Século xx no brasil

  • View
    5.975

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Século xx no brasil

  • 1. Sculo XX no Brasil A arte contempornea

2. Contexto social e poltico no Brasil a partir da dcada de 1950 O pas ganha uma nova capital, a industrializaocontinua crescendo, assim como a populaourbana. uma poca de otimismo. Mas tambm, a partirdos anos de 1960, de represso do regime militare, mais tarde, de restituio democracia. No final do sculo, assistiu-se aodesenvolvimento acentuado da informtica, ouso da internet e a globalizao nos moldes domodelo neoliberal. 3. A gravura contempornea 4. Gravura Gravura: a arte de converter (e/ou atransformao em si) uma superfcie plana emuma matriz, um ponto inicial para areproduo dessa imagem, atravs de diversastcnicas e materiais. O material dessa matriz pode variar e tambm ele que vai determinar o tipo degravura que est sendo executada. 5. Tipos, Tcnicas mais conhecidas:XILOGRAVURA: uma tcnica deproduo artstica feita a partir de matrizes demadeira. Nelas gravada a imagem a serreproduzida, que ento impressa um certonmero de vezes, de forma a compor umatiragem ou edio. 6. RENINA KATZRetirantes, xilogravura, 32x42cm 7. A tcnica da Gravura em metal: Asmatrizes podem ser feitas a partir de placasde cobre, zinco ou lato. Estas so gravadascom inciso direta ou pelo uso de banhos decido. gua-forte, gua-tinta, ponta seca soas tcnicas mais usuais. A matriz entintadae utiliza-se uma prensa para transferir aimagem para o papel. 8. Renina KatzSem Ttulo, 1993Gravura em metal - gua-forte e gua tinta;39,3 x 35,5 cm Helga Corra 9. Litografia um tipo de gravura.Essa tcnica de gravura envolve a criao demarcas (ou desenhos) sobre uma matriz (pedracalcria) com um lpis gorduroso. A base dessatcnica o princpio da repulso entre gua e leo.Ao contrrio das outras tcnicas da gravura, aLitografia planogrfica, ou seja, o desenho feitoatravs do acmulo de gordura sobre a superfcie damatriz, e no atravs de fendas e sulcos namatriz, como na xilogravura e na gravura em metal. 10. Renina Katz.(litografia)263 x 350 11. Marcelo GrasmannGravura em Metal, 51/110,24x32Duas Figuras -1965 12. Marcelo Grassmann - Seus trabalhos retratam o homem e seresfantsticos com muita poesia e sensibilidade atravs de tcnicas de xilogravura, litogravura e uso de metal. XILOGRAVURAgua tinta e gua forte sobre papelttulo : sem ttulodimenses : imagem : 39 x 29,5 cmpapel : 47 x 38 cm 13. Grassmann diferente de outros modernistas e contemporneos . Suas imagens nos tocam s vezes por suabeleza, outras pelo desenho e, acima detudo, pela expresso, pelo contedo inteligente eemocional que carregam.. 14. A mensagem de Grassmann nos lembra a fora da morte, a Senhoraque um dia nos visitar a todos. 15. Ele difere da arte abstrata, experimentadora e do imaginrio de sonhosou propaganda ideolgica que dominaram a arte do sculo XX. 16. Aldemir MartinsGato Gravura em Metal 17. *Manteve-se fiel ao temas mais populares: as flores, a paisagem, o sol e o mar do Nordeste do Brasil. Isso, no impediu que ele evolusseAutor: Aldemir MartinsTtulo: Gato bastante naTcnica: xilogravuraDimenses:50cmX60cm gravura e naAno e Local:2003/SPpintura. 18. Maria BonomiNa janela da Memria 1985Gravura 18/5080x60 19. GILVAN SAMICO*As relaes entre a arte de Gilvan Samico e a realidadebrasileira so fceis de perceber. 20. o Nordeste que o inspira, oNordeste visto por meio dasgravuras que ilustram oscancioneirospopulares, acrescido daexpresso erudita e dofantstico de sua imaginaopoderosa e mrbida quemesclacaboclos, santos, monstros, diabos e estranhas aves derapina. 21. A PINTURA E A ESCULTURA CONTEMPORNEASOs pintores e os escultores brasileiros da segunda metade do sc. XX trabalharam com tcnicas, materiais e temas muitodiversificados. 22. Tomie Ohtake : sua obra caracteriza-se pela liberdadena combinao de cores e linhas.Sua obra expressa-seem cores vivas e em pinceladas rpidas. 23. Para quem passa pela avenida 23 de Maio, no tem como ficardespercebida a escultura 80 Anos da Imigrao Japonesa, assinada pelaartista plstica Tomie Ohtake. A obra, como o prprio nome diz, comemorativa. 24. Localizado em frente ao Centro Cultural So Paulo, omonumento composto por quatro ondas de concreto que seelevam do cho. Elas representam as quatro geraes denikkeis (descendentes de japoneses) no Brasil, que so o issei(nascido no Japo), o nissei (filho de japoneses), o sansei(neto) e o yonsei (bisneto). 25. Olhares Tomie Ohtake 26. *Considerada um marco no projeto paisagstico da CidadeUniversitria, a obra tem 13,5 m de comprimento, 12m de largura e5m de altura e ficar na entrada principal da FEA, Av. Prof.Luciano Gualberto, 908-1 andar (So Paulo). 27. *O local contando com sistema de iluminao para destacar tambm noite as formas e cores da obra (abaixo, foto da escultura j emseu local definitivo). 28. ALEX FLEMIMING* Tem um trabalho diversificado: pintura,escultura, gravura, poesia e tambm cinema. 