Click here to load reader

Newsletter Incentivos 16.11.2010

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Newsletter Incentivos

Text of Newsletter Incentivos 16.11.2010

  • www.vidaeconomica.ptNEWSLETTER N. 35 | 16 DE NOVEMBRO DE 2010

    ABERTOS NOVOS CONCURSOS PARA OS SISTEMAS DE INCENTIVOS S EMPRESAS

    Esto abertos, desde o dia 15 de Novembro, 4 novos concursos no mbito dos Sistemas de Incentivo s Empresas do QREN, a saber:

    - O SI I&DT tem aberto concurso para Projectos Indivi-duais de I&DT (at 31-01-2011);

    - O SI Inovao abriu dois concursos, um para Projec-tos de Empreendedorismo Qualificado e outro para Novos Bens e Servios/Novos Processos de Expanso, ambos at 10-01-2011;

    - O SI Qualificao PME tem aberto concurso para Pro-jectos Individuais e de Cooperao (at 14-01-2011).

    Consulte os Avisos de Abertura destes concursos e outra documentao pertinente na pgina 9.

    APOIADOS PROJECTOS DE EX-PORTAO DE 1717 EMPRESAS

    O Ministro da Economia presidiu assinatura de con-tratos de Projectos para a Promoo e Dinamizao da Estratgia de Internacionalizao de 1717 empresas na-cionais, correspondendo a um investimento global de 112 milhes de euros e a 54 milhes de euros de finan-ciamento pblico pelos sistemas de incentivos do QREN.

    Fundo JESSICA arranca em Portugal ndiceSI Qualificao PME - Solar Trmico.............................................2

    Dicas & Conselhos ...................... 3

    Notcias .......................................... 5

    Apoios Regionais ........................ 7

    Legislao ...................................... 9

    Perguntas & Respostas ............. 9

    Indicadores Conjunturais ......10

    Realizou-se em Guimares, no passado dia 6 de Outu-bro, a segunda reunio do Comit de Investimento da Iniciativa JESSICA Portugal, tendo em vista a implemen-tao deste mecanismo de engenharia financeira em Portugal. O Comit de Investimento, rgo com funes de aprovao da constituio de fundos de desenvolvi-mento urbano, que rene todos os participantes neste holding fund, presidido por Carlos Lage, Presidente da Comisso de Coordenao e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e Gestor do ON.2 O Novo Norte.

    A Iniciativa JESSICA (Joint European Support for Sustai-nable Investment in City Areas) um instrumento finan-ceiro promovido pela Comisso Europeia e desenvolvi-do pelo Banco Europeu de Investimento (BEI), assente na flexibilidade e na capacidade para aumentar a produ-tividade dos Fundos Estruturais utilizando instrumentos financeiros (emprstimos, participaes de capital) no sector urbano (complementar aos subsdios). Este me-canismo de engenharia financeira baseia-se no princpio de recuperao e reaplicao dos fundos concedidos, no aplicando quaisquer verbas a fundo perdido, multi-plicando dessa forma o montante inicial investido.

    O Holding Fund portugus participado pelo Estado, atravs da Direco-Geral do Tesouro e das Finanas, pe-los Programas Operacionais Regionais e pelo Programa Operacional Valorizao do Territrio, num volume total de 130 milhes de euros, que se espera vir a alavancar cerca de 1.000 milhes de euros de investimento.

    So potenciais interessados na constituio de fundos de desenvolvimento urbano, ao abrigo da Iniciativa JESSICA, entidades financeiras, fundos de investimento ou outras entidades pblicas ou privadas com capaci-dade de gesto de projectos de regenerao urbana.

    Entre os beneficirios finais podero estar Sociedades de Reabilitao Urbana, Municpios, Associaes de Municpios, promotores imobilirios ou particulares.

    FUNDO RECEBE MANIFESTAES DE INTERESSE AT 2 DE DEZEMBRO

    O BEI recebe at ao prximo dia 2 de Dezembro manifes-taes de interesse por parte de entidades que preten-dam apresentar candidaturas ao Fundo Jessica Portugal.

    Uma pr-seleco posterior das manifestaes de inte-resse proceder identificao dos Fundos de Desen-volvimento Urbano que sero constitudos, no mbito do Jessica Portugal, para a gesto de 130 milhes de Euros destinados ao investimento em projectos urba-nos nas regies NUTS II de Portugal Continental. Os candidatos pr-seleccionados podero submeter as candidaturas at ao dia 7 de Fevereiro de 2011.

    Fonte: www.povt.qren.pt; www.ccdr-n.pt/novonorte/

    PRMIO DO JOVEM EMPREENDEDOR RECEBE CANDIDATURAS AT 30 DE NOVEMBRO

    Foi alargado at 30 de Novem-bro o perodo de candidaturas ao Prmio do Jovem Empreen-dedor. Trata-se da 12 edio do galardo da ANJE - Asso-ciao Nacional de Jovens Em-presrios, que distingue, apoia e promove empresas em fase de criao e/ou expanso de negcios. Aquela que uma das mais antigas competies de empreendedorismo a nvel nacional foi criada em 1998 e desde ento tem vindo a con-tribuir para a renovao do panorama empresarial portu-gus, lanando no mercado inovadoras start-ups e PME.

    O promotor do melhor projec-to contemplado com um pri-ze money no valor de 19.500 euros e usufrui de apoio da ANJE no acesso a instrumen-tos de suporte financeiro e infraestrutural, atravs das iniciativas Ninhos de Empre-sas, Centros de Incubao e Programas de Apoio a Jovens Empresrios.

