Sacramentos Versao Final

  • View
    26

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Estudos dos sacramentos da Igreja Católica

Text of Sacramentos Versao Final

  • Curso de Ps-Graduao Lato Sensu a Distncia

    Cultura Teolgica

    Sacramentos

    Autor: Wilson Cardoso de S

    EAD Educao a Distncia Parceria Universidade Catlica Dom Bosco e Portal Educao

  • 2

    www.eunapos.com.br

    SUMRIO

    UNIDADE 1 CRISTO: SACRAMENTO DO ENCONTRO COM O PAI ................ 04

    1.1 Cristo, Sacramento fundamental do Encontro com Deus .................................. 04

    1.2 A Igreja, Sacramento de Cristo ......................................................................... 07

    UNIDADE 2 FUNDAMENTAO BBLICA: ANTIGO E NOVO TESTAMENTO 13

    2.1 Fundamentao Bblica no Antigo Testamento em Relao ao Novo

    Testamento ............................................................................................................. 13

    2.2 O Texto por Excelncia da Fundamentao Bblica para os Sacramentos ....... 17

    UNIDADE 3 HISTRIA DA TEOLOGIA SACRAMENTAL .................................. 20

    3.1 Vida Sacramental e Liturgia na Igreja Antiga .................................................... 20

    3.2 Escolstica ........................................................................................................ 23

    3.3 O Conclio de Trento ......................................................................................... 25

    3.4 Redefinies no Sculo XX ............................................................................... 26

    UNIDADE 4 A PSCOA DE CRISTO COMO FONTE DA TEOLOGIA SACRAMENTAL ..................................................................................................... 28

    4.1 Mistrio Pascal .................................................................................................. 28

    UNIDADE 5 OS SACRAMENTOS DA IGREJA .................................................. 32

    5.1 Batismo ............................................................................................................. 33

    5.2 Confirmao ...................................................................................................... 36

    5.3 Eucaristia ........................................................................................................... 42

    5.4 Penitncia .......................................................................................................... 47

    5.5 Uno dos Enfermos ......................................................................................... 51

    5.6 Ordem ............................................................................................................... 54

    5.7 Matrimnio ......................................................................................................... 57

    REFERNCIAS ....................................................................................................... 62

  • 3

    www.eunapos.com.br

    INTRODUO Estamos prestes a iniciar um estudo de muita relevncia para a vida eclesial.

    Os sacramentos so o corao da liturgia, e neles somos mergulhados nos mistrios

    de Nosso Senhor.

    Nas prximas linhas seremos inseridos numa reflexo sistemtica que nos

    ampliar os horizontes de nossas concepes de f e de sacramentos. Para tanto,

    preciso que sejamos muito fiis aos estudos e nos dediquemos ao mximo nas

    leituras complementares. Grande parte, seno a maior parte, depender de seus

    aprofundamentos pessoal.

    Aqui encontraremos o fundamento original dos Sacramentos, isto , o prprio

    Cristo e a sua forma de prolongar pelos sculos sua ao redentora, a Igreja. A

    fundamentao bblica, por sua vez, exigir de voc um olhar amplo, que supere

    todo fundamentalismo e que permita enxergar a maravilhosa obra de salvao

    preparada por Deus para ns desde o Antigo Testamento.

    Que seu estudo seja proveitoso!

  • 4

    www.eunapos.com.br

    UNIDADE 1 CRISTO: SACRAMENTO DO ENCONTRO COM O PAI

    O objetivo desta unidade fazer com que o acadmico perceba a ligao

    intrnseca entre Jesus Cristo e os sacramentos, compreendendo que sua origem

    provm do prprio Divino fundador da Igreja.

    Como fundamento para esta unidade, seguiremos os passos de Rocchetta e

    Borbio.

    1.1 Cristo, Sacramento fundamental do Encontro com Deus

    Como no poderia deixar de ser, no por acaso que colocamos esta

    unidade como a abertura de nossos estudos sobre os sacramentos. Se Cristo, no

    o primeiro sacramento, a origem de todos os sete, v seria toda tentativa da Igreja

    em estabelecer estes sacramentos como um sinal visvel de uma realidade invisvel.

    Por isso, faz-se mister, perceber esta ntima ligao entre Jesus Cristo

    Igreja Sacramento. No so trs realidades antagnicas, mas antes, a Igreja e os

    sacramentos so sinais que tornam presente o prprio Cristo para ns. Assim sendo,

    no h disparidade de sentido, mas uma ligao to ntima, que conseguimos

    chegar ao prprio Cristo, por intermdio da sua Igreja e de seus sacramentos. Mas

    como podemos justificar isto?

