2-3 ARTIGO-KATIA-RICARDO.P65

  • View
    215

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of 2-3 ARTIGO-KATIA-RICARDO.P65

  • REVISTA PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO, Curitiba, v.34, n.125, p.191-212, jul./dez. 2013 191

    Katia Fabiane Rodrigues e Ricardo Rippel

    Crescimento Econmico e Recursos Hdricos:um estudo da agropecuria na Bacia do Paran III

    Economic Growth and Water Resources:a study of agriculture the Paran III Basin

    Crecimiento Econmico y Recursos Hdricos:un estudio de la agropecuaria en la Cuenca del Paran III

    Katia Fabiane Rodrigues* e Ricardo Rippel**

    RESUMO

    O presente artigo busca compreender a importncia da gua no crescimento econmico em28 municpios da bacia do Paran III, dada a demanda desse recurso no setor agropecurio.A demanda hdrica foi calculada com base em estudos da Agncia Nacional de guas (ANA),do Instituto das guas do Paran e do Operador Nacional do Sistema (ONS). Partindo daprincipal atividade econmica da regio, que a agropecuria, estimou-se a demanda degua na pecuria e na irrigao. Em suma, a metodologia aplicada revelou que os municpiosde Cascavel, Toledo e Marechal Cndido Rondon, que impulsionam economicamente aregio hidrogrfica e tiveram a maior participao na produo agropecuria, foram tambmos que mais consumiram gua no processo produtivo. Assim, o estudo evidencia a relevnciados recursos hdricos para a atividade econmica da regio, bem como a importncia dapreservao desse recurso.

    Palavras-chave: Crescimento econmico. Agropecuria. Recursos hdricos. Bacia do Paran III.

    ABSTRACT

    This article aims at comprehending the importance of water in economic growth in 28municipalities of Paran III Basin, given the demand for this resource in the farming sector. Waterdemand was calculated based on studies of the National Water Agency - ANA; Waters of ParanInstitute and the National System Operator - ONS. From the main economic activity of theregion, which is farming, it was estimated the demand for water for irrigation and livestock. Inshort, the applied methodology revealed that the municipalities of Cascavel, Toledo and MarechalCndido Rondon drive the region economically and that the basin had the highest share in

    * Economista e Doutoranda em Desenvolvimento Regional e Agronegcio na Universidade Estadualdo Oeste do Paran (UNIOESTE), Toledo, Paran, Brasil. Professora na mesma instituio.E-mail: kafrodrigues@yahoo.com.br

    ** Economista pela Universidade Estadual do Oeste do Paran (UNIOESTE), Toledo, Paran, Brasil.Doutor em Demografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, So Paulo,Brasil. Professor Adjunto na UNIOESTE, Toledo, Paran, Brasil. E-mail: ricardorippel@yahoo.com.br

    Artigo recebido em maio/2013 e aceito para publicao em setembro/2013.

  • 192 REVISTA PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO, Curitiba, v.34, n.125, p.191-212, jul./dez. 2013

    Crescimento Econmico e Recursos Hdricos: um estudo da agropecuria na Bacia do Paran III

    farming production but they were also the biggest water consumers in the productionprocess. Thus, the study highlighted the importance of water resources for economic activityin the region and the importance of preserving this resource.

    Keywords: Economic growth. Agriculture. Water resources. Paran III Basin.

    RESUMEN

    Este artculo trata de entender la importancia del agua en el crecimiento econmico en 28municipios de la cuenca del Paran III, dada la demanda de este recurso en el sectoragropecuario. La demanda de agua se calcula en base a los estudios de la Agencia Nacionalde Aguas (ANA), Aguas del Paran y el Instituto de Operador Nacional del Sistema (ONS).De la actividad econmica principal de la regin, que es la agropecuaria se estima la demandade agua para riego y ganado. En resumen, la metodologa aplicada revel que los municipiosde Cascavel, Toledo y Marechal Cndido Rondon, que impulsan econmicamente la reginhidrogrfica y tuvieron la mayor participacin en la produccin agropecuaria, fueron tambinlos que ms agua consumieron en el proceso de produccin. As, el estudio pone de relievela importancia de los recursos hdricos para la actividad econmica en la regin y la importanciade preservar este recurso.

    Palabras clave: Crecimiento econmico. Agropecuaria. Recursos hdricos. Cuenca del Paran III.

  • REVISTA PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO, Curitiba, v.34, n.125, p.191-212, jul./dez. 2013 193

    Katia Fabiane Rodrigues e Ricardo Rippel

    INTRODUO

    A Bacia hidrogrfica do Paran III est localizada na mesorregio Oeste doParan, ao sul do Mato Grosso do Sul. Com 8.389 mil km2, a regio rica emrecursos naturais. Cita-se como exemplo a disponibilidade hdrica diria desta regio,que gira em torno dos 7.000 m3/s a 16.000 m3/s. A bacia detm ainda 4% da reatotal do Estado do Paran e conta com uma vasta biodiversidade, composta porflorestas subtropicais e charcos (ITAIPU BINACIONAL, 2010). Entrementes, a rea,na condio de fronteira agrcola, sofreu com fortes desmatamentos proporcionadospelo processo de ocupao e, posteriormente, pela insero da agricultura (ITAIPUBINACIONAL, 2010).

