Click here to load reader

Fevereiro de 2016 | Allegro e Vivace 1

  • View
    221

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Fabio Mechetti, regente Celina Szrvinsk, piano Miguel Rosselini, piano VILLA-LOBOS | Choros nº 8 RACHMANINOFF | Sinfonia nº 2 em mi menor, op. 27

Text of Fevereiro de 2016 | Allegro e Vivace 1

  • O S R A

    L O BFORTISSIMO N 1 2016

    V I L L A

    C H M A

    N I N O VALLEGRO

    VIVACE

    18/02

    19/02

  • MINISTRIO DA CULTURA E GOVERNO DE MINAS GERAIS APRESENTAM

    ALLEGRO

    VIVACE

    18/02

    19/02

  • FO

    TO

    : A

    ND

    R

    FO

    SS

    AT

    I

  • 5 com grande alegria que retornamos

    Sala Minas Gerais para a realizao

    de mais uma temporada da Filarmnica.

    Antes de mais nada, gostaria de

    agradecer a todos que ajudaram a

    quebrar mais um recorde de assinaturas,

    o que demonstra a confiana e apoio

    de todos vocs em relao nossa

    Orquestra e ao nosso projeto artstico.

    Tambm com o imprescindvel apoio

    de muitos de vocs, fomos agraciados

    no fim do ano passado com o

    Grande Prmio da Revista Concerto,

    resultado no s da avaliao de

    crticos especializados, mas tambm

    do voto popular. sempre gratificante

    sermos reconhecidos por aqueles

    que seguem nosso trabalho, seja em

    Minas, seja nacionalmente. Resultados

    como esse nos enchem de orgulho

    e acirram ainda mais a vontade que

    temos de continuar acertando.

    Caros amigos e amigas,

    FABIO MECHETTIDiretor Artstico e Regente Titular

    Assim, comeamos nossa temporada

    com uma homenagem a outro que

    nos enche de orgulho nacional,

    Heitor Villa-Lobos, executando pela

    primeira vez em Belo Horizonte

    seu massivo Choros n 8 e contando

    com a importante participao de

    Celina Szrvinsk e Miguel Rosselini.

    Encerramos esse programa com a

    Segunda Sinfonia de Rachmaninov,

    uma das mais romnticas de

    todo o repertrio orquestral.

    Desejo um ano repleto de fortes

    emoes e vvidas experincias

    com a nossa! orquestra.

  • 6Desde 2008, Fabio Mechetti Diretor Artstico e Regente Titular da Orquestra Filarmnica de Minas Gerais, sendo responsvel pela implementao de um dos projetos mais bem-sucedidos

    no cenrio musical brasileiro. Com seu trabalho, Mechetti

    posicionou a orquestra mineira nos cenrios nacional e internacional

    e conquistou vrios prmios. Com ela, realizou turns pelo

    Uruguai e Argentina e realizou gravaes para o selo Naxos.

    Natural de So Paulo, Fabio Mechetti serviu recentemente como

    Regente Principal da Orquestra Filarmnica da Malsia, tornando-se

    o primeiro regente brasileiro a ser titular de uma orquestra asitica.

    Depois de quatorze anos frente da Orquestra Sinfnica de Jacksonville,

    Estados Unidos, atualmente seu Regente Titular Emrito. Foi

    tambm Regente Titular da Sinfnica de Syracuse e da Sinfnica

    de Spokane. Desta ltima , agora, Regente Emrito.

    Foi regente associado de Mstislav Rostropovich na Orquestra

    Sinfnica Nacional de Washington e com ela dirigiu concertos

    no Kennedy Center e no Capitlio norte-americano. Da

    Orquestra Sinfnica de San Diego, foi Regente Residente.

    Fez sua estreia no Carnegie Hall de Nova York conduzindo a

    Orquestra Sinfnica de Nova Jersey e tem dirigido inmeras orquestras

    norte-americanas, como as de Seattle, Buffalo, Utah, Rochester,

    Phoenix, Columbus, entre outras. convidado frequente dos festivais

    FO

    TO

    : E

    UG

    N

    IO S

    V

    IO

  • 7de vero nos Estados Unidos, entre

    eles os de Grant Park em Chicago

    e Chautauqua em Nova York.

    Realizou diversos concertos no Mxico,

    Espanha e Venezuela. No Japo dirigiu

    as orquestras sinfnicas de Tquio,

    Sapporo e Hiroshima. Regeu tambm a

    Orquestra Sinfnica da BBC da Esccia,

    a Orquestra da Rdio e TV Espanhola

    em Madrid, a Filarmnica de Auckland,

    Nova Zelndia, e a Orquestra

    Sinfnica de Quebec, Canad.

    Vencedor do Concurso Internacional de

    Regncia Nicolai Malko, na Dinamarca,

    Mechetti dirige regularmente na

    Escandinvia, particularmente a

    Orquestra da Rdio Dinamarquesa e a

    de Helsingborg, Sucia. Recentemente

    fez sua estreia na Finlndia dirigindo

    a Filarmnica de Tampere e na Itlia,

    dirigindo a Orquestra Sinfnica de

    Roma. Em 2016 far sua estreia com a

    Filarmnica de Odense, na Dinamarca.

    No Brasil, foi convidado a dirigir a

    Sinfnica Brasileira, a Estadual de

    So Paulo, as orquestras de Porto

    Alegre e Braslia e as municipais de

    So Paulo e do Rio de Janeiro.

    Trabalhou com artistas como Alicia

    de Larrocha, Thomas Hampson,

    Frederica von Stade, Arnaldo Cohen,

    Nelson Freire, Emanuel Ax, Gil

    Shaham, Midori, Evelyn Glennie,

    Kathleen Battle, entre outros.

