Inteligencia Emocional e Psicologia Positiva Por Fabio Appolinario

  • View
    50

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Inteligencia Emocional e Psicologia Positiva Por Fabio Appolinario

  • Emo~ao

    emoclonaE PSICOLOGIA POSITIVA

    Como a inteligencia emocional afeta nossa vivencia dasemo

  • Inteligencia Lingiiistica: capacidade quepermitiria utilizar todos os recursos da lin-guagem escrita ou oral com eficiencia. Inteligencia Logico-Matematica: capaci-dade de aprender, perceber e utilizar os con-ceitos e os simbolos matematicos. Habilidadede raciocinar logicamente. Inteligencia Espacial: capacidade de for-mar, manobrar e operar urn modelo do mun-do no espa
  • Emo~ao

    bico, responsivel pelo desencade-amento das reac;6escorporais en-volvidas nas emoc;6es e 0 troncocerebral, cuja func;aoe a regulac;aobiologica do organismo (respira-c;ao,frequencia cardiaca etc.)Uma das estruturas mais im-

    portantes do sistema limbico sanas amigdalas (nao confundir asamigdalas cerebrais com as amig-dalas da faringe), responsivel pordar significado emocional aos es-timulos provenientes do tilamoe do cortex sensorial. Ate muitorecentemente, acreditava-se queas respostas emocionais emiti-

    das pelos seres humanos ocorressem comomera consequencia de deliberac;6es do cor-tex. Assim, mediante um estimulo (ameac;a-dor, por exemplo), a informac;ao seria cap-tada pelos orgaos dos sentidos, enviada aotilamo e deste para 0 cortex sensorial, queprocessava a informac;ao e a enviava a amig-dala, no sistema limbico, para um "parecer"emocional acerca do estimulo. A amigdalaentao desencadearia uma serie de reac;6escorporais compativeis com a natureza doestimulo (fugir ou atacar, por exemplo).

    Ocorre que, segundo 0 neuro-cientista Joseph LeDoux, existeuma "via de processamentoripido", ligando 0 tilamodiretamente a amigda-la - sem passar pelocortex. 0 resultadodesta ligac;ao e que,em certos momen-tos de perigo, porexemplo, 0 sistemalimbico acaba as-sumindo 0 contro-Ie da situac;ao antesque 0 cortex possa sepronunciar a respeito.

    . Aeste fenomeno deu-se.~~om~rde "sequestro emo-

    donal". Durante os sequestrosemocionais, somos tomados por

    COP.r:tribui~aq ..'i111p()rta~teililneurofisiologiarefere--se a

    emo~6esesentimentos

    Emoc;6esseriam alterac;6esiniciadas nosistema limbico. 0sentimento seria 0"acompanhamentocognitivo delas"

    uma "urgencia" que no impele a comporta-mentos bisicos de sobreyi encia (atacar oufugir) - fen6meno muito Util na era Pleisto-cenica mas um tanto problemitico em nos-sa realidade pos-modema.Outra contribuic;ao importante da neu-

    rofisiologia refere-se a di tinc;ao entre emo-c;6ese sentimentos. Antonio Damisio, neu-robiologo portugues, defende a ideia de queas emoc;6es seriam di ididas em dois tipos:as primirias e as secundirias. As primeirasreferem -se as alterac;6es corporais/ emo-cionais que san iniciada exclusivamentepelo sistema limbico enquanto as segundastem sua genese em processamentos cogni-tivos de natureza cortical. Os sentimentosseriam, por sua vez, 0 "acompanhamentocognitivo" alterac;6es corporais - verdadei-ras interpretac;6es acerca das emoc;6es. Ossentimentos san mais estiveis e de durac;aomaior, enquanto as emoc;6es san instiveis ede durac;aomenor.

    As primeiras ideias acerca da inteligenciaemocional apareceram nos Estados Unidosem 1990, quando dois pesquisadores, Salo-veye Mayer, propuseram-se a delinear umconceito de inteligencia tendo como eixocentral as emoc;6es. Tal proposic;ao surgecomo forma de expandir 0 conceito de in-teligencia "fator g" (historicamente estag-nado nas habilidades linguisticas e logico-matemiticas dos individuos).Define-se atualmente inteligencia emo-

    cional como a capacidade de perceber comprecisao, de avaliar e de expressar emoc;6es;acapacidade de perceber e gerar sentimentosquando eles facilitam 0 pensamento; a capa-cidade de compreender a emoc;aoe 0 conheci-mento emocional e a capacidade de controlaremoc;6espara promover 0 crescimento emo-cional e intelectual. Em seu todo, portanto, ainteligencia emocional comp6e-se de quatrocapacidades que fortaleceriam as estruturasinternas do individuo e que promoveriam asua competencia como ser social. (ver quadro)

  • COMPETENCIA

    PERCEBER,AVALIAR EEXPRESSAREMOCOES

    Identificar emoGoes em si mesmo e em outras pessoas;avaliar a autenticidade de uma expressao emocional,detectando sua veracidade ou tentativa de manipu!aGao;capacidade para expressar genuinamente as emoGoes

    USARAS EMOCOESPARAFACILITAR 0 PENSAMENTO

    o que estou sentindo?o que a outra pessoa esta sentindo?

    Uso da emoGaocomo um sistema de orientaGao quedirige a atenGao e 0 pensamento para as informaGoesmais importantes

    Esta emoGao e util?Esta funcionando para me motivar ou para dificultarminha visao dos fatos?

    Nomear as emoGoes e identificar nuances entre elas (p.ex: gostar e amar), compreender a ambivalencia de senti-mentos complexos (amar e odiar uma mesma pessoa etc)

    Por que eu me sinto assim?Por que a outra pessoa sente-se assim?o que esta gerando essas emoGoes?

    Capacidade para tolerar emoGoesagradaveis ou desagra-daveis compreende-Ias sem exagero ou diminuiGao desua importancia e expressa-Ias no momenta apropriado

    Ao tomar decisoes estou levando em conta minha per-cepGaoemocional assim como a razao?Estoucom uma reaGaoemocional proporcional ao contexto?

    Embora haja ainda outras formula