    A Carta aos Hebreus pode nos ajudar no incio desta reflexo:

    Muitas vezes e de diversos modos falou Deus, outrora, aos pais pelos profetas; agora, nestes dias que so os ltimos, falou-nos por meio de seu Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e pelo qual fez os sculos. ele o resplendor de sua glria e a expresso do seu ser; sustenta o universo com o poder de sua palavra; e, depois de ter realizado a purificao dos pecados, sentou-se nas alturas direita da majestade, to superior aos anjos quanto o nome que herdou excede o deles (Hb 1,1-3).

  • 5

    www.eunapos.com.br

    Como podemos perceber ao ler esta passagem, anteriormente a Cristo, Deus

    falou de diversos modos com seu povo, porm, foi em Cristo Jesus que a plenitude

    da palavra realizada. Todo o processo da histria da salvao tem como pice a

    encarnao do Verbo; por meio de Jesus, o universo inteiro foi criado (cf. Jo 1,1-14).

    Em Cristo, o prprio mistrio de Deus manifestado de forma pessoal para a

    humanidade; o homem pode encontrar Deus de modo visvel. Ningum jamais viu a

    Deus: o Filho unignito, que est voltado para o seio do Pai, este o deu a conhecer.

    (Jo 1,18). Decorrente disto, podemos afirmar que: Cristo o sacramento

    fundamental do encontro com o Deus invisvel na humanidade visvel.

    (ROCCHETTA, 1991, p. 168). desta afirmao que brotam trs verdades, que nos

    daro a possibilidade de fundamentar Cristo, como o supremo e verdadeiro

    Sacramento. Veja as trs verdades a seguir:

    1.1.1 A Humanidade Assumida pelo Verbo Eterno de Deus o Sacramento prprio do Encontro com Deus

    Na encarnao, Cristo assume a natureza

    humana, para que a natureza humana possa

    experimentar a divina. Neste intercmbio sagrado vai

    realizando-se a experincia de salvao da humanidade,

    e com ela tambm encontramos uma realidade essencial

    para a doutrina dos sacramentos.

    Fonte: http://migre.me/gYZb9

    O povo que conviveu com Jesus no tinha, mesmo que quisesse, outra

    maneira de professar a sua f no Filho de Deus, a no ser encontrando na

    humanidade, na corporeidade e nas aes de Jesus Cristo, o Filho de Deus.

    Encontrar-se com Jesus Cristo era encontrar-se com o prprio Deus. Esta a beleza

    da pedagogia divina, que vai preparando os seus, para descobrir no sinal da

    humanidade a divindade. Com certeza a experincia com a humanidade de Jesus

    demandava muita f por parte dos seus que acreditavam em sua divindade, pois o

    sinal visvel era a humanidade, que revelava um sinal invisvel, a divindade.

  • 6

    www.eunapos.com.br

    1.1.2 A Humanidade assumida pelo Verbo de Deus sinal e causa de salvao para toda a humanidade

    A encarnao do Verbo tem uma grande importncia para a salvao da

    humanidade. A afirmativa dos padres capadcios: O que no assumido no

    redimido, fundamental para a concepo soteriolgica, isto , para uma

    concepo de salvao.

    A knosis, o esvaziamento de Deus, sua descida, um processo significativo.

    Pois em Cristo podemos perceber dois movimentos, um descendente e o outro

    ascendente. O descendente este que denominamos de knosis, Deus em todo seu

    esplendor assume uma natureza que no a sua, a fim de resgatar a natureza

    humana decada; nisto, Deus se humaniza para que a humanidade possa divinizar-

    se. Logo, temos um processo de descida, de um Deus que vem ao encontro do

    homem.

    Porm, podemos perceber tambm um processo ascendente, pois, por sua

    encarnao que tem seu cume na paixo, morte e ressurreio, Jesus glorifica o Pai

    pelo cumprimento de sua vontade e introduz a humanidade no seio da Trindade (cf.

    Fl 2,6-11).

    Assim, em plena verdade, a humanidade de Cristo sinal e causa da nossa salvao. Sinal, porque por meio dela que ns podemos perceber algo da grandeza do amor misericordioso do Pai, que amou tanto o mundo que entregou o seu Filho nico, para que todo o que nele cr no perea, mas tenha a vida eterna (Jo 3,16), e algo da grandeza do amor do Filho, que livremente se oferece na cruz em resgate por todos. Causa, porque pela humanidade que o Verbo se uniu hipostaticamente, realizando o mistrio da nossa salvao: a natureza humana de Cristo no pura forma visvel, mas o sacramento da redeno humana. (ROCCHETTA, 1991, p. 170).

    1.1.3 A Humanidade Glorificada de Cristo o Sacramento-Fonte da Transmisso da Salvao ao homem no Tempo da Igreja

    O que Jesus Cristo ressuscitado adquiriu em sua humanidade foi conquistado

    de maneira perptua, isto , a humanidade que Nosso Senhor aceitou assumir em

    sua pessoa divin