Rossana Tfc 1- Final-04!7!11

  • View
    26

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Rossana Tfc 1- Final-04!7!11

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSEINSTITUTO DE MATEMTICA LANTE Laboratrios de Novas Tecnologias de Ensino

A EMPATIA COMO FACILITADORA NA EDUCAO A DISTNCIA QUANTO A SCIO-AFETIVIDADE

ROSSANA VIRGILIO DE BARROS

ITAGUAI/RJ 2011

2

ROSSANA VIRGILIO DE BARROS

A EMPATIA COMO FACILITADORA NA EDUCAO A DISTNCIA QUANTO A SCIO-AFETIVIDADE

Trabalho Final de Curso apresentado Coordenao do Curso de Ps-graduao da Universidade Federal Fluminense, como requisito parcial para a obteno do ttulo de Especialista Lato Sensu em Planejamento, Implementao e Gesto de EAD.

Aprovada em JULHO de 2011.

BANCA EXAMINADORA

______________________________________________________________ Dr., Prof Vera Lucia Martins Sarubbi - Orientadora ISEBJI/FAETEC

______________________________________________________________ Prof. Nome Sigla da Instituio

______________________________________________________________ Prof. Nome Sigla da Instituio

3

DEDICATRIA

Dedico este trabalho ao meu nico Deus, pois Dele vem o querer e o efetuar.

4

AGRADECIMENTOS

Prof. Dr. Vera Lucia Martins Sarubbi, pela pacincia, ensinamentos, orientao e amizade. Prof. Dr. Vnia Laneuville Teixeira, diretora do Polo CEDERJ/UAB de Niteri-RJ. Aos alunos do Polo CEDERJ/UAB de Niteri que se dispuseram a responder minha pesquisa. Ao meu filho Daniel Resida Virgilio pelo incentivo nessa caminhada. A todos que direta ou indiretamente colaboraram para realizao deste trabalho.

5

RESUMO

Este trabalho tem como objetivo estudar a relao afetiva entre tutor e aluno na educao distncia. Atravs do desenvolvimento desse projeto, foi possvel relacionar a importncia da afetividade como uma das competncias do tutor, para o melhor desempenho do aluno nessa modalidade de ensino, mostrando o diferencial quando essa competncia exercida ou no no dia a dia da tutoria. Para isso foi proposta uma anlise do papel do tutor, atravs de um questionrio que relaciona vrias aes da afetividade dentro da tutoria. Estudos comprovam que a empatia facilita as relaes, e que para desenvolv-la preciso autoconhecimento e autocontrole, de saber trabalhar as emoes, e como importante o tutor se colocar no lugar dos alunos para compreende-los melhor. A proposta principal desse trabalho, foi de demonstrar que a funo do tutor vai muito alm de somente esclarecer dvidas atravs fruns de discusso pela Internet, mas da signicncia de um tratamento individualizado, indo de encontro com as verdadeiras necessidades de cada alunos. Palavras-chave: Afetividade, Tutoria, Educao a distncia.

6

SUMRIO

1 INTRODUO 1.1 Justificativa 1.2 Objetivos 1.2.1 Objetivo Geral 1.2.2 Objetivos Especficos 1.3 Metodologia 2 PRESSUPOSTOS TERICOS 2.1 Educao a Distncia: implicaes e possibilidades 2.2 O aluno e a Educao a Distncia 2.3 A Empatia Como uma das Competncias da Tutoria 2.4 A Empatia como facilitadora na Educao a Distncia quanto Scioafetividade 3 RESULTADOS E DISCUSSES 3.1 A Empatia como facilitadora na Educao a Distncia quanto a scio afetividade 4 CONCLUSES 5 REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS 6 APNDICE

07 09 10 10 10 10 13 13 16 18 19 21 21 27 28 31

7

1 INTRODUOO sistema de tutoria em cursos de Educao a Distncia (EaD) surge como tema bastante relevante e requer boa dose de estudo e investigao. Ao longo da existncia da EaD foram surgindo diferentes concepes de tutorias, sendo elas: concepo fordista de ensino; concepo baseada no autodidatismo; concepo de tutoria como conversao dialgica e concepo de tutoria como mediao. Todas elas apresentam aplicabilidade na prtica, porm cada uma com suas peculiaridades e foco na estruturao de apoio ao estudante, com vistas interao no processo de ensinoaprendizagem, envolvendo professor / tutor / especialista e outros profissionais multidisciplinares da EaD. importante ressaltar a especificidade de cada concepo de tutoria, para entender a contribuio de cada uma no processo de ensino-aprendizagem. Na concepo fordista, o ensino comparado com o modo de produo fordista, por tratar-se de um processo em larga escala, ou seja, planejar para atender grande contingente de estudantes. J na concepo de autodidatismo, por entender que o adulto capaz de decidir o que estudar, torna-se mais fcil o processo de apoio ao estudante. Nesse contexto entra em cena a Teoria da Autonomia e da Independncia. esperada, por parte do aluno, uma atitude autnoma para os estudos e o tutor atua como facilitador no processo, orientando o estudante. Na concepo dialgica o material didtico estabelece um meio de conversao com o estudante, no sentido de desafi-lo a construir conhecimentos e na concepo de tutoria por mediao o sujeito constri conhecimento atravs da interao sujeito-objeto, sujeitosujeito. Assim, a consolidao da aprendizagem ocorre na medida em que o sujeito capaz de estabelecer relaes e entender o seu entorno. Tendo em vista a sociedade do conhecimento, a velocidade e volume da informao e a necessidade de formao profissional capaz de atender s exigncias educacionais contemporneas, a EaD, como oportunidade de escolarizao destinada s pessoas que no dispem de tempo organizado no modelo tradicional de educao, torna-se o grande diferencial para o desenvolvimento educacional das pessoas, visando formao permanente do profissional. E por sermos os construtores de nosso conhecimento, seja de forma individual ou coletiva, recebemos a informao, processamos, interpretamos e tiramos a prpria concluso a respeito. Esse fato vale para todo tipo de aprendizagem, seja ela presencial ou distncia. O que se busca na educao formar pensadores crticos e, dessa forma, construir uma sociedade socialmente mais justa. Ao nosso lado est tecnologia que apia o processo de ensino-aprendizagem proporcionando maior interao entre as partes envolvidas no processo, atravs da comunicao. Logo, professores, tutores e alunos podem e devem estreitar sua relao, tornando-se mais prximos, mesmo num ambiente virtual.