29. Joo Cmara obras mais conhecidas: a srie Cenas da vida brasileira 1930-1954, umconjunto de dez painis e cem litografias cujo tema o perodo em que oBrasil foi governado por Getlio Vargas. 30. Frans krajcberg* acima de tudo um homem da terra, uma espcie de mago danatureza, que consegue transformar troncos de rvores queimadosem obras de arte, ele recolhe nos cerrados e mangues os restosmortais da natureza que ele converte depois em esculturasmonumentais . Ele hoje clebre por sua luta em defesa do meioambiente. 31. Krajcberg mais doque um cidadobrasileiro, ele setornou um cone daconscincia ecolgicanacional, fotografandoedocumentando osdesmatamentosem todo o pas. 32. Casa na rvoredo artista polonsFrans Krajcberg.Sinnimo empreservao danatureza. 33. A rvore que virou carvo Frans Krajcberg denuncia as aes dohomem destruindo as florestas. Usa os restos das queimadas paraconstruir a sua obra, transformando a arte em um manifesto paradefender o ambiente. 34. Takashi Fukushima 35. A obra de Fukushima marcada pela profunda contemplao e identificao com anatureza. 36. GLAUCO RODRIGUESUmas das caractersticas desse pintor justamente expressar na pintura seu modode ver o Brasil. 37. IOLE DE FREITASSem Titulo, 1991ao inoxidvel, cobre e lato,300 x 400 x 100 cm 38. Francisco BrennandCeramista, escultor, desenhista, pintor, tapeceiro e gravurista 39. Arte Afro-brasileira*Essa arte, criada porartistasbrasileiros, poderia sertratada apenas como artebrasileira. A designaoafro, porm lembra-nossua origem: a culturaafricana que herdamos eque alguns artistasbrasileiros souberampreservar e valorizar. 40. HEITOR DOS PRAZERES 41. Rubem ValentimEsse artista escolheu como tema os smbolos das tradies populares dos negros daBahia. Mais do que reproduzi-los, ele os recria em pinturas e esculturas, como cores elinhas de figuras geomtricas. 42. Mestre DidiProduz objetos inspirados em ritos religiosos da tradio afro-brasileira. 43. A fotografiacontemporneaDois fatos deram grandeimpulso fotografiabrasileira:1 - desenvolvimento dofotojornalismo na dcadade 19502 - criao de revistasespecializadas comorientaes sobre tcnicas eequipamentos fotogrficos* tudo isso contribuiu paratornar a arte fotogrficafamiliar ao grande pblico 44. MAUREEN BISILLIAT 45. CRISTIANO MASCAROPREFERNCIA PELAS CENAS URBANAS 46. SEBASTIO SALGADO um dos fotogrfos brasileiros mais conhecidos e premiados no Brasil e no exterior. 47. A ArquiteturaNa segunda metadedo sculo XX a Uma das influncias inovadoras daarquitetura ganhoupoca foram as obras deformas muitoLe Corbusierdiversas.Os arquitetosempregaram bastanteas linhas curvas e, coma ajuda decomputadores, projetaram espaossurpreendentes. 48. Corbusier achava que numa cidade moderna deveria haver perfeita integrao entre arquitetura e urbanizao.*Estruturas famosasno trabalho deCorbusier: os pilotis conjunto de colunasque sustentam aedificao e deixamuma rea livre para acirculao. So aindamarcantes em suaarquitetura o jardimpassando por baixo dacasa e o sistema dejanelas horizontais. 49. Ele props espaos claramente definidos em setores residenciais, administrativos epolticos, centro comercial e rea industrial. 50. A Arquitetura da Segundametade do sculo XX atnossos dias.*A arquitetura vem sedesenvolvendo emmuitas direes queprocuram refletir associedadescontemporneas.Viso externa do Museu SolomonR. Guggenhein projetado porFrank Lloyd Wright Nova York 51. Viso interna do Museu 52. Museu Guggenhein(1997), projetado por Frank O. Gehry. Bilbao Espanha.O grandioso conjunto de prdios que forma esse museu tem uma aparncia que causaestranheza: alguns blocos tm linhas retas; outros parecem retorcidos e curvados, com uma cobertura metlica e grandes paredes de vidro que garantem a luz natural emseu interior. Esse museu, que parece uma grande escultura e pode ser visto de vriospontos da cidade, tornou-se um verdadeiro monumento e est presente em muitoscartes-postais de Bilbao. 53. A Arquitetura brasileira* A histria daarquiteturacontemporneabrasileira teveincio em1935, com aformao de umaequipe de jovensarquitetos paraprojetar o edifciodo Ministrio daEducao e Sade. 54. *Durante a construo do edifcio, muitos artistas juntaram-se equipe inicial, Entre eles Roberto Burle Marx,Cndido Portinari e Bruno Giorgi. 55. Conjunto residencial de Pedregulho, projetado por Afonso Eduardo Reidy*No incio da dcada de 1950 destaca-se o projetoDe Reidy para o conjunto residencial de PedregulhoNo Rio de Janeiro, destinado a funcionriosPblicos de baixa renda. Alm de apartamentosPara moradia, o projeto previa centro de sade,Escola, creche, piscinas, campo de esportes,Mercado e lavanderia. Foi um projeto pioneiro. 56. Bruno Giorgi *Comeou a ganhar fama quando criou o Monumento Juventude Brasileira (1947), nos jardins do Ministrio da Educao e Sade, atual Palcio da Cultura, no Rio de Janeiro. Em Braslia, dos monumentos de sua autoria, alm dos acima citados, destaca-se o Meteoro (1967), no lago do edifcio do Ministrio das Relaes Exteriores, em Braslia, locali