    Apresentao do Fundo

    Convocatria para manifestao de interesse

    Ver artigo completo Projectos de Internacionalizao - Apresentao

    QREN

  • NEWSLETTER N. 3516 DE NOVEMBRO DE 2010

    Pgina 2

    Encontra-se ainda a decorrer o perodo para apresentao de candidaturas ao Sistema de Incentivos Qualificao e Internacionalizao de PME, na modalidade de projecto individual. Um projecto individual um projecto de investimento promovido por uma empresa, a ttulo individual, tendo em vista a promoo da competitividade das empresas e o aumento da produtividade atravs da utilizao de factores dinmicos da competitivi-dade.

    OBJECTIVO

    O Concurso aqui em anlise, aberto at ao prximo dia 30 de Novembro, visa apoiar as empresas a concretizarem mais facilmente os objectivos de eficincia energtica e a utilizao das energias renovveis, designada-mente atravs da instalao de sistema solares trmicos.

    ACTIVIDADES ELEGVEIS

    So elegveis os seguintes sectores de actividade:

    - Indstria: Divises da CAE 05 a 33;

    - Comrcio: Divises da CAE 45 a 47 (s para PME);

    - Servios: Divises da CAE 37 a 39, 58, 59, 62, 63, 69, 70 a 74, 77, com ex-cluso do grupo 771 e da subclasse 77210, 78, 80 a 82, 90, com excluso da subclasse 90040, 91, com excluso das subclasses 91041, 91042, e 95, nos grupos 016, 022, 024 e 799 e na subclasse 64202;

    - Turismo: Grupos da CAE 55, nos grupos 561, 563, 771 e 791 e as activi-dades declaradas de interesse para o turismo nos termos da legislao aplicvel e que se insiram nas subclasses 77210, 90040, 91041, 91042, 93110, 93192, 93210, 93292, 93293, 93294 e 96040 da CAE;

    - Energia: Diviso da CAE 35 (s produo);

    - Construo: Grupo 412 e nas divises 42 e 43 da CAE;

    - Transportes e Logstica: Grupos 493 e 494 e diviso 52 da CAE.

    PROJECTOS A APOIAR

    So susceptveis de apoio os projectos que incluam investimentos que respeitem a instalaes de sistemas Solares Trmicos para aquecimento de guas, sistemas de climatizao e ainda os investimentos relacionados com a sua envolvente passiva, conforme descrito no ponto 2 do Aviso de Abertura do Concurso.

    CONDIES DE ELEGIBILIDADE

    Os projectos devem observar as seguintes condies:

    a) Auditoria Energtica, realizada por tcnicos ou entidades devidamente habilitadas, como:

    PeritosQualificados-EdifciosdeServios;

    TcnicosReconhecidos-Edifciosindustriaisouestabelecimentosem-presariais.

    b) Instalaes com equipamentos solares trmicos certificados (Produto CERTIF ou Solar Keymark), cujos fabricantes oferecem 6 anos de garantia (gua Quente solar);

    c) Instalaes realizadas por instaladores ou empresas certificadas com CAP (Certificado de Aptido Profissional) reconhecido pela DGEG;

    d) Definio clara e prvia do cronograma de implementao do projecto;

    e) Certificao Energtica final da instalao;

    f ) Garantia de Manuteno de 6 anos associado ao investimento, no caso dos equipamentos solares trmicos (colector, depsito e mdulo solar).

    Natureza, Limites e Taxa Base Mxima de Incentivo

    Limites das Despesas Elegveis

    Natureza:Incentivo no reembolsvel

    Limite:At 400.000 por projecto

    Tx Base Mxima:40%

    Limite Mnimo:10.000 euros

    Limite Mximo:500.000 euros

    BENEFICIRIOS

    Podem candidatar-se PME (Micro, Pequenas e Mdias Empresas) que com-provem esse estatuto atravs da correspondente Certificao Electrnica prevista no Decreto-Lei n. 372/2007, de 6 de Novembro.

    Podem tambm candidatar-se empresrios em nome individual que se proponham desenvolver projectos de investimento enquadrveis nos Sis-temas de Incentivos do QREN.

    CANDIDATURA

    Para se candidatar dever preencher o formulrio de candidatura especfi-co do apoio previsto para esta Aviso, o qual se encontra disponvel no stio do QREN, no menu Formulrios (consultar em baixo o Guia de Preenchi-mento do Formulrio).

    DOTAO ORAMENTAL E MBITO TERRITORIAL

    Com uma dotao oramental global de 9.500 mil euros, so elegveis por este Concurso as regies NUTS II do Norte, Centro, Alentejo e Algarve.

    DATA LIMITE DE COMUNICAO DA DECISO

    A deciso dever ser comunicada aos promotores at 24 de Fevereiro de 2011.

    2 alterao Aviso

    Alterao Aviso

    Guia de Preenchimento do Formulrio

    Mrito do Projecto

    Aviso de Abertura

    SISTEMA DE INCENTIVOS QUALIFICAO DE PME:DIVERSIFICAO E EFICINCIA ENERGTICA SOLAR TRMICO

  • NEWSLETTER N. 3516 DE NOVEMBRO DE 2010

    Pgina 3

    Dicas & ConselhosFINICIA

    J h algum tempo que me encontro a desenvolver um conceito inovador para uma loja de comrcio de pro-dutos de decorao e vesturio, no distrito do Porto, no entanto, neces-sito de financiamento para passar o projecto do papel para a realidade.

    Poderei candidatar-me a algum tipo de apoios?

    RESPOSTA

    Tratando-se da criao de estabe-lecimentos para comrcio, poder candidatar-se ao MODCOM - Pro-grama de Incenti