8

A partir desses princpios, os Referenciais de Qualidade para Educao Superior a Distncia (2007) argumenta que eis a importncia da educao superior ser baseada em um projeto pedaggico e em uma organizao curricular inovadora, para que, desse modo, seja promovida a integrao entre os contedos e suas metodologias. preciso que haja uma sintonia entre as partes para o efetivo desenvolvimento da educao. O estudo, para ser bem aprendido, deve envolver todas as dimenses que o torna realidade. Para isso necessrio entender quais os contedos que podem colaborar no processo de aprendizagem, e tambm perceber como eles se combinam e se interpenetram (Referenciais de Qualidade para Educao Superior a Distncia, 2007). Alguns aspectos so fundamentais para o desenvolvimento da EaD, entre eles: material didtico, ambiente virtual de ensino, frum de debate pela Internet e o processo pedaggico diferenciado. E neste contexto, faz-se necessrio, definir a atuao dos novos atores educacionais: o tutor distncia e o presencial. O tutor a distncia atua a partir da instituio, dando auxlio ao aluno pelo telefone, pela plataforma, em fruns de discusso, videoconferncia, chat entre outros. Esse tipo de tutoria normalmente utilizado pelo aluno que no possui tempo hbil ou mora longe do seu respectivo Plo de atendimento. A principal atribuio do tutor o esclarecimento de dvidas. J a tutoria presencial atende os estudantes nos plos, em horrios preestabelecidos de cada disciplina. Segundo os Referenciais de Qualidade para Educao Superior a Distncia (2007), cabe a esse profissional:auxiliar os estudantes no desenvolvimento de suas atividades individuais e em grupo, fomentando o hbito da pesquisa, esclarecendo dvidas em relao a contedos especficos, bem como ao uso das tecnologias disponveis. Participa de momentos presenciais obrigatrios, tais como avaliaes, aulas prticas em laboratrios e estgios supervisionados, quando se aplicam. O tutor presencial deve manter-se em permanente comunicao tanto com os estudantes quanto com a equipe pedaggica do curso (2007, p. 21).

Para fundamentar a pesquisa ser utilizada a metodologia qualitativa e quantitativa, ou seja, um questionrio ser aplicado, como ferramenta de cunho pedaggico, de modo a levantar o perfil dos alunos, visando a identificar o impacto das tutorias presenciais e a distncia na aprendizagem dos alunos de curso da EaD, comparando os que utilizam ou no esse recurso. Os aspectos a serem abordados com os alunos sero atravs de itens analisados do desempenho, qualidades e caractersticas desejveis do tutor, dentro de uma escala de valores que validariam a atuao dos diferentes papis dos tutores presenciais e a distncia. Como fonte para a elaborao das perguntas do questionrio ser utilizada a estrutura proposta por Salmon (2003), a qual aborda os trs nveis de atuao de um tutor online, identificando competncias diferenciadas para o seu desempenho, delineando o perfil ideal deste profissional da EaD (SALMON, 2003).

9

Assim sendo, o estudo tem como objetivo principal analisar a importncia das tutorias presencial e a distncia em cursos na modalidade distncia, tendo como parmetro um comparativo entre os que utilizam ou no esse apoio. Para isso, ser necessrio: comparar o desempenho dos alunos que utilizam a tutoria com aqueles que no utilizam esse apoio, tendo como enfoque avaliar a viabilidade do processo de tutoria; identificar as principais dificuldades dos alunos e como o tutor pode atuar de modo a facilitar o processo de aprendizagem do aluno; definir aes do tutor que proporcionem ao aluno um ambiente de aprendizagem mais harmonioso e autnomo; identificar os fatores limitadores da atuao do tutor e possveis alternativas para superar essas barreiras. A presente pesquisa se limita a observar a amostra sob anlise, no podendo ter os resultados extrapolados para o todo, permitindo, porm, uma reflexo sobre como as t