    A colonizao no Oeste do Paran que caracteriza a histria dessa regiohidrogrfica teve incio em comeos do sculo XX, com a explorao extrativista daerva-mate e da madeira. Esse binmio, segundo Wachowicz (1982), forneceu grandeparte dos parmetros da ocupao e da unificao do Oeste paranaense. Segundoele, a mesorregio permaneceu por muito tempo margem da economia brasileira,visto que a ocupao do territrio brasileiro se restringiu, por muitos sculos,ao litoral.

    Nesse panorama destaca-se a biodiversidade da regio, que era marcadapor uma vasta floresta, da qual hoje restam apenas vestgios em algumas fazendas.A explorao da madeira e da pecuria reduziu significativamente a mata nativa doterritrio (ROESLER, 2007). Segundo a autora, as condies de relevo, a expressivafertilidade do solo e seu clima particular permitiram a explorao, nas ltimas quatrodcadas, de uma produo agrcola diversificada e de alta produtividade. Os desnveisdos rios facilitaram o acesso ao Atlntico, alm de proporcionar regio um grandepotencial energtico. Destarte, esses fatores possibilitaram vantagens tursticas dentrode desvantagens ocorridas na natureza, somente identificadas e compreendidas nofinal do sculo XX e incio do sculo XXI.

    Analisando esse cenrio, Rippel (2005) argumenta que a exploraopredatria da madeira era itinerante, sem nenhuma inteno de reflorestamento.As serrarias aumentavam, enquanto as reservas florestais iam se rarefazendo, e osproprietrios das serrarias, como no eram vinculados rea, no tinham intenode reflorestar o espao.

    Nesse espao de modificaes, as aes antrpicas comeam a revelar ospassivos ambientais, como a eroso do solo e a contaminao dos recursos hdricos,com dejetos animais e agrotxicos.

    Ressalta-se que a regio de estudo uma das mais importantes do Pas naproduo agropecuria e detm uma economia atrelada ao setor. Alm disso, essaatividade, em nveis mundiais, a que mais consome gua e a maior causadora deproblemas ambientais. Em face disso, o presente artigo busca compreender aimportncia da gua no crescimento econmico em 28 municpios da bacia doParan III, considerando a demanda desse recurso no setor agropecurio.

  • 194 REVISTA PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO, Curitiba, v.34, n.125, p.191-212, jul./dez. 2013

    Crescimento Econmico e Recursos Hdricos: um estudo da agropecuria na Bacia do Paran III

    1 ELEMENTOS TERICOS E METODOLGICOS

    A gua fundamental para a vida na terra. O volume de circulao desseimportante recurso depende de seu ciclo hidrolgico, caracterizado pelas chuvas,pelos rios e pelos fluxos de guas subterrneas. Nesse sentido, h milnios que ahumanidade acredita que a gua nunca ser um bem escasso, permanecendo sempredisponvel e limpa para o consumo. Contudo, durante todos esses tempos longnquos,em que a sociedade era essencialmente rural, a gua no estava vinculada s demaisatividades econmicas e alimentava uma pequena populao a um baixo custo(RODRIGUES FILHO, 2001).

    Considerando essa colocao, Shiklomanov (1998) retrata que adisponibilidade hdrica mundial est prxima dos 40.000 km3/ano, volume do qual seestima que 10% extrado dos rios para o consumo humano. De toda a gua captada,avalia-se que 2.000 km3/ano so de fato consumidos, e que o restante retorna aoscorpos dgua, mas com qualidade inferior qualidade de captao. O fato de osnmeros apresentarem uma elevada disponibilidade hdrica sugere a falsa ideia deque o consumo pode ser aumentado facilmente. Entrementes, h que se considerarque a m distribuio espacial e temporal, aliada em certas ocasies concentraode demandas em determinadas regies, configura um dos principais fatores que levam formao de problemas vinculados aos recursos hdricos (LIMA, 2001).

    Os problemas relacionados quantidade e qualidade dos recursos hdricosafetam diretamente as atividades econmicas, visto que, alm de ser essencial paratodos e para o equilbrio do planeta, a gua utilizada na agricultura, no abastecimentohumano e animal, na indstria, na pesca, no saneamento bsico, na preservao domeio ambiente, na navegao, na recreao e na gerao de energia eltrica (ANA;CEBDS, 2009).

    Dentre essas atividades, a agricultura a que mais consome os recursoshdricos, sendo em mdia 70% de toda a gua doce demandada nas atividadesprodutivas. Desse montante, parte destinada irrigao, que, alm de possibilitar aproduo de alimentos em regies e em perodos secos, tem a capacidade de obterat trs safras por ano em reas onde s era possvel obter uma safra, revelando aimportncia desse mtodo na produo mundial de alimentos. Cita-se, como exemplo,a elevada produtividade da rea irrigada no mundo, que responde por 40% daproduo de alimentos (LIMA, 2001). Desse modo, nota-se que os recursos hdricosso fundamentais para o progresso das atividades produtivas, proporcionandoindiretamente o crescimento econmico. Corroborando isso, a tabela 1 traz informaessobre a quantidade de gua necessria produo de alguns produtos agropecurios.

    O