2014.  A Ucrânia é um país que resultou do esfacelamento da União Soviética  Hoje, o país vive uma crise econômica e política.  Em janeiro: o governo

  • View
    103

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of 2014.  A Ucrânia é um país que resultou do esfacelamento da União Soviética  Hoje, o...

  • Slide 1
  • 2014
  • Slide 2
  • A Ucrnia um pas que resultou do esfacelamento da Unio Sovitica Hoje, o pas vive uma crise econmica e poltica. Em janeiro: o governo ucraniano havia se recusou a assinar um acordo de livre comrcio com a Unio Europeia. A medida gerou descontentamento popular e manifestaes de rua, que resultaram na destituio de Yanukovich, em fevereiro. No meio da tenso, o foco se voltou para a Crimeia, um territrio ucraniano autnomo, onde a maioria da populao de origem russa. A Rssia enviou tropas armadas para a Crimeia, para normalizar a situao. O povo da Crimeia aprovou em um referendo a separao da Ucrnia e a reunificao com a Rssia.
  • Slide 3
  • Os atuais protestos que ocorrem na Venezuela esto inseridos em um contexto mais amplo de manifestaes. Em 2013, aps a vitria do chavista Nicols Maduro na eleio presidencial, grupos simpticos ao opositor Henrique Capriles Radonski foram s ruas, pedindo uma recontagem dos votos. Em 2014, os protestos se alastraram por outras cidades incorporando novas demandas, como os problemas econmicos e uma ala mais radical dos opositores incorporaram-se s manifestaes, exigindo La Salida de Maduro do poder. O Brasil informou que corrobora as notas emitidas pelo Mercosul em relao tenso no pas. O texto do Mercosul fala de "tentativas de desestabilizar a ordem democrtica" e rechaa "as aes criminais dos grupos violentos que querem disseminar a intolerncia e o dio na Repblica Bolivariana da Venezuela como instrumento de luta poltica". Em comunicado, o secretrio de Estado dos EUA, John Kerry, manifestou "profunda preocupao" com a situao da Venezuela e condenou a violncia dos protestos..
  • Slide 4
  • Pelo menos 34 pessoas morreram e outras 140 ficaram feridas depois que "mais de dez supostos terroristas" atacaram com facadas a multido na estao de trem de Kunming (capital da provncia meridional de Yunnan) na China. A polcia matou com disparos cinco dos supostos terroristas e continua tentando capturar o restante, enquanto os feridos foram internados em pelo menos dez hospitais da cidade.
  • Slide 5
  • Campanha da Fraternidade 2014 Tema: Fraternidade e Trfico Humano Lema: Para Liberdade que Cristo nos libertou A CF 2014 tem como objetivo Geral, identificar as prticas de trfico humano em suas vrias formas e denunci-lo como violao da dignidade e da liberdade humana, mobilizando cristos e a sociedade brasileira para erradicar esse mal, com vista ao resgate da vida dos filhos e filhas de Deus.
  • Slide 6
  • No Dia 8 de maro de 1857, operrias de uma fbrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. A manifestao foi reprimida com total violncia. As mulheres foram trancadas dentro da fbrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecels morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano. Porm, somente no ano de 1910, durante uma conferncia na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de maro passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fbrica em 1857.
  • Slide 7
  • O volume de gua armazenado no Sistema Cantareira registrou a pior marca histrica. Ao contrrio do aconteceu em dezembro, janeiro e fevereiro, as chuvas de maro esto dentro da mdia prevista. Mas o volume, no entanto, ainda no suficiente para recuperar os nveis das reservas.
  • Slide 8
  • A equipe responsvel por procurar o Boeing 777 da Malaysia Airlines suspendeu a busca area por causa das ms condies climticas. O submarino no tripulado responsvel por vasculhar o leito do Oceano ndico tambm permanece na nona misso de 16 horas. O voo MH370 da Malaysia Airlines desapareceu quando percorria o trecho de Kuala Lumpur a Pequim em 8 de maro, com 239 pessoas a bordo. At o momento (22/04/2014) todas as pistas encontradas se mostraram falsas. O acontecimento mais promissor foi a captao de quatro sinais no mar no incio de abril. Os sons so consistentes com o barulho emitido por caixas-pretas.
  • Slide 9
  • Em Durrs, cidade da Albnia, Diana Rakipi, usa cala jeans, tnis e camisa social masculinos, Diana e Lali so um(a) s. Trata-se, respectivamente, dos nomes de batismo e de adoo de uma "burrnesha", uma das mulheres que, geralmente no fim da adolescncia, fazem um juramento vitalcio de castidade e abandonam vesturio, corte de cabelo e trejeitos femininos para assumir o papel de homens. Prtica desde o sculo XIX, ocorre em lares sem herdeiros masculinos, uma das filhas era educada desde a infncia para suceder o pai no comando da unidade produtiva. O patriarcado que rege o norte albans fixava regras claras quanto transmisso de bens materiais: de pai para filho, exclusivamente.
  • Slide 10
  • Cresceu 21% o nmero de pessoas que optam por carro e moto para se deslocar na Grande So Paulo em cinco anos, informou a Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos. O porcentual superior ao aumento do uso do transporte coletivo, que cresceu 16%. Para o secretrio Jurandir Fernandes, as polticas que incentivaram a aquisio de veculos, como reduo do IPI e facilidade para o parcelamento do preo do automvel, foram decisivos para essa discrepncia.
  • Slide 11
  • Negcios da Petrobras so alvos de investigaes do Tribunal de Contas da Unio (TCU), Polcia Federal e Ministrio Pblico, e parlamentares disputam a instalao de uma CPI (Comisso Parlamentar de Inqurito) para investigar a estatal. So 3 as principais denncias envolvendo a Petrobras: Suspeitas de superfaturamento na compra da refinaria de Pasadena, no Texas, em 2006; Indcios de superfaturamento na construo da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco; Indcios de pagamento de propina a funcionrios da petroleira pela companhia holandesa SBM.
  • Slide 12
  • Dez policiais militares foram condenados a 968 anos de priso pelas mortes dos presos do quarto andar do pavilho 9 durante o massacre do Carandiru, em 2 de outubro de 1992. Cada policial teve pena estipulada em 96 anos, com exceo de um, que foi condenado a 104 anos de priso por maus antecedentes. O advogado dos PMs j manifestou que vai recorrer da deciso. Os rus iro aguardar o recurso em liberdade.
  • Slide 13
  • O Conselho Administrativo de Defesa Econmica (Cade) investiga uma suposta formao de cartel para licitaes do Metr de So Paulo e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Segundo reportagem do jornal "Folha de S. Paulo", a empresa alem Siemens, que faria parte do suposto esquema, e afirma que o governo de So Paulo sabia e deu aval formao de um cartel que envolveria 18 empresas.
  • Slide 14
  • O Rio j soma sete comunidades pacificadas com registro de ataques ou tiroteios, desde o incio de 2014. Em maro, o subcomandante da UPP local, Leidson Accio Alves Silva, de 27 anos, foi morto durante um confronto entre policiais e criminosos. Policiais da UPP Rocinha foram atacados a tiros um dia aps a morte do subcomandante Leidson Alves.. Aps os ataques, o governo anunciou que vai enviar tropas federais para ajudar na segurana pblica no Rio de Janeiro.
  • Slide 15
  • A sociedade tem olhado para o grafite de outra maneira. E o governo tambm. Acme curador, juntamente com o tambm grafiteiro Air Ocrespo, do GaleRio, projeto da prefeitura que pretende intervir em 40 quilmetros de muros da Linha 2 do metr, ao longo da Zona Norte. A ao encabeada pelo Instituto EixoRio, autarquia recm-criada pelo poder municipal, com o objetivo de ampliar o dilogo com a Zona Norte.
  • Slide 16
  • O operrio Fabio Hamilton da Cruz, de 23 anos, que trabalhava na instalao das arquibancadas provisrias da Arena Corinthians, morreu na tarde deste sbado aps sofrer um acidente no estdio que vai abrir a Copa do Mundo de 2014. De acordo com o Corpo de Bombeiros, ele caiu de uma altura de 15 metros, mas a assessoria da Fast Engenharia, responsvel pela montagem da estrutura provisria, afirma que a queda foi de oito metros.
  • Slide 17
  • Em depoimento Comisso Nacional da Verdade, o coronel reformado do Exrcito Paulo Malhes, 76, admitiu que torturou, matou e ocultou cadveres de presos polticos durante a ditadura militar (1964-1985). Ele disse no se arrepender de nada e narrou como funcionava a chamada Casa da Morte, em Petrpolis (RJ), centro de torturas clandestino onde teriam sido assassinadas cerca de 20 pessoas. Levado em cadeira de rodas e usando camisa cinza, terno bege e culos escuros, o militar chocou integrantes da comisso pela frieza com que respondia s perguntas. "Quantas pessoas o senhor matou?", quis saber o ex- ministro Jos Carlos Dias. "Tantas quanto foram necessrias", respondeu o coronel. "Arrepende-se de alguma morte?" "No." "Quantos torturou?" "Difcil dizer, mas foram muitos", devolveu.
  • Slide 18
  • Autor da controversa aula apologtica "Revoluo de 1964", o professor de direito da USP Eduardo Gualazzi tem um nico desejo dedicar-se msica erudita e ao canto lrico". Avesso s modernidades e fiel a um tradicionalismo expresso no amor msica lrica, s gravatas borboletas e ao aristocratismo, que ele elenca como a primeira das caractersticas a definir sua personalidade, o professor Gualazzi viu sua "excentricidade" repercutir nacionalmente no vdeo que mostra estudantes invadindo em protesto sua aula sobre os 50 anos do golpe, na ltima segunda-feira, 31 de maro.
  • Slide 19
  • Era um tempo de turbulncias na poltica e na economia. O mundo estava dividido pela Guerra Fria entre Estados Unidos e Unio Sovitica. O temor de que Jango desse um golpe de esquerda aumentou depois do comcio de