    Igualmente aclamado como regente

    de pera, estreou nos Estados Unidos

    dirigindo a pera de Washington.

    No seu repertrio destacam-se

    produes de Tosca, Turandot, Carmen,

    Don Giovanni, Cos fan tutte, La Bohme,

    Madame Butterfly, O Barbeiro de

    Sevilha, La Traviata e Otello.

    Fabio Mechetti recebeu ttulos

    de mestrado em Regncia e em

    Composio pela prestigiosa

    Juilliard School de Nova York.

    FABIO MECHETTIdiretor artstico e regente titular

  • 8V

    R

  • Heitor VILLA-LOBOSChoros n 8

    Sergei RACHMANINOV Sinfonia n 2 em mi menor, op. 27

    Largo Allegro moderato

    Allegro molto

    Adagio

    Allegro vivace

    PROGRAMA

    FABIO MECHETTI, regente

    CELINA SZRVINSK, piano

    MIGUEL ROSSELINI, piano

    INTERVALO

  • 10

    CELINA SZRVINSK e

    MIGUEL ROSSELINI

    FO

    TO

    : C

    LE

    U N

    AC

    IF E

    LU

    IZ R

    ITT

    ER

  • 11

    Formado em 1984, o duo pianstico Celina

    Szrvinsk e Miguel Rosselini reconhecido

    como um dos mais destacados do

    pas, com apresentaes nas principais

    sries e salas de concerto do Brasil. No

    exterior, apresentou-se na Alemanha,

    Sua, Itlia, Canad, Rssia e Japo.

    Como solistas, Celina e Miguel atuaram

    com as orquestras Sinfnica Estadual de

    So Paulo, Sinfnica de Minas Gerais,

    Filarmnica de Minas Gerais,

    Sinfnica de Campinas, Filarmnica

    de Gois, Sinfnica da USP, Sinfnica

    Nacional, Filarmnica de Cmara da

    Polnia, Filarmnica de Baden-Baden,

    Bach-Orchester Herzogtum-Lauenburg,

    dentre outras. Em parceria com

    conceituados msicos, integram

    inmeras outras formaes camersticas.

    Em 1996, os artistas concluram mestrado

    e doutorado na Staatliche Hochschule

    fr Musik Karlsruhe, Alemanha, onde

    gravaram, em 1998, CD com obras de

    compositores brasileiros e alemes. Um

    segundo CD, gravado em 2005, foi citado,

    pelas revistas Diapason e Continente, entre

    as melhores gravaes brasileiras do ano.

    (...) Uma das melhores a seleo de

    peas a quatro mos patrocinada pela

    Fundep e pela Universidade Federal de

    Minas Gerais. Nela, o duo mineiro Celina

    Szrvinsk e Miguel Rosselini demonstra

    solidez tcnica, diversidade estilstica e

    muita fluncia expressiva, ao abordar,

    seja autores franceses, seja compositores

    brasileiros. (Diapason, maro/2006).

    O CD Piano a 4 mos merece

    ser mencionado como um registro

    mpar na interpretao pianstica

    brasileira a dois. Escolha de repertrio,

    qualidade de som e excelncia de

    execuo justificam essa execuo.

    Celina Szrvinsk e Miguel Rosselini

    dedicam a mesma sensibilidade a

    compositores nacionais e europeus...

    com a devida leitura de filigranas.

    (Continente, outubro/2006).

    Outros ttulos gravados individualmente

    destacam-se na discografia de ambos.

    Desde 1985, pertencem ao quadro

    docente da Escola de Msica da

    Universidade Federal de Minas

    Gerais (UFMG), sendo muitos de

    seus alunos destacados musicistas e

    professores de universidades federais

    brasileiras. Os dois tm sido convidados

    a participar de importantes festivais de

    msica e como jurados de concursos

    de piano no Brasil e no exterior.

    Paralelamente s atividades artsticas

    e de ensino, Celina e Miguel

    desenvolvem ainda intenso trabalho

    como produtores, sendo responsveis

    pelo Festival de Maio e pelas sries

    Concertos Didticos e Concertos

    Teatro Bradesco, programaes de

    proa em Belo Horizonte, dedicadas

    msica de cmara com renomados

    artistas nacionais e internacionais.

    Esta a segunda vez que o duo se

    apresenta com a Filarmnica.

  • 12 VCHOROS N 8 (1925) 22 minRio de Janeiro, Brasil, 1887 Rio de Janeiro, Brasil, 1959Conta o pesquisador Paulo Renato Gurios que Villa-Lobos, em sua primeira visita a Paris, em 1923, fora convidado para um almoo no estdio da pintora Tarsila do Amaral. Ali encontravam-se o pianista Souza Lima e o escritor Oswald de Andrade, o poeta Blaise Cendrars, o compositor Erik Satie e o pintor e poeta Jean Cocteau.Ao piano, Villa-Lobos improvisara algo, que aos ouvidos de Cocteau soara como Debussy ou Ravel. Crtico de ambos, Cocteau no economizou nos ataques a Villa-Lobos. Essa experincia, entre tantas outras na capital francesa o contato com o Grupo dos Seis, as audies dos bals de Stravinsky , faria Villa-Lobos entender que seu papel no seria dar continuidade tradio europeia, mas dar forma a uma potncia musical legitimamente americana. Anos mais tarde, numa entrevista para a Filarmnica de Nova York, em 1945, Villa-Lobos declararia: na minha msica no se v aquilo que chamamos de influncias. completamente americana do nosso continente , no per

Search related