RELATÓRIO DA REAVALIAÇÃO ATUARIAL DO REGIME Atuarial... · conjunto de ações de cunho financeiro,

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of RELATÓRIO DA REAVALIAÇÃO ATUARIAL DO REGIME Atuarial... · conjunto de ações de cunho...

  • RELATRIO DA REAVALIAO ATUARIAL

    DO REGIME PRPRIO DE PREVIDNCIA

    SOCIAL DO ESTADO DO PAR

    PLANO FINANCEIRO CIVIS NOVA SEGREGAO

    DATA-BASE DO CADASTRO: novembro/2016

    DATA-BASE DA REAVALIAO: dezembro/2016

    ANTONIO MRIO RATTES DE OLIVEIRA Aturio - MIBA n1.162

    Braslia - DF, maro/2017

  • 2

    NDICE

    1. APRESENTAO ........................................................................................ 3

    2. OBJETIVO .................................................................................................... 3

    3. CONDIES DE CONCESSO E VALORES DOS BENEFCIOS -

    AMPARO LEGAL ........................................................................................ 4

    4. BENEFCIOS ASSEGURADOS .................................................................. 5

    5. ELEGIBILIDADES PARA A APOSENTADORIA PROGRAMADA ....... 6

    6. PREMISSAS ATUARIAIS ........................................................................... 8

    7. REGIMES ATUARIAIS ............................................................................. 10

    8. DESCRIO DO CADASTRO.................................................................. 10

    9. ESTATSTICAS DO UNIVERSO DE SEGURADOS DO RPPS ............. 11

    10. CONSISTNCIA DOS DADOS ................................................................. 11

    11. PASSIVO ATUARIAL ............................................................................... 11

    12. RESULTADOS DA PROJEO ATUARIAL .......................................... 14

    13. COMPENSAO PREVIDENCIRIA ..................................................... 14

    14. PLANO DE CUSTEIO ANUAL ................................................................. 15

    15. PARECER ATUARIAL .............................................................................. 17

    ANEXOS

    PROJEES ATUARIAIS - QUANTITATIVOS ............................................... 24

    PROJEES ATUARIAIS - VALORES ............................................................. 27

    DEMONSTRATIVO DAS PROJEES ATUARIAIS EM CONFORMIDADE

    COM A LRF .......................................................................................................... 30

    CONTABILIZAO DAS PROVISES MATEMTICAS.............................. 33

  • 3

    1. APRESENTAO

    O ordenamento jurdico que disciplina os Regimes Prprios de Previdncia Social

    da Unio, Estados, Distrito Federal e Municpios, consubstanciada nas Emendas

    Constitucionais ns 20, de 15/12/98, 41, de 19/12/2003, 47, de 05/07/2005, 70, de 29/03/2012,

    e 88, de 07/05/2015, nas Leis ns 10.887, de 18/06/2004, e 9.717, de 27/11/98, e demais

    normativos da Secretaria de Previdncia Social do Ministrio da Fazenda (MF), instituiu um

    conjunto de aes de cunho financeiro, econmico e atuarial a serem observadas pelos entes

    federativos.

    A exigncia de realizao de estudo atuarial com o objetivo de monitorar o

    equilbrio econmico-financeiro presente e futuro dos respectivos regimes prprios visa

    assegurar a necessria solvncia para o cumprimento das obrigaes previdencirias que lhes

    so pertinentes.

    O estudo atuarial, conforme estabelecido na Lei n 9.717/98, deve ser efetuado em

    cada exerccio, de forma a serem mensuradas as variaes nas hipteses atuariais, nos dados

    financeiros e cadastrais ocorridas no perodo. Dessa forma, esta reavaliao atuarial

    contempla a atualizao da anlise das obrigaes e dos direitos futuros concernentes ao

    RPPS do Estado do Par, cabendo o estudo da sua dimenso e do seu comportamento ao

    longo do perodo de 75 anos estimados pela legislao para permanncia do mesmo.

    Como alternativa ao plano de equacionamento do dficit atuarial, apresentamos

    neste documento os resultados da reavaliao atuarial com posio em 31/12/2016 relativos

    aos servidores civis do Plano Financeiro.

    2. OBJETIVO

    O estudo prospectivo das obrigaes do Instituto tem por objetivo mensurar o

    grau de solvncia econmico-financeira necessrio para manter os benefcios de natureza

    previdenciria devidos aos servidores pblicos efetivos e respectivos dependentes,

    qualificados na forma da Lei Estadual que instituiu e regulamentou o regime de previdncia

    social dos servidores pblicos.

  • 4

    Como resultados do estudo atuarial, sero quantificados para o RPPS:

    O custo previdencirio de todos os benefcios oferecidos em seu regulamento;

    As reservas necessrias ao pagamento dos benefcios previdencirios

    estruturados em regime financeiro de capitalizao;

    As alquotas de contribuio que equilibram financeira e economicamente o

    modelo previdencirio;

    As projees atuariais de receitas e de despesas com o pagamento de

    benefcios e despesas administrativas do Instituto para o perodo de 75 anos;

    Os quantitativos esperados para os grupos de ativos, inativos e pensionistas

    para o perodo de 75 anos.

    Levando-se em conta a elaborao de projees para o perodo de 75 anos,

    cumpre-nos destacar que este estudo atuarial foi realizado dentro da viso prospectiva de

    ocorrncia dos fatos, consistindo, ento, em uma anlise de inferncia do que se estima ser

    observado ao longo deste perodo, razo pela qual os resultados devem ser interpretados

    dentro desta tica. Eventuais desvios entre o comportamento esperado e a verdadeira

    ocorrncia dos fatos relevantes aqui estimados podero ocorrer, dada a natureza probabilstica

    dos eventos tratados na avaliao atuarial, o que refora a necessidade de revises anuais,

    conforme prev a Lei n 9.717/98 ao exigir a reavaliao atuarial em cada balano.

    3. CONDIES DE CONCESSO E VALORES DOS BENEFCIOS -

    AMPARO LEGAL

    O trabalho da reavaliao atuarial foi desenvolvido em observncia Constituio

    Federal e demais leis infraconstitucionais, Resolues e Portarias do MF aplicveis ao

    assunto, em especial quelas relacionadas a seguir:

    Constituio Federal, com a redao dada pelas Emendas Constitucionais n

    20/98, n 41/03, n 47/0, n 70/12 e n 88/15;

    Lei n 10.887, de 18 de junho de 2004;

  • 5

    Lei n 9.717, de 27 de novembro de 1998;

    Portaria MPAS n 4.858, de 26 de novembro de 1998;

    Portaria MPAS n 7.796, de 28 de agosto de 2000;

    Lei n 8.213, de 24 de julho de 1991, que dispe sobre os planos de

    benefcios concedidos pelo Regime Geral de Previdncia Social, a ser

    aplicada subsidiariamente ao Regime Prprio de Previdncia Social - RPPS;

    Lei n 9.796, de 05 de maio de 1999;

    Decreto 3.112, de 06 de julho de 1999;

    Portaria MPAS n 6.209, de 16 de dezembro de 1999;

    Lei Complementar n 101, de 04 de maio de 2000;

    Orientao Normativa SPS n 04, de 08 de setembro de 2004;

    Orientao Normativa SPS n 01, de 23 de janeiro de 2007;

    Portaria MPS n 403, de 10 de dezembro de 2008;

    Portaria MPS n 402, de 10 de dezembro de 2008;

    Portaria MPS n 746, de 27 de dezembro de 2011;

    Portaria MPS n 563, de 26 de dezembro de 2014;

    Estatuto dos Policiais Militares da Polcia Militar;

    Lei Complementar n 39, de 9 de janeiro de 2002;

    Lei Complementar n 44, de 23 de janeiro de 2003;

    Lei Complementar n 49, de 21 de janeiro de 2005;

    Lei Complementar n 51, de 25 de janeiro de 2006;

    Lei Complementar n 110, de 29 de dezembro de 2016; e

    Lei Complementar n 112, de 29 de dezembro de 2016.

  • 6

    4. BENEFCIOS ASSEGURADOS

    Os benefcios assegurados pelo RPPS so:

    Aposentadoria voluntria por idade e tempo de contribuio;

    Aposentadoria compulsria por idade e tempo de contribuio

    Aposentadoria por invalidez;

    Penso por morte; e

    Salrio-Famlia.

    As condies de elegibilidade e regras de clculo dos benefcios esto definidas

    no art. 40 da Constituio Federal e nas Emendas Constitucionais ns 20/98, 41/03, 47/05,

    70/12 e 88/15, bem como na legislao estadual que regulamenta o RPPS.

    5. ELEGIBILIDADES PARA A APOSENTADORIA PROGRAMADA

    Tendo em vista que o benefcio de aposentadoria programada representa aquele de

    maior expressividade de reservas e custos para o regime previdencial, apresentamos, a seguir,

    um resumo das condies de elegibilidade para esse benefcio, de acordo com a legislao

    utilizada na presente avaliao.

    As elegibilidades para os demais benefcios podem ser encontradas na legislao

    relatada neste documento.

    Regra geral para todos os servidores aposentadoria voluntria, com proventos

    calculados com base na mdia das remuneraes e sem paridade de reajuste com os servidores

    ativos:

    60 anos de idade, se homem, ou 55 anos de idade, se mulher;

    35 ou 30 anos de contribuio, para o sexo masculino ou feminino;

    65 ou 60 anos de idade, para a aposentadoria por idade;

    10 anos de efetivo exerccio no servio pblico;

  • 7

    5 anos no cargo efetivo em que se dar a aposentadoria;

    Os requisitos de tempo de contribuio e idade sero reduzidos em cinco

    anos para os professores, exceto para o caso de aposentadoria compulsria.

    Regra para os servidores que ingressaram regularmente em cargo da

    Administrao Pblica direta, autrquica e fundacional, at 16/12/1998, com proventos

    calculados pela mdia das remuneraes e com a aplicao de fator de antecipao de 3,5%

    ou 5% incidentes sobre o benefcio:

    53 ou 48 anos de idade, se homem ou mulher, respectivamente;

    5 anos no cargo efetivo em que se dar a aposentadoria;

    Tempo de contribuio igual, no mnimo, a:

    o 35 anos, se homem, e 3