Trabalho da Graduao e Ps-Graduao da Faculdade de Direito da

    Universidade de Braslia - UnB. Vice-Diretora da Faculdade de Direito da UnB. Lder do Grupo de

    Pesquisa Trabalho, Constituio e Cidadania (UnB-CNPq). Doutora em Filosofia do Direito pela

    UFMG. Mestre em Direito do Trabalho pela PUC Minas. Advogada.

    1 DELGADO, Mauricio Godinho. Curso de Direito do Trabalho. 16.ed. So Paulo: LTr, 2017, p. 251-252

    (grifos no original). 2 SUPIOT, Alain. O Esprito de Filadlfia: a justia social diante do mercado total. Traduzido por Tnia

    do Valle Tschiedel. Porto Alegre: Sulina, 2014.

    2

  • A DESVALORIZAO DO TEMPO COMO (MAIS) UM

    ASPECTO DA DIMINUIO DA PESSOA HUMANA

    TRABALHADORA:

    UMA ANLISE SOBRE AS MUDANAS NO INSTITUTO

    JORNADA IN ITINERE NO CONCEITO DA REFORMA

    TRABALHISTA.

    Alceu Fernandes da Costa Neto

    Estudante de Direito na Universidade de Braslia.

    Julia Gonalves Braga

    Estudante de Direito na Universidade de Braslia.

    1. INTRODUO

    Todos os dias, abro os meus olhos bem cedo. O cheiro do caf da mulher sempre

    me desperta. Ainda no claro quando saio da cama. Pego a boia que foi preparada ontem

    e vou pegar o nibus do canavial. Ele pontual. Eu devo ser tambm. Passa de ponto em

    ponto pegando gente e chega quase no meio da manh, quando a boia j est fria. Desse

    horrio pra frente que eu comeo o meu trabalho, que s termina quando o sol diz adeus.

    Com algumas variaes - trocando o